gazeta de varginha - 04/06/2014

Download Gazeta de Varginha - 04/06/2014

Post on 08-Mar-2016

230 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 9.000

TRANSCRIPT

  • pgina 02

    PONTO DE VISTA

    Levtico 04

    Mx: 20 / Mn: 07

    O sacrifcio pelos pecados por ignorncia dos sacerdotes

    Imveis ampliados sem licenasero multados pela Prefeitura

    EDIO 9.000R$ 1, 00 VARGINHA, 04 DE JUNHO DE 2014

    DEUS FIEL

    local/pgina 05

    Projeto de Lei que trata do assunto foi aprovado na reunio da Cmara Municipal desta segunda

    local/pgina 03

    Imveis em Vargi-nha que sofreram altera-es em seu projeto ori-ginal, e no regulariza-dos esto na mira dosrgos tcnicos da Pre-feitura de Varginha. Osdonos destes pagaromulta cobrada por me-tro quadrado da reaacrescida. Aprovada nareunio desta segunda-feira (02/07), um Proje-to de Lei revoga a LeiMunicipal n 5.813, de08 de abril de 2014, quetrata do mesmo tema.Imveis com at 70 me-

    tros quadrados estoisentos se for o nicoimvel do proprietrio.

    Um levantamentorealizado pela Prefeitu-ra Municipal de Vargi-nha constatou que exis-tem no municpio 22 milimveis em situao irre-gular junto aos rgospblicos. O projeto delei especifica multa e oscritrios para a regulari-zao e vale para mora-dias ou outros tipos deuso.

    Hospital BomPastor reduztempo de

    espera paratratamento

    de cncer

    Treinamento de profissionais doSamu comea no dia 14 de junho

    local/pgina 03 local/pgina 04

    O treinamento dosprofissionais que voatuar no Samu, Serviode Atendimento Mvelde Urgncia, que serinaugurado em Vargi-nha, comea no prximodia 14 de junho. Segun-do a gerente do servio,

    Daniela Bolognani, oconvnio para a realiza-o do curso preparat-rio foi assinado no lti-mo dia 30 de maio e averba de cerca de R$ 775mil reais j foi liberada.

    Pelos 25 anos de fundao,

    Rdio Melodia recebe

    homenagem na Cmara

    pgina 09

    gazetadevarginha@gmail.com

    www.jornalgazetadevarginha.com

    facebook.com/gazetavga

  • 1 - FALOU maiso SENHOR a Moi-ss, dizendo:

    2 - Fala aos fi-lhos de Israel, di-zendo: Quandouma alma pecar, porignorncia, contraalguns dos manda-mentos do SE-NHOR, acerca doque no se deve fa-zer, e proceder con-tra algum deles;

    3 - Se o sacerdo-te ungido pecarpara escndalo dopovo, oferecer aoSENHOR, pelo seu

    pecado, que cometeu,um novilho sem defei-to, por expiao do pe-cado.

    4 - E trar o novi-lho porta da tenda dacongregao, perante oSENHOR, e por a suamo sobre a cabea donovilho, e degolar onovilho perante o SE-NHOR.

    5 - Ento o sacerdo-te ungido tomar dosangue do novilho, e otrar tenda da con-gregao;

    6 - E o sacerdotemolhar o seu dedo no

    sangue, e daquele san-gue espargir sete ve-zes perante o SENHORdiante do vu do san-turio.

    7 - Tambm o sa-cerdote por daquelesangue sobre as pontasdo altar do incenso aro-mtico, perante o SE-NHOR que est na ten-da da congregao; etodo o restante do san-gue do novilho derra-mar base do altar doholocausto, que est porta da tenda da con-grega

    8 - E tirar toda a

    CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no seresponsabiliza por

    conceitos emitidos emartigos assinados, mesmo

    sobpseudnimos, que so deinteira responsabilidade

    de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes

    Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo

    Ribeiro da Silva Fernan-des

    (Jornalista e superinten-dente de redao-

    M.T.TB.16.851) - Horriode funcionamento das

    08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop.de Jornais e Revistas do

    InteriorADJORI - Associaodos Jornais do InteriorADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departamentode Publicidade Av. dosImigrantes, 445 - SantaMaria - CEP 37022-560 -

    Telefones(35)3221-4668(35)3221-4845

    VARGINHA/MGE-mail: gazetade

    varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.

    com.brEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

    Palavras de Vida

    04 DE JUNHO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA

    O sacrifcio pelos pecados por ignorncia dos sacerdotes

    Levtico 04

    gordura do novilho daexpiao; a gorduraque cobre a fressura, etoda a gordura que estsobre a fressura,

    9 - E os dois rins, ea gordura que est so-bre eles, que est juntoaos lombos, e o redenhode sobre o fgado, comos rins, tir-los-,

    10 - Como se tirado boi do sacrifcio pa-cfico; e o sacerdote osqueimar sobre o altardo holocausto.

    11 - Mas o couro donovilho, e toda a suacarne, com a sua cabe-

    Ricardo Zibas

    Companhias ao re-dor do mundo e suasfundaes investem bi-lhes de dlares, todosos anos, em programassociais e ONGs com oobjetivo de enderear osgrandes desafios glo-bais, como a reduo dadesigualdade social,acesso educao, sa-de, combate desastresnaturais, mudanas cli-mticas e muito mais.Mas ser que possvelafirmar, com certeza,quem se beneficia des-tes investimentos equantificar isto? Serque as empresas enten-dem o real valor de suasaes em cidadania cor-porativa?

    Uma recente pes-quisa da KPMG (deno-minada Unlocking thevalue of social invest-ment), produzida atra-vs dos dados de inves-timento social das 100maiores empresas glo-bais, aponta que as or-ganizaes focam namedio dos valores queforam destinados a es-tas iniciativas (inputs eoutputs), tais como con-tribuies filantrpicas,

    doaes de produtos evoluntariado, mas o re-porte dos impactos des-tes investimentos algoraro.

    A primeira dificul-dade a terminologia.Afinal, o que queremosdizer com investimentosocial? Neste sentido osrelatrios so confusos:alguns utilizam o termofilantropia, outros do-aes, muitos falam emresponsabilidade socialcorporativa ou aindaprogramas comunit-rios ou contribuiessociais. Para efeito des-ta pesquisa, considera-mos o termo investi-mento social como sen-do qualquer contribui-o feita por uma orga-nizao para a socieda-de que no tem comomotivao primordial agerao de um retornofinanceiro direto.

    Foram analisadasas informaes pblicasde empresas atuantesem 10 setores (automo-tivo, qumico, finanas /seguros, alimentos / be-bidas, minerao / side-rurgia, leo / gs, far-macutico, telecomuni-caes / eletrnicos,transporte e energia)

    com sedes em 11 pases(Austrlia, Brasil, China,Alemanha, Itlia, Japo,Holanda, Coria do Sul,Espanha, Reino Unidoe Estados Unidos).

    Os principais pon-tos verificados demons-tram que os oramentosdestinados para este fimso significantes: nouniverso de 100 empre-sas estudadas, o total deinvestimentos sociais foide 12 bilhes de dlaresem 2013. Em mdia, asempresas investem cer-ca de 2,5% de seu lucrobruto em programassociais, sendo que o se-tor industrial que maiscontribui o farmacu-tico (cerca de 12% dolucro bruto), dado o altovalor agregado existen-te na doao de remdi-os.

    O segundo ponto que os relatrios divul-gados focam no que foiinvestido (como, porexemplo, dinheiro des-tinado educao) e oproduto deste investi-mento (nmero de cri-anas matriculadas),mas quase nada men-cionado ou quantifica-do sobre os impactosdeste investimento.

    A terceira caracte-rstica a disperso.Apenas um tero dasempresas demonstra teruma estratgia focadapara os seus programassociais. Em mdia, as or-ganizaes investem emcinco reas distintas aoinvs de priorizar asaes. Esta falta de focoatua como um compli-cador para que os resul-tados dos investimentossejam maximizados etangibilizados.

    De uma forma resu-mida, os principais de-safios apontados para amensurao dos impac-tos se referem ao gran-de nmero de padrese ferramentas existentesque no so compatveisentre si, o custo destaavaliao, a complexida-de envolvida na tarefade quantific-los, a faltade transparncia na for-ma que os recursos sogastos, especialmentequando so confiados aterceiros, e a aborda-gem descentralizada,que no prioriza umarea especfica de atua-o.

    Medir e reportar oimpacto social de inves-timentos uma tarefa

    Impacto social de investimentos: uma viso mope?complexa e desafiadora,sem sombra de dvida.No existe um padrouniversalmente aceitopara coletar dados eanalis-los. Uma estra-tgia clara e coerente deinvestimento o pri-meiro passo para esteentendimento, quepode fornecer subsdiospara monitorar a efeti-

    a e as suas pernas, e assuas entranhas, e o seuesterco,

    12 - Enfim, o novi-lho todo levar fora doarraial a um lugar lim-po, onde se lana a cin-za, e o queimar comfogo sobre a lenha;onde se lana a cinza sequeimar.

    13 - Mas, se toda acongregao de Israelpecar por ignorncia, eo erro for oculto aosolhos do povo, e se fi-zerem contra algunsdos mandamentos doSENHOR, aquilo que

    no se deve fazer, eforem culpados,

    14 - E quando opecado que comete-ram for conhecido,ento a congregaooferecer um novi-lho, por expiao dopecado, e o trar di-ante da tenda dacongregao,

    15 - E os anciosda congregao po-ro as suas mos so-bre a cabea do novi-lho perante o SE-NHOR; e degolar-se- o novilho peran-te o SENHOR.

    vidade das iniciativas erefinar a alocao dosrecursos para onde elesrealmente fazem a dife-rena na vida das pesso-as.

    Ricardo Zibas sciodiretor da rea de Mu-danas Climticas e Sus-tentabilidade da KPMGno Brasil.

  • GAZETA DE VARGINHA | 0304 DE JUNHO DE 2014LOCAL

    Treinamento de profissionais doSamu comea no dia 14 de junhoCerca de 40 novas ambulncias chegaram a Varginha nos ltimos dias e esto em um galpo alugado

    O treinamento dosprofissionais que voatuar no Samu, Serviode Atendimento Mvelde Urgncia, que serinaugurado em Vargi-nha, comea no prximodia 14 de junho. Segun-do a gerente do servio,Daniela Bolognani, oconvnio para a realiza-o do curso preparat-rio foi assinado no lti-mo dia 30 de maio e averba de cerca de R$ 775mil reais j foi liberada.

    Ao todo sero treina-dos 710 profissionais,entre mdicos, enfermei-ros e outras funes. Elessero divididos em cin-co turmas homogneas.

    O curso pr