gazeta de varginha - 06/11/2013

Download Gazeta de Varginha - 06/11/2013

Post on 15-Mar-2016

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 8.863

TRANSCRIPT

  • VARGINHA, 06 DE NOVEMBRO DE 2013R$ 1,00

    Pgina 2

    PONTOPONTOPONTOPONTOPONTO DEDEDEDEDE VISTVISTVISTVISTVISTAAAAA

    Judas 01

    Mx: 20C / Mn: 15C

    EDIO - 8.863

    dever cristo pelejar pela f

    LOCAL/PGINA 03

    Aeroporto de Varginha pode ganharterminal de cargas no prximo anoCerca de R$ 20 milhes devero ser investidos no local, com recursos do governo federal

    Depois de Pouso Ale-gre, agora a vez de Vargi-nha pleitear um terminalaerovirio de cargas. A pre-feitura j iniciou os esforospara que o Aeroporto Mu-nicipal Major BrigadeiroTrompowsky receba os in-vestimentos necessriospara as adequaes, quedevero somar cerca de R$20 milhes. A previso daadministrao municipal que o governo federal libe-re os recursos ainda nesteano e de que as interven-es ocorram no incio de

    2014.As informaes so do

    diretor do aeroporto, Rog-rio Evaristo. Segundo ele,h dois meses o projeto foiapresentado para o secre-trio de Estado de Trans-portes e Obras Pblicas,Carlos Melles, que aprovoua iniciativa e garantiu em-penho na viabilizao dosaportes. A proposta foi en-caminhada ao ministro daSecretaria de Aviao Civil,Wellington Moreira Franco.

    LOCAL/PGINA 04

    LOCAL/PGINA 06

    Casa daCultura deVarginha inaugurada

    A superlotao do ca-nil municipal de Varginha,de responsabilidade doCentro de Zoonoses, impe-de o recolhimento de cese gatos nas ruas. Comisso, a populao que es-barra, com frequncia, nosbichos soltos pelas vias fica

    Superlotao do canilda prefeitura impede

    recolhimento de animaisLOCAL/PGINA 06

    Aciv vai promoverCampanha Nome Limpo

    no prximo ms

    sem saber o que fazer.Segundo a coordenao dorgo pblico, o local estcom pelo menos 50 ani-mais acima da capacidademxima, o que impede no-vos recolhimentos.

    LOCAL/PGINA 05

    PGINA 09 Coral do Presdiorecebe Moo de Aplauso

    na Cmara Municipal

    gazetadevarginha@gmail.com

    www.jornalgazetadevarginha.com

    facebook.com/gazetavga

    twitter.com/gazetavarginha

  • GAZETA DE VARGINHA, 06/11/2013

    PONTO DE VISTAPONTO DE VISTA

    JUDAS 1

    PPPPPalavraalavraalavraalavraalavras de Vs de Vs de Vs de Vs de Vidaidaidaidaida02

    CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no se responsabilizapor conceitos emitidos em artigos

    assinados, mesmo sobpseudnimos, que so de inteira

    responsabilidade de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes

    Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo

    Ribeiro da Silva Fernan-des

    (Jornalista e superinten-dente de redao-

    TB.16.851) - Horrio defuncionamento das08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop. de

    Jornais e Revistas doInterior

    ADJORI - Associao dosJornais do Interior

    ADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade

    Av. dos Imigrantes, 445

    Telefones (35)3221-4668(35)3221-4845

    - Santa Maria - CEP37022-560 -

    VARGINHA/MGE-mail: gazetade-

    varginha @gmail.comgazetacomercial2

    @ y a h o o . c o m . b rEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

    dever cristo pelejar pelo f1 - JUDAS, servo

    de Jesus Cristo, e irmode Tiago, aos chama-dos, santificados emDeus Pai, e conserva-dos por Jesus Cristo:

    2 - Misericrdia, epaz, e amor vos sejammultiplicados.

    3 - Amados, pro-curando eu escrever-voscom toda a dilignciaacerca da salvao co-mum, tive por necessi-dade escrever-vos, eexortar-vos a batalharpela f que uma vez foidada aos santos.

    4 - Porque se in-troduziram alguns, quej antes estavam escri-tos para este mesmo ju-zo, homens mpios, queconvertem em dissolu-o a graa de Deus, enegam a Deus, nicodominador e Senhornosso, Jesus Cristo.

    5 - Mas quero lem-brar-vos, como a quem juma vez soube isto, que,havendo o Senhor salvoum povo, tirando-o da ter-ra do Egito, destruiu de-pois os que no creram;

    6 - E aos anjos queno guardaram o seu prin-cipado, mas deixaram asua prpria habitao, re-servou na escurido e emprises eternas at ao ju-zo daquele grande dia;

    7 - Assim como So-doma e Gomorra, e as ci-dades circunvizinhas,que, havendo-se entregue fornicao como aque-les, e ido aps outra car-ne, foram postas porexemplo, sofrendo a penado fogo eterno.

    8 - E, contudo, tam-bm estes, semelhante-mente adormecidos, con-taminam a sua carne, erejeitam a dominao, e

    vituperam as dignidades.9 - Mas o arcanjo

    Miguel, quando contendiacom o diabo, e disputavaa respeito do corpo deMoiss, no ousou pro-nunciar juzo de maldiocontra ele; mas disse: OSenhor te repreenda.

    10 - Estes, porm,dizem mal do que no sa-bem; e, naquilo que na-turalmente conhecem,como animais irracionaisse corrompem.

    11 - Ai deles! por-que entraram pelo cami-nho de Caim, e foram le-vados pelo engano do pr-mio de Balao, e perece-ram na contradio deCor.

    12 - Estes somanchas em vossas fes-tas de amor, banquetean-do-se convosco, e apas-centando-se a si mesmossem temor; so nuvens

    sem gua, levadas pelosventos de uma para ou-tra parte; so como rvo-res murchas, infrutferas,duas vezes mortas, de-sarraigadas;

    13 - Ondas impetu-osas do mar, que escu-mam as suas mesmasabominaes; estrelaserrantes, para os quaisest eternamente reser-vada a negrura das tre-vas.

    14 - E destes pro-fetizou tambm Enoque,o stimo depois de Ado,dizendo: Eis que vindoo Senhor com milharesde seus santos;

    15 - Para fazer ju-zo contra todos e conde-nar dentre eles todos osmpios, por todas assuas obras de impiedade,que impiamente comete-ram, e por todas as du-ras palavras que mpios

    pecadores disseram con-tra ele.

    16 - Estes so mur-muradores, queixosos dasua sorte, andando se-gundo as suas concupis-cncias, e cuja boca dizcoisas mui arrogantes,admirando as pessoaspor causa do interesse.

    17 - Mas vs, ama-dos, lembrai-vos das pa-lavras que vos foram pre-ditas pelos apstolos denosso Senhor Jesus Cris-to;

    18 - Os quais vosdiziam que nos ltimostempos haveria escarne-cedores que andariamsegundo as suas mpiasconcupiscncias.

    19 - Estes so osque causam divises,sensuais, que no tm oEsprito.

    20 - Mas vs, ama-dos, edificando-vos a vs

    mesmos sobre a vossasantssima f, orando noEsprito Santo,

    21 - Conservai-vosa vs mesmos no amorde Deus, esperando amisericrdia de nossoSenhor Jesus Cristopara a vida eterna.

    22 - E apiedai-vosde alguns, usando dediscernimento;

    23 - E salvai al-guns com temor, arreba-tando-os do fogo, odian-do at a tnica mancha-da da carne.

    24 - Ora, queleque poderoso para vosguardar de tropear, eapresentar-vos irrepreen-sveis, com alegria, pe-rante a sua glria,

    25 - Ao nico Deussbio, Salvador nosso,seja glria e majestade, do-mnio e poder, agora, e paratodo o sempre. Amm.

    A Verdade: O Remdio da Vida!Em vez disso de-

    vemos perguntar: O que que podemos apren-der com essa situao?William Shakespearedisse: Nossas dvidasso traioeiras e, inclu-indo-nos o medo de ten-tar, fazendo-nos perdero bem que, com frequ-ncia, poderamos con-quistar.

    No diga por que,diga o que. Ou seja, oque interessa no porque voc est lutando ouenfrentando tempos di-fceis, mas sim o quepode aprender com oprocesso que promove-r seus resultados ver-dadeiros.

    Se voc continuardizendo que as coisasvo terminar mal, teruma boa chance de aca-bar como profeta. O pes-simismo pode, no mni-mo, ser prejudicial e nomximo, fatal.

    Algum disse queo problema a linha

    divisria que faz a dis-tino entre sucesso efracasso.

    No minuto em queaceitamos a vida comocheia de dor, mas tam-bm de alegria, o fatode a vida ser difcil dei-xa de ser um problema. por isso que somos10% o que acontece e90% como reagimos aoque acontece.

    A linguagem evo-lui, o poder passa deuma nao outra, odinheiro muda de mo eo ser humano apagauma fronteira aps ou-tra.

    Ainda assim, ns enossa conduta... Os 10mandamentos de Moi-ss (no foram 10 su-gestes) pautam essaconduta e infelizmentepermanecemos os mes-mos.

    H uma majestadeautntica no conceito deum poder invisvel quenem pode ser medido

    nem pesado.A harmonia, o su-

    cesso, a felicidade e apaz interior podem serencontradas seguindouma bssola moral queaponta sempre para amesma direo, qual-quer que seja a moda,a tecnologia, as tendn-cias, a modernidade eesse caminho traadopor esta direo chama-se Deus.

    O genial cientistaAlbert Einstein disse cer-ta vez: Sempre que euabro a porta de umanova descoberta, j en-contro Deus l dentro.O que ser que ele que-ria dizer com isso?

    Provavelmente elequis dizer que quando ohomem descobriu o ra-dar, o morcego j voavano meio de cordas sembater, usando sinais so-noros para enxergar noescuro.

    O voo dos helicp-teros nos lembra do

    amiguinho beija-flor. Asinvenes mais sofisti-cadas, as descobertasmais surpreendentes,sempre tm como inspi-rao ou combustvel,algum organismo da na-tureza, algum mecanis-mo do universo.

    O ser humano ain-da no caiu em si e ficaenxergando apenas oprprio umbigo. O serhumano precisa ter maisrespeito pelo meio am-biente ou toda essa ci-vilizao estar se auto-destruindo.

    O homem precisaver Deus em todas ascoisas, assim com Eins-tein colocou a sua almaem suas realizaes. Oconjunto de detalhescomo um remdio daverdade que forma otodo da existncia domundo e da prpriavida.

    Pense nisso, umforte abrao e estejacom Deus!

    Rede Sindijori de Comunicao

    * Gilclr Regina, palestrante de sucesso, es-critor com vrios livros, CDs e DVDs motivacionaisque j venderam mais de cinco milhes de exem-plares. Clientes como General Motors, Basf, Bayer,SEBRAE, Caixa, Banco do Brasil compram suaspalestras. Mais de 2000 palestras realizadas no pase exterior.

  • Aeroporto de Var