gazeta de varginha - 03/04 a 06/04/2015

Download Gazeta de Varginha - 03/04 a 06/04/2015

Post on 21-Jul-2016

221 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 9.205

TRANSCRIPT

  • Mx: 32 / Mn: 19

    Casos de dengue disparamem Varginha em poucos dias

    EDIO 9.205R$ 1, 00 VARGINHA, 03 A 06 DE ABRIL DE 2015

    Prefeitura prepara uma fora-tarefa de combate doena para o feriado prolongado

    gazetadevarginha@gmail.comwww.jornalgazetadevarginha.com facebook.com/gazetavga

    pgina 02

    PONTO DE VISTA

    DEUS FIEL

    A morte de Sanso

    local/pgina 03

    Sebrae far

    atendimento

    gratuito para

    os pequenos

    negcios

    local/pgina 04

    Polcia prende funcionrio

    suspeito de ajudar em

    assalto a supermercado

    local/pgina 05

    Varginha registrouum aumento considervelde casos e notificaes dedengue nas ltimas sema-nas. J so 350 notifica-es (suspeitas de casos dedengue) e 37 casos con-firmados (pessoas que es-to com a doena) em2015. Por esse motivo, aPrefeitura de Varginha fazuma apelo populaopara que aumente os cui-dados no combate doen-a.

    O secretrio munici-pal de Sade, Jos Anto-nio Valrio, diz que a gra-vidade da situao, deacordo com o Ministrioda Sade, ainda de m-dia transmissibilidade.

    Continua repercutin-do a iniciativa da CmaraMunicipal de propor AoDireta de Inconstitucio-nalidade contra o reajustedo IPTU em Varginha.Entidades representati-vas do comrcio localconcordam com os verea-dores. No entanto, h

    quem considere o aumen-to justo e necessrio.

    Consultados pela re-portagem, os advogadosVicente Lima Loredo eMarco Antnio Sales emi-tiram opinies contrriassobre o assunto.

    local/pgina 03

    esporte/pgina 16Polmica sobre o IPTU repercuteentre entidades e especialistas

    49ANOS

    Revelando Verdades1965 - 2014

    local/pgina 04

    Juzes 16

    Para escapar

    da degola,

    Boa busca a

    vitria contra

    o Atltico

    pgina 09

    A Polcia Civil pren-deu na quarta-feira umquarto suspeito do assaltoao Supermercado Bretas.

    A ao terminou com trspessoas detidas.

  • 03 A 06 DE ABRIL DE 201502 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA

    Germano Leardi Neto

    As diferentes prefe-

    rncias de homens e

    mulheres tambm che-

    gam ao mercado imo-

    bilirio. Diversas pes-

    quisas apontam que, na

    hora de comprar a casa

    da famlia, cada gne-

    ro prioriza determina-

    das caractersticas da

    nova propriedade. De

    um modo geral, as

    mulheres so mais de-

    talhistas com acaba-

    mento, estado de pre-

    servao e localizao,

    enquanto os homens se

    preocupam mais com o

    valor do imvel.

    Segundo uma pes-

    quisa da imobiliria

    norte-americana Pru-

    dential Real Estate,

    39% dos homens casa-

    dos assumem comple-

    tamente a misso de

    avaliar preos e pesqui-

    sar as melhores opes

    de financiamento, en-

    Homens x mulheres: o que cada um priorizana hora de comprar um imvel?

    quanto 34% das mu-

    lheres casadas ficam

    com a responsabilidade

    de buscar imveis de

    acordo com o bairro.

    Como, dcadas

    atrs, eram os homens

    que detinham o poder

    financeiro no ncleo

    familiar, muitos corre-

    tores se acostumaram a

    focar mais neles. Mas

    esse cenrio mudou ra-

    dicalmente. Muitas

    mulheres se tornaram

    chefes de famlias, ocu-

    pando altos cargos em

    grandes empresas, in-

    clusive em imobilirias.

    Atualmente, elas res-

    pondem por mais de

    46% da populao eco-

    nomicamente ativa

    (PEA) do Brasil, segun-

    do o IBGE.

    E tudo isso reflete

    diretamente no consu-

    mo. Ou voc ainda no

    acredita que a deciso

    da mulher interfere na

    hora de comprar um

    imvel? Pois bem, de

    acordo com os dados

    da Caixa Econmica

    Federal, quase 40% dos

    contratos de financia-

    mento imobilirio fo-

    ram assinados por mu-

    lheres em 2013.

    Dentro desse novo

    contexto, o corretor de

    imveis precisa passar

    informaes conforme

    o perfil de cada cliente

    para fechar negcios

    mais rpido. Alm dis-

    so, compreender exata-

    mente as necessidades

    e as exigncias de cada

    pessoa do casal dife-

    rencia um bom corre-

    tor dos demais. Em ge-

    ral, os homens so mais

    ligados ao dinheiro e

    isso no fica restrito ao

    valor do imvel. Eles

    avaliam, tambm, a taxa

    18 - Vendo, pois,Dalila que j lhe des-cobrira todo o seucorao, mandouchamar os prncipesdos filisteus, dizen-do: Subi esta vez,porque agora medescobriu ele todo oseu corao. E osprncipes dos filis-teus subiram a tercom ela, trazendocom eles o dinhe

    19 - Ento ela ofez dormir sobre osseus joelhos, e cha-mou a um homem,e rapou-lhe as setetranas do cabelo desua cabea; e come-ou a afligi-lo, e re-

    tirou-se dele a sua for-a.

    20 - E disse ela: Osfilisteus vm sobre ti,Sanso. E despertou eledo seu sono, e disse:Sairei ainda esta vezcomo dantes, e me sa-cudirei. Porque ele nosabia que j o SE-NHOR se tinha retira-do dele.

    21 - Ento os filis-teus pegaram nele, earrancaram-lhe osolhos, e fizeram-no des-cer a Gaza, e amarra-ram-no com duas ca-deias de bronze, e gira-va ele um moinho nocrcere.

    22 - E o cabelo da

    Palavras de Vida

    A morte de SansoJUZES 16Parte IIsua cabea comeou acrescer, como quandofoi rapado.

    23 - Ento os prn-cipes dos filisteus seajuntaram para ofere-cer um grande sacrif-cio ao seu deus Dagom,e para se alegrarem, ediziam: Nosso deus nosentregou nas mos aSanso, nosso inimigo.

    24 - Semelhante-mente, vendo-o o povo,louvava ao seu deus;porque dizia: Nossodeus nos entregou nasmos o nosso inimigo,e ao que destrua a nos-sa terra, e ao que mul-tiplicava os nossos mor-tos.

    25 - E sucedeu que,alegrando-se-lhes ocorao, disseram: Cha-mai a Sanso, para quebrinque diante de ns.E chamaram a Sansodo crcere, que brinca-va diante deles, e fize-ram-no estar em p en-tre as colunas.

    26 - Ento disseSanso ao moo que otinha pela mo: Guia-me para que apalpe ascolunas em que se sus-tm a casa, para que meencoste a elas.

    27 - Ora estava acasa cheia de homens emulheres; e tambm aliestavam todos os prn-cipes dos filisteus; e so-

    bre o telhado havia unstrs mil homens e mu-lheres, que estavamvendo Sanso brincar.

    28 - Ento Sansoclamou ao SENHOR, edisse: Senhor DEUS,peo-te que te lembresde mim, e fortalece-meagora s esta vez, Deus, para que de umavez me vingue dos filis-teus, pelos meus doisolhos.

    29 - Abraou-se,pois, Sanso com asduas colunas do meio,em que se sustinha acasa, e arrimou-se so-bre elas, com a sua modireita numa, e com asua esquerda na outra.

    30 - E disse San-so: Morra eu comos filisteus. E incli-nou-se com fora, ea casa caiu sobre osprncipes e sobretodo o povo que nelahavia; e foram maisos mortos que matouna sua morte do queos que matara emsua vida.

    31 - Ento seusirmos desceram, etoda a casa de seupai, e tomaram-no, esubiram com ele, esepultaram-no entreZor e Estaol, no se-pulcro de Mano,seu pai. Ele julgou aIsrael vinte anos.

    de condomnio e se pre-

    ocupam em saber o po-

    tencial de investimento

    do imvel. A questo

    da segurana outro

    aspecto determinante

    para a deciso dos ho-

    mens.

    Quanto ao tama-

    nho do imvel, eles pri-

    orizam apartamentos

    com quartos, salas e va-

    randas amplas. J em

    casas, preferem quin-

    tais espaosos. Com es-

    sas caractersticas bem

    definidas, os homens

    vo atrs e visitam ape-

    nas os imveis compa-

    tveis com as suas exi-

    gncias.

    Diferente dos ho-

    mens, as mulheres se

    atentam mais aos deta-

    lhes de acabamento e

    com o estado de con-

    servao do imvel do

    que s caractersticas

    dele (tamanho, nme-

    ro de quartos, valor).

    No tendo muito bem

    claro um tipo de im-

    vel bem definido, elas

    no ligam em conver-

    sar com muitas pesso-

    as e fazer inmeras vi-

    sitas at encontrar um

    imvel que lhe faa sen-

    tir bem a vontade. Pen-

    sando nas funcionali-

    dades e praticidades da

    casa, elas no veem sa-

    las ou quintais espao-

    sos como diferenciais

    positivos.

    Para o corretor de

    imveis, cabe a respon-

    sabilidade de conversar

    tanto com o homem

    quanto com a mulher

    para descobrir as exi-

    gncias deles. Assim,

    fica mais fcil oferecer

    um imvel que se apro-

    xima das preferncias

    do casal.

    *Germano Leardi Ne-

    to diretor de relaes

    institucionais da fran-

    queadora imobiliria

    Paulo Roberto Leardi.

  • LOCALGAZETA DE VARGINHA | 0303 A 06 DE ABRIL DE 2015

    Polmica sobre o IPTU repercuteentre entidades e especialistasAdvogados divergem sobre a atitude da Cmara de entrar com ao contra o reajuste

    Continua repercu-tindo a iniciativa da C-mara Municipal de pro-por Ao Direta de In-constitucionalidade con-tra o reajuste do IPTUem Varginha. Entidadesrepresentativas do co-mrcio local concordamcom os vereadores. Noentanto, h quem consi-dere o aumento justo enecessrio.

    A Associao Comer-cial, Industrial, Agrope-curia e de Servios deVarginha Aciv, divul-gou comunicado apoi-ando a propositura daMesa da Cmara de Var-ginha. E mais, que emreunio da entidade fi-cou acordado a necessi-dade de uma medida ju-dicial cautelar com o ob-jetivo de suspender a co-brana do tributo.

    No plenrio da C-mara Municipal, duran-te entrevista coletiva parao anncio da Adin, opresidente do Sindicatodo Comrcio Varejista deVarginha - Sindvar, Au-reliano Zanon, disse queo aumento do IPTU ge-rado pela nova TGV vaiinviabilizar o comrciolocal.

    H quem pense di-ferente, no entanto. Oadvogado e professor,Vicente Lima Loredo,faz questo de enalteceras qualidades do assessorjurdico da Cmara, Gus-tavo Chalfun, porm, en-tende qu