gazeta de varginha - 27/03/2015

Download Gazeta de Varginha - 27/03/2015

Post on 08-Apr-2016

225 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 9.1200

TRANSCRIPT

  • Mx: 31 / Mn: 18

    OAB promove 1 SeminrioSindical de Varginha e regio

    EDIO 9.200R$ 1, 00 VARGINHA, 27 DE MARO DE 2015

    Evento jurdico ser nesta sexta-feira (27/3), na sede da Cmara Municipal, a partir das 19h

    gazetadevarginha@gmail.comwww.jornalgazetadevarginha.com facebook.com/gazetavga

    pgina 02

    PONTO DE VISTA

    DEUS FIEL

    Juzes 11

    Jeft peleja contra os efraimitas

    local/pgina 03

    Professoresde Minas

    rejeitam aproposta

    do governo

    O Culinria na Praa,evento de lanamento do1 Festival Gourmet deVarginha, comea hoje,sexta-feira (27/3), naPraa do ET, com apre-sentao de Chef ao Vivo.O evento gastronnicocomea s 19h, com aber- local/pgina 03

    Culinria na Praa comea hoje

    local/pgina 05

    A 20 Subseo daOAB em Varginha, emparceria com a Escola Su-perior e Advocacia, Comis-so de Direito Sindical eCmara Municipal de Var-ginha, realiza o I Semin-rio de Direito Sindical deVarginha e Regio, nestasexta-feira (27/3), na sededa Cmara Municipal, quefica Praa GovernadorBenedito Valadares, 11 Centro.

    Sero promovidasduas palestras, com os se-guintes temas: Nova Lei deRecurso de Revista, com opalestrante Slvio de Maga-lhes Carvalho Jnior e OProcesso Judicial Eletrni-co PJe, com o palestran-te Carlos Schirmer.

    tura oficial s 19h30 e, emseguida, o pblico vaicontar com as apresenta-es do Chef.

    O pblico vai apren-der a fazer um prato daculinria mineira.

    Autoridades locais, es-taduais e regionais partici-param nesta quinta-feira(26) do Frum das guasde Varginha. Durante todoo dia palestras pertinentesao tema foram apresenta-das. tarde foi elaboradoo documento oficial, com

    as concluses, semprebuscando solues para aeconomia dos recursos h-dricos. Hoje estudantes serenem no auditrio daCmara para vdeos e con-versas sobre a gua.

    local/pgina 04

    Denatran adia

    pela segunda

    vez exignciado extintor

    veicular ABC

    local/pgina 04Palestras marcam primeiro dia doFrum das guas de Varginha

    49ANOS

    Revelando Verdades1965 - 2014

    pgina 09

    minas/pgina 11

  • 27 DE MARO DE 201502 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA

    Marcos Morita

    Atire a primeira pe-dra quem nunca pensouem largar a vida corpo-rativa e ser dono doprprio nariz. Horriosinflexveis, relatriossem sentido, chefes in-tolerantes, tarefas repe-titivas, clientes intransi-gentes, viagens, colegasmal humorados, reuni-es interminveis e fun-cionrios que s fazemreclamar so parte daextenuante rotina, exis-tente desde os temposde Adam Smith, defen-sor dos benefcios da di-viso do trabalho. Deuma maneira menos ro-botizada e com supervi-so mais branda, a ver-dade que continua-mos a vender nossa mode obra por pelo menosoito horas dirias, talqual Charles Chaplinem Tempos Modernos.

    A certeza do salriono final do ms, as fri-as remuneradas, o fun-do de garantia, o planode previdncia, os b-nus e as participaesnos lucros, o plano m-dico e odontolgico, ocarro da empresa, a ga-solina paga, a previdn-cia complementar, o re-

    Carreiras alternativas: como planejar um futuro diferente

    embolso educao, ovale alimentao, a ces-ta bsica, a licena ma-ternidade e as demaisregalias costumam pe-sar bastante, pendendoa balana para o ladooriginal. Resignados,engolimos mais umsapo para a nossa cole-o, sublimando nossainsatisfao at que oprximo ataque de in-conformismo aparea.

    Para completar aequao desfavorvel, jse foi o tempo em queum profissional costu-mava passar a vida in-teira em uma empresa.A maior competiotrouxe a necessidade dereduzir custos, o queatrelada menor lealda-de de lado a lado fezcom que executivos ma-duros e qualificadosdisponveis no mercadose tornassem lugar co-mum. Sem ofertas de

    trabalho adequadas aoseu perfil, acabam par-tindo para o plano Bsem preparao prvia,num momento em quesuas finanas e menteencontram-se fragiliza-das.

    Uma sada para estaarmadilha est no pla-nejamento de carreirasalternativas. Isto inves-tir parte de sua renda etempo em um novo ne-gcio ou profisso en-quanto ainda se est naativa, construindo redesde proteo para a apo-sentadoria ou eventuaiscortes de pessoal. Alm claro, da satisfao emconduzir outro empre-endimento. Para ilus-tr-la, trago a experin-cia de Steve Jobs e doescritor Chris Guille-beau, autor da A startupde $ 100, cujo livro trazhistrias inspiradorasde gente que fez esta

    transio. Vejamos algu-mas dicas.

    Convergncia: a interseco en-

    tre algo que voc gostade fazer ou bom fazen-do (de preferncia osdois) e algo pelo qual aspessoas tambm se inte-ressam ou esto dispos-tas a pagar. Um coleci-onador de soldadinhosde chumbo talvez notenha um grande mer-cado. Enologia, gastro-nomia, trabalhos artesa-nais, jardinagem, espor-tes radicais e viagenspor outro lado, costu-mam despertar o inte-resse de bastante gente.Quando a paixo ou ahabilidade se encontramcom a utilidade e umaproposta de valor atra-ente, h chances de umnegcio interessantesurgir.

    Transformaode habilidades:

    Diversos projetoscomeam com o uso dehabilidades relaciona-das. Para elucid-la,pensemos em um pro-fessor. Em geral sobons no apenas lecio-nando, mas tambm emreas como comunica-

    o, adaptabilidade econtrole de pessoas, asquais podem ser utiliza-das para abrir um neg-cio. Pense em voc ago-ra: quantas vezes noouviu ou disse para ou-tra pessoa que era hbilem determinada ativi-dade, mesmo sem exer-c-la? H ex-jogadoresque se deram bem comotreinadores, outroscomo comentaristas.

    Juntar os pontos:A preocupao com

    planos alternativos decarreira costuma chegarcom os cabelos brancos,quando decepes,frustraes, desafios evitrias compem o quechamamos de experin-cias passadas. Steve Jobsrelatou de maneira per-feita este sentimento emseu famoso discursoproferido aos forman-dos de Stanford: Vocno consegue ligar ospontos olhando parafrente, s consegue lig-los olhando para trs.Desta forma, h queconfiar que os pontos seligaro algum dia no fu-turo. Apesar disso, pla-nejamento e objetivosclaros no atrapalham.

    Enfim, convergn-

    1 - ENTO se con-vocaram os homensde Efraim, e passa-ram para o norte, edisseram a Jeft: Porque passaste a com-bater contra os filhosde Amom, e no noschamaste para ir con-tigo? Queimaremos afogo a tua casa conti-go.

    2 - E Jeft lhes dis-se: Eu e o meu povotivemos grande con-tenda com os filhosde Amom; e chamei-

    vos, e no me livrastesda sua mo;

    3 - E, vendo eu queno me livrveis, arris-quei a minha vida, epassei contra os filhosde Amom, e o SE-NHOR mos entregounas mos; por que, pois,subistes vs hoje, paracombater contra mim?

    4 - E ajuntou Jeft atodos os homens deGileade, e combateucontra Efraim; e os ho-mens de Gileade feri-ram a Efraim; porque

    Palavras de Vida

    Jeft peleja contra os efraimitasJUZES 12

    este dissera-lhe: Fugi-tivos sois de Efraim, vsgileaditas que habitaisentre Efraim e Manas-ss,

    5 - Porque tomaramos gileaditas aos efrai-mitas os vaus do Jor-do; e sucedeu que,quando algum dos fu-gitivos de Efraim dizia:Deixai-me passar; en-to os gileaditas per-guntavam: s tu efrai-mita? E dizendo ele:No,

    6 - Ento lhe diziam:

    Dize, pois, Chibolete;porm ele dizia: Sibo-lete; porque no o po-dia pronunciar bem;ento pegavam dele, eo degolavam nos vausdo Jordo; e caram deEfraim naquele tempoquarenta e dois mil.

    7 - E Jeft julgou aIsrael seis anos; e Jeft,o gileadita, faleceu, efoi sepultado numa dascidades de Gileade.

    8 - E depois dele jul-gou a Israel Ibz deBelm.

    9 - E tinha este trin-ta filhos, e trinta filhasque casou fora; e trintafilhas trouxe de forapara seus filhos; e jul-gou a Israel sete anos.

    10 - Ento faleceuIbz, e foi sepultado emBelm.

    11 - E depois dele jul-gou a Israel Elom, o ze-bulonita; e julgou a Is-rael dez anos.

    12 - E faleceu Elom,o zebulonita, e foi se-pultado em Aijalom, naterra de Zebulom.

    13 - E depois delejulgou a Israel Ab-dom, filho de Hilel, opiratonita.

    14 - E tinha estequarenta filhos, etrinta netos, que ca-valgavam sobre se-tenta jumentos; e jul-gou a Israel oito anos.

    15 - Ento faleceuAbdom, filho de Hi-lel, o piratonita; e foisepultado em Pira-tom, na terra de Efra-im, no monte dosamalequitas.

    cia mais transformaode habilidades mais jun-tar os pontos, costumamser sinnimo de suces-so para iniciar um pla-no alternativo de carrei-ra. Pare, pense e faa uminventrio de suas habi-lidades, vocaes e hob-bies, assim como se de-sejaria torn-la umaprofisso no futuro.Com relao viabilida-de, identifique eventuaislacunas no mercado queainda no esto cober-tas, como especialista notema. Creio que no serdifcil. Faa entrevistascom futuros clientes,converse com especialis-tas e parta para a ao.Cabe a voc abrir mo desua comodidade e zonade conforto, dedicandoum pouco de seu tem-po para construir seufuturo. S no vale di-zer que no sabia.

    *Marcos Morita mestre em administra-o de empresas e pro-fessor da FIA-USP eUniversidade Macken-zie. Especialistas em es-tratgias empresariais, palestrante e colunista.H vinte anos atua comoexecutivo em empresasmultinacionais.

  • LOCALGAZETA DE VARGINHA | 0327 DE MARO DE 2015

    Culinria na Praa comea hoje

    Construtec Estruturas MetlicasAv. Walter Tatoni, n 401, Vila Santana

    Vargem Grande do Sul - SP - Cep: 13880-000Tel: (19) 3643-1937 / 8184-7324 / 9765-8052

    E-mail: construtecestruturas@bol.com.br

    Estruturas de ao em mdulospr-pintados e acoplados com porcas e

    parafusos bicromatizados

    Estruturas Metlicas

    Habitaes de Interesse SocialKits em ao SAC 300 para casas de

    42m a 63m e kits em ao SAC 300 paraprdios de 4, 5 e 7 pavimentos.

    Modelos: duas guas, arco, shed eespacial

    Chef vai mostrar os segredos de alguns pratos da cozinha mineira; evento ser na Praa do ET

    O Culinria na Praa,evento de lanamento do1 Festival Gourmet deVarginha, comea hoje,sexta-feira (27/3), na Pra-a do ET, com apresenta-o de Che