Gazeta de Varginha - 06/02/2014

Download Gazeta de Varginha - 06/02/2014

Post on 21-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 8.923

TRANSCRIPT

<ul><li><p>PGINA 02</p><p>PONTOPONTOPONTOPONTOPONTO DEDEDEDEDE VISTVISTVISTVISTVISTAAAAA</p><p>Gnesis 34</p><p>Mx: 35 / Mn: 20</p><p>Din e os siquemitas</p><p>Varginha vai economizar 3,5 mi commudanas no transporte escolar</p><p>O novo trajetoproposto pela Secre-taria Municipal deEducao de Vargi-nha para o Transpor-te Escolar prometeeconomizar cerca deR$ 3,5 milhes aoano. O custo, no anopassado, foi de maisde R$ 8 milhes, paracerca de mil alunos,considerado fora darealidade.</p><p>Motociclistacai debaixode nibus</p><p>e fica feridono bairro</p><p>So Geraldo</p><p>LOCAL/PGINA 03</p><p>EDIO 8.923R$ 1, 00 VARGINHA, 06 DE FEVEREIRO DE 2014</p><p>DEUS FIEL</p><p>Bombeiros encontram corpos dedois jovens afogados em Varginha</p><p>Empresa de RibeiroPreto pode operar</p><p>voos em Varginha</p><p>O Corpo de Bom-beiros de Varginha en-controu os corpos dedois jovens que se afo-garam em dois locaisdiferentes da cidadenos ltimos dias. Du-rante a tarde, LuizEduardo Pinelli de</p><p>Souza, de 23 anos, foiencontrado h doismetros distante deonde se afogou, noLago de Furnas, pr-ximo ao condomnioLagamar.</p><p>LOCAL/PGINA 03</p><p>LOCAL /PGINA 06</p><p>Mas a economiater um preo. O Sin-dicato dos Trabalha-dores em TransporteRodovirio, Urbano,Vias Internas e Pbli-cas de Varginha en-viou ofcio Cmaratemendo demissoem massa na empre-sa que transporta osalunos da zona rural.</p><p>LOCAL/PGINA 05</p><p>Custo, no ano passado, foi de mais de R$ 8 mi, para mil alunos, considerado fora da realidade</p><p>ACIDENTE</p><p>Batida foi nesta quarta,em frente a SemelPronto Atendimento</p><p>do Bom Pastor paralisaatividades no dia 17</p><p>LOCAL/PGINA 04</p><p>gazetadevarginha@gmail.com</p><p>www.jornalgazetadevarginha.com</p><p>facebook.com/gazetavga</p><p>twitter.com/gazetavarginha</p></li><li><p>CNPJ: 21.535.075/0001-47</p><p>A redao no se responsabiliza</p><p>por conceitos emitidos em artigos</p><p>assinados, mesmo sob</p><p>pseudnimos, que so de inteira</p><p>responsabilidade de seus autores.</p><p>Dirio de CirculaoRegional - Diretora</p><p>Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:</p><p>Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes</p><p>Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo</p><p>Ribeiro da Silva Fernan-des</p><p>(Jornalista e superinten-dente de redao-</p><p>TB.16.851) - Horrio defuncionamento das08:00hs s 18:00hs</p><p>ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do</p><p>InteriorSINDJORI - Sind. Prop. de</p><p>Jornais e Revistas doInterior</p><p>ADJORI - Associao dosJornais do Interior</p><p>ADI - Associao dosJornais do interior de</p><p>Minas Gerais</p><p>ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade</p><p>Av. dos Imigrantes, 445</p><p>Telefones</p><p>(35)3221-4668</p><p>(35)3221-4845</p><p>- Santa Maria - CEP37022-560 -</p><p>VARGINHA/MGE-mail: gazetade</p><p>varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.</p><p>com.brEndereo eletrnico:</p><p>www.gazetavarginha.com.br</p><p>Palavras de Vida</p><p>06 DE FEVEREIRO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHA</p><p>PONTO DE VISTA</p><p>Din e os siquemitas1 - E SAIU Din,</p><p>filha de Lia, que esta</p><p>dera a Jac, para ver</p><p>as filhas da terra.</p><p>2 - E Siqum, filho</p><p>de Hamor, heveu, prn-</p><p>cipe daquela terra, viu-</p><p>a, e tomou-a, e deitou-</p><p>se com ela, e humilhou-</p><p>a.</p><p>3 - E apegou-se a</p><p>sua alma com Din, fi-</p><p>lha de Jac, e amou a</p><p>moa e falou afetuosa-</p><p>mente moa.</p><p>4 - Falou tambm</p><p>Siqum a Hamor, seu</p><p>pai, dizendo: Toma-me</p><p>esta moa por mulher.</p><p>5 - Quando Jac</p><p>ouviu que Din, sua fi-</p><p>lha, fora violada, esta-</p><p>vam os seus filhos no</p><p>campo com o gado; e</p><p>calou-se Jac at que</p><p>viessem.</p><p>6 - E saiu Hamor,</p><p>pai de Siqum, a Jac,</p><p>para falar com ele.</p><p> 7 - E vieram os fi-</p><p>lhos de Jac do campo,</p><p>ouvindo isso, e entris-</p><p>teceram-se os homens, e</p><p>iraram-se muito, por-</p><p>quanto Siqum comete-</p><p>ra uma insensatez em</p><p>Israel, deitando-se com</p><p>a filha de Jac; o que</p><p>no se devia fazer assim.</p><p>8 - Ento falou Ha-</p><p>mor com eles, dizendo: A</p><p>alma de Siqum, meu</p><p>filho, est enamorada</p><p>da vossa filha; dai-lha,</p><p>peo-vos, por mulher;</p><p>9 - E aparentai-vos</p><p>conosco, dai-nos as vos-</p><p>sas filhas, e tomai as</p><p>nossas filhas para vs;</p><p>10 - E habitareis co-</p><p>nosco; e a terra estar di-</p><p>ante de vs; habitai e</p><p>negociai nela, e tomai</p><p>possesso nela.</p><p>11 - E disse Siqum</p><p>ao pai dela, e aos irmos</p><p>dela: Ache eu graa em</p><p>vossos olhos, e darei o</p><p>que me disserdes;</p><p>12 - Aumentai mui-</p><p>to sobre mim o dote e a</p><p>ddiva e darei o que me</p><p>disserdes; dai-me so-</p><p>mente a moa por mu-</p><p>lher.</p><p>13 - Ento responde-</p><p>ram os filhos de Jac a</p><p>Siqum e a Hamor, seu</p><p>pai, enganosamente, e</p><p>falaram, porquanto ha-</p><p>via violado a Din, sua</p><p>irm.</p><p>14 - E disseram-lhe:</p><p>No podemos fazer isso,</p><p>dar a nossa irm a um</p><p>homem no circuncida-</p><p>do; porque isso seria</p><p>uma vergonha para</p><p>ns;</p><p>15 - Nisso, porm,</p><p>consentiremos a vs: se</p><p>fordes como ns; que se</p><p>circuncide todo o homem</p><p>entre vs;</p><p>16 - Ento dar-vos-</p><p>emos as nossas filhas, e</p><p>tomaremos ns as vossas</p><p>filhas, e habitaremos</p><p>convosco, e seremos um</p><p>povo;</p><p>17 - Mas se no nos</p><p>ouvirdes, e no vos cir-</p><p>cuncidardes, tomaremos</p><p>a nossa filha e ir-nos-</p><p>emos.</p><p>18 - E suas palavras</p><p>Gnesis 34</p><p>Daniele Vilela Leite</p><p>Bom, primeira-</p><p>mente podemos dizer</p><p>que a palavra sauda-</p><p>de, em latim, quer di-</p><p>zer: solido, e co-</p><p>nhecida apenas na</p><p>lngua portuguesa e</p><p>em galego. Mas qual o</p><p>motivo deste senti-</p><p>mento causar tantas</p><p>emoes? Conta a len-</p><p>da que esta palavra</p><p>surgiu na poca dos</p><p>descobrimentos, para</p><p>definir a solido dos</p><p>portugueses numa</p><p>terra estranha, longe</p><p>de familiares queri-</p><p>dos.</p><p>Sentimos saudade</p><p>de pessoas, coisas ou</p><p>situaes que aconte-</p><p>ceram e muito nos</p><p>agradaram, e por este</p><p>motivo, sentimos fal-</p><p>ta, ou at mesmo o de-</p><p>sejo de rever quem</p><p>nos proporcionou</p><p>aquela emoo, ou tal-</p><p>vez, at a vontade de</p><p>reviver aquele mo-</p><p>mento.</p><p>Temos como for-</p><p>ma de saudade: a fal-</p><p>ta de um amigo ou pa-</p><p>rente que precisou</p><p>partir, dos filhos</p><p>quando eram crian-</p><p>as, da professora do</p><p>primeiro ano que o</p><p>acolheu com tanto ca-</p><p>rinho, um perodo</p><p>muito feliz que tive-</p><p>mos em nossas vidas,</p><p>da casa onde mora-</p><p>mos na infncia... sau-</p><p>dade dos pais hoje fa-</p><p>lecidos, mas que nos</p><p>remete muitas e do-</p><p>ces lembranas.</p><p>Apesar de tantas</p><p>formas de saudade,</p><p>so nas msicas e po-</p><p>emas que esta palavra</p><p>est sempre presen-</p><p>te, por conta de vri-</p><p>os encontros e desen-</p><p>contros como: relaci-</p><p>onamentos que no ti-</p><p>veram continuidade;</p><p>um ou dois encontros</p><p>com algum, que no</p><p>chegou a ser um rela-</p><p>cionamento mas cau-</p><p>sou grandes emoes;</p><p>separaes; viagens e</p><p>trminos de relacio-</p><p>namentos e at mes-</p><p>mo a morte da pessoa</p><p>amada.</p><p>Agora mesmo res-</p><p>gatei em minha me-</p><p>mria algumas pesso-</p><p>as das quais sinto</p><p>muita saudade. So</p><p>pessoas que, talvez,</p><p>nunca mais eu veja,</p><p>mas que de alguma</p><p>forma marcaram mi-</p><p>nha vida doce e agra-</p><p>davelmente!</p><p>Quando h o dis-</p><p>tanciamento de uma</p><p>pessoa querida e essa</p><p>ausncia no traba-</p><p>lhada de forma sau-</p><p>dvel, isso pode de-</p><p>sencadear efeitos psi-</p><p>colgicos, levando o</p><p>indivduo a uma pro-</p><p>funda tristeza, angus-</p><p>tia, chegando at mes-</p><p>mo a um quadro de</p><p>depresso.</p><p>foram boas aos olhos de</p><p>Hamor, e aos olhos de</p><p>Siqum, filho de Hamor.</p><p>19 - E no tardou o</p><p>jovem em fazer isto; por-</p><p>que a filha de Jac lhe</p><p>contentava; e ele era o</p><p>mais honrado de toda a</p><p>casa de seu pai.</p><p>20 - Veio, pois, Ha-</p><p>mor e Siqum, seu filho,</p><p> porta da sua cidade, e</p><p>falaram aos homens da</p><p>sua cidade, dizendo:</p><p>21 - Estes homens</p><p>so pacficos conosco;</p><p>portanto habitaro nes-</p><p>ta terra, e negociaro</p><p>nela; eis que a terra </p><p>larga de espao para</p><p>eles; tomaremos ns as</p><p>suas filhas por mulhe-</p><p>res, e lhes daremos as</p><p>nossas filhas.</p><p>22 - Nisto, porm,</p><p>consentiro aqueles ho-</p><p>mens, em habitar conos-</p><p>co, para que sejamos um</p><p>povo, se todo o homem</p><p>entre ns se circuncidar,</p><p>como eles so circuncida-</p><p>dos.</p><p>Mas a melhor par-</p><p>te quando consegui-</p><p>mos matar a sauda-</p><p>de. Este termo usa-</p><p>do quando revivemos</p><p>alguns momentos, ou</p><p>reencontramos a pes-</p><p>soa que por algum</p><p>motivo precisou par-</p><p>tir. Essa possibilidade</p><p>de reviver ou reen-</p><p>contrar algum nos</p><p>causa alegria, bem es-</p><p>tar e satisfao, mes-</p><p>mo que temporrio!</p><p>E a, que tal apro-</p><p>veitar esse momento</p><p>para matar a sauda-</p><p>de de algum? Pode</p><p>ser um amigo que h</p><p>muito no se falam,</p><p>ou um parente que</p><p>mudou para outra ci-</p><p>dade, ou at mesmo</p><p>de uma pessoa bem</p><p>prxima que voc tan-</p><p>to gosta, mas no teve</p><p>a oportunidade de di-</p><p>zer!</p><p>Aproveite esse</p><p>momento, e faa-o.</p><p>Por um mundo</p><p>com menos estou</p><p>com saudade, e mais</p><p>vamos nos ver!.</p><p>Daniele Vilela Leite </p><p>Orientadora Educaci-</p><p>23 - E seu gado, as</p><p>suas possesses, e todos</p><p>os seus animais no se-</p><p>ro nossos? Consinta-</p><p>mos somente com eles e</p><p>habitaro conosco.</p><p>24 - E deram ouvi-</p><p>dos a Hamor e a Siqum,</p><p>seu filho, todos os que</p><p>saam da porta da cida-</p><p>de; e foi circuncidado</p><p>todo o homem, de todos</p><p>os que saam pela porta</p><p>da sua cidade.</p><p>25 - E aconteceu</p><p>que, ao terceiro dia,</p><p>quando estavam com a</p><p>mais violenta dor, os dois</p><p>filhos de Jac, Simeo e</p><p>Levi, irmos de Din,</p><p>tomaram cada um a sua</p><p>espada, e entraram afoi-</p><p>tamente na cidade, e</p><p>mataram todos os ho-</p><p>mens.</p><p>26 - Mataram tam-</p><p>bm ao fio da espada a</p><p>Hamor, e a seu filho Si-</p><p>qum; e tomaram a</p><p>Din da casa de Si-</p><p>qum, e saram.</p><p>27 - Vieram os filhos</p><p>de Jac aos mortos e</p><p>saquearam a cidade;</p><p>porquanto violaram a</p><p>sua irm.</p><p>28 - As suas ove-</p><p>lhas, e as suas vacas,</p><p>e os seus jumentos, e o</p><p>que havia na cidade e</p><p>no campo, tomaram.</p><p>29 - E todos os seus</p><p>bens, e todos os seus</p><p>meninos, e as suas</p><p>mulheres, levaram</p><p>presos, e saquearam</p><p>tudo o que havia em</p><p>casa.</p><p>30 - Ento disse</p><p>Jac a Simeo e a Levi:</p><p>Tendes-me turbado,</p><p>fazendo-me cheirar</p><p>mal entre os moradores</p><p>desta terra, entre os</p><p>cananeus e perizeus;</p><p>tendo eu pouco povo</p><p>em nmero, eles ajun-</p><p>tar-se-o, e serei des-</p><p>trudo, eu e minha</p><p>casa.</p><p>31 - E eles disse-</p><p>ram: Devia ele tratar a</p><p>nossa irm como a</p><p>uma prostituta?</p><p>onal na empresa Pla-</p><p>neta Educao</p><p>ww.planetaeducacao.com.br</p><p>com grande experin-</p><p>cia em trabalhos rela-</p><p>cionados Educao.</p><p> Saudade</p></li><li><p>GAZETA DE VARGINHA | 0306 DE FEVEREIRO DE 2014LOCAL</p><p>Vtimas tinham 19 e 23 anos e nadavam no Rio Verde e no Lago de Furnas, respectivamente</p><p>Bombeiros encontram corpos dedois jovens afogados em Varginha</p><p>O Corpo de Bom-beiros de Varginhaencontrou os corposde dois jovens que seafogaram em dois lo-cais diferentes da ci-dade nos ltimos dias.Durante a tarde, LuizEduardo Pinelli deSouza, de 23 anos, foivisto h dois metrosdistante de onde seafogou, no lago deFurnas, no condom-nio Lagamar.</p><p>Segundo os bom-beiros, ele nadava nodomingo (2), quando</p><p>afundou e no conse-guiu voltar superf-cie. O jovem era deOlmpio Noronha(MG) e estudava noCentro Federal deEducao Tecnolgicade Minas Gerais (Ce-fet) de Varginha.</p><p>J o segundo jo-vem que foi vtima deafogamento foi encon-trado nesta tera-fei-ra (4) no Rio Verde,em um local conheci-do como Paredo. Se-gundo os bombeiros,Wilson Costa Sebasti-</p><p>o, de 19 anos, nada-va com dois amigosquando se afogou.</p><p>Os amigos da vti-ma foram at a casadele, no bairro NovaVarginha, onde comu-nicaram a me do jo-vem, para que ela aci-onasse o socorro. Deacordo com os bom-beiros, ele teria seafogado por volta das14h30 e o corpo s foiencontrado no incioda noite. Em seguida,foi encaminhado aoIML da cidade. Um dos jovens nadava no domingo (2), no Lagamar, em Varginha</p><p>Empresa area de Ribeiro Pretopode operar voos em Varginha</p><p>A empresa areaPassaredo, com sedeem Ribeiro Preto(SP), demonstrou in-teresse em operarvoos no Aeroporto deVarginha. A partir de20 de maro, a Azul,que opera atualmentena cidade, vai encer-rar as operaes noAeroporto Major Bri-gadeiro Trompowsky.A companhia temvoos dirios paraCampinas.</p><p> O gerente de Pla-nejamento da Passa-</p><p>redo, William Agatz,estar em Varginhaainda neste ms parauma reunio com re-presentantes da Pre-</p><p>feitura de Varginha.Executivos da reacomercial tambm es-taro presentes noencontro.</p><p>A Passaredo utili-za o ATR-72, com 70lugares, mesmo mo-delo que a Azul usaem suas rotas. Paraoperar os novos voos,a empresa precisa re-ceber mais duas aero-naves, o que deveocorrer ainda nestesemestre.</p><p>Em Minas Gerais,a Passaredo opera naPampulha, em BeloHorizonte, e no Tri-ngulo Mineiro nas ci-dades de Uberaba eUberlndia. A empre-</p><p>sa tem forte atuaoem Guarulhos, naGrande So Paulo,alm de Ribeiro Pre-to e na Bahia.</p><p> Das cidades quepossuem voos comer-ciais no Estado, hconcorrncia de maisde uma companhiaem Montes Claros,Uberlndia e Ubera-ba. Na demais a Azulopera sem concorrn-cia. No incio de janei-ro deste ano a Azuldeixou de operar emSo Joo Del-Rei.</p><p>Aeronave da empresa area Passaredo</p><p>Menor apreendido</p><p>com 31pedras de</p><p>crackUma equipe da</p><p>Polcia Militar, re-alizando aes re-pressivas ao trfi-co de drogas, abor-dou e apreendeuum adolescentede 15 anos com 31pedras de crack.</p><p>O fato ocorreuna tarde desta ter-a-feira (4), porvolta das 17 horas,na Rua EstevamBscaro, BairroSion.</p></li><li><p>Pronto Atendimento do Bom Pastor vaiparalisar atividades a partir do dia 17</p><p>04 | GAZETA DE VARGINHA 06 DE FEVEREIRO DE 2014LOCAL</p><p>O Pronto Atendi-mento do HospitalBom Pastor vai para-lisar suas atividades apartir do dia 17 de fe-vereiro para passarpor reformas necess-rias para melhoriasdo atendimento etambm visando a im-plantao do Serviode Traumas no local.</p><p>Durante esse per-odo todas as pessoasvtimas de acidentesde trnsito, quedas,ferimentos com armade fogo, facas ou comferimentos gravesprovocados por brigasou outras razes deve-ro ser encaminhadospara o Hospital BomPastor, onde recebe-</p><p>ro todo o atendimen-to especializado.</p><p>As urgncias eemergncias deveroser conduzidas para aUPA Unidade dePronto Atendimento,localizada no PadreVitor, que ser a prin-cipal porta de entradada cidade para essescasos 24 horas por dia.</p><p>De acordo com oSecretrio de Sade,Jos Antnio Valrio,os pacientes recebi-dos pela UPA, apsatendidos, receberoalta ou, se necessrio,sero encaminhadospara os hospitais domunicpio. Aquelesque tiverem problemade AVC Acidente</p><p>Vascular Cerebral ouInfarto do Miocrdiosero encaminhadospara o Hospital Regi-onal e os pacientesque apresentaremproblemas de traumaou outras doenas gra-ves sero encaminha-dos para o HospitalBom Pastor, expli-cou.</p><p>MelhoriasSegundo ele, den-</p><p>tro das melhorias pro-gramadas est sendopreparada uma salaque receber o novoServio de TomografiaComputadorizada,cujo Tomgrafo j foiadquirido pela prefei-tura, para auxiliar no</p><p>diagnstico de doen-as dos pacientes doSUS.</p><p>Com relao a Ma-ternidade que hojefunciona no Hospitalregional, o Secretrioesclareceu que no so-frer nenhuma mu-dana.</p><p>SamuProgramado para</p><p>entrar em funciona-mento em abril de2014, o Samu Servi-o de AtendimentoMvel de Urgnciaprestar atendimentoatravs do 192 aque-les pacientes que</p><p>apresentarem proble-mas de sade em seusdomiclios, atravs deuma equipe mdicaespecializada.</p><p>CatarataEst sendo viabili-</p><p>zado atravs do Hos-pital Regional e BomPastor, os servios es-pecializados em oftal-mologia, com desta-que para o Mutiro daCatarata, j progra-mado para o ms defevereiro nos dois hos-pitais. Lembrandoque o atendimentoobedecer a listagemexistente na secreta-ria de Sade e tam-bm dos novos pacien-tes.</p></li><li><p>Varginha vai economizar 3,5 mi commudanas no transporte escolar</p><p>GAZETA DE VARGINHA | 0506 DE FEVEREIRO DE 2014LOCAL</p><p>Custo, no ano passado, foi de mais de R$ 8 mi, para mil alunos, considerado fora da realidadeO novo trajeto pro-</p><p>posto pela SecretariaMunicipal de Educa-o de Varginha parao Transporte Escolarpromete economizarcerca de R$ 3,5 mi-lhes ao ano. O custo,no ano passado, foi demais de R$ 8 milhes,para mil alunos, consi-derado fora da reali-dade. Mas a economiater um preo. O Sin-dicato dos Trabalha-dores em TransporteRodovirio, Urbano,Vias Internas e Pbli-cas de Varginha en-viou ofcio Cmaratemendo demisso emmassa na empresa quetransporta os alunosda zona rural.</p><p>Vrias irregulari-dades foram apon...</p></li></ul>