Gazeta de Varginha - 06/11/2014

Download Gazeta de Varginha - 06/11/2014

Post on 06-Apr-2016

241 views

Category:

Documents

23 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 9.108

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Mx: 25 / Mn: 20</p><p>Prazo para municpio assumiriluminao pblica est no fim</p><p>EDIO 9.108R$ 1, 00 VARGINHA, 06 DE NOVEMBRO DE 2014</p><p>AGU assegura validade de norma da Aneel que transferiu responsabilidade da IP</p><p>49ANOS</p><p>Revelando Verdades</p><p>gazetadevarginha@gmail.comwww.jornalgazetadevarginha.com facebook.com/gazetavga</p><p>pgina 02</p><p>PONTO DE VISTA</p><p>DEUS FIEL</p><p>1965 - 2014</p><p>local/pgina 07</p><p>Campanha Novembro Azul lanada</p><p>no Centro de Oncologia do HBP</p><p>Vacinaocontra sarampo</p><p>e poliomielite</p><p>ter incio</p><p>neste sbado</p><p>Os municpios, e noas concessionrias deenergia eltrica, so osresponsveis por elabo-rar projetos, realizarobras e custear a manu-teno da iluminaopblica. Foi o que defen-deu a Advocacia-Geralda Unio (AGU), na Jus-tia Federal, em aomovida pela Prefeiturade Boa Viagem/CE. Elapretendia declarar ilegalnorma da Agncia Naci-onal de Energia Eltrica(Aneel) que estabeleceua transferncia de com-petncia, mas teve o pe-dido indeferido.</p><p>A partir de janeiro de2015, por determinaoda Aneel, a responsabili-dade com a iluminaopblica do municpio.O prefeito Antnio Silvafalou sobre sobre o pla-nejamento do municpiopara a mudana.</p><p>local/pgina 03 Segurado do INSS temat 31 de dezembropara renovar senha</p><p>local/pgina 04</p><p>Aps concluir comsucesso a programaodo Outubro Rosa, dedi-cado ao pblico feminino,o Centro de Oncologia doHospital Bom Pastor deuincio ao Novembro Azul,uma campanha de cons- local/pgina 05</p><p>Estudante de</p><p>Varginha </p><p>primeiro lugar</p><p>em simulado</p><p>local/pgina 07</p><p>Deuteronmio 04</p><p>Moiss exorta o povo obedincia</p><p>cientizao dirigida a so-ciedade e aos homens so-bre a importncia da pre-veno e do diagnsticoprecoce do cncer deprstata.</p><p>local/pgina 04</p><p>Alunos do</p><p>Catanduvas</p><p>expem</p><p>projeto</p><p>no Foyer</p></li><li><p>CNPJ: 21.535.075/0001-47</p><p>A redao no seresponsabiliza por</p><p>conceitos emitidos emartigos assinados, mesmo</p><p>sobpseudnimos, que so deinteira responsabilidade</p><p>de seus autores.</p><p>Dirio de CirculaoRegional - Diretora</p><p>Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:</p><p>Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes</p><p>Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo</p><p>Ribeiro da Silva Fernan-des</p><p>(Jornalista e superinten-dente de redao-</p><p>M.T.TB.16.851) - Horriode funcionamento das</p><p>08:00hs s 18:00hs</p><p>ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do</p><p>InteriorSINDJORI - Sind. Prop.de Jornais e Revistas do</p><p>InteriorADJORI - Associaodos Jornais do InteriorADI - Associao dosJornais do interior de</p><p>Minas Gerais</p><p>ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade</p><p>Av. dos Imigrantes, 445- Santa Maria - CEP</p><p>37022-560 -</p><p>Telefones(35)3221-4668(35)3221-4845</p><p>VARGINHA/MGE-mail: gazetade</p><p>varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.</p><p>com.brEndereo</p><p>eletrnico:www.gazetavarginha.com.br</p><p>06 DE NOVEMBRO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA</p><p>Moiss exorta o povo obedincia</p><p>Palavras de Vida</p><p>Deuteronmio 04Parte II</p><p>20 - Mas o SENHORvos tomou, e vos tirou dafornalha de ferro do Egi-to, para que lhe sejais porpovo hereditrio, comoneste dia se v.</p><p> 21 - Tambm o SE-NHOR se indignou con-tra mim por causa dasvossas palavras, e jurouque eu no passaria o Jor-do, e que no entraria naboa terra que o SE-NHOR teu Deus te darpor herana.</p><p>22 - Porque eu nestaterra morrerei, no pas-sarei o Jordo; porm vso passareis, e possuireisaquela boa terra.</p><p>23 - Guardai-vos eno vos esqueais da ali-ana do SENHOR vossoDeus, que tem feito con-vosco, e no faais paravs escultura alguma,imagem de alguma coisaque o SENHOR vossoDeus vos proibiu.</p><p>24 - Porque o SE-NHOR teu Deus umfogo que consome, umDeus zeloso.</p><p> 25 - Quando, pois,gerardes filhos, e filhosde filhos, e vos envelhe-cerdes na terra, e voscorromperdes, e fizer-des alguma escultura,semelhana de algumacoisa, e fizerdes o que mau aos olhos do SE-NHOR teu Deus, para oprovocar ira;</p><p>26 - Hoje tomo portestemunhas contra vso cu e a terra, que cer-tamente logo perece-reis da terra, a qual pas-sais o Jordo para a pos-suir; no prolongareisos vossos dias nela, an-tes sereis de todo des-trudos.</p><p>27 - E o SENHORvos espalhar entre ospovos, e ficareis poucosem nmero entre as na-es s quais o SE-NHOR vos conduzir.</p><p>28 - E ali servireis adeuses que so obra demos de homens, ma-deira e pedra, que novem, nem ouvem,nem comem, nem chei-ram.</p><p>29 - Ento dali bus-cars ao SENHOR teuDeus, e o achars,quando o buscares detodo o teu corao e detoda a tua alma.</p><p>30 - Quando esti-verdes em angstia, etodas estas coisas te al-canarem, ento nos l-timos dias voltars parao SENHOR teu Deus,e ouvirs a sua voz.</p><p>31 - Porquanto o SE-NHOR teu Deus Deus misericordioso, eno te desamparar,nem te destruir, nemse esquecer da alianaque jurou a teus pais.</p><p>Continua...</p><p>Quando crianas,nosso pai no gostava queeu e meus irmos brin-cssemos na rua com a ga-rotada da vizinhana. Di-zia que, em geral, eleseram criados soltos e chei-os de maus costumes,educao diferente danossa. A fim de contor-narmos o problema, svezes saamos na surdinapara poder jogar com osoutros.</p><p>Ocorre que, ante a re-presso imposta, surgiacerto mal estar por parteda molecada, pois comen-</p><p>tavam que ramos sober-bos e metidos a besta...Havia ocasies em que nosvamos hostilizados poruns e outros a ponto deentrarmos em briga.</p><p>Nosso pai pedia-nosat mesmo que evitsse-mos falar palavres ou usode grias de sorte a nopassar vergonha ao con-versar com pessoas decerta educao. Comoexemplo instrua-nos ano dizer: fulano um caralegal, e sim fulano umsujeito bom, ou importan-te. E mais, deveramos</p><p>dedicar-nos a boas leitu-ras de sorte a adquirirmoscada vez mais vocabulrio.</p><p>Mas com o tempo, fo-mos dobrando a sua ma-neira de pensar, e chegoua ponto de podermos en-trosar-nos com os colegas,quando ficamos bem comtodos eles.</p><p>Mais tarde, j casado,ao meu pequeno filho (4anos) s era permitido fi-car de rosto na tela do por-to de casa a ver, ansioso,a molecada a brincar narua em algazarra infantil,muitas vezes sujos de ter-</p><p>ra ou mesmo empoeira-dos. Nosso cuidado eraporque no tnhamosquem olhasse a crianacom os devidos cuidados.</p><p>Mas, certa vez, foi-lhepermitido juntar-se aosoutros cheio de alegria. Equando cheguei do traba-lho, ele veio a mim, olhosbrilhantes, a dizer cheiode entusiasmo: Papai, jsou moleque de rua... Eeu, envolvendo-o numabrao: Parabns, meu fi-lho; eu tenho orgulho devoc. J.Campos</p><p>Meninos de rua</p></li><li><p>LOCALGAZETA DE VARGINHA | 0306 DE NOVEMBRO DE 2014</p><p>Varginha tem prazo curto paraassumir iluminao pblicaAGU assegura validade de norma da Aneel que transferiu responsabilidade da IP</p><p>Os municpios, eno as concessionriasde energia eltrica, soos responsveis por ela-borar projetos, realizarobras e custear a manu-teno da iluminaopblica. Foi o que defen-deu a Advocacia-Geralda Unio (AGU), na Jus-tia Federal, em aomovida pela Prefeiturade Boa Viagem/CE. Elapretendia declarar ilegalnorma da Agncia Na-cional de Energia Eltri-ca (Aneel) que estabele-ceu a transferncia decompetncia, mas teve opedido indeferido.</p><p>A prefeitura questi-onava a Resoluo Nor-mativa n 479/2012, queestabelecia prazo at 31de janeiro de 2014 paraque os municpios assu-missem o sistema de ilu-minao pblica, com aalegao de que issoacarretaria aumento dedespesas. </p><p>Argumentava, tam-bm, ser ilegal a normaque determinou transfe-rncia de responsabili-dade. De acordo com aautora, os servios clas-sificados como expan-so, operao e manu-teno dos sistemas deiluminao pblica sode responsabilidade dasconcessionrias de ener-gia eltrica, a quem per-tenceriam, inclusive, asinstalaes fsicas de dis-tribuio, como os pos-tes e o cabeamento.</p><p>As procuradorias fe-derais no Cear (PF/CE)e Especializada junto Aneel (PFE/Aneel), en-tretanto, demonstraramque a prestao desseservio sempre foi de res-ponsabilidade dos muni-cpios e que as concessi-onrias o realizavam deforma transitria. Anorma da Agncia, deacordo com os procura-</p><p>dores, somente regula-mentou o que j estavaprevisto no Artigo 30 daConstituio Federal de1988. </p><p>Segundo a AGU,essa transferncia deu-sepor etapas. Uma primei-ra resoluo foi publica-da em 2010 e previa aconcluso do processoem at dois anos. Em2012, prximo do encer-ramento do prazo, noentanto, a data foi revis-ta por conta da realiza-o das eleies munici-pais naquele ano. A datalimite de 31 de janeiro de2014 foi definida em au-dincia pblica promo-vida pela Aneel, de acor-do com os procurado-res. </p><p>Tambm foi questi-onada pela AGU a ale-gao de que haveriaaumento de despesas. AConstituio Federal,argumentaram os pro-curadores, estabeleceque os municpios po-dem estipular taxa de ilu-minao pblica paracustear o sistema. </p><p>Alm disso, no mo-mento em que os ativosde iluminao pblicaforem retirados da basede ativos da distribuido-ra, haver uma diminui-o de cerca de 10% natarifa de consumo deenergia em razo da de-sonerao da distribui-dora das obrigaes deoperao e manutenodo sistema, afirmaram.</p><p>A 23 Vara Federalde Quixad/CE acolheuos argumentos apresen-tados pela AGU e infor-mou que a resoluo daAneel no inova na or-dem jurdica e no extra-pola os limites ao poderregulamentar. No hque se falar em afrontaao princpio da legalida-de, alertou a deciso.</p><p>O magistrado deter-</p><p>minou arquivamento doprocesso e que o autorpague honorrio advo-catcios Unio.</p><p>Em VarginhaA partir de janeiro</p><p>de 2015, por determina-o da Aneel, a respon-sabilidade com a ilumi-nao pblica do mu-nicpio. O prefeito An-tnio Silva falou sobresobre o planejamentodo municpio para amudana.</p><p>Ns vamos ter umesquema especial, umcall center, para atendertodas as emergncias etodas as necessidades.J estamos ultimando oprocesso licitatrio paraa contratao de umaempresa especializada.Isso deve acontecer ago-ra no ms de setembro.De forma que em janei-ro no tenhamos ne-nhuma interrupo nofornecimento da ilumi-nao pblica, garantiuo prefeito.</p><p>Antnio Silva expli-cou o que ser respon-sabilidade da prefeiturae o que continuar coma Cemig em janeiro. Oque precisa ficar claro que o fornecimento deenergia continua sendode responsabilidade daCemig. Se falta luz nasua casa ela tem de ligarpara o 116. Agora se fal-ta luz na sua rua, na suapraa, nossa responsa-bilidade.</p><p>No conceito da Ane-el, com a transfernciados servios de ilumina-o pblica, que englo-bam o projeto, implan-tao, expanso, instala-es, manuteno e con-sumo de energia, aAgncia busca atender aConstituio Federal(CF) de 1988.</p><p> A CF definiu que ailuminao pblica de</p><p>responsabilidade do mu-nicpio e, para isso, per-mite a cobrana da Con-tribuio de Iluminao</p><p>Pblica (CIP). O crono-grama de transfernciaest previsto no art. 218da Resoluo Normativa</p><p>n 414/2010, que tratados direitos e deveresdos consumidores deenergia eltrica. </p></li><li><p>LOCAL04 | GAZETA DE VARGINHA 06 DE NOVEMBRO DE 2014</p><p>Segurado do INSS tem at 31 dedezembro para renovar senha</p><p>Dos 31,1 milhes debeneficirios do INSS,mais de 29 milhes jrealizaram a renovaode senha/f de vida.At o ms de outubrode 2014, 1,4 milhes debeneficirios ainda nohaviam comparecidoaos bancos pagadoresde seu benefcio pararealizar o procedimen-to.</p><p>O prazo para ocomparecimento daspessoas que ainda nofizeram a renovao desenha terminar em 31de dezembro de 2014.No necessrio ir Agncia da Previdn-cia Social. O procedi-mento realizado dire-</p><p>tamente no banco emque o segurado recebeo benefcio mediante aapresentao de umdocumento de identifi-cao com foto (cartei-ra de identidade, car-teira de trabalho, cartei-ra nacional de habilita-o, entre outros).</p><p>Algumas institui-es financeiras quepossuem sistemas debiometria esto utili-zando essa tecnologiapara realizar a renova-o de senha nos termi-nais de autoatendimen-to. O procedimento obrigatrio para todosos beneficirios doINSS que recebem seuspagamentos por meio</p><p>de conta corrente, con-ta poupana ou cartomagntico. Quem nofizer a renovao da se-</p><p>nha no tempo previstopoder ter seu paga-mento interrompido.</p><p>Os beneficirios</p><p>que no puderem ir ats agncias bancriaspor motivos de doenaou dificuldades de lo-</p><p>comoo, podem reali-zar a renovao de se-nha por meio de umprocurador devida-mente cadastrado noINSS.</p><p>Os segurados queresidem no exteriortambm podem reno-var a senha por meio deum procurador cadas-trado no INSS ou pormeio de documento deprova de vida emitidopor consulado.</p><p>Os bancos esto co-municando os benefici-rios sobre a renovaoda senha por meio demensagens informati-vas, disponibilizadasnos seus caixas eletr-nicos e sites na internet.</p><p>Quinta da Boa Msica recebe banda de Monsenhor PauloA banda Rural Wi-</p><p>llys ,da cidade de Mon-senhor Paulo, a atra-o desta quinta-feira(6) do projeto Quinta daBoa Msica que aconte-ce na Concha AcsticaMaringela Calil a par-tir das 20h. No repert-rio, Rock e Standards deBlues.</p><p> Na estrada desde2010 e sediada em Mon-senhor Paulo, a bandaRural Willys formadapor msicos experientese reconhecidos na re-gio, e possui um ex-tenso e empolgante re-pertrio especializadoem clssicos do Rock estandards de Blues.</p><p> Alm do trabalhocom covers, possui 10composies autorais,reunidas no CD inde-pendente Ps na Estra-da, lanado no final dejulho de 2013. Desse cd,a composio AbduzidoBlues foi transformadaem um videoclipe que jbeira as seis mil visuali-zaes em um ano depostagem no youtube.</p><p> A banda vem seapresentando regular-mente em bares, encon-tros de motociclistas,encontros de antigomo-bilismo e festivais emtodo o sul de minas ge-rais, se destacando porsua energia e sonorida-de nica. Tambm seapresentou em 3 ediesda Quinta da Boa M-sica, em Varginha, sem-pre com muito sucesso.</p><p> Em setembro de2013 a Rural Willys foi</p><p>uma das vencedoras doconcurso ExpomusicHall 2013, dentro damaior feira de Instru-mentos e TecnologiaMusical da Amrica La-tina, sendo a nica ban-da fora do Estado de SPa se classificar, obtendoo 4 lugar dentre as 5vagas em uma eleioatravs das redes soci-ais da qual participaram442 bandas de todopas. Sua participaofoi extremamente elogi-</p><p>ada, sendo um dos des-taques do espao nesseano.</p><p> Na formao o ex-perientes msicos Xan-do Bueno na voz, gai-ta, violo e teclado; Gus-tavo Ruz na guitarra,violo, backing vocal;Fernando Fonseca naguitarra, violo, ba-cking vocal; Luiz PauloCaovila no baixo e ba-cking vocal e Nick Be-lato bateria e percus-so.</p><p>Estudante do ColgioAlpha alcana primeiro</p><p>lugar em simulado</p><p>O Colgio Alphavem se destacandocada vez mais. A alu-na Larissa TorresRodrigues, que cur-sa o 5 ano do Ensi-no Fundamental,conquistou o 1 lu-gar no Simulado Po-liedro. O mtodo deensino adotado peloColgio realiza, du-rante o ano, uma s-rie de avaliaes paraverificar o aprendiza-do e Larissa gabari-tou todas as provas,</p><p>tirando nota 10 emtodas as disciplinas.</p><p>Segundo Larissa,o Colgio Alpha estme preparando paraos estudos e para avida, pois desde oEnsino Fundamen-tal j trabalha ques-tes no formato doEnem, nos preparan-do para o Vestibu-lar.</p><p>Conhea mais so-bre o Colgio Alpha.Acesse colegioalpha.unis.edu.br.</p></li><li><p>LOCALGAZETA DE VARGINHA | 0506 DE NOVEMBRO DE 2014</p><p>Campanha Novembro Azul lanada</p><p>no Centro de Oncologia do HBPNesta quinta-feira est programado um bate-papo com profissionais sobre cncer de prstata</p><p>Aps concluir comsucesso a programaodo Outubro Rosa, dedi-cado ao pblico femini-no, na preveno doCncer de Mama, oCentro de Oncologiado Hospital Bom Pas-tor deu incio ao No-vembro Azul, umacampanha de conscien-tizao dirigida a socie-dade e aos homen...</p></li></ul>