Gazeta de Varginha - 31/07/2014

Download Gazeta de Varginha - 31/07/2014

Post on 01-Apr-2016

239 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 9.039

TRANSCRIPT

<ul><li><p>pgina 02</p><p>PONTO DE VISTA</p><p>Nmeros 02</p><p>Mx: 22 / Mn: 09</p><p>Nmeros e ofcio dos levitas</p><p>Homicdios aumentam 400% emVarginha no primeiro semestre</p><p>EDIO 9.039R$ 1, 00 VARGINHA, 31 DE JULHO DE 2014</p><p>DEUS FIEL</p><p>local/pgina 05</p><p>Dados apontam que Poos de Caldas, Pouso Alegre e Passos registraram queda de homicdios</p><p>local/pgina 07</p><p>A Secretaria de Es-tado de Defesa Social(Seds) divulgou dadosque mostram a reduode homicdios nas mai-ores cidades do Sul deMinas no primeiro se-mestre deste ano. Comexceo de Varginha,Lavras e Itajub, houvereduo no nmerodeste tipo de crime. Osdados estaduais souma comparao dosprimeiros seis mesesdeste ano em relao aomesmo perodo do ano</p><p>Lojistas tero que se adequar ao</p><p>projeto Shopping a Cu Aberto</p><p>passado.Segundo os dados</p><p>da Seds, a situao deVarginha a mais pre-ocupante. Na cidade, osassassinatos aumenta-ram de 1 para 5 em com-parao com o mesmoperodo, nos seis pri-meiros meses do ano.</p><p>O levantamento sebaseou nos casos de as-sassinatos em que hou-ve o registro do boletimde ocorrncia.</p><p>gazetadevarginha@gmail.com</p><p>www.jornalgazetadevarginha.com</p><p>facebook.com/gazetavga</p><p>local/pgina 03local/pgina 03</p><p>Nesta segunda repor-tagem sobre a Revitaliza-o do Centro Comercialde Varginha o foco o co-merciante. Assim, o pro-jeto trata de poluio visu-al e sonora, marquises daslojas e banheiros pblicos.O objetivo valorizar a ar-</p><p>quitetura do local a ser afe-tado pelas mudanas. A im-plementao do Shoppinga Cu Aberto em Varginhaconsta de pedido do presi-dente da Cmara Munici-pal, Leonardo Ciacci.</p><p>Reunio em Varginhadeve definir data de</p><p>inaugurao do Samu</p><p> Inaugurao no incio de agosto j foi descartada</p><p>ACIV realiza hojeCaf Empresarial</p><p>local/pgina 04</p><p>FernandaBrum faz</p><p>show nestasexta emVarginha</p></li><li><p>Boa sorte!Respostas na prxima edio</p><p>CNPJ: 21.535.075/0001-47</p><p>A redao no seresponsabiliza por</p><p>conceitos emitidos emartigos assinados, mesmo</p><p>sobpseudnimos, que so deinteira responsabilidade</p><p>de seus autores.</p><p>Dirio de CirculaoRegional - Diretora</p><p>Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:</p><p>Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:</p><p>Rodrigo S. Fernandes Sindjori- MG 312/99 - Administra-o/Reviso: Lanamara Silva</p><p>- Paulo Ribeiro da SilvaFernandes</p><p>(Jornalista e superintenden-te de redao-</p><p>M.T.TB.16.851) - Horriode funcionamento das08:00hs s 18:00hs</p><p>ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do</p><p>InteriorSINDJORI - Sind. Prop.de Jornais e Revistas do</p><p>InteriorADJORI - Associaodos Jornais do InteriorADI - Associao dosJornais do interior de</p><p>Minas Gerais</p><p>ENDEREO:Redao e Departamentode Publicidade Av. dosImigrantes, 445 - SantaMaria - CEP 37022-560 -</p><p>Telefones(35)3221-4668(35)3221-4845</p><p>VARGINHA/MGE-mail: gazetade</p><p>varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.</p><p>com.brEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br</p><p>31 DE JULHO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA</p><p>1 - E ESTAS so asgeraes de Aro e deMoiss, no dia em que oSENHOR falou comMoiss, no monte Sinai.</p><p>2 - E estes so os no-mes dos filhos de Aro:o primognito Nadabe;depois Abi, Eleazar eItamar.</p><p>3 - Estes so os no-mes dos filhos de Aro,dos sacerdotes ungidos,cujas mos foram con-sagradas para adminis-trar o sacerdcio.</p><p>4 - Mas Nadabe eAbi morreram peran-te o SENHOR, quandoofereceram fogo estra-nho perante o SE-NHOR no deserto deSinai, e no tiveram fi-lhos; porm Eleazar eItamar administraram o</p><p>sacerdcio diante deAro, seu pai.</p><p>5 - E falou o SENHORa Moiss, dizendo:</p><p>6 - Faze chegar a tribode Levi, e pe-na diantede Aro, o sacerdote, paraque o sirvam,</p><p>7 - E tenham cuidadoda sua guarda, e da guar-da de toda a congregao,diante da tenda da con-gregao, para adminis-trar o ministrio do taber-nculo.</p><p>8 - E tenham cuidadode todos os utenslios datenda da congregao, eda guarda dos filhos deIsrael, para administrar oministrio do taberncu-lo.</p><p>9 - Dars, pois, os le-vitas a Aro e a seus filhos;dentre os filhos de Israel</p><p>lhes so dados em ddi-va.</p><p>10 - Mas a Aro e a seusfilhos ordenars queguardem o seu sacerd-cio, e o estranho que sechegar morrer.</p><p>11 - E falou o SE-NHOR a Moiss, dizen-do:</p><p>12 - E eu, eis que te-nho tomado os levitas domeio dos filhos de Israel,em lugar de todo o primo-gnito, que abre a madre,entre os filhos de Israel;e os levitas sero meus.</p><p>13 - Porque todo o pri-mognito meu; desde odia em que tenho ferido atodo o primognito naterra do Egito, santifiqueipara mim todo o primo-gnito em Israel, desde ohomem at ao animal:</p><p>Palavras de Vida</p><p>Nmeros e ofcio dos levitasNmeros 03Parte Imeus sero; Eu sou o SE-NHOR.</p><p>14 - E falou o SE-NHOR a Moiss no de-serto de Sinai, dizendo:</p><p> 15 - Conta os filhos deLevi, segundo a casa deseus pais, pelas suas fam-lias; contars a todo o ho-mem da idade de um mspara cima.</p><p> 16 - E Moiss os con-tou conforme ao manda-do do SENHOR, comolhe foi ordenado.</p><p> 17 - Estes, pois, foramos filhos de Levi pelosseus nomes: Grson, eCoate e Merari.</p><p>18 - E estes so os no-mes dos filhos de Grsonpelas suas famlias: Libnie Simei.</p><p>19 - E os filhos de Coa-te pelas suas famlias:</p><p>Amro, e Jizar, Hebrome Uziel.</p><p>20 - E os filhos de Me-rari pelas suas famlias:Maeli e Musi; estas so asfamlias dos levitas, se-gundo a casa de seus pais.</p><p>21 - De Grson a fa-mlia dos libnitas e a fa-mlia dos simetas; estasso as famlias dos gerso-nitas.</p><p>22 - Os que deles fo-ram contados pelo nme-ro de todo o homem daidade de um ms paracima, sim, os que delesforam contados eram setemil e quinhentos.</p><p> 23 - As famlias dosgersonitas armaro assuas tendas atrs do ta-bernculo, ao ocidente.</p><p>24 - E o prncipe dacasa paterna dos gersoni-</p><p>tas ser Eliasafe, filho deLael.</p><p>25 - E os filhos deGrson tero a seu car-go, na tenda da congre-gao, o tabernculo, atenda, a sua coberta, e ovu da porta da tenda dacongregao.</p><p>26 - E as cortinas doptio, e o pavilho daporta do ptio, que es-to junto ao taberncu-lo e junto ao altar, em re-dor; como tambm assuas cordas para todo oseu servio.</p><p>27 - E de Coate a fa-mlia dos amramitas, e afamlia dos jizaritas, e afamlia dos hebronitas, ea famlia dos uzielitas;estas so as famlias doscoatitas.</p><p>Continua...</p><p>Caa-Palavras</p><p>Voc um Lder? Ou um Lder de Crach?Gilclr Regina</p><p>Uma das diferenas</p><p>mais gritantes que exis-tem nas empresas o l-der de fato e o lder de cra-</p><p>ch. O primeiro motiva-dor de pessoas, inspira-dor... O segundo age namesmice (como chefe),vira e mexe procura erros,toma decises em detalhesequivocados at, simples-mente para fazer valer suaautoridade, um autnti-co inseguro.</p><p>Neste caso, para estetipo de chefinho o rela-trio muito mais impor-tante que o resultado.</p><p>Uma pergunta quesempre tenho que res-ponder a seguinte: Deonde surge a motivao doser humano? Desde que omundo mundo, a moti-vao existe e sempre es-tar relacionada escolhade caminhos e atitudes natomada de deciso.</p><p>O ser humano usouseu crebro inicialmentepara sua sobrevivncia,sempre vivendo em gru-pos, vamos chamar aqui defamlia. Essa motivaopersiste at os dias atuais.E hoje, o que mais impor-ta para se obter toda essavivncia de resultadoschama-se relacionamen-to.</p><p>A arte de liderar igual a arte da poltica:Sempre em dois cami-nhos como tudo na vida.</p><p>Ou voc escolhe a arte defazer amigos mesmo sa-bendo dizer NO quan-do preciso, ou ento serum mope corporativo,um fazedor de inimigos eum construtor de resulta-dos medocres.</p><p>O Rei Salomo disse:O corao alegre bomremdio, mas o espritoabatido faz secar os ossos.Sempre teremos dois ca-minhos, vivemos mesmonum mundo de escolhas.</p><p>O lder deve saber tra-balhar com duas situaes:Primeiro que ele estardiante de pessoas e estasso na sua essncia muitodiferentes, com reaes eperfis diferentes.Segundo, reconhecer oque a maioria das lideran-as no mundo reconhece,isto , entender que ogrande desafio para seatingir metas e objetivospassa por uma equipe mo-tivada.</p><p>O que fazer? Saberaceitar as diferenas indi-viduais e ao mesmo tem-po trabalhar o potencial decada um. No se podeconstruir uma empresa100% em excelncia e re-sultados com uma equipe50% em comprometi-mento com metas, quali-</p><p>dade ou mesmo na aceita-o de desafios. Afinal,no existe meia-meta!</p><p>Mas tambm no seconstri metas com lde-res de crachs (figurinhacarimbada de alguns che-fes) que trabalham o ter-rorismo no dia-a-dia, e suanfase somente respei-tar as normas e cobrarrelatrios. Neste caso,adeus resultados!</p><p>Pense nisso, um forte</p><p>abrao e esteja com Deus!</p><p>Gilclr Regina pales-trante de sucesso, escri-tor com vrios livros, CDse DVDs motivacionais quej venderam mais de cin-co milhes de exemplares.Clientes como GeneralMotors, Basf, Bayer, Ban-co do Brasil compram suaspalestras. Mais de 3.000palestras realizadas noBrasil e em outros pases.</p></li><li><p>GAZETA DE VARGINHA | 0331 DE JULHO DE 2014LOCAL</p><p>Lojistas tero que se adequar aoprojeto Shopping a Cu AbertoRevitalizao do centro comercial prev faixas elevadas, ilhas de conforto, despoluio sonora e limpeza</p><p>Nesta segunda re-portagem sobre a Revi-talizao do Centro Co-mercial de Varginha ofoco o comerciante.Assim, o projeto trata depoluio visual e sonora,marquises das lojas e ba-nheiros pblicos. O ob-jetivo valorizar a arqui-tetura do local a ser afe-tado pelas mudanas. Aimplementao do Sho-pping a Cu Aberto emVarginha consta de pe-dido do presidente daCmara Municipal deVarginha, Leonardo Ci-acci.</p><p>Segundo o diretorda Regional Sul de Mi-nas do Sebrae, JulianoCornlio, os tcnicosque vieram a Varginhagostaram da arquitetu-ra do centro da cidade.E o projeto apresentadobusca valorizar esse pa-trimnio local. Muitosdestes imveis so tom-bados pelo Municpio.</p><p>Os autores do proje-to avaliam que placasgrandes so sinnimode decadncia da rea.As reas de comrciomodernas, incluindograndes shoppings cen-ters, apresentam placassimples e objetivas. Eentendem ser necessrio</p><p>retirar todas as placasacima das marquises,como aconteceu na RuaTeresa, em Petrpolis-RJ.</p><p>Na opinio dessesprofissionais, a tendn-cia atual dois tipos deplacas. Uma na fachadaque pode ser luminosaou iluminada, e outratransversal fachadamedindo no mximo 20centmetros de alturapor 60 de comprimen-to, logo acima do nme-ro da loja. Outra ten-dncia considerada mo-derna a placa ficar navitrine, uma associao</p><p>do nome com o que sevende.</p><p>A implantao doshopping a cu aberto narea piloto escolhida(Calado, Rua DelfimMoreira, parte da Presi-dente Antnio Carlos etransversais) prev aindaa recuperao das facha-das e marquises das lo-jas.</p><p>Os tcnicos conside-ram que a melhoria dafachada, em comparaoao custo de montagemdo empreendimento,custa muito pouco. Eatrai muito a ateno.Alm de contar, no ge-</p><p>ral, para a aparncia docentro comercial da ci-dade.</p><p>As marquises dosprdios so considera-das uma proteo aospedestres. Avalia-se, noentanto, que ela s percebida quando cho-ve ou quando o sol estmuito forte. O uso detoldos, feitos com mate-riais de baixa qualidade,podem se degradar etambm ao comrcio aliexistente, pela aparnciadestes equipamentos.</p><p>Como sugesto, os</p><p>segurana, aprovadopela ABNT, para subs-tituir os toldos de mate-rial plstico. A ideia criar um bulevar cober-to, com as marquises demesma largura. Os pro-positores do projetoacham que um bomprojeto em vidro tembom preo e durao ili-mitada.</p><p>A experincia de exe-cuo e acompanha-mento de muitos proje-tos de revitalizao decentros comerciais, emtodo o pas, permitemaos tcnicos do Sebraeuma srie de concluses.Dentre elas:</p><p>- Devemos nos cons-cientizar que os clientespreferem informaesconcisas e fceis de ler.</p><p>- A regra simples: aplaca deve identificar aloja, tanto da caladaonde o estabelecimentoest instalado quanto dooutro lado da rua.</p><p>- Deve ser colocadaabaixo da marquise.</p><p>- Basta o nome daloja e 1 ou 2 palavrascomplementares, se foro caso.</p><p>- Devemos levar emconta tambm que asruas so estreitas, tor-nando menores as dis-tncias de leitura.</p><p>Na prxima edio,o lado dos consumido-res. Tudo que est sen-do planejado para eles.Porm, tm sua parte deresponsabilidade, nocuidado com o lixo, porexemplo.</p><p>tcnicos do Sebraepropem o vidro de</p><p>Assembleia ser realizada em Varginha</p><p>para definir data de inaugurao do SamuA to esperada inau-</p><p>gurao do Samu em Var-ginha ser adiada mais umavez. A primeiro momentoera aguardada a realizaodo curso de treinamento,para os 710 profissionaisselecionados para trabalharna instituio. No entantoo curso j foi concludo, e apreviso de inauguraodo Samu no incio de agos-to j foi descartada.</p><p>De acordo com a ge-</p><p>rente administrativa doSamu/Varginha, DanielaBolognani, uma reunioacontecer na prximasexta-feira, 8 de agosto, noauditrio da CooperativaMinasul, em Varginha,aberto imprensa para de-finir a data de inaugurao.</p><p>Segundo a gerente, areunio verificar ainda aviabilidade de ativao detodas as outras bases con-veniadas no consrcio,</p><p>atravs dos outros munic-pios envolvidos no projeto.Daniela esclarece a impor-tncia da realizao da as-semblia; so ao todo 153municpios conveniados, necessrio que todas as ba-ses estejam prontas paraser inaugurado o atendi-mento. Todas as prefeitu-ras envolvidas no convnioestaro presentes, cadaqual com seu secretariadode sade esclareceu Dani-</p><p>ela.Ainda de acordo</p><p>com a gerente, o pr-dio do Samu em Vargi-nha est praticamentepronto para ser ativa-do; somente algunsdetalhes precisam sercolocados no lugar,como acabamentos in-ternos e o asfaltamen-to do ptio de estacio-namento afirma Dani-ela.</p><p> Diretor daRegional Sul de</p><p>Minas doSebrae, Juliano</p><p>Cornlio</p></li><li><p>ACIV realiza hoje Caf EmpresarialLOCAL</p><p>04 | GAZETA DE VARGINHA 31 DE JULHO DE 2014</p><p>Banheiras - Carpetes - Cermica - Coifas - Cooktops - Cortinas e persianasCubas - Divisrias - Espelhos e Armrios - Fechaduras - Forros - Louas - MetaisPapel de Parede - Pisos Laminados - Pisos Pastilhados - Pisos Vinlicos - Plafns</p><p>Portas e Janelas - Puxadores de Porta - Rodaps e Guarnies</p><p>Rua Tiradentes, 375 - CentroVarginha-MG - Cep: 37002-200</p><p>(35) 3222-1919 / 3222-2914</p><p>www.realcedecoracoes.net</p><p>A Associao Co-mercial de Varginha,realizar nesta quinta-feira (31), s 9h da ma-nh, um Caf Empre-sarial para apresenta-o da Campanha deNatal 2014 e novos ser-vios que a ACIV estoferecendo a seus asso-ciados.</p><p>O evento acontece-r no auditrio da as-sociao e as empresaspresentes vo concorrera um pacote da campa-nha, mas para isso preciso que seja confir-mada presena pelo te-lefone 3219-3350.</p><p>Canal com o associadoAnderson de Souza</p><p>Martins, vice presidenteda ACIV, fala da impor-tncia dos empresriosparticiparem desteevento. O Caf Em-</p><p>presarial um espaocriado pela ACIV paraaproximar o associadoda entidade, mostran-do o que est sendo re-alizado e divulgando os</p><p>novos produtos. Este o espao para que elepossa opinar, fazer suascrticas e sugestes, porisso to importantesua participao, disse.</p><p>O auditrio daACIV est localizado naRua Presidente Anto-nio Carlos, 303, Centro.Mais informaes pelo3219-3350.</p><p>Auditrio da ACIV est localizado na Rua Presidente Antonio Carlos, 303</p><p>Encontro de cuidadores</p><p>est com vagas abertasA Unimed Varginha</p><p>realizar, nos dias 18 a29 de agosto, a quartaedio do Encontro deCuidadores. O eventopretende fazer a reno-vao dos conhecimen-tos sobre o cuidadocom a pessoa idosa ouacamada, que muitasvezes conta com a aju-da de um cuidador fa-miliar ou mesmo pro-fissional.</p><p>Mais de 90 pessoasj participaram das edi-es anteriores do pro-jeto. Palestras multidis-ciplinares, com profis-sionais de destaque nasreas de sade, mar-cam o Encontro de</p><p>Cuidadores Unimed...</p></li></ul>