Gazeta de Varginha - 17/07/2014

Download Gazeta de Varginha - 17/07/2014

Post on 01-Apr-2016

221 views

Category:

Documents

5 download

DESCRIPTION

Edio 9.029

TRANSCRIPT

pgina 02PONTO DE VISTALevtico 25Mx: 22 / Mn: 07O Ano de DescansoGuarda Municipal no voltar aatuar no trnsito de VarginhaEDIO 9.029R$ 1, 00 VARGINHA, 17 DE JULHO DE 2014DEUS FIELlocal/pgina 05Prefeitura Municipal de Varginha pretende criar a funo especfica de Agente Municipal de Trnsitolocal/pgina 05A Prefeitura Muni-cipal de Varginha pre-tende criar a funo deAgente Municipal deTrnsito, modelo emoperao em outras ci-dades da regio. Dis-pensa-se assim a Guar-da Municipal de exer-cer esta funo.No ofcio encami-nhando o projeto de leicriando o agente detrnsito, constam cincojustificativas para a es-colha deste sistema aoinvs de utilizar osTrabalhadores rurais denunciamtrabalho escravo em Varginhaguardas municipaispara a fiscalizao dotrnsito em Varginha.Os levantamentosapontam, segundo oMunicpio, que somen-te o agente, concursa-do e vinculado admi-nistrao direta do mu-nicpio, e com poder depolcia, pode promovera autuao de trnsito.Portanto, a GuardaMunicipal no tem essepoder.gazetadevarginha@gmail.comwww.jornalgazetadevarginha.comfacebook.com/gazetavgalocal/pgina 03Procaf alerta que secadeve danificar lavourasem Varginha e regioCom novotrnsito,ponto denibus desativadolocal/pgina 04Contrataes irregula-res, sem assinatura em car-teira, uso abusivo de agro-txicos, que afetam a sa-de do trabalhador e suas fa-mlias, e fiscalizao traba-lhista deficiente. Essas fo-ram algumas das dennci-as formuladas pelos traba-lhadores rurais presentes audincia pblica da Co-misso do Trabalho, daPrevidncia e da Ao So-cial da Assembleia Legis-lativa de Minas Gerais(ALMG) realizada na ma-nh desta tera-feira (15/7)em Varginha.Sebrae a Aciv realizampalestra motivacional hojeno Theatro Capitliolocal/pgina 04Caa-PalavrasCNPJ: 21.535.075/0001-47A redao no seresponsabiliza porconceitos emitidos emartigos assinados, mesmosobpseudnimos, que so deinteira responsabilidadede seus autores.Dirio de CirculaoRegional - DiretoraAdministrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes Sindjori- MG 312/99 - Administra-o/Reviso: Lanamara Silva- Paulo Ribeiro da SilvaFernandes(Jornalista e superintenden-te de redao-M.T.TB.16.851) - Horriode funcionamento das08:00hs s 18:00hsABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais doInteriorSINDJORI - Sind. Prop.de Jornais e Revistas doInteriorADJORI - Associaodos Jornais do InteriorADI - Associao dosJornais do interior deMinas GeraisENDEREO:Redao e Departamentode Publicidade Av. dosImigrantes, 445 - SantaMaria - CEP 37022-560 -Telefones(35)3221-4668(35)3221-4845VARGINHA/MGE-mail: gazetadevarginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.com.brEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br17 DE JULHO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA1 - FALOU mais o SE-NHOR a Moiss nomonte Sinai, dizendo:2 - Fala aos filhos deIsrael, e dize-lhes:Quando tiverdes entra-do na terra, que eu vosdou, ento a terra des-cansar um sbado aoSENHOR.3 - Seis anos semea-rs a tua terra, e seisanos podars a tua vinha,e colhers os seus frutos;4 - Porm ao stimoano haver sbado dedescanso para a terra, umsbado ao SENHOR;no semears o teu cam-po nem podars a tua vi-nha. 5 - O que nascer de simesmo da tua sega, nocolhers, e as uvas da tuaseparao no vindimars;ano de descanso ser paraa terra.6 - Mas os frutos do s-bado da terra vos sero poralimento, a ti, e ao teu ser-vo, e tua serva, e ao teudiarista, e ao estrangeiroque peregrina contigo;7 - E ao teu gado, e aosteus animais, que esto natua terra, todo o seu pro-duto ser por mantimen-to.8 - Tambm contarssete semanas de anos, setevezes sete anos; de manei-ra que os dias das sete se-manas de anos te seroquarenta e nove anos.9 - Ento no ms sti-mo, aos dez do ms, farspassar a trombeta do jubi-leu; no dia da expiao fa-reis passar a trombeta portoda a vossa terra,10 - E santificareis o anoqinquagsimo, e aprego-areis liberdade na terra atodos os seus moradores;ano de jubileu vos ser, etornareis, cada um suapossesso, e cada um suafamlia. 11 - O ano qinquag-simo vos ser jubileu; nosemeareis nem colhereis oque nele nascer de si mes-mo, nem nele vindimareisPalavras de VidaO Ano de DescansoLevtico 25Parte Ias uvas das separaes,12 - Porque jubileu ,santo ser para vs; a no-vidade do campo come-reis.13 - Neste ano do jubi-leu tornareis cada um suapossesso.14 - E quando vender-des alguma coisa ao vossoprximo, ou a comprardesda mo do vosso prximo,ningum engane a seu ir-mo; 15 - Conforme ao n-mero dos anos, desde o ju-bileu, comprars ao teuprximo; e conforme o n-mero dos anos das colhei-tas, ele a vender a ti.16 - Conforme se mul-Joo EichbaumQuando a senhoraDilma ouviu de um povobufo o brado retumban-te, comeou a ter Copa.Na hora, plidos e semgraa, ela e o Blatter, daFIFA, perderam a fala.Coube ento ao silncio,tipliquem os anos, aumen-tars o seu preo, e con-forme diminuio dosanos abaixars o seu pre-o; porque conforme onmero das colheitas queele te vende.17 - Ningum, pois, en-gane ao seu prximo; masters temor do teu Deus;porque eu sou o SENHORvosso Deus.18 - E observareis osmeus estatutos, e guarda-reis os meus juzos, e oscumprireis; assim habita-reis seguros na terra.19 - E a terra dar o seufruto, e comereis a fartar,e nela habitareis seguros.20 - E se disserdes:Teve Copa sim!constrangido, declararinaugurado o evento. E seseguiu o hino nacionalberrado, chorado e desa-finado. O grito do Itaqueroimpediu que o Blatter e aDilma desempenhassemo papel que lhes tinha sidodestinado no script.Mas, nada como bons ar-tistas para salvar a moralde uma ptria conspurca-da por palavres. O cen-troavante Fred, depois derpido estgio nos estdi-os da Globo, estava l paraatrair os aplausos que odistinto pblico havia ne-gado para Dilma e Blatter.Sem nunca haver contra-cenado com o coadjuvan-te, a apresentao saiumelhor do que qualquerensaio. Foi Fred escorre-gar dos braos do zaguei-ro croata e l estava o r-bitro japons, apontandolpido e faceiro para amarca do pnalti. E a, minha gente,teve Copa, sim. Ningumna FIFA doido de rasgardinheiro para permitirque o pas sede do eventofutebolstico internacio-nal seja derrotado na pri-meira partida. Seria comocontinuar uma festa decasamento, da qual tenhafugido a noiva, no com onoivo, mas com o vizinho. Ento, para desapon-tamento dos que no que-riam Copa, teve Copa, sim.E os ufanistas festejaramde peito estufado, reptan-do a turma do no vai terCopa. E graas s traves,o Brasil passou pelo Chile,o patriotismo virou um riode lgrimas, que desa-guou no mar do oba, oba.Foi a Fluoxetina nacional.O humor subiu, a Dilmasubiu nas pesquisas. ACopa se tornou sucesso debilheteria e pblico. Osestrangeiros, que deixa-ram a carne de segundaem casa, se lambuzaramcom o fil nacional: no ti-nham vindo para a procis-so em Aparecida, maspara a Copa. O evento foi dividoentre trs parceiros: aFIFA ficou com as exign-cias da montagem do pal-co para a apresentao dapea, a seu modo, sua fei-o. O cenrio, a produ-o, a direo, a realizao,os atores e, principalmen-te, a bilheteria eram dela.O Brasil ficou com a tru-culncia: botou o exrci-to na rua, atropelou a Cons-tituio no direito de ir evir, e rasgou o Cdigo doConsumidor, permitindoreserva de mercado e abu-so de preos. O contribu-inte ficou com a conta. O espetculo foi en-volvente, embriagou opas com delrio patriti-co. Mais lgrimas arranca-ram os desfalques da se-leo do que a morte deQue comeremos no anostimo? eis que no ha-vemos de semear nemfazer a nossa colheita;21 - Ento eu manda-rei a minha bno sobrevs no sexto ano, para qued fruto por trs anos,22 - E no oitavo anosemeareis, e comereis dacolheita velha at ao anonono; at que venha anova colheita, comereis avelha.23 - Tambm a terrano se vender em per-petuidade, porque a ter-ra minha; pois vs soisestrangeiros e peregri-nos comigo.Continua...inocentes, debaixo do vi-aduto inacabado e super-faturado pelo PAC daCopa. Alheios tragdia,os que gostam de circo sealiaram aos que precisamde po: choraram juntos,vendo o Neymar na macaestilo funerrio da FIFA.Mas, a apareceram osPanzer alemes, apro-veitaram o choror eempurraram a ptria parao inferno, onde, alm dechoro, tem ranger de den-tes. Em seguida vieram osholandeses, que a manda-ram para o subsolo das tre-vas, porque o andar decima era deles. Teve Copa, sim, commortes, desabamentos,festas, licitaes de facha-da, segurana para estran-geiros, e um mar de lgri-mas por falta de futebol...brasileiro, claro. J queos alemes deram umshow.Joo Eichbaum ad-vogado e autor do livroEsse Circo Chamado Jus-tia.Boa sorte!Respostas na prxima edioGAZETA DE VARGINHA | 0317 DE JULHO DE 2014LOCALTrabalhadores rurais denunciamtrabalho escravo em VarginhaComisso de Trabalho da Assembleia Legislativa de MG ouviu reivindicaes dos trabalhadoresContrataes irregula-res, sem assinatura em car-teira, uso abusivo de agro-txicos, que afetam a sa-de do trabalhador e suas fa-mlias, e fiscalizao traba-lhista deficiente. Essas fo-ram algumas das dennci-as formuladas pelos traba-lhadores rurais presentes audincia pblica da Co-misso do Trabalho, daPrevidncia e da Ao So-cial da Assembleia Legis-lativa de Minas Gerais(ALMG) realizada na ma-nh desta tera-feira (15/7)em Varginha.Presidida pela deputa-da Liza Prado (Pros), a reu-nio foi realizada a reque-rimento dos deputadosPomplio Canavez e Rog-rio Correia, ambos do PT,atendendo a solicitao delideranas sindicais, paradebater a situao dos tra-balhadores rurais e a pre-cariedade das relaes tra-balhistas na regio. Deacordo com dennciasapresentadas na audincia,Minas Gerais ocupa o 2lugar, entre os Estadosbrasileiros, na lista do tra-balho escravo, e o meio ru-ral o mais atingido.Segundo o coordena-dor da Articulao dos Em-pregados Rurais (Adere-MG), Jorge Ferreira dosSantos Filho, no Brasil, me-nos de um tero dos traba-lhadores rurais assalariadoscontam com carteira assi-nada e, em Minas Gerais,500 mil, de um total de800 mil, esto legalizados.Os demais, segundo ele,esto excludos do regimede assistncia previdenci-ria. Cada trabalhadorperde em torno de 500 re-ais/ms por no contar comcarteira assinada, disse.No Sul de Minas, a infor-malidade muito grande. comum encontrarmostrabalhadores sem direitoalgum. Achamos que o Es-tado tem a obrigao decombater isso, continuou.O sindicalista fez aindadiversas denncias envol-vendo aliciamento de tra-balhadores rurais no Valedo Jequitinhonha para tra-balharem nas lavouras decaf do Sul do Estado, atra-dos por promessas de al-tos salrios e boas condi-es de trabalho. Segundoele, essas promessas depoisno so cumpridas, j queos trabalhadores acabamenredados em dvidas comos empregadores, que lhescobram alimentos e rem-dios e os instalam em aloja-mentos de pssima quali-dade. Muitos desses casosesto sendo, inclusive, in-vestigados pela Polcia Fe-deral.AgrotxicosO excessivo uso deagrotxicos nas lavouras decaf foi outro problema re-latado pelos trabalhadoresrurais. Conforme as de-nncias, avies borrifam oveneno sobre as plantaes,atingindo diretamente ostrabalhadores, inclusivemulheres e crianas, e pro-vocando graves problemasde sade. O presidente daAdere-MG props que oassunto seja discutido se-riamente com o ConselhoRegional de Medicina(CRM), j que, segundoele, muitos mdicos so osprprios empregadores.Faltam servidoresEm resposta queixasobre a fiscalizao defici-ente, o auditor fiscal do Tra-balho Marcelo Campos afir-mou que h um dficit decerca de 1.000 cargos va-gos de fiscais em todo o Pas.Segundo ele, nos ltimos20 anos, mais de 800 fis-cais se aposentaram. Para-lelamente, cresceram osempreendimentos econ-micos e a fora de trabalhotambm, o que fragilizouainda mais a capacidade doMinistrio do Trabalho.Alm disso, afirmou, omundo do trabalho, hoje, fa-vorece o descumprimentoda legislao por meio de ar-tifcios como parcerias ecooperativas, por exemplo.Apesar de tudo, Mar-celo Campos alegou queexistem hoje mais de 200procedimentos investiga-trios em curso. Ele afir-mou que Minas Gerais fi-gura entre os Estados queostentam os maiores ndi-ces de trabalho escravo jus-tamente porque a polticade fiscalizao maior.Ministrio PblicoA coordenadora da Pro-curadoria Regional do Tra-balho, Slvia DominguesBernardes Rossi, explicouque atribuio do Minis-trio Pblico (MP) atuar emcasos de relevncia social.Disse ainda que h diferen-as grandes entre um casoenvolvendo perda de direi-tos de um trabalhador ou devrios. No primeiro caso, oprprio trabalhador, pormeio do sindicato ou cons-tituindo advogado, pode edeve buscar os seus direi-tos. O segundo caso, dis-se, mais grave, porqueenvolve inmeros traba-lhadores em uma s situa-o e ofende no s a dig-nidade do trabalhador mastambm a ordem jurdica,exigindo a interveno doMP. Contudo, explicou, oMP no faz fiscalizao,mas investiga e encami-nha o caso ao Judicirio.Letcia Passos Soares,representante do Minist-rio Pblico do Trabalhoem Varginha, informouque o rgo tem tomadoprovidncias contra as de-nncias, movendo aesjudiciais, intermediandotermos de ajustamento deconduta e promovendo aaplicao de multas.O gerente regional doTrabalho e Emprego, M-rio ngelo Vitrio, admi-tiu que grande a infor-malidade no setor. Eleapontou dados de 2012 daPesquisa Nacional porAmostra de Domiclios(Pnad) segundo os quais ainformalidade no meio ru-ral chega a 60%, contra28% no meio urbano. Eleadmitiu tambm que o r-go tem dificuldade ematender todas as demandasde fiscalizao.Produtor ruralArnaldo Bottrel Reis,presidente da Associaodos Sindicatos dos Produ-tores Rurais do Sul de Mi-nas, entidade que contacom 47 sindicatos associa-dos, disse desconhecer asacusaes feitas aos produ-tores rurais na reunio. Eleafirmou que os produtoresse pautam pela obedinciae pelo respeito lei, que,segundo ele, extrema-mente severa com os em-pregadores. Relatou casosde multas abusivas, como aque foi aplicada a um pro-dutor rural pelo fato de umfiscal encontrar um bura-co na telha entrada do seuescritrio particular.Busca de soluesPara o deputado Pom-plio Canavez, um dos au-tores do requerimentopara realizao da audin-cia, a existncia de traba-lho escravo em pleno s-culo XXI uma grave evergonhosa mancha.Apesar de todo o avano natecnologia e na comunica-o, as relaes de trabalhono campo ainda continuamno tempo da escravido,so medievais, lamentou.O parlamentar afir-mou que a ALMG nopode ficar fora dessa luta,ao lado do movimento sin-dical, dos trabalhadoresrurais, do Ministrio P-blico, do Ministrio doTrabalho e dos demais r-gos responsveis. pre-ciso acabar com essa pr-tica nefasta que nos enver-gonha, disse.Ele e a deputada LizaPrado comprometeram-se a levar as reivindicaesdos trabalhadores com pe-dido de providncias aosrgos competentes doEstado e da Unio. Paraisso, vo apresentar re-querimentos formais paraserem votados na Comis-so do Trabalho, solicitan-do aumento do nmero deauditores; cobrana doGoverno Federal no senti-do de estruturar melhor osrgos de fiscalizao doMinistrio do Trabalho; emaior acompanhamento,por parte da Polcia Fede-ral, das aes fiscalizadoras,entre outras demandas.Os parlamentarestambm firmaram o com-promisso de solicitar a re-alizao de um debate p-blico no Plenrio, em bus-ca de solues para pr fimao trabalho escravo.Apoio:Procaf alerta que dficit hdrico podedanificar lavouras em Varginha e regioLOCAL04 | GAZETA DE VARGINHA 17 DE JULHO DE 2014Banheiras - Carpetes - Cermica - Coifas - Cooktops - Cortinas e persianasCubas - Divisrias - Espelhos e Armrios - Fechaduras - Forros - Louas - MetaisPapel de Parede - Pisos Laminados - Pisos Pastilhados - Pisos Vinlicos - PlafnsPortas e Janelas - Puxadores de Porta - Rodaps e GuarniesRua Tiradentes, 375 - CentroVarginha-MG - Cep: 37002-200(35) 3222-1919 / 3222-2914www.realcedecoracoes.netAs chuvas de junhoficaram abaixo da m-dia histrica no sul deMinas Gerais, principalregio produtora decaf do Pas. O volumede chuva no ms passa-do em Varginha alcan-ou 6,4 mm, para umndice histrico de 35,5mm (perodo dentre1974 e 2013), informa aFundao Procaf, emseu boletim de avisos fi-tossanitrios. As regiesde Varginha, Carmo deMinas e Boa Esperanaaumentaram o dficithdrico, enquanto Mu-zambinho diminuiu,informa a fundao.Conforme a Funda-o Procaf, os nveis dedficit hdrico atingidos(150 mm) j esto pr-ximos ao ponto de mur-cha dos cafeeiros. Con-siderando a evapo-transpirao acumula-da at o retorno daschuvas, associada a au-sncia de precipitaes,existe alto potencial dedanos por desfolha edepauperamento dasplantas, comenta a fun-dao.As temperaturas nosul de Minas ficaramacima da mdia histri-ca em junho. A mdiado ms passado foi de18 graus em Varginha,para um ndice histri-co de 16,7 graus.Os ndices de infec-o mdia por ferrugemnas regies aumenta-ram e esto em 54,2%de folhas infectadas.Esta evoluo indicatendncia de ocorrn-cia tardia da doena,alerta a Fundao Pro-caf.O renomado pales-trante e professor Dr.Clvis de Barros Filhotraz para Varginha apalestra "A vida quevale a pena ser vivida",a convite da na Associ-ao Comercial, Indus-trial, Agropecuria e deServios de Varginha ACIV.Sebrae realiza hoje palestramotivacional no CapitlioO evento acontecehoje, dia 17 de Julho,no Teatro Capitlio, s19h30min. Os ingres-sos podem ser adqui-ridos com a ACIV,pelo telefone (35) 3219-3350, no valor deR$50. Os convites solimitados e no haverbilheteria no evento.Guarda Municipal no voltar aatuar no trnsito de VarginhaPrefeitura Municipal de Varginha pretende criar a funo especfica de Agente Municipal de TrnsitoLOCALGAZETA DE VARGINHA | 0517 DE JULHO DE 2014A Prefeitura Muni-cipal de Varginha pre-tende criar a funo deAgente Municipal deTrnsito, modelo emoperao em outras ci-dades da regio. Dis-pensa-se assim a Guar-da Municipal de exer-cer esta funo.No ofcio encami-nhando o projeto de leicriando o agente detrnsito constam cincojustificativas para a es-colha deste sistema aoinvs de utilizar osguardas municipaispara a fiscalizao dotrnsito em Varginha.Os estudos apon-tam, segundo o Muni-cpio, que somente oagente, concursado evinculado administra-o direta do municpio,e com poder de polcia,pode promover a autu-ao de trnsito. AGuarda Municipal notem esse poder.Como se sabe, umaAo Direta de Incons-titucionalidade tramitano Supremo TribunalFederal questionando opoder das guardas mu-nicipais de atuar notrnsito. O Municpioconseguiu uma liminarem ao proposta peloMinistrio Pblico Esta-dual, no mesmo senti-do. O mrito ainda nofoi julgado.Provisoriamente aGuarda Municipalpode atuar no trnsito,mas o departamentojurdico municipal en-tende que, a rigor, sservidores vinculadosao Departamento Mu-nicipal de Trnsito Demutran podem exer-cer a funo. Isso peloque dispe o inciso VI,artigo 24 e anexo I doCdigo de Trnsito Bra-sileiro.Alm do que, se-gundo ainda o ofcio,no h efetivo suficien-te para cumprir as duasfunes: proteger o pa-trimnio pblico e fis-calizar o trnsito.Ressalta ainda o of-cio que a Polcia Militaratendeu prontamenteo apelo, firmando como Municpio um conv-nio para executar essasfunes, no dispe denmero suficiente depoliciais para atender agrande demanda exis-tente, ademais se tiver-mos em conta que amesma possui a atribui-o de segurana pbli-ca como prioritria.O modelo de agen-tes de trnsito j funci-ona em outras cidadesda regio como Lavras,Pouso Alegre, Divin-polis e Trs Coraes. Eest em fase de implan-tao nas cidades dePoos de Caldas e Pas-sos.No artigo primeirodo projeto de lei, o Mu-nicpio cria 30 cargosde Agente Municipalde Trnsito a serem es-colhidos em concursopblico. O salrio base R$ 1.390,20, parauma jornada de 40 ho-ras semanais. A despe-sa mensal da prefeituraser de R$ 41.706,00.Dentre as atribui-es prev-se que oagente de trnsito podefiscalizar os veculos,documentos e, se neces-srio, lavrar o auto deinfrao, ou a multa.Estatuto das GuardasMunicipaisAprovado na Cma-ra dos Deputados, oprojeto de lei chamadode Estatuto Geral dasGuardas Municipaisest pronto para ser vo-tado no plenrio do Se-nado Federal.As guardas munici-pais podero ter poderde polcia, com a in-cumbncia de protegertanto o patrimniocomo a vida. A medida prevista em projetoprovado nesta quarta-feira (4) pela Comissode Constituio, Justiae Cidadania (CCJ). Arelatora, senadora Glei-si Hoffmann (PT-PR),apresentou relatrio fa-vorvel proposio econtrrio a quatroemendas apresentadaspelo senador CidinhoSantos (PR-MT).De autoria do depu-tado Arnaldo Faria deS (PTB-SP), o projeto- que agora ser votadopelo Plenrio do Sena-do - cria o Estatuto Ge-ral das Guardas Muni-cipais, regulamentandodispositivo da Consti-tuio ( 8, art.144)que prev a criao deguardas municipaispara a proteo de bens,servios e instalaes.Aps mudana no trnsito, ponto de nibus espacial desativado Quem passoupelo Centro de Vargi-nha na manh destaquarta-feira (16) podever a 'nave espacial' doponto de nibus da Pra-a Marechal Florianosendo retirada pela Pre-feitura Municipal. Apsas mudanas no trnsi-to e linhas de transpor-te pblico da cidade, oponto deixou de serusado e com isso, a Se-cretaria de Obras reti-rou os dois abrigos emforma de nave espacialque estavam no localpara serem reformadose transferidos para ou-tros pontos da cidade.Segundo a asses-soria de imprensa daprefeitura, aps seremrestauradas, as estrutu-ras devem ser transfe-ridas para o bairro In-dustrial JK e para ou-tro ponto na rea cen-tral da cidade. Almdos abrigos transferi-dos, outros 18 foramadquiridos e sero ins-talados no Centro, al-guns bairros e na zonarural de Varginha. Aprefeitura informouainda que o formato denave espacial ser man-tido.17 DE JULHO DE 2014REGIONALCerca de 50 inte-grantes do grupo queinvadiu uma rea parti-cular no bairro CidadeJardim, em Pouso Ale-gre no final de maio, serenem com represen-tantes da prefeitura nes-ta quarta-feira (16). Oobjetivo da reunio encontrar uma sadapara o impasse. Os mo-radores invadiram a reaalegando que no con-seguem imveis atravsdos programas de habi-tao pblicos e que area improdutivas.Esse grupo perten-ce aos moradores queinvadiram uma primei-ra rea, que particular,no Cidade Jardim. Umasegunda rea, que per-tenceria prefeitura,tambm foi invadidadias depois por cerca de150 pessoas.O encontro com oprefeito Agnaldo Peru-Grupo se rene com prefeitura apsinvaso de rea em Pouso Alegre 06 | GAZETA DE VARGINHAgini e o presidente daCmara Municipal, Gil-berto Barreiro, acontecedepois do grupo ter pro-movido uma manifesta-o no plenrio da C-mara de Vereadores du-rante a sesso ordinriadesta tera-feira (15).Pela segunda vez, osEm Boa Esperana,nesta tera-feira (15),PM obteve sucesso du-rante patrulhamentocom a apreenso de 19pedras de crack e 23buchas de maconhacom adolescente de 14anos. O fato ocorreu porvolta das 21 horas,quando durante patru-lhamento pela RuaOlinto Teixeira, BairroFrederico Ozanan, localconhecido pelo intensotrfico de drogas, aequipe de militares de-parou com um adoles-cente que se mostrounervoso ao perceber apresena policial. Deimediato foi realizada aabordagem ao rapaz,L.E.M.D., 14, conheci-do como Dudu, po-rm nada de irregularfoi encontrado durantea busca pessoal. Questionado, omenor alegou que haviautilizado droga, e con-fessou ter entorpecentesocupantes do CidadeJardim acompanharama sesso da Cmara comcartazes reivindicandomoradias.Segundo a assesso-ria de imprensa da pre-feitura, ser feita umaanlise da situao soci-al de cada famlia e elaspodero ser encaminha-das para o programa dealuguel social. A asses-soria tambm informouque a prefeitura est embusca de um terreno noCidade Jardim que pos-sa ser declarado comorea de interesse social e,assim, comportar umnovo conjunto habitaci-onal. Segundo os repre-sentantes do grupo deocupantes em reuniona prefeitura, quase 350famlias precisam sair doaluguel.As ocupaesDuas reas que fi-cam no bairro CidadeJardim foram invadidaspor moradores do bair-ro no final de maio. Osmanifestantes alegaramque a invaso seria a ni-ca alternativa para fugirdo aluguel. No dia 22 demaio, cerca de 700 fam-lias ocuparam o primei-ro terreno. Elas alega-ram que no tm ondemorar e que s vo de-socupar a rea quandoum terreno for cedidopela prefeitura. A maio-ria das famlias que ocu-pam o terreno est ins-crita em programas ha-bitacionais do governo.Com fitas e placas, elesdemarcaram as reas emespaos de 8 x 20 me-tros.O local foi escolhidopelos manifestantes por-que estaria abandonado,mas, de acordo com aPolcia Militar, foi regis-trado um boletim deocorrncia em nome dosdonos do terreno. Se-gundo a advogada K-tia Monteiro, o lotea-mento pertence a 47pessoas e o contrato decompra e venda est re-gistrado em nome deum condomnio.No dia 29 de maio,outro terreno que fica aolado da primeira reainvadida tambm foiocupado por um grupomenor de moradores.Conforme a prefeitura,essa rea pertence aomunicpio e essa invasono teria nenhuma liga-o com a anterior.Adolescente apreendido com drogas em Boa Esperanaescondidos em casa eem locais prximos aesta. A PM dirigiu-seat a residncia do me-nor, situada no BairroOzanan, onde encon-trou uma bucha de ma-conha e a quantia deR$42,00 em dinheiro.Posteriormente, em ter-renos baldios prximos residncia de Dudu,onde ele havia escondi-do mais drogas, os mi-litares localizaram mais22 buchas de maconhae 19 pedras de crack,substncias essas pron-tas para comercializa-o.As drogas foramapreendidas, e Dudufoi apreendido por atoinfracional. O adoles-cente, conhecido nomeio policial pelo envol-vimento com trfico dedrogas, foi conduzido Delegacia de Polcia Ci-vil, juntamente com osentorpecentes, onde foiouvido e liberado apsassinar o T.C.O.BR-491 ganha mais 5 radares entre Eli Mendes e AlterosaMais cinco radaresforam instalados naBR-491, entre os muni-cpios de Eli Mendese Alterosa. O objetivo reduzir o nmero deacidentes nesses tre-cho. S neste ano, se-gundo a Polcia Rodo-viria Estadual, foramregistrados 135 aciden-tes entre as cidades. Osnovos radares aindano esto funcionando,mas s a presena de-les j inibe os motoris-tas.Segundo a polcia,os radares foram insta-lados em pontos estra-tgicos, onde o ndicede acidente alto. Umdos equipamentos foiinstalado no trecho daBR-267, entre Bandei-ra do Sul e Campestre.J na BR-491, os equi-pamentos esto entreEli Mendes e Para-guau e tambm notrevo de acesso ao mu-nicpio de Fama , local,que de acordo com apolcia, um dos maisperigosos do Sul deMinas.Em 2012, cinco pes-soas morreram no localem um grave acidenteque envolveu dois ve-culos.Segundo o boletimde ocorrncia, um dosmotoristas teria entra-do no trevo quando foiatingido por outro car-ro que seguia sentidoParaguau. Para a po-lcia, a maioria dos aci-dentes causado porexcesso de velocidade.Projeto que cria o Fundo Municipaldo Idoso encaminhado CmaraObjetivo fornecer os meios financeiros para implantar aes voltadas aos idosos do municpioLOCALGAZETA DE VARGINHA | 0717 DE JULHO DE 2014A Prefeitura de Var-ginha encaminhou paraa anlise da Cmara deVereadores, Projeto deLei que cria o FundoMunicipal do Idoso,um instrumento de cap-tao e aplicao de re-cursos, com o objetivode fornecer os meios fi-nanceiros para a im-plantao, manutenoe desenvolvimento deprogramas, projetos eaes voltadas aos ido-sos do municpio.O Fundo ser geri-do por Comisso Gesto-ra designada, por De-creto do Executivo,composta por um ges-tor da Secretaria Muni-cipal de Habitao e De-senvolvimento Social,um gestor da Secreta-ria Municipal da Fazen-da e um representantedo Conselho Municipaldo Idoso. Devendo ficarvinculado diretamente Secretaria Municipal deHabitao e Desenvolvi-mento, tendo sua desti-nao liberada por meiode projetos, programase atividades aprovadospelo Conselho Munici-pal do Idoso.Caber a SecretariaMunicipal de Habita-o, sob a orientao econtrole do ConselhoMunicipal do Idoso so-licitar a poltica de apli-cao dos recursos aoConselho Municipal doIdoso, submeter ao Con-selho Municipal do Ido-so demonstrativo con-tbil da movimentaofinanceira do Fundo,ordenar empenhos epagamentos das despe-sas do Fundo, outras ati-vidades indispensveispara a gesto do Fundoalm de representar oFundo perante as Ins-tituies financeiras,conforme designado emPortaria especfica doExecutivo Municipal.Constituiro receitasdo Fundo Municipal doIdoso recursos prove-nientes de transfernci-as estaduais ou federais,as resultantes de doa-es do setor privado,pessoas fsicas ou jurdi-cas, inclusive, permitin-do que estas sejam de-duzidas do Imposto deRenda, rendimentoseventuais, inclusive deaplicaes financeirasdos recursos dispon-veis, resultado de apli-caes no mercado fi-nanceiro, observada alegislao pertinente,dotao prpria consig-nada em oramento erecursos adicionais quea Lei estabelecer notranscorrer de cadaexerccio, rendimentosprovenientes de aplica-es financeiras dos re-cursos do Fundo, reali-zadas na forma da Lei,produtos provenientesde convnios firmadoscom outras entidades fi-nanciadoras, parcelasdo produto de arrecada-o de outras receitasprprias oriundas de fi-nanciamento das ativi-dades econmicas ou deprestao de servios,doaes em espcie fei-tas diretamente ao Fun-do alm de outras recei-tas que venham a ser le-galmente institudas,alm de doaes, auxli-os, contribuies, sub-venes e transfernci-as de entidades gover-namentais ou organiza-es no governamen-tais.As receitas sero de-positadas em institui-es financeiras oficiaisem conta prpria doFundo Municipal doIdoso. A aplicao derecursos de natureza fi-nanceira depender daexistncia de disponibi-lidade em funo documprimento da pro-gramao e de prviaaprovao pela comissogestora.Os recursos finan-ceiros do Fundo seroaplicados em financi-amento total ou parcialde programas e proje-tos de aes aos idososdesenvolvidas pela Se-cretaria Municipal deHabitao e Desenvolvi-mento Social, no paga-mento pela prestao deservios a entidades con-veniadas de direito p-blico ou privado, quan-do houver, para execu-o de programas e pro-jetos especficos aos ido-sos, na aquisio de ma-terial permanente e deconsumo e de outrosinsumos necessrios aodesenvolvimento dosprogramas, no desen-volvimento e aperfeio-amento dos instrumen-tos de gesto e capaci-tao de recursos huma-nos, para melhor aten-der aos idosos, em be-nefcios que a comissogestora julgar necess-rio para atendimento speculiaridades dos ido-sos e no repasse s enti-dades no governamen-tais, cadastradas noConselho Municipal doIdoso e no ConselhoMunicipal de Assistn-cia Social, que desenvol-vam atividades em acor-do com o plano de apli-cao, mediante conv-nio.Varginha recebe palestra voltada para empresriosOtimizar o de-senvolvimento or-ganizacional e pro-fissional. Esse oobjetivo da palestrabeneficente Coa-ching, Couseling eMentoring, queser realizada nanoite desta sexta-feira (18), pelo gru-po Conexo/FGV. Ainstituio abre asportas para receberempresrios e ges-tores. O evento seinicia s 19h e otema ser abordadopela professora daFundao GetlioVargas, Jacqueline Chris-tine Guedes.A palestranteGuedes, alm de pro-fessora da FGV, tambm jtrabalhou em cargos de li-derana na Fiat Automveise prestou servios a em-presas como a Telefnica,Holcim, entre outras. Elaatua como Coach em vri-os segmentos e pretendeexplicar o assunto da se-guinte forma. Coaching:Gesto Processos e Metas-Voltado ao como fazer.Couseling: Aconselhamen-to Pontual- direcionado ssituaes imediatas e porultimo Mentoring: Huma-no, Liderana, Ralaes,Performance, Coernciade Vida. Voltado ao o quefazer. Segundo a coorde-nadora do grupo Conexo/FGV Francine Oliveira oaprendizado e constanteaperfeioamento de sumaimportncia atualmente.Se um empresrio quer sedestacar ele no pode aco-modar, deve buscar sem-pre ferramentas para au-mentar seu conhecimentoe conseqentemente me-lhorar sua gesto e obter re-sultados., comenta. Paraparticipar ser cobrado oingresso Conscincia Sus-tentvel. O local serviracomo ponto de coleta de re-sduo eletrnico (celularusado ou peas de Compu-tador); ou ainda podem serdoados livros ou brinque-do usados mas em bom es-tado. Tudo ser encami-nhado ao Ecoetrix Parques-cola instituio que fomen-ta a sustentabilidade na re-gio. A palestra ser nasede da Conexo/FGV quefica na avenida Princesa doSul, 720, Jardim Andere.Para participar, a pessoadeve reservar a vaga pelotelefone: (35) 3222-5466ou por email: comercialvarginha@conexao.com.08 | GAZETA DE VARGINHA 17 DE JULHO DE 2014REGIONALLiminar suspende interdio parcialdo Presdio de Poos de CaldasO Tribunal de Jus-tia de Minas Gerais(TJMG) concedeu limi-nar que suspende a de-ciso do juiz NarcisoAlvarenga Monteiro deCastro de interditarparcialmente o Presdiodo municpio de Poosde Caldas.Segundo a Secreta-ria de Defesa Social deMinas Gerais, a Advo-gacia Geral do Estadoentrou com um man-dado de seguranacom pedido de liminarpara suspender os efei-tos da deciso do juiz.Impasse impede cirurgia de rapaz que pode perder movimentosUm rapaz de 26anos precisa com ur-gncia de uma cirurgiana coluna. Depois deperder o controle damotocicleta e bater emum barranco quandovoltava do trabalho,Eduardo Leopoldinoagora corre o risco deficar paraplgico. Ohospital de So Lou-reno disponibilizouuma equipe mdicapara a cirugia.No entanto, eleprecisa colocar 12 para-fusos e quatro barrascorretoras na coluna,que custam cerca deR$ 20 mil.Em Minas Gerais,Com a liminar, segun-do a secretaria, a deci-so do juiz fica suspen-sa at o julgamento domandado de seguran-a.EntendaNo dia 7 de julho, ojuiz, que pertence 1Vara Criminal do mu-nicpio de Poos de Cal-das e corregedor dopresdio, determinouque a unidade tenha nomximo 150 de deten-tos e que em um prazode 15 dias, fosse feita atransferncia do exce-seis empresas fabricamos parafusos e as barrasnecessrias para fazer acirurgia. Trs delas fi-cam em Trs Coraese uma em Varginha. Ohospital de So Lou-reno decidiu bancar acirurgia desde que aSecretaria de Sade deCarmo de Minas com-prasse as peas. No en-tanto, o pedido foi ne-gado pela Secretaria.Eduardo aindapode recuperar partedos movimentos daspernas se fizer a cirur-gia nas prximas horas.O mdico que cuida docaso do rapaz diz quetenta a transfernciadele para hospitais quefazem tratamento dealta complexidade. ASecretaria de Estado deSade de Minas Geraisinformou que a trans-ferncia do pacienteest sendo analisadapelo Hospital AlziraVelano, de Alfenas, que referncia para essetipo de trauma no Sulde Minas.O prefeito Guy Jun-queira Vilela disse atra-vs da chefia de gabi-nete, que est atrs dosrecursos para compraros parafusos e placasque Eduardo precisacom prioridade mxi-ma.Homem morre ao tentar pular grade de serralheria em PoosUm homem foi en-contrado morto na ma-nh desta quarta-feira(16) em uma serralheriana Rua Marechal Cas-telo Branco, no muni-cpio de Poos de Cal-das. Segundo a PolciaMilitar, Adnei Apareci-do Gabriel, de 44 anos,teria tentado pular umagrade com lanas de fer-ro para entrar no esta-belecimento, mas ficoucom a cabea presa emalguns ferros que ser-vem de proteo e mor-reu no local.De acordo com osmilitares, o corpo dohomem foi encontradopor populares, j pen-durado. Foi necessriochamar o Corpo deBombeiros para retiraro corpo do home de 44anos, que ficou pendu-rado. Os bombeiros usa-ram escada e cordas. Apercia da Polcia Civilfoi acionada para remo-ver a vtima para o IMLde Poos de Caldas. Se-gundo o delegado Her-nnani Vaz, a morte dohomem foi acidental.O dono da serralhe-ria preferiu no seridentificado, mas disseque a vtima entravacom frequncia no es-tabelecimento para fur-tar tintas.Nos ltimos dias,ele colocou a grade deproteo na parte decima do porto paraimpedir a entrada dohomem.O irmo da vtima,dente para outros pre-sdios de municpio lo-cais.O pedido de inter-dio parcial havia sidofeito pela DefensoriaPblica de Minas Ge-rais e acatada pelo juiz.Um dos motivos para opedido do juiz haviasido o motim ocorridoem abril deste ano,quando um incndiofoi provocado por de-tentos.Na ocasio, um pre-so foi baleado e um ou-tro morreu por inalarmuita fumaa.Antnio Jos PassosGabriel, disse que elechegou a ficar interna-do para tentar se curardo vcio. Ainda de acor-do com o irmo, o ho-mem morava com ele,mas passava boa partedo tempo nas ruas. "Elecostumava cheirar tin-tas e tentou se reabilitar,mas o problema era tan-to que ele no podemais trabalhar comoservente de pedreiro. lamentvel", comentou.Homem morreu aps ficar preso em grade em PoosPM prende 2 homenspor roubo em IlicneaEm Ilicnea, ontem(15), durante OperaoBatida Policial, a PM cum-priu mandado e prendeudois homens por roubo. Por volta das 19 horasequipes de militares rea-lizavam Operao BatidaPolicial pela Rua 13 deMaio, quando depararamcom um homem que aovisualizar a viatura policialportou-se de maneira sus-peita, vindo a ser aborda-do pelos militares. Foi ve-rificado durante a buscapessoal, que o homem tra-tava-se de N.A.O., 32, e es-tava sendo procurado pelaPM devido a um mandadode priso em seu nomepor roubo. Os militaresprenderam o autor e emseguida se dirigiram residncia de outro ho-mem envolvido no mes-mo crime, M.A.C., 35,conhecido como belis-co. A PM obteve suces-so em localizar Beliscoem sua residncia, situ-ada no Bairro Primave-ra, e em virtude de man-dado de priso, efetuoua priso do envolvido.Aps serem presos, oshomens foram conduzi-dos Delegacia de Pol-cia Civil de Varginha,onde foi ratificado o fla-grante dos autores.MINASMais de 2 bilhes de reais foramgerados com a Copa em MinasOs turistas es-trangeiros considera-ram que Belo Hori-zonte estava maispreparada para aCopa do que todasoutras capitais e que-rem voltar. Pelo me-nos foi o que consta-tou uma pesquisa fei-ta pela Secretaria deEstado de Turismo eEsportes (Setes), fei-ta com 1.116 pessoasdurante a disputa doMundial. Deste total,58% dos torcedoresestiveram em mais deuma sede, e 31% ele-geram a cidade mi-neira como a melhor,deixando para trs oRio, com 25% e For-taleza, com 12%. Ain-da segundo o rgo,os estrangeiros dei-xaram cerca de R$ 2bilhes no estado,entre gastos diretos eindiretos.Palco dos duelos,o estdio Mineirotambm foi muitobem avaliado. O gra-mado do Mineiro es-tava em perfeitas con-dies em todos os jo-gos. Houve uma deci-so de no fazer o trei-no de reconhecimen-to em alguns casos,mas foi uma precau-o em vista do nme-ro de jogos recebidosna primeira fase (qua-tro), explicou o se-cretrio Tiago Lacer-da.A esperana dosrgos pblicos , in-clusive, que o estdioe a mobilidade urba-na em dias de jogosdevem deixar um le-gado estrutural na ci-dade.O controle deacesso foi evoluindo eno jogo da semifinalfoi quase uma perfei-o. Espero que esseuso do transporte p-blico seja uma mu-dana para os jogosno dia a dia do Minei-ro. Isso permitiuuma maior mobilida-de para as pessoas emum intervalo menorde tempo, avaliouCamillo Fraga, da Se-cretaria MunicipalExtraordinria para aCopa do Mundo.Entre as atraesmineiras, destaquepara a gastronomialocal. Nos dados ofi-ciais divulgados, maisO frio deve incomo-dar os mineiros at oprximo final de sema-na. Segundo informa-es do Centro de Cli-matologia TempoClimaPUC Minas, nesta quar-ta-feira (16) os term-metros devem chegar a2C na cidade de MonteVerde, na regio Sul deMinas Gerais.J na capital minei-ra, nesta tera foi regis-trada temperatura mni-ma em torno dos 10C ea mxima no passardos 23C. Apesar dabaixa temperatura, noh previso de chuva.Quem passar pelaregio da Pampulhanesta quarta poder sen-tir ainda mais frio, a sen-sao trmica no localpode chegar aos 7C naparte da manh. Segun-do o meteorologista,Adelmo Correa, a capitalregistrou queda de 5Cse comparar a tempera-tura mxima desta quar-ta com a registrada no l-timo domingo, quando ostermmetros marcaram28C. A queda na tem-peratura aconteceu porcausa de uma massa de arfrio polar que est vindoda regio Sul do pas epassando por Minas Ge-rais. A populao deve sepreparar pois a previso que este frio permane-a pelo menos at segun-da feira, quando os ter-mmetros devem regis-trar temperaturas umpouco mais quentes, ex-plica.Quem estiver na re-gio Oeste do Estadotambm deve se prepararpara o frio. Nos prximosdias a regio deve tertemperatura mnima de9C e mxima de 21C.Em Belo Horizonte aumidade relativa do arfica em 35% at a prxi-ma segunda-feira, quan-do ocorrer mudanas natemperatura.GAZETA DE VARGINHA | 09de 900kg de po dequeijo e 3,5 toneladasde tropeiro foramvendidos na Fan Fest.O evento no Expomi-nas tambm foi exal-tado por no ter ne-nhuma ocorrnciagrave de segurana oude sade. O local re-cebeu mais de 250 milpessoas e teve casa lo-tada em cinco dias.Mas no s deheranas materiaisque a cidade espera sebeneficiar. Fraga tam-bm chama a atenopara os nmeros daSavassi, que se tornouum point para osgringos: cerca de 200mil pessoas passarampelo local, em dezdias.Este o legadocultural da cidade. Aregio contou com 58eventos sendo promo-vidos durante a Copa. o legado imaterial,que teve opes paratodos os tipos de gos-tos, explicou ele.Entre as atraes mineiras, destaque para a gastronomia local17 DE JULHO DE 2014Dias quentes em Minas, s emsetembro, afirma meteorologistaO salrio mnimocresceu mais do que ainflao ao longo dosltimos 20 anos, se-gundo balano divul-gado pela FundaoInstituto de PesquisasEconmicas e Admi-nistrativas (Ipead) eFaculdade de Cinci-as Econmicas (Face)da Universidade Fe-deral de Minas Gerais(UFMG).Desde que o PlanoReal foi lanado, em1994, o ndice de Pre-os ao ConsumidorAmplo (IPCA) variou360% em Belo Hori-zonte, o valor da cestabsica aumentou487,93% e o salriomnimo ficou1.017,45% maior, pas-sando de R$ 64,79 emjulho daquele ano paraos R$ 724 atuais. Issosignifica que o custode vida na capital au-mentou 3,6 vezes, en-quanto o salrio mni-mo cresceu 10,16 ve-zes. Isso mostra comoo poder de compra dapopulao avanou,porque a remuneraosubiu bem mais doque os preos mdiosem geral, diz o eco-nomista e coordena-dor de projetos do Ipe-ad, Renato Mogiz.Entre os produtos eservios que ficarammais caros, o gs debotijo lidera a lista,com 1.082,29% de va-riao, seguido do fei-jo carioquinha, cujopreo aumentou1.023,33%. Por outrolado, houve queda novalor de alguns pro-dutos, como televises(-40,95%) e autom-veis usados (-68,25%).De acordo comMogiz, os dados con-firmam o boom deconsumo observadono mercado nos lti-mos anos. O aumen-to da renda da popu-lao explica o maiorconsumo tanto emtermos de qualidadecomo de quantidade,afirma. O poder decompra, para ele,deve continuar a cres-cer daqui para frente,desde que os prxi-mos governos mante-nham medidas queestimulem o consu-mo. Se no houvermudanas na polticaeconmica e conjun-tural, a situao devecontinuar a mesma,diz o economista.Salrio subiu mais quecusto de vida em BHOAB/MG 81667Delfim Moreira, 258,sala 201- CentroVarginha -MGTel: 3222 2851OAB/MG 81424Rua Argentina, 535Vila PintoTel: 3222-4801gustavo@chalfun.com.brDr. Gustavo ChalfunMande sua pergunta para gazetadevarginha@gmail.comOAB/MG 106.276Rua Dona Margarida, n 48,Bairro Vila Pinto,Tel: (35) 3222-1049Dr. GustavoPinto Biscarogustavopbiscaro@gmail.comOAB/MG 65099Av Salum Assad. David,70 - Santa LuizaTel: ( 35) 3214-5051Dr. PatrciaBregalda Limapatriciabregalda@varginha.com.brOAB/ MG 84.17620 Sub-SeoRua Maria Benedita,63 -sala 106 - Vila Pinto3223-5362/9988-3485Dr. VicenteLima Lordovicentelloredo@yahoo.com.brDr. Daniel Pivadapiva@ig.com.br10 | GAZETA DE VARGINHASAIBA SEUS DIREITOSPena de morte no Brasil: uma discusso sem ter o que ser discutidoNo podemos negarque nos tempos atuais deviolncia descabida e in-controlada, o instituto empauta , tido por muitos,uma das alternativas parasan-la.Entretanto, para en-tendermos um poucomais sobre a pena de mor-te, temos que ter uma vi-so um pouco mais alm dofator morte, ou seja, aqui-lo que o precede e, tam-bm, analisar friamente setal instituto resolver onosso problema da violn-cia. Ressalto a palavra fri-amente pelo motivo quevou expor no pargrafoseguinte.Temos que deixar delado o populismo circenseque a massa adquire pelamdia, por influncias depessoas irresponsveisque a representam e queprestam (des) servios aonosso povo (em sua gran-de maioria, marionetes so-ciais).Pois bem, temos queanalisar a pena como umasano punitiva, impostaAgenda da OAB Varginha para o ms de Julho* Dia 21/07/2014 - Curso telepresencial sobre o tema DECISES JUDICIAIS MALFUNDAMENTADAS OU NO FUNDAMENTADAS: ESTRATGIAS E TCNICASPARA OBTENO DO RESPEITO GARANTIA CONSTITUCIONAL MOTIVA-O DOS ATOS JURISDICIONAIS; Clique aqui e faa sua inscrio* Dia 23/07/2014 - Dia da Valorizao da Sade do Advogado, nas dependnciasda Justia do Trabalho, de 12 s 17 horas* Dia 26/07/2014 - Realizao de Festa Julina (26/07)* Dia 30/07/2014 - Aula Inaugural Comisso OAB Jovem na FADIVA Noturno;vado em nossa Carta Mag-na, a falsa ideia de que simples instituir a pena demorte no Brasil vai porgua abaixo. Os juristas te-levisivos, alm de equivo-cados em suas manifesta-es, acabam por alienar opovo em uma utopia per-manente. Pena de morteno Brasil, como o texto diz,no pode nem ser objetode deliberao. Voltemosao incio do texto. Serque a pena de morte re-solveria o nosso proble-ma? Em uma breve pes-quisa sobre as penas demorte institudas ao lon-go da histria, um fato mechamou muito a atenona maioria delas. Seja a for-ma que tenha sido aplica-da a pena (de morte),sempre tinha uma san-o para quem se equi-vocava na sua aplicao.Sim, havia (e h) equvo-co! Esta sano, muitasvezes, tinha o carter deresgatar a honra do con-denado (agora morto) porum erro de julgamento.Um beijo (do julgador) norosto de um boneco re-presentando o condenadono caso de enforcamento;uma cerimnia no lugarque o condenado tenhasido morto por decapita-o, tambm, sendo re-presentado por um bone-co, onde, a cabea era re-colocada no intuito deresgatar a moral da pessoamorta erroneamente, soalguns dos casos que te-mos como exemplo parademonstrar que uma in-justia feita , nada mais,uma injustia perptua nocaso da pena de morte.Por mais que existauma sano para quemaplica a pena de morte,seja a sano como for, avida do condenado foi cei-fada. Em chulas palavras:j era!Algumas pessoas(acredito que muitas) voargumentar que o fatormorte inibiria a prtica dealguns delitos punidoscom ela (a morte). No aminha viso. Para os cris-tos, desde Caim e Abel amorte alheia no inibeningum.Imaginemos, hoje, hi-poteticamente, se a penade morte fosse introduzi-da em nosso ordenamen-to jurdico. Ser que ter-amos capacidade para jul-gar e executar, de formajusta e correta o conde-nado a morte? Vou deixara resposta para a subjeti-vidade de cada um.Muitas coisas que ve-mos e ouvimos nem sem-pre o que parece ser.Muito se fala que nossasleis no prestam, so ul-trapassadas, ineficien-tes...Nossas leis so boas,so exequveis e acreditoque se a poltica criminalinstaurada no Brasil fosserealizada e executada,permanentemente, porpessoas representantes damquina estatal e, tam-bm, por aquelas contri-buem para a sua evoluo(o povo), o propsito comque foi criada, a situaosocial/criminal no Bra-sil seria outra. um jogode poderes, onde, umtransfere para o outro oprprio reconhecimentoda falncia governamen-tal. Instituir a pena demorte no Brasil (ainda quefosse possvel em face denossa Constituio) semantes buscar uma reformaeducacional, social e pol-tica o mesmo que ir a umdiscurso de mudo sem sa-ber a linguagem dos sinais(libras). Voc sabe que eleest ali, porm, no sabe oque ele quer dizer.pelo Estado, cuja finalida-de nada mais do aplicarao condenado (estamosfalando de pena no senti-do amplo e, por este mo-tivo, o condenado aque-le que est obrigado acumpri-la, independen-temente da forma impos-ta) a punio retributiva,promover sua readapta-o social e prevenir quese pratique novas agres-ses coletividade.Aqui h o claro con-flito de duas justias: aretributiva e a restaura-tiva. Sabemos, sem som-bra de dvidas, que a re-tributiva impera, no sna forma positiva do or-denamento como, tam-bm, na forma subjetivade cada um de ns. inerente do ser hu-mano a satisfao de vin-gana por um ato injus-to praticado contra ele(ns). Logo, a anlise dapena com a finalidade deaplicar a readaptao so-cial (justia restaurativa)se torna, no mnimo,contraditria quandoolhamos para dentro dens mesmos.Para os que no possu-em conhecimento tcnico-jurdico, a pena de morte vedada em nosso pas, sal-vo uma nica exceo,como veremos no disposi-tivo constitucional descri-to abaixo:Art. 5 Todos so iguaisperante a lei, sem distinode qualquer natureza, ga-rantindo-se aos brasileirose aos estrangeiros residen-tes no Pas a inviolabilida-de do direito vida, liber-dade, igualdade, segu-rana e propriedade, nostermos seguintes:XLVII - no haverpenas:a) de morte, salvo emcaso de guerra declarada,nos termos do art. 84, XIX;Corroborando o dispo-sitivo citado, o tambmprevisto no artigo 60, pa-rgrafo 4 (que estabeleceas clusulas ptreas), IV, denossa Constituio Federal,temos:Art. 60. A Constituiopoder ser emendada me-diante proposta:I - de um tero, no m-nimo, dos membros da C-mara dos Deputados ou doSenado Federal;II - do Presidente daRepblica;III - de mais da metadedas Assembleias Legislati-vas das unidades da Fede-rao, manifestando-se,cada uma delas, pela maio-ria relativa de seus mem-bros. 4 - No ser objeto dedeliberao a proposta deemenda tendente a abolir:IV - os direitos e garan-tias individuais.Com o disposto positi-17 DE JULHO DE 2014Extrado do site:DireitoNet ArtigosSADEGAZETA DE VARGINHA | 11 Um disco ultrafinode polmero, poucomaior do que um CD,implantado no abd-men poderia mudar avida de milhes de dia-bticos que dependemde insulina. O pncre-as bioartificial, desen-volvido por pesquisa-dores franceses, sertestado pela primeiravez em humanos em2016.Com o dispositivo,os pacientes no teromais de receber inje-es dirias de insulina:o hormnio ser fabri-cado naturalmente pe-las clulas do pncreas(obtidas por engenha-ria gentica a partir declulas-tronco), dis-postas dentro do bolsoartificial.Este projeto, cujaaplicao em grandeescala no deve ocorrerCientistas cana-denses descobriramum gene que poderetardar em pelo me-nos quatro anos o de-senvolvimento domal de Alzheimer,segundo estudo pu-blicado nesta tera-feira (15). Uma vari-ante natural de umgene chamado"HMG CoA reducta-se", presente em 25%dos americanos e ca-nadenses, reduz con-sideravelmente osriscos de sofrer destadoena, escreveramos cientistas na revis-ta "Molecular Psychi-atric Journal"." C o n s t a t a m o sque entre os indiv-duos portadores des-ta variante gentica,os riscos de desen-volver a doena dimi-nuem 50% nas mu-lheres e 30% nos ho-Cientistas do Canad descobremgene que retarda o AlzheimerPncreas artificial, que ser testadoem 2016, esperana para diabticosantes de 2020, levan-ta muitas esperanas eexpectativas para 25milhes de pessoascom diabetes do tipo 1em todo o mundo, dizSverine Sigrist, pes-quisadora da start-upfrancesa Defymed,responsvel pelo pro-ttipo.A ideia de um pn-creas bioartificial foiinspirada na tcnicade transplante de c-lulas pancreticas,destinadas a suprir adeficincia do pncre-as e fazer com que oorganismo passe a fa-bricar a insulina porconta prpria, regu-lando assim a quanti-dade de acar nosangue. O problemadessa tcnica que,com a escassez de c-lulas para transplante,ela s pode beneficiaruma pequena minoriade doentes. Ela tam-bm exige o tratamen-to com medicamentosimunossupressores,que trazem vrios efei-tos colaterais.Da a ideia de pro-jetar um tipo de umapequena caixa dentroda qual seriam coloca-das as clulas pancre-ticas, para que elas fi-quem abrigadas contrao ataque do sistemaimunolgico, diz Sve-rine.O desafio foi proje-tar uma membrana se-mipermevel, que ga-ranta tal proteo aomesmo tempo em quepermita a passagem dainsulina e tambm dosacares, para que asclulas pancreticassaibam o quanto deinsulina devem produ-zir.O disco de polme-ro ser implantado noabdmen durante umapequena cirurgia, edeve ser substitudo acada 4 ou 6 anos. Nointerior, as clulas pan-creticas sero renova-das, por meio de umainjeo subcutnea, acada 6 ou 12 meses. Ospesquisadores obser-vam que essa quantida-de de injees no temnem comparao com otanto de picadas queum paciente que de-pende de insulina temque levar ao longo davida. O desenvolvimen-to dessa membrana le-vou mais de 20 anos depesquisa e 6 milhes deeuros. O valor corres-ponde ao imenso po-tencial econmico dainovao, estimado em4 bilhes de dlares.Depois de testesem animais, um estu-do com 16 voluntriosdever comear no fimde 2015 ou incio de2016, em Montpellier,no sul da Frana e emOxford, no ReinoUnido. Os primeirosresultados devem es-tar disponveis no finalde 2017.Se for bem-sucedi-do, o tratamento po-der libertar os diab-ticos do fardo querepresenta o trata-mento dirio com in-sulina, diz o mdicoMichel Pinget, diretordo Centro Europeupara o Estudos da Di-abetes (CEED), que li-dera o projeto em Es-trasburgo.Reatores julgados segurosabrem caminho retomadanuclear no JapoAs autoridades japo-nesas de regulao con-cluram nesta quarta-fei-ra (16) que dois reatoresdo sudoeste do pas cum-prem os critrios de se-gurana, uma etapa tcni-ca crucial para a retomadado programa de energianuclear no Japo, nos pr-ximos meses.Reunidos na manhdesta quarta, os membrosresponsveis pelo expedi-ente aprovaram um rela-trio de 420 pginas se-gundo o qual as medidas17 DE JULHO DE 2014tcnicas adotadas pelacompanhia Kyushu Elec-tric Power para as usinasSendai 1 e 2 so tecnica-mente compatveis com asnovas normas de seguran-a. Esta a primeira vezdesde o acidente deFukushima que as autori-dades de regulao emi-tem um parecer sobre ocumprimento dos critri-os de segurana em umausina nuclear, quando atotalidade dos 48 reatoresatmicos do Japo estoparalisados.mens", disse JudesPoirier, encarregadoda pesquisa realizadapelo Instituto Univer-sitrio de Sade Men-tal Douglas e pelaUniversidade McGillde Montreal.Este gene j muito conhecido en-tre os cientistas quetrabalham na reacardiovascular, devi-do ao seu papel naproduo do coleste-rol. Segundo Poirier,as estatinas, inibido-res qumicos do fun-cionamento destegene, causariam omesmo efeito no malde Alzheimer que avariedade natural dogene descoberto peloscientistas do InstitutoDouglas."Se tivssemos ummedicamento que nospermitisse atrasar emcinco minutos o apa-recimento da doena,poderamos reduzir metade o nmero decasos de Alzheimerem uma gerao",avaliou Poirier.O mal de Alzhei-mer a forma maiscomum de demnciaentre pessoas idosas.Com 40 milhes deafetados no mundo, adoena representaum desafio em escalaplanetria para os sis-temas de sade e paraa pesquisa, que aindano desenvolveu umremdio para a doen-a.Com o dispositivo, os pacientes no tero mais de receber injees dirias de insulinaVolta, minha alma, ao teu sossego, pois oSENHOR tem sido generoso para contigo."(Salmo 116:7)Igreja coloca aviso na frente do templo perdoandoladro que roubou ofertas e dzimos aps culto12 | GAZETA DE VARGINHAEVANGLICAUma igreja do con-dado de Manatee, noestado norte america-no da Flrida, colo-cou em frente ao seutemplo um aviso ofe-recendo o perdopara um homem queroubou as ofertas edzimos aps um cul-to no ltimo domin-go. Segundo informa-es do BradentonHerald, pouco depoisdas 11 horas da manhde domingo (13), umhomem entrou no es-critrio da Igreja Pres-biteriana de Ki-rkwood onde pegouuma pilha de dinhei-ro e cheques que osdiconos tinham aca-bado de deixar l e fu-giu. - Ainda havia emtorno de 40 pessoasna igreja contou opastor Hope Lee, so-bre o momento do fur-to. - Eu acho que o quetornou o caso to cho-cante foi que ele o fezem plena luz do dia,na frente de muitaspessoas completouo pastor, ressaltandoque a igreja j per-Como se guardarTodo mandamentodo Senhor tem um pro-psito. Nos dias em queos israelitas receberamde Moiss os estatutosdivinos conjunto deleis a serem observadas, eles foram informa-dos de que elas seriampara o bem deles. A par-tir de ento, poderiamrespeitar o Altssimo,temendo Seu santoNome. Os cristos de-sinteressados em sabero que lhes permitidoou proibido no obede-cero ao Senhor e, as-sim, no sero bem-su-cedidos.Deus pensou emnosso bem-estar quan-do ordenou que noagssemos de determi-nadas maneiras, por issoSuas leis devem seramadas e merecedorasde todo o nosso prazer.Ao tomarmos conheci-mento delas, o caminhoest livre para o Senhoroperar em nosso favorse as guardarmos. Aque-les que no tm impe-dimento em sua vida, aoclamarem, so logoatendidos. J os que norespeitam a Palavra noso respondidos.Fomos transporta-dos do reino das trevas,do sofrimento e de todaa impureza para o Reinoda Luz, da perfeio, dajustia e santidade, ondeo Esprito de Deus go-verna e dirige Seus fi-lhos. No podemos fazernesse Reino o que nosvm mente, mas, sim,cumprir os estatutos. Osdesmazelados, os quaisno tm prazer em agra-dar ao Senhor, vivemcomo mpios. No entan-to, as pessoas que se es-foram para alegrar o Paivivem maravilhosamen-te. A Palavra declara queo nosso bem em vidadeve ser perptuo, ini-ciando ao ouvirmos asEscrituras e terminan-do com a vinda de Jesus,quando seremos leva-dos presena do Alts-simo. Os tementes aDeus no sero deixa-dos aqui, mas quem faza prpria vontade e pecaser destinado ira fu-tura. Naquele Dia, denada adiantar apresen-tar suas razes ao Se-nhor, pois Ele lhe dirque nunca o conheceu(Mt 7.23).Ao obedecer fina-lidade dos mandamen-tos, que temer o Se-nhor, voc no ser der-rotado em suas lutas. Ogalardo dos fiis sereterno, pois nunca maisouviro falar de tenta-es uma vez que habi-taro no mundo da per-feio e, desse lugar,no sairo. No havera menor lembrana detudo de ruim que existena Terra. Sem dvida,compensa muito afas-tar-se dos pecados e dequem pode fazer vocpecar.Ao reter os precei-tos divinos, voc guar-dado em vida, porm osque decidirem pela im-piedade sofrero ata-ques do inimigo. Osservos que se mantive-rem firmes em executaro que Deus manda ex-perimentaro eterna-mente o favor dEle. Essaatitude pessoal e noser afetada pela sujei-o ou desdia de quemquer que seja. Seja obe-diente e prove o amor doPai. As pessoas que nose submeterem ao Alts-simo vero que no foiuma boa escolha, poisenxergaro que sempreforam afligidos pelasforas do mal e, depoisda morte, marcharopara a perdio eterna.O seu procedimentodeterminar o que vocter por toda a eternida-de. No deixe para de-pois a deciso de guar-dar os mandamentos doSenhor.S em Deus est odescanso, minhaalma: dele vem a mi-nha salvao. S Ele minha rocha e salva-o, meu baluarte. Elejamais me deixar de-sesperar!S em Deus, sem Deus esta o des-canso! Precisamos re-petir diversas vezesat a nossa alma en-tender que Deus estano comando! H es-perana para aquelesque esperam emDeus! Essa esperan-a no nos deixa de-cepcionados, poisDeus derramou o seudoou o ladro. Comoforma de anunciar operdo para o crimi-noso, a igreja colocouuma mensagem nafrente da igreja, afir-mando que os fiis operdoam.- Acreditamos quepodemos perdoar. Sespero que todas ascircunstncias que olevaram a fazer issosejam resolvidas embreve. um ato deses-perado roubar de umaigreja disse Lee, quecompletou explicandoque tudo aconteceuamor no nosso corao,por meio do EspritoSanto, que Ele nos deu.(Romanos 5:5)Deus nos convida aparticipar do Seu des-Deus te chama para descansar sua alma17 DE JULHO DE 2014muito rpido, mas quealguns fiis viram o la-dro.- Ele era uma pes-soa totalmente desco-nhecida explicouLee.No est claro comquanto dinheiro o as-saltante fugiu, porqueos membros da igrejaainda no haviam con-tado o dinheiro quan-do ele foi roubado. Oassaltante foi descritocomo um homem decerca de 20 anos e foivisto vestindo uma ca-miseta e cala jeans. OGabinete de polcia docondado de Manateeest investigando orouboNs temos algu-mas provas. Ele pare-cia saber onde estava odinheiro explicouDave Bristow, porta-voz da polcia.- Vivemos em umbairro que tem umataxa de criminalidadebastante baixa. Ns, naigreja, apenas oramospara quem fez isso,pelo menos, se descul-par afirmou o pastorHope Lee.canso (Mateus11.28,29), pois a vit-ria est em confiarmose esperarmos tranqui-lamente em Deus(Isaas 30.15).A nossa suficinciavem de Deus (2 Corn-tios 3.5), pois Deusquem estabelece e re-move reis, tempos eestaes (Daniel 2.20,21). Por isso, a vitriaque vence o mundo a f (1 Joo 5.4).GAZETA DE VARGINHA | 1317 DE JULHO DE 2014BRASILTSE prev Dilma com 11min48 de TV,Acio com 4min31 e Campos, 1min49O Tribunal Superi-or Eleitoral divulgounesta quinta-feira (10) aestimativa do tempo derdio e televiso paracada candidato Presi-dncia da Repblica eapontou que DilmaRousseff (PT) deve ter 11minutos e 48 segundos,Acio Neves (PSDB)deve contar com 4 mi-nutos e 31 segundos eEduardo Campos(PSB), com 1 minuto e49 segundos.Os dados fazem par-te de minuta de resolu-o de audincia pbli-ca a ser realizada na pr-xima quarta-feira (16)com a participao detodos os partidos polti-cos para definio doO nmero de can-didaturas s eleies deoutubro impugnadaspelo Ministrio PblicoEleitoral (MPE) subiupara 613, em 20 esta-dos. De acordo comnovo balano parcialdivulgado nesta tera-feira (15) pelo rgo,289 delas foram rejeita-das com base na Lei daFicha Limpa, que im-pede a candidatura decondenados pela se-gunda instncia da Jus-tia. O nmero de im-pugnaes deve au-mentar at o levanta-mento final. Aps o fim do pra-zo para registro na Jus-tia Eleitoral, no dia 5de julho, as procurado-rias eleitorais tiveramcinco dias para impug-nar as candidaturas queapresentam irregulari-dades. Em outubro,mais de 24 mil candi-datos devem concorreraos cargos de deputa-do estadual e federal,senador, governador eplano de mdia a ser dis-tribudo para as emisso-ras de rdio e televiso.A propaganda nordio e na TV comea nodia 19 de agosto e serdividida em dois blocosdirios de 25 minutoscada, um tarde e ou-tro noite.A diviso dos 25 mi-nutos feita com basenos critrios previstos naLei das Eleies - umtero dividido igual-mente entre todos e orestante leva em conta otamanho das bancadasna Cmara dos Deputa-dos.Dilma deve ter qua-se metade do tempo to-tal disponvel para cam-panha na TV, enquantoos outros dez candida-tos, juntos, somam 13minutos e 7 segundos.Em segundo lugarem tempo de televiso,est o candidato doPSDB, Acio Neves, queter menos da metadedo tempo de Dilma.Ambos tm coligaoformada por nove par-tidos.O candidato doPSB, Eduardo Campos,que compe chapa comMarina Silva (candidataa vice), conseguiu oapoio de mais cinco par-tidos e ter menos dedois minutos de TV.Conforme a minutada resoluo, o sorteioda ordem de exibiodos programas no pri-meiro dia de horrioeleitoral ser feito no dia5 de agosto.Nos programas se-guintes, ser adotadosistema de rodzio, "de-vendo o partido polti-co ou a coligao queteve seu programa apre-sentado em ltimo lu-gar ser deslocado parao primeiro e assim su-cessivamente".O texto afirma quepartidos e coligaestm at o dia 15 de agos-to para apresentar aspessoas autorizadas aentregar as mdias comas propagandas a seremveiculadas.Inseres diriasAlm do tempo derdio e TV, os candida-tos a presidente conta-ro com outros seis mi-nutos dirios para a pro-paganda eleitoral. Asemissoras transmitiroas inseres nos inter-valos comerciais "evi-tando" duas ou mais in-seres no mesmo in-tervalo, afirma o TSE.As inseres so de30 segundos, mas po-dem ser divididas emmdulos de 15 segun-dos ou em mdulo de60 segundos.presidente da Repbli-ca.A entrega do regis-tro no garante a par-ticipao do polticonas eleies. Aps pa-recer do MPE, os pedi-dos so julgados porum juiz eleitoral, queverifica se todas as for-malidades foram cum-pridas. Para estar apto aconcorrer s eleies deoutubro e ter o regis-tro deferido pela Justi-a Eleitoral, os candi-Outros oito candidatos Presidncia da Repblica tero de 45seg a 1min8Ministrio Pblico contesta 613 candidaturas s eleiesdatos devem apresen-tar declarao de bens,certides criminaisemitidas pela Justia,certido de quitaoeleitoral que comproveinexistncia de dbitode multas aplicadas deforma definitiva, entreoutros documentos,como previsto na Leidas Eleies (Lei 9.504/97). O primeiro turnodo pleito deste ano serno dia 5 de outubro. Osegundo ser realizadono dia 26, nos casos deeleies para governa-dor ou Presidncia daRepblica em que oprimeiro colocado queno atinja 51% dos vo-tos vlidos, excludos osvotos brancos e nulos.14 | GAZETA DE VARGINHAINTERNACIONALMegaoperao britnica prende 660 por pedofiliaAutoridades britni-cas anunciaram a prisode 660 pessoas por pedo-filia, na maior operaodeste tipo j conduzida nopas. Segundo a AgnciaNacional de Combate aoReviravolta: Israel alerta 100 mila deixarem suas casas em GazaIsrael alertou cercade 100 mil habitantes deGaza para que deixemsuas casas nesta quarta-feira (16), num claro avi-so de que vai intensificara nova onda de bombar-deios na regio.Segundo militares in-formaram agnciasFrance Presse e emis-sora BBC, o aviso foi en-viado por mensagens epor chamadas.A medida afeta os ha-bitantes de Zeitun, Shu-jaiya e Beit Lahiya.Eles receberam liga-es telefnicas, mensa-gens SMS e panfletos,segundo um comunicadodo exrcito. Vrios cor-respondentes da AFP ti-veram acesso aos panfle-tos em Zeitun, ao sudes-te da cidade de Gaza.Apesar do cessar-fogo, o Hamas e outrasUcrnia pede UE sanes contra a Rssia por apoio a rebeldesA Ucrnia lanounesta quarta-feira (16)uma ofensiva diplom-tica para que a UnioEuropeia adote novassanes contra a Rssiapor seu apoio aos sepa-ratistas rebeldes do les-te ucraniano.Os chefes de Esta-do e de Governo daUnio Europeia se re-nem no final do dia emuma cpula que pode-r ampliar suas sanescontra a Rssia.H um certo can-sao em relao Rs-sia, que promete e nofaz nada, confidenciouuma fonte em Bruxe-las.O ministrio ucra-niano das Relaes Ex-teriores pediu a adoode sanes na chamadafase 3 para contrapora agresso russa.O presidente PetroPoroshenko afirmouem seus inmeros con-tatos diretos ou por te-lefone com os ociden-tais que continuamchegando armas e com-batentes procedentesda Rssia no leste daUcrnia.Poroshenko con-versou na tera-feirapor telefone com achefe de Governo daAlemanha, AngelaMerkel, e com o vice-presidente dos EstadosUnidos, Joe Biden, parasaber que apoio a comu-nidade internacionalpode oferecer Ucr-nia, antes da reunio eu-ropeia desta quarta-fei-ra sobre a questo, afir-ma um comunicado dapresidncia.organizaes terroristascontinuaram lanandofoguetes, muitos delesprocedentes destas trszonas, afirmam as men-sagens do exrcito.Para sua prpria se-gurana, solicitamos queabandonem suas resi-dncia imediatamente ecompaream a Gaza antesdas 8h (2h de Braslia),afirmam os panfletos.A mensagem destacaque o exrcito no querfazer dano aos habitantesdestas cidades.A operao, que Isra-el diz ter como objetivointerromper o lanamen-to de foguetes contra seuterritrio, foi iniciada hoito dias e j deixou maisde 200 palestinos mor-tos, segundo Ministrioda Sade do territriopalestino. A ONU advertiu quea maioria das vtimas ci-vil.Israel retomou nestatera (15) os bombardei-os contra a Faixa de Gaza,depois de uma breve tr-gua, intensificando seusataques aps o registro daprimeira vtima israelen-se no conflito. Ataquesareos mataram mais cin-co palestinos na madru-gada desta quarta, segun-do fontes mdicas ouvi-das pela AFP.O bombardeio deuma casa na cidade deRafah, no sul da Faixa deGaza, liquidou dois ho-mens, e outro ataque a-reo vitimou um jovem namesma regio, disse AFP o porta-voz dos ser-vios de emergncia,Ashraf Al Qudra. EmKhan Yunis, no sul daFaixa de Gaza, a aviaoisraelense matou um ho-mem e um jovem de 19anos nesta madrugada,acrescentou Al-Quadra.Horas antes, aviesisraelenses bombardea-ram a casa de um alto di-rigente do Hamas, Mah-moud al-Zahar, na cida-de de Gaza, mas no ha-via ningum na residn-cia. Ao menos dois ms-seis atingiram a casa dequatro andares de Al-Zahar, destruindo o pr-dio e causando danos auma mesquita e a resi-dncias vizinhas, segun-do testemunhas.Os ataques israelen-ses tambm atingiram naMerkel considerounesta quarta que a Rs-sia no cumpriu com asexpectativas para redu-zir as tenses na Ucr-nia. As potenciais con-sequncias de no cum-prir com as expectati-vas sero discutidas nacpula europeia deBruxelas nesta quarta-feira, destacou seuporta-voz em coletivade imprensa.Segundo fontes di-plomticas, isso deveracarretar novas saneseconmicas contraMoscou.J o grupo de con-tato sobre a Ucrnia la-mentou nesta quarta-feira a falta de boa von-tade dos separatistaspr-Rssia para o di-logo e informou que avideoconferncia pre-vista para tera-feiraem busca de uma solu-o para a crise no foirealizada. Lamentavel-mente, uma videocon-ferncia com os separa-tistas prevista para ter-a-feira no aconte-ceu, informou o gru-po de contato (formadopela OSCE, Ucrnia eRssia) no site da Or-ganizao para a Segu-rana e a Cooperao naEuropa.Crime (NCA, na sigla emingls), entre os presos es-to mdicos, professores,escoteiros e ex-policiais.Apenas 39 deles j tinhampassagem pela polcia porpedofilia. Um dos suspei-tos tem 17 netos e netas duas dessas crianas vi-nham sendo abusadas peloav, disseram as autorida-des. Outro preso tomavaconta de uma criana de 12anos de idade. Cerca de400 crianas foram coloca-das sob proteo policialcomo resultado da opera-o.Foram mobilizados140 investigadores daagncia - criada no anopassado para combater cri-mes graves e quadrilhas - epelo menos 23 policiais,que vasculharam 833 pro-priedades e mais de 9 milcomputadores, telefones ediscos rgidos. A operaocobriu tanto o contedoem circulao tanto na in-ternet aberta quanto nachamada internet oculta- que usa softwares sofis-ticados para evitar a iden-tificao dos usurios.cidade de Gaza a casa deBassem Naim, outro altodirigente do Hamas, eas residncias em Jaba-lia (norte) do ex-minis-tro da Sade FathiHammad e do deputadoIsmail Al Ashqar.A rejeio por partedo Hamas da iniciativaegpcia de cessar-fogoobrigou Israel a expan-dir e intensificar suasoperaes militares emGaza, declarou na terao primeiro-ministro is-raelense, Benjamin Ne-tanyahu. Uma soluo di-plomtica teria sidomelhor, o que tent-vamos fazer quandoaceitamos a proposta detrgua hoje, mas o Ha-mas no nos deixa outraopo a no ser expan-dir e intensificar nossacampanha, afirmou.17 DE JULHO DE 2014A mensagem destaca que o exrcito no querfazer dano aos habitantes destas cidadesGAZETA DE VARGINHA |15ESPORTETroca de comando e boas atuaesdo esperanas a Goulart na SeleoA renovao no co-mando tcnico da sele-o brasileira, aps o fra-casso na Copa do Mundono Brasil, vem deixandoem polvorosa toda a clas-se dos treinadores de fu-tebol do pas e at do ex-terior. Com os jogadoresbrasileiros, a expectativano diferente. O meiaRicardo Goulart, do Cru-zeiro, no foge regra ev na chegada do novocomandante, que aindaser definido pela Con-federao Brasileira deFutebol (CBF), umaoportunidade e a realiza-o de um sonho.Ricardo Goulart foium dos destaques doCruzeiro na conquista doCampeonato Brasileirodo ano passado. No primeiro semes-tre deste ano, teve umaqueda de rendimento,mas nos ltimos mesesretomou o bom futebol eA ltima partida delefoi em 18 de maio: vit-ria sobre o Santos por 2a 1 pelo CampeonatoBrasileiro. Desde ento,o goleiro Victor vinhaapenas respirando, pen-sando e treinando coma seleo brasileira, empreparao para a Copado Mundo. Apesar deter se tornado o reservaimediato de Jlio Csarao longo dos treinamen-tos, uma vez que foi con-vocado como terceirogoleiro, Victor est aquase dois meses semjogar. Mesmo assim, otcnico Levir Culpi jhavia adiantado que pre-tende utiliz-lo no jogoda Recopa, nesta quar-ta, e o goleiro se colocou disposio, apesar dereconhecer que precisafazer se acostumar bolada Recopa. Tive hoje(segunda) e tenho ama-Victor quer tirar lies de derrota naCopa para conseguir ttulo com o Galovoltou a ser uma dasprincipais armas da Ra-posa, lder do Brasileiro2014, para conquistar obi nacional consecutivo eo quarto da histria ce-leste.O camisa 28, mesmocom atuaes abaixo doesperado nos primeirosmeses do ano, o arti-lheiro do Cruzeiro natemporada, com 14 gols,seguido pelo atacanteMarcelo Moreno, comdez. E a meta se tornarartilheiro do Brasileiropara se credenciar cadavez mais como uma opopara o futuro treinador daSeleo.- Quero fazer umbom Brasileiro, querobrigar para ser artilheiro.Porque assim estarei per-to do meu sonho em serum jogador da Seleo.Deve ser uma alegriamuito grande no cora-o. Uma felicidadeimensa. A gente vemcrescendo, passa juve-nil, sub-20, e nunca tiveessa oportunidade devestir a camisa da Sele-o. Espero que o sonhoacontea e vou trabalharmuito para isso - avisouo meia.Goulart no escondeo desejo de poder serchamado para a Seleo.A frustrante participa-o do Brasil na Copa doMundo - foi goleado por7 a 1 para a Alemanha nassemifinais e, na disputade terceiro lugar, foiderrotado por 3 a 0 paraa Holanda - e a sada dotcnico Luiz Felipe Sco-lari so vistas como bre-chas para que o jogadorse tornar um selecion-vel.- Isso est na minhanh para descansar daviagem e me readaptar bola, que um poucodiferente, fazer unsajustezinhos. Mas estoumotivado e feliz por vol-tar a atuar pelo Atltico.Foram dois meses vi-vendo e respirandoCopa do Mundo, e ago-ra voltar a viver o dia adia do clube, reencontrartodos bem e j disputan-do uma deciso. Nadacomo uma situaocomo essa para esquecerde vez o que aconteceude ruim na Copa doMundo. Sobre o Mun-dial, Victor j havia ditoque foi uma fatalidade,mas algo que serve paracabea. Infelizmente, oBrasil no fez uma boaCopa em casa. Mas agoratenho certeza que abriruma brecha e tenho co-migo, sem desmerecer aningum, fazer um Bra-sileiro em alto nvel pararealizar meu sonho dedefender a seleo bra-sileira. No sei quem irassumir, mas estou pre-parado para buscar umlugar na seleo. Sei quetero dois amistosos pelafrente e vou trabalharpara ser chamado.Se ainda no vestiu acamisa do Brasil profis-sionalmente, Goulart jtem no currculo um fei-to que nem o maior joga-dor da histria da Sele-o teve: o gol marcadodo meio-campo. Peltentou contra o Uruguai,na Copa de 70, mas a bolacaprichosamente passouao lado do gol de Ma-zurkiewcz. No amistosocontra o Chivas-MEX,nos Estados Unidos, du-rante a intertemporadarealizada pela equipe ce-leste, o meia acertou deprimeira um chute incr-vel, da linha do meio-campo, que encobriu ogoleiro fechando o placarem 2 a 0, no final da parti-da realizada em El Paso.- Foi um gol incrvel.Durante a partida j tinhavisto o goleiro adiantado.Fui para o vestirio pen-sando que precisaria deuma bola para tentar sur-preend-lo. Pressionei amarcao, ele dominoumal a bola e fui feliz empegar o chute. E estvamos a favordo vento, isso contoumuito tambm. Mas a pri-meira coisa que me veio cabea foi chutar. No mo-mento no caiu a ficha dogol que fiz. Mas agora quevejo o reconhecimentopelo gol.17 DE JULHO DE 2014se tirar lies at na vidade cada jogador dentrodo clube. - Toda situao dedificuldade e adversida-de voc tira lies, as coi-sas negativas que acon-teceram nessa reta finalservem de aprendizado. saber aprender com oserros para dar continui-dade no trabalho noAtltico. A experinciafoi boa, no s por estelado, mas tambm depoder representar opas, viver esse clima deCopa do Mundo quepara mim foi fantstico.E uma das liesaprendidas pelo goleiroest ligada ao fato de nocair em nenhum tipo deprovocao, j que o re-sultado dos pases vizi-nhos no Mundial podeser lembrado dentro decampo nesta quarta-fei-ra.Manchester United entra nabriga por James RodrguezArtilheiro daCopa do Mundo noBrasil, o meia JamesRodrguez tem maisum pretendente. De-pois de Real Madride Barcelona, o Man-chester United en-trou na briga paracontratar o jogadordo Monaco, de acor-do com o jornal Ex-press. Os DiabosVermelhos estariamdispostos a pagar 63milhes de libras(cerca de R$ 240 mi-lhes) para contarcom o craque colom-biano. O Liverpooltambm estaria nopreo.A ideia dos Dia-bos Vermelhos terem James um meio-campista jovem e ver-stil, capaz de au-mentar o nvel de umdos setores mais cri-ticados da equipe naltima temporada.Dinheiro no pro-blema: o clube recen-temente assinou umacordo de patrocniorecorde com a Adidase deve disponibilizarcerca de 150 milhesde libras (R$ 571 mi-lhes) para o tcnicoLouis van Gaal refor-mular o elenco.Entretanto, aconcorrncia pesa-da. Segundo jornaisespanhis, James jchegou a um acordosalarial com o RealMadrid, que precisanegociar com o Mo-naco. O clube meren-gue tido como o fa-vorito para asseguraros servios do colom-biano, que j deixouclaro a vontade de irpara os atuais vence-dores da Liga dosCampees.A gente vem crescendo, passa juvenil, sub-20, e nuncative essa oportunidade de vestir a camisa da Seleo16 | GAZETA DE VARGINHA 17 DE JULHO DE 2014ESPORTEBom o recomeo daSrie B para o Boa Es-porte. O time de Var-ginha conseguiu umavitria fora de casa por2 a 0, gols de Joo Pau-lo, contra, e Eric. E con-seguiu sair da zona derebaixamento, ocupan-do agora a 14 posio.O prximo adversrio o Nutico, sbado (19),s 21 horas, na ArenaPernambuco.Jogando em casa oVila Nova bem que ten-tou impor seu jogo so-bre o Boa Esporte, maiscauteloso, ao estiloNedo Xavier. Aos pou-cos, os bovetas foramocupando melhor osespaos e tomandoconta do jogo.Logo aos 20 minu-tos, o centroavante Fer-nando Karanga rece-beu lanamento e nadisputa de bola nagrande rea, o zaguei-ro Joo Paulo, do VilaNova, acabou enco-brindo o goleiro Tonique saia, fazendo con-tra o primeiro gol dojogo a favor dos visi-tantes.Com o placar a seufavor, o Boa continuoudominando o primeirotempo. Chutou quatrovezes para o gol do VilaNova. E se defendiamuito bem atrs, nodando chances aos ata-Boa Esporte vence o Vila Novae sai da zona de rebaixamentoO judoca AndrHenrique Humbertoconquistou mais um t-tulo indito em sua car-reira, o de campeopan-americano de judsub 18, categoria Mdio(81 kg), durante cam-peonato realizado noperodo de 11 a 13 dejulho em El Salvador.O atleta varginhen-se Andr passou poradversrios da Rep-blica Dominicana,Equador e Peru.Todos os 16 repre-sentantes brasileirossubiram no pdio: con-seguindo 13 medalhasde ouro, uma medalahade prata e duas debronze.Com esse resultadoo Brasil mantm suahegemonia em pan-americanos. No anopassado, a liderana doquadro de medalhastambm foi do pas ver-de e amarelo, que con-quistou 13 ouros.cantes vilanovenses.Aos 40 minutos, osegundo gol. Em joga-da pela esquerda a bolarebatida acabou so-brando para o lateraldireito Eric encher o pno bico da grande rea.No ltimo amistoso emVarginha, ele marcouum gol parecido.Precisando revertero placar, o Vila Novaretornou para o segun-do tempo com modifi-caes no ataque. Jhey-me, um dos que entra-ram, venceu o zaguei-ro Leandro Silva nacorrida, e recebeu p-nalti. O jogador bovetafoi expulso. Thiago Sil-vy bateu no canto direi-to, pelo alto e o goleiroJoo Carlos foi buscar.Com um a menosem campo, o tcnicoNedo Xavier resolveutirar o armador Cleb-son, o melhor do time,e colocar o zagueiroLuiz Eduardo, para re-compor a zaga. E fe-char a defesa.Nos 40 minutosrestantes praticamentefoi ataque contra defe-sa. Bem arranjados nadefesa, os comandadosde Nedo conseguiramsuportar a presso.Foram bem os es-treantes Joo Carlos(goleiro), Eric (lateraldireito), Clebson (ar-mador) e Ualisson. Fer-nando Karanga mere-ce destaque pelo empe-nho. Correu muito edeu muito trabalhopara a defesa do VilaNova, alm de ajudar acompor o meio de cam-po.Com o resultado, oBoa assume agora a 14posio na tabela declassificao do Campe-onato Brasileiro SrieB. De Goinia, o BoaEsporte viaja para Re-cife, onde enfrenta oNutico no sbado.Atleta de Varginha campeo pan-americano de judTodos os 16 representantes brasileiros subiram no pdioAndr campeo pan-americano de jud sub 18Construir para desenvolver!!!FBRICA DEBLOCOSLUCIANO Avenida dos Imigrantes, 4.425Vargem - Varginha - MGFone: 3223-8833 / 9971-0206Blocos - CanaletasAreias - BritasA Fbrica de Blocos Luciano tem atendido grandes obrasem Varginha e regio! Com qualidade e presteza tem feitocom que seus clientes se mantenham sempre satisfeitos.ANNCIOS www.jornalgazetadevarginha.com VARGINHA, JULHO DE 2014ANNCIOS www.jornalgazetadevarginha.com VARGINHA, JULHO DE 2014TV MARCA MITSUBISHI 20 POLEGADAS DE TUBO R$ 150,00.VENDE-SEINTERESSADOS FAVORENTRAREM CONTATOPELO TELEFONE35.3219-3333(HOTEL SLEEP INN)ENDEREO:Av. Princesa do Sul,3333 - Jardim Ander,Varginha - MGA Construtora Cherem Ltda, oferece vagas de emprego na rea da Construo Civil para Porta-dores de Necessidades Especiais para as seguintes funes: Pedreiro, Servente, Pintor, Carpin-teiro, Bombeiro.Os interessados entrar em contato no Tel.: 35-8417-6774 falar com Rosane , ou canteiro de obrassituado Rua Lidia Alvarenga de Carvalho, 515 Bairro: Dos Carvalhos Residencial NovoTempo Varginha/MG.VAGAS DE EMPREGOAgora em novo showroompara seu melhor conforto!Muitos modelos de:- Persianas (rol / painel / madeira / com controle remoto)- Papel de parede vinlico- Pisos laminados- Portas e janelas em vidro temperadoColocao especializadaAv. Plnio Salgado, 538 - Vila PintoTelefone: (35) 3221-5831www.divipiso.com/vendas@divipiso.comVVVVVenha nos fazer uma visitenha nos fazer uma visitenha nos fazer uma visitenha nos fazer uma visitenha nos fazer uma visita!a!a!a!a!ANNCIOS www.jornalgazetadevarginha.com VARGINHA, JULHO DE 2014Assine Jornal Gazeta de VarginhaANNCIOS www.jornalgazetadevarginha.com VARGINHA, JULHO DE 2014Av. So Jos, 317 - Sala 05 - Varginha - (35) 3221-5366NELSONRPRADOClnica de OtorrinolaringologiaR. Jos Cristiano do Prado, 254, Paraguau - (35) 3267-1911Telefone: (35) 3221-4668Email: gazetacomercial2@gmaill.com