Gazeta de Varginha - 09/07/2014

Download Gazeta de Varginha - 09/07/2014

Post on 01-Apr-2016

231 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 9.023

TRANSCRIPT

  • pgina 02

    PONTO DE VISTA

    Levtico 21

    Mx: 26 / Mn: 12

    Leis para os sacerdotes

    Eleitorado de Varginha chega a95 mil para eleies deste ano

    EDIO 9.023R$ 1, 00 VARGINHA, 09 DE JULHO DE 2014

    DEUS FIEL

    local/pgina 03

    Analistas afirmam que Varginha poderia eleger pelo menos dois deputados estaduais e um federal

    local/pgina 05

    Comeou a buscapelos votos dos vargi-nhenses eleio deoutubro deste ano,2014. O Tribunal Supe-rior Eleitoral TSE re-gistra em Varginha maisde 95 mil eleitores. EmMinas Gerais mais de15 milhes de votos, eno Brasil, quase 143milhes de eleitores.Os dados so de junho.

    H um consensoentre os analistas deque Varginha poderiaeleger pelo menos

    Prefeitura aumenta rea de expansourbana para receber empreendimentos

    dois deputados esta-duais e um federal como nmero de eleitoresque tem. Isso no acon-tece em razo da pul-verizao de votos.Nada menos que 399candidatos a deputadoestadual foram vota-dos em Varginha em2010. Para uma vagana Cmara dos Depu-tados, 319 candidatosreceberam votos na ci-dade.

    gazetadevarginha@gmail.com

    www.jornalgazetadevarginha.com

    facebook.com/gazetavga

    local/pgina 04local/pgina 03

    A Prefeitura de Var-ginha est aumentandosua rea de expansourbana. Projeto de leinesse sentido foi vota-do na Cmara Munici-pal de Varginha parapermitir dois empreen-dimentos. E uma doa-o de rea para cons-

    truo de empresa.Nas proximidades

    da Cidade Universitria,do Grupo Unis, uma dasreas, de 92 mil metrosquadrados, onde serconstrudo o Centro deConvenes.

    Polcia Civil investigaatropelamento demulher em Varginha

    pgina 09

    Mutiro

    da dengue

    estar hoje

    nos bairros

    Mont Serrat e

    Parque Rinald

  • CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no seresponsabiliza por

    conceitos emitidos emartigos assinados, mesmo

    sobpseudnimos, que so deinteira responsabilidade

    de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:

    Rodrigo S. Fernandes Sindjori- MG 312/99 - Administra-o/Reviso: Lanamara Silva

    - Paulo Ribeiro da SilvaFernandes

    (Jornalista e superintenden-te de redao-

    M.T.TB.16.851) - Horriode funcionamento das08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop.de Jornais e Revistas do

    InteriorADJORI - Associaodos Jornais do InteriorADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departamentode Publicidade Av. dosImigrantes, 445 - SantaMaria - CEP 37022-560 -

    Telefones(35)3221-4668(35)3221-4845

    VARGINHA/MGE-mail: gazetade

    varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.

    com.brEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

    09 DE JULHO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA

    1 - DEPOIS disse oSENHOR a Moiss:Fala aos sacerdotes, fi-lhos de Aro, e dize-lhes: O sacerdote no secontaminar por causade um morto entre o seupovo,

    2 - Salvo por seu pa-rente mais chegado: porsua me, e por seu pai, epor seu filho, e por suafilha, e por seu irmo.

    3 - E por sua irmvirgem, chegada a ele,que ainda no teve ma-rido; por ela tambm secontaminar.

    4 - Ele sendo prin-cipal entre o seu povo,no se contaminar,pois que se profanaria.

    5 - No faro calva nasua cabea, e no raparoas extremidades da suabarba, nem daro golpesna sua carne.

    6 - Santos sero a seuDeus, e no profanaro onome do seu Deus, porqueoferecem as ofertas quei-madas do SENHOR, e opo do seu Deus; portan-to sero santos.

    7 - No tomaro mu-lher prostituta ou deson-rada, nem tomaro mulherrepudiada de seu marido;pois santo a seu Deus.

    8 - Portanto o santifi-cars, porquanto ofereceo po do teu Deus; santoser para ti, pois eu, o SE-NHOR que vos santifica,

    sou santo.9 - E quando a filha de

    um sacerdote comear aprostituir-se, profana aseu pai; com fogo serqueimada.

    10 - E o sumo sacer-dote entre seus irmos,sobre cuja cabea foi der-ramado o azeite da uno,e que for consagrado paravestir as vestes, no des-cobrir a sua cabea nemrasgar as suas vestes;

    11 - E no se chegar acadver algum, nem porcausa de seu pai nem porsua me se contaminar;

    12 - Nem sair do san-turio, para que no pro-fane o santurio do seuDeus, pois a coroa do azei-

    Palavras de Vida

    Leis para os sacerdotesLevtico 21

    te da uno do seu Deusest sobre ele. Eu sou oSENHOR.

    13 - E ele tomar poresposa uma mulher na suavirgindade.

    14 - Viva, ou repudi-ada ou desonrada ou pros-tituta, estas no tomar;mas virgem do seu povotomar por mulher.

    15 - E no profanar asua descendncia entre oseu povo; porque eu sou oSENHOR que o santifico.

    16 - Falou mais o SE-NHOR a Moiss, dizendo:

    17 - Fala a Aro, dizen-do: Ningum da tua des-cendncia, nas suas gera-es, em que houver al-gum defeito, se chegar a

    oferecer o po do seuDeus.

    18 - Pois nenhum ho-mem em quem houver al-guma deformidade sechegar; como homemcego, ou coxo, ou de narizchato, ou de membros de-masiadamente compri-dos,

    19 - Ou homem que ti-ver quebrado o p, ou amo quebrada,

    20 - Ou corcunda, ouano, ou que tiver defeitono olho, ou sarna, ou impi-gem, ou que tiver testcu-lo mutilado.

    21 - Nenhum homemda descendncia de Aro,o sacerdote, em quemhouver alguma deformi-

    Eduardo Shinyashiki

    Os acontecimentos dodia a dia nos ensinam que onosso corpo marcado pelaprpria histria individual etambm pela histria social,pelos costumes e tradies

    que foram transmitidos.Expresses, gestos e postu-ras refletem o nosso posici-onamento no mundo de umamaneira muito mais concre-ta que as palavras.

    Um dos primeiros es-tudiosos que pesquisou a

    importncia da comunica-o no verbal foi Darwinem 1872, quando ele afir-mou em sua obra que com-portamentos e expressescomo o sorriso, o choro, ador, a raiva e o medo, tpicosdos seres humanos, sotambm presentes em ou-tras espcies do reino ani-mal. Por isso, podemos di-zer que a linguagem corpo-ral o mais primitivo siste-ma de comunicao do serhumano.

    Quando falamos comalgum estamos sendo ob-servados de todos os pontosde vista e tambm observa-mos o nosso interlocutor.Somos avaliados e avaliamos,mesmo que inconsciente-mente, no s pelo que sediz com as palavras, mastambm pelo que o corpotransmite com o tom de voze com a linguagem corpo-ral. No trabalho, por exem-plo, seja em reunies, ementrevistas, em encontroscom clientes e fornecedo-res, precisamos nos obser-var e analisar com ateno ointerlocutor para melhorcompreend-lo nas suas in-tenes e emoes.

    J um lder precisa es-tar atento para perceber ecompreender quando al-gum est motivado ou des-motivado, entusiasmado ouaptico, comprometido oudesinteressado, para direci-onar e focar aes que con-cretizem os resultados.

    O professor Albert

    Mehrabian j evidenciou aimportncia da comunica-o no verbal - ou lingua-gem corporal - em 1967,quando o notrio estudiosoamericano publicou seu es-tudo sobre a comunicaono verbal, demostrandoque s 7% do significado damensagem no processo decomunicao transmitidopor meio das palavras, queoferecem os contedos dodiscurso, mas que so suma pequena parte do in-teiro dilogo.

    A componente no ver-bal o tom de voz, o ritmo,as pausas responsvelpor 38% da mensagem e acomponente paraverbal,que a linguagem corporal,ou seja, a postura, o olhar, ammica facial, os gestos, asexpresses do rosto e os mo-vimentos do corpo, so res-ponsveis pelos 55% da co-municao.

    Mas quanto estou cons-ciente da minha linguagemcorporal? E por que toimportante compreender alinguagem no verbal nos-sa e do outro?

    A linguagem corporaltransmite elementos adjun-tos comunicao verbal e mais decisiva, pois maissincera e espontnea natransmisso das informa-es, afinal, expressa pensa-mentos e emoes de formamais intensa e verdadeiraque as palavras.

    Muitas vezes, a empatia criada pela observao,

    O CORPO DIZacompanhamento e valori-zao dos sinais corporaisque o outro envia no proces-so de comunicao, criandoassim o sentimento que o serhumano mais valoriza: sen-tir-se compreendido e res-peitado.

    Nossa linguagem cor-poral, algo complexo e sutil,conta a histria pessoal decada um de ns. Ela se mo-difica no decorrer da vida,demonstra a evoluo e ma-turidade de cada um, trans-forma-se dependendo doestado de nimo, da situa-o e contexto em que nosencontramos, gerando o

    grande desafio da comuni-cao, j que cada pessoa um universo a ser compre-endido em diferentes mo-mentos.

    Eduardo Shinyashiki pa-lestrante, consultor organi-zacional, especialista em de-senvolvimento das Compe-tncias de Liderana e Pre-parao de Equipes. Presi-dente da Sociedade Cre SerTreinamentos, Eduardotambm escritor e autorde importantes livros comoTransforme seus Sonhos emVida, da Editora Gente, suapublicao mais recente.

    dade, se chegar paraoferecer as ofertas quei-madas do SENHOR;defeito nele h; no sechegar para oferecer opo do seu Deus.

    22 - Ele comer dopo do seu Deus, tantodo santssimo como dosanto.

    23 - Porm at aovu no entrar, nem sechegar ao altar, por-quanto defeito h nele,para que no profane osmeus santurios; por-que eu sou o SENHORque os santifico.

    24 - E Moiss falouisto a Aro e a seus filhos,e a todos os filhos de Is-rael.

    Boa sorte!Respostas na prxima edio

    Caa-Palavras

  • GAZETA DE VARGINHA | 0309 DE JULHO DE 2014LOCAL

    Eleitorado de Varginha chega a95 mil para eleies de outubroAnalistas afirmam que Varginha poderia eleger pelo menos dois deputados estaduais e um federal

    Apoio:

    Comeou a buscapelos votos dos vargi-nhenses eleio deoutubro deste ano,2014. O Tribunal Su-perior Eleitoral TSEregistra em Varginhamais de 95 mil eleitores.Em Minas Gerais maisde 15 milhes de votos,e no Brasil, quase 143milhes de eleitores. O