Gazeta de Varginha - 14/06 a 16/06/2014

Download Gazeta de Varginha - 14/06 a 16/06/2014

Post on 22-Mar-2016

218 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 9.008

TRANSCRIPT

  • pgina 02

    PONTO DE VISTA

    Levtico 10

    Mx: 24 / Mn: 12

    Nadabe e Abi morremdiante do SENHOR

    Varginha ter nova iluminaopblica; R$ 3 mi sero investidos

    EDIO 9.008R$ 1, 00 VARGINHA, 14 A 16 DE JUNHO DE 2014

    DEUS FIEL

    local/pgina 03

    Acordo entre Prefeitura e Cemig prev a substituio de cerca de 5 mil conjuntos de iluminao

    local/pgina 04

    A Prefeitura Munici-pal de Varginha e aCompanhia Energticade Minas Gerais Ce-mig assinaram, no dia 25de maio, um acordo paraexecuo de obras demelhoria da iluminaopblica no municpio.

    O acordo prev asubstituio de 4.822conjuntos de iluminaopblica por braos, lm-padas e luminrias maiseficientes, dotadas delmpadas de vapor desdio, mediante investi-mentos custeados inte-

    Cachorra dafamlia localiza

    corpo de

    homem

    desaparecidoh 19 dias

    Primeiro dia da Copa tem acidentecom morte e facada em Varginha

    gralmente pelo munic-pio, no valor de R$ 2,9milhes, corresponden-do melhorias de um ter-o da iluminao de todacidade.

    Segundo o prefeitoAntnio Silva, este in-vestimento vai proporci-onar uma melhoriasubstancial na qualidadeda iluminao pblica,alm de contribuir efe-tivamente para a preser-vao do meio ambien-te.

    Aciv cria primeira rodada

    de negcios online

    local/pgina 06local/pgina 04

    gazetadevarginha@gmail.com

    www.jornalgazetadevarginha.com

    facebook.com/gazetavga

    Um rapaz de 19 anosfoi esfaqueado durante acomemorao da vitria dojogo do Brasil no jogo deestreia da Copa do Mundonesta quinta-feira (12), noCana. Segundo a PolciaCivil, ele teria discutidocom um jovem de 18 anos

    durante uma festa aps ojogo e sido atingido noombro. J na MG-167, ummotociclista morreu emum acidente no fim damanh, entre Varginha eTrs Pontas.

    local/pgina 05

    local/pgina 04

    Nova turma do Corpo deBombeiros realiza

    treinamento em Varginha

  • CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no seresponsabiliza por

    conceitos emitidos emartigos assinados, mesmo

    sobpseudnimos, que so deinteira responsabilidade

    de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:

    Rodrigo S. Fernandes Sindjori- MG 312/99 - Administra-o/Reviso: Lanamara Silva

    - Paulo Ribeiro da SilvaFernandes

    (Jornalista e superintenden-te de redao-

    M.T.TB.16.851) - Horriode funcionamento das08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop.de Jornais e Revistas do

    InteriorADJORI - Associaodos Jornais do InteriorADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departamentode Publicidade Av. dosImigrantes, 445 - SantaMaria - CEP 37022-560 -

    Telefones(35)3221-4668(35)3221-4845

    VARGINHA/MGE-mail: gazetade

    varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.

    com.brEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

    14 A 16 DE JUNHO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA

    1 - E OS filhos deAro, Nadabe e Abi,tomaram cada um oseu incensrio e puse-ram neles fogo, e co-locaram incenso sobreele, e ofereceram fogoestranho perante o SE-NHOR, o que no lhesordenara.

    2 - Ento saiu fogode diante do SE-NHOR e os consu-miu; e morreram pe-rante o SENHOR.

    3 - E disse Moissa Aro: Isto o que oSENHOR falou, di-zendo: Serei santifica-do naqueles que sechegarem a mim, e se-rei glorificado diantede todo o povo. PormAro calou-se.

    4 - E Moiss cha-mou a Misael e a Elza-f, filhos de Uziel, tio

    de Aro, e disse-lhes:Chegai, levai a vossos ir-mos de diante do san-turio, para fora do ar-raial.

    5 - Ento chegaram,e os levaram nas suastnicas para fora do ar-raial, como Moiss lhesdissera.

    6 - E Moiss disse aAro, e a seus filhos Ele-azar e Itamar: No des-cobrireis as vossas cabe-as, nem rasgareis vos-sas vestes, para que nomorrais, nem venhagrande indignao so-bre toda a congregao;mas vossos irmos, todaa casa de Israel, lamen-tem este i

    7 - Nem saireis daporta da tenda da con-gregao, para que nomorrais; porque est so-bre vs o azeite da un-

    o do SENHOR. E fi-zeram conforme pala-vra de Moiss.

    8 - E falou o SE-NHOR a Aro, dizen-do:

    9 - No bebereis vi-nho nem bebida forte,nem tu nem teus filhoscontigo, quando entrar-des na tenda da congre-gao, para que nomorrais; estatuto perp-tuo ser isso entre asvossas geraes;

    10 - E para fazer di-ferena entre o santo eo profano e entre oimundo e o limpo,

    11 - E para ensinaraos filhos de Israel to-dos os estatutos que oSENHOR lhes tem fa-lado por meio de Moi-ss.

    12 - E disse Moissa Aro, e a Eleazar e a

    Palavras de Vida

    Nadabe e Abi morrem diante do SENHORLevtico 10

    Itamar, seus filhos, quelhe ficaram: Tomai aoferta de alimentos, res-tante das ofertas quei-madas do SENHOR, ecomei-a sem levedurajunto ao altar, porquan-to coisa santssima.

    13 - Portanto a co-mereis no lugar santo;porque isto a tua por-o, e a poro de teusfilhos, das ofertas quei-madas do SENHOR;porque assim me foi or-denado.

    14 - Tambm o pei-to da oferta movida e aespdua da oferta ala-da, comereis em lugarlimpo, tu, e teus filhose tuas filhas contigo;porque foram dadospor tua poro, e porporo de teus filhos,dos sacrifcios pacficosdos filhos de Israel.

    15 - A espdua daoferta alada e o peito daoferta movida trarocom as ofertas queima-das de gordura, paraoferecer por oferta mo-vida perante o SE-NHOR; o que ser porestatuto perptuo, parati e para teus filhos con-tigo, como o SENHORtem ordenado.

    16 - E Moiss dili-gentemente buscou obode da expiao, e eisque j fora queimado;portanto indignou-segrandemente contraEleazar e contra Itamar,os filhos de Aro que fi-caram, dizendo:

    17 - Por que no co-mestes a expiao dopecado no lugar santo,pois coisa santssima eDeus a deu a vs, paraque levsseis a iniqida-

    de da congregao,para fazer expiao poreles diante do SE-NHOR?

    18 - Eis que no setrouxe o seu sanguepara dentro do santu-rio; certamente de-veis ter comido nosanturio, como tenhoordenado.

    19 - Ento disseAro a Moiss: Eis quehoje ofereceram a suaexpiao pelo pecado eo seu holocausto pe-rante o SENHOR, etais coisas me sucede-ram; se hoje tivesse co-mido da oferta da ex-piao pelo pecado, se-ria isso porventuraaceito aos olhos do SE-NHOR?

    20 - E Moiss, ou-vindo isto, deu-se porsatisfeito.

    Inquietao no campoRoberto Simes

    O campo tem sido ogrande motor da econo-mia brasileira. Para se ternoo de sua importn-cia, basta olhar o resulta-do do Produto InternoBruto (PIB) brasileirorelativo ao primeiro tri-mestre do ano: enquantoa economia, como umtodo, manteve-se estabi-lizada, com uma ligeiraalta de 0,2% em relaoao quarto trimestre de2013, a agropecuriacresceu 3,6% na compa-rao com o mesmo per-odo. O campo est puxan-do, mais uma vez, a eco-nomia do Brasil.

    Mas, apesar de seudestaque, os produtoresrurais ainda vivem entra-ves para crescer que, emalgumas situaes, che-gam a ser surreais. A fal-ta de segurana jurdica um dos obstculos maisperversos para quemvive da terra. A questofundiria um caso cls-sico. Neste exato mo-mento, por exemplo, osprodutores mineiros co-meam a viver o drama da

    demarcao de terras in-dgenas.

    Em Martinho Cam-pos e Pompu h proces-so em andamento pelaFunai para delimitar5.411 hectares de reaprodutiva como se fos-sem terras indgenas Ca-xix. No so. No h re-gistros histricos da pre-sena de ndios na regio.H um laudo da antrop-loga Maria Hilda Paraso,que foi levado fundaoem 1994, atestando isso.Mesmo assim, a Funai in-siste no processo. Osprodutores rurais, cujasfamlias esto ali h d-cadas (em alguns casos,h dois sculos) e vivemda pecuria leiteira, tmcerca de dois meses paraapresentar defesa. Casocontrrio, podero per-der suas terras sem ne-nhuma indenizao. NemKafka faria melhor. im-prescindvel e urgenteque essa questo extra-pole os limites da Funai eganhe o frum que lhe devido: o Congresso Na-cional.

    Outro fato preocu-pante a PEC do Traba-

    lho Escravo, aprovada re-centemente pelo Senado.A PEC determina a ex-propriao de terras empropriedades rurais queutilizem trabalho escra-vo. Ora, em pleno sculo21, no qual o sucesso dequalquer empreendi-mento depende de pro-dutividade e tecnologia,no h, no Brasil, quem,em s conscincia, de-fenda o trabalho escravo.Mas preciso que, antesde mais nada, se definade forma clara, na lei, oque trabalho escravo. a nica forma de evitarinjustias e insegurana.A senadora Ktia Abreu(PMDB-TO), presidenteda Confederao Nacio-nal da Agricultura e Pe-curia (CNA), resumiubem a preocupao docampo em artigo publi-cado recentemente. Nose pode deixar a critriosarbitrrios uma definiocujas consequncias sode grande alcance. Deve-mos descartar qualquervis poltico e ideolgiconessa questo, frisou.

    H tambm o fantas-ma dos quilombolas. E,

    novamente, camos na in-segurana jurdica. Umacomunidade pode se de-clarar quilombola sem terde, necessariamente,comprovar sua origem.O que significa isso? Queterras de produtores ru-rais tambm podem serdesapropriadas a favor detais comunidades semque seus habitantes te-nham de comprovar suasrazes. Trata-se, maisuma vez, de um processokafkiano.

    H outros proble-mas. Temos uma legisla-o ambiental federal, vi-gente desde 2012, e ou-tra, estadual, desde 2013.Mesmo assim, alguns in-tegrantes do MinistrioPblico insistem emdesconhecer a legislaoatual e acabam punindoprodutores rurais combase na antiga legislao.Ora, ignorar a lei atual jogar no lixo todo o arca-bouo legal do pas. di-zer que somos um pas noqual a lei nada vale. So-mos?

    preciso lembrarque o campo mineiro formado, em sua imensa

    maioria, por pequenos emdios produtores quevivem do que produzem.No podemos ficar merc de ideologias, daconivncia com movi-mentos ditos sociais, deinterpretaes equivoca-das da lei. Precisamos desegurana jurdica para

    continuar sendo o motorda economia brasileira.Deixem o produtor traba-lhar.

    Roberto Simes - Pre-sidente do Sistema FAE-MG (Federao da Agri-cultura e Pecuria do Es-tado de Minas Gerais)

  • GAZETA DE VARGINHA | 0314 A 16 DE JUNHO DE 2014LOCAL

    Prefeitura e Cemig anunciam novailuminao pblica para VarginhaAcordo prev a substituio de 5 mil conjuntos de iluminao; investimentos so de R$ 3 milhes

    Confeces de

    camisetascamisetascamisetascamisetascamisetas- Uniformes escolares

    - Uniformes empresariais

    3222-21553222-21553222-21553222-21553222-2155gryppy@gryppy.com.brgryppy@gryppy.com.brgryppy@gryppy.com.brgryppy@gryppy.com.brgryppy@gryppy.com.br

    A Prefeitura Muni-cipal de Varginha e aCompanhia Energticade Minas Gerais Ce-mig assinaram, no dia25 de maio, um acordopara execuo de obrasde melhoria da ilumi-nao pblica no muni-cpio.

    O acordo prev asubstituio de 4.822conjuntos de ilumina-o pblica por braos,lmpadas e luminriasmais eficientes, dotadasde lmpadas de vaporde sdio, mediante in-vestimentos custeadosintegralmente pelo mu-nicpio, no valor de R$2,9 milhes, correspon-dendo melhorias de umtero da iluminao detoda cidade.

    Segundo o PrefeitoAntnio Silva, este in-vestimento vai propor-cionar uma melhoriasubstancial na qualida-de da iluminao pbli-ca, alm de contribuirefetivamente para apreservao do meio

    ambiente. Varginhapossui, atualmente,cerca de 2.800 lmpa-das a vapor de merc-rio. Todas estas lmpa-das sero substitudaspor lmpadas a vaporde sdio, que so me-nos prejudiciais aomeio ambiente e per-mitem uma iluminaomelhor com menorgasto de energia. Istorepresenta, em mdia,uma reduo de 25%na potncia instalada,ao mesmo tempo emque garante uma lumi-nosidade 69% maior. afirma.

    Com a substituiodestes equipamentos,os moradores de Var-

    o desenvolvimento eco-nmico do municpio.Os investidores bus-cam cidades que ofere-am qualidade de vidae segurana para seusempregados e seusempreendimentos, euma cidade bem ilumi-nada certamente maiscompetitiva aos olhosdestes investidores.

    Os servios teroincio no 2 semestre esero priorizados os

    ginha tero benefcioscomo aumento do flu-xo luminoso e melhoriada qualidade da ilumi-nao pblica e, conse-quentemente, permi-tindo a reduo de aci-dentes de trnsito e di-minuio da criminali-dade no perodo no-turno, auxlio no trfe-go de veculos e embe-lezamento noturno, va-lorizando fachadas deprdios e logradourosimportantes para omunicpio.

    Para o Secretrio deIndstria e Comrcio,Pedro Gazzola, a mo-dernizao da ilumina-o pblica da cidadetambm contribui para

    bairros: Centenrio I,II, II, Bela Vista, BomPastor, Boa Vista, Vila

    Mendes ,entre outros,alm das principais viasurbanas.

    Desde o incio des-te ano o vereador Joo-zinho Enfermeiro(PRB) tem trabalhadoem busca de recursosfinanceiros para seremaplicados na rea dasade do Municpio deVarginha e agora come-mora duas emendasparlamentares con-quistadas recentemen-te e que foram aplica-das neste setor. No to-tal, foram encaminha-dos R$ 400 mil para oMunicpio de Varginhapor intermdio do ve-reador. Joozinho con-seguiu com o deputa-

    Vereador conquista verbas

    para a rea da sadedo federal George Hil-ton (PRB) R$ 300 milque sero utilizadospela Prefeitura para aaquisio de materialpara cinco policlnicasda cidade e mais R$ R$100 mil do deputadoestadual Carlos Henri-que (PRB) que seroutilizados na aquisiode equipamentos narea da sade.

    De acordo com overeador, essas verbasso carimbadas, ouseja, no podem serusadas para outro fim ano ser para o qual foiprogramado.

  • Nova turma do Corpo de Bombeirosrealiza treinamento em Varginha

    04 | GAZETA DE VARGINHA 14 A 16 DE JUNHO DE 2014LOCAL

    O Curso de Formaode Soldados do 9 Batalhode Bombeiros Militar, se-diado em Varginha, esttreinando novos alunos.Eles foram selecionadosem concurso pblico rea-lizado no fim do ano passa-do em todo o Estado deMinas Gerais. O Curso deFormao de Soldadostem a durao de novemeses. Comeou em feve-reiro e a previso o en-cerramento em outubro.

    As disciplinas minis-tradas aos 115 soldados queesto sendo treinados emVarginha so salvamentoterrestre, natao, salva-mento aqutico, atendi-mento pr-hospitalar,combate a incndio urba-no, combate a incndioflorestal, mergulho e sal-

    vamento em altura.Na disciplina de salva-

    mento em altura os solda-dos aprendem tcnicas derapel, tirolesa, transposi-o de cabo areo, ns eamarraes habilitando osmilitares a realizar salva-mentos em situaes queenvolvam resgate de pes-

    soas em janelas de edifci-os, pontes, torres ou ematividades que englobamesportes de aventura comoescaladas e rapel.

    Segundo o Coman-dante da 5 CompanhiaEscola, 1 tenente Bom-beiro Militar, Rovigo To-satti Soares, depois de for-

    mados alguns soldadosbombeiros ficaro emVarginha e outros vo ser-vir nas as cidades de TrsCoraes, Lavras, Oliveira,Poos de Caldas, Alfenas,Pouso Alegre, Itajub eSo Loureno.

    Na tarde de tera-fei-ra (10), soldados em trei-namento chamaram aateno das pessoas quecirculavam pela AvenidaRio Branco, esquina com aRua Deputado DomingosRibeiro de Rezende. Istoporque eles treinavam ra-pel, tcnica em que des-cem uma superfcie verti-cal com o auxlio apenas deuma corda. O local esco-lhido foi um dos maioresprdios de Varginha, decerca de 80 metros de al-tura.

    Cachorra localiza corpo

    de homem desaparecidoO corpo de um ho-

    mem foi encontrado namanh desta sexta-fei-ra (13), em Varginha.Segundo a Polcia Mi-litar, Firmino Patrcio,de 61 anos, estava de-saparecido desde o dia26 de maio e o corpo foiencontrado dentro deuma manilha, numa es-trada rural da cidade,perto da casa onde elemorava sozinho. Se-gundo o irmo da vti-ma, Jos Patrcio, a ca-chorra da famlia queencontrou o corpo dav...