Gazeta de Varginha - 29/01/2014

Download Gazeta de Varginha - 29/01/2014

Post on 24-Mar-2016

224 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 8.917

TRANSCRIPT

<ul><li><p>PGINA 2</p><p>PONTOPONTOPONTOPONTOPONTO DEDEDEDEDE VISTVISTVISTVISTVISTAAAAA</p><p>Gnesis 30</p><p>Mx: 31 / Mn: 16</p><p>Os filhos de Jac</p><p>Governo Federal avalia retomada daferrovia que liga Varginha a Lavras</p><p>O setor ferrovirio noBrasil entrou em deca-dncia a partir da segun-da metade do Sculo 20,mas a presidente DilmaRousseff voltou a inves-tir nas estradas de ferroe atualmente est emfase de estudos para im-plantar novos trens regi-onais de curta distncia.Segundo uma nota envi-ada imprensa nesta se-gunda-feira, o Ministriodos Transportes estuda apossibilidade de reativar</p><p>Incndioatingeterrenoe assusta</p><p>moradoresno bairroRezende</p><p>ESPORTE/PGINA 06</p><p>EDIO 8.917R$ 1, 00 VARGINHA, 29 DE JANEIRO DE 2014</p><p>DEUS FIEL</p><p>Prefeitura apresenta novo sistemapara emisso de NF eletrnica</p><p>Cmara realiza novareunio extraordinriana manh de hoje</p><p>Contadores e profis-sionais da rea de con-tabilidade conheceramontem (28), o novo sis-tema de emisso de notafiscal eletrnica da Pre-feitura Municipal deVarginha. Um novo ca-</p><p>dastramento ser ne-cessrio, o que afetardiretamente certa detrs mil usurios, entreempresas e profissionaisliberais.</p><p>LOCAL/PGINA 05</p><p>LOCAL/PGINA 06</p><p>14 trechos de curta dis-tncia no Brasil.</p><p>Os trechos que pode-ro ser reativados e queesto sendo analisadossomam quase 2 mil qui-lmetros e a proposta, se-gundo a nota, permitira ligao ferroviria en-tre municpios distantesat 200 quilmetros. Umadas linhas que poder serreativada a que liga La-vras a Varginha.</p><p>LOCAL/PGINA 03</p><p>Uma reunio deve ser realizada no Ministrio dos Transportes com a participao das cidades</p><p>PGINA 09</p><p>gazetadevarginha@gmail.com</p><p>www.jornalgazetadevarginha.com</p><p>facebook.com/gazetavga</p><p>twitter.com/gazetavarginha</p></li><li><p>CNPJ: 21.535.075/0001-47</p><p>A redao no se responsabiliza</p><p>por conceitos emitidos em artigos</p><p>assinados, mesmo sob</p><p>pseudnimos, que so de inteira</p><p>responsabilidade de seus autores.</p><p>Dirio de CirculaoRegional - Diretora</p><p>Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:</p><p>Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes</p><p>Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo</p><p>Ribeiro da Silva Fernan-des</p><p>(Jornalista e superinten-dente de redao-</p><p>TB.16.851) - Horrio defuncionamento das08:00hs s 18:00hs</p><p>ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do</p><p>InteriorSINDJORI - Sind. Prop. de</p><p>Jornais e Revistas doInterior</p><p>ADJORI - Associao dosJornais do Interior</p><p>ADI - Associao dosJornais do interior de</p><p>Minas Gerais</p><p>ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade</p><p>Av. dos Imigrantes, 445</p><p>Telefones</p><p>(35)3221-4668</p><p>(35)3221-4845</p><p>- Santa Maria - CEP37022-560 -</p><p>VARGINHA/MGE-mail: gazetade</p><p>varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.</p><p>com.brEndereo eletrnico:</p><p>www.gazetavarginha.com.br</p><p>Palavras de Vida</p><p>29 DE JANEIRO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHA</p><p>PONTO DE VISTA</p><p>Os filhos de Jac</p><p>1 - VENDO Ra-quel que no dava fi-lhos a Jac, teve inve-ja de sua irm, e dis-se a Jac: D-me fi-lhos, se no morro.</p><p>2 - Ento se acen-deu a ira de Jac con-tra Raquel, e disse:Estou eu no lugar deDeus, que te impediuo fruto de teu ventre?</p><p>3 - E ela disse:Eis aqui minha servaBila; coabita com ela,para que d luz so-bre meus joelhos, e euassim receba filhospor ela.</p><p>4 - Assim lhe deu</p><p>a Bila, sua serva, pormulher; e Jac a pos-suiu.</p><p> 5 - E concebeuBila, e deu a Jac umfilho.</p><p>6 - Ento disseRaquel: Julgou-meDeus, e tambm ouviua minha voz, e me deuum filho; por isso cha-mou-lhe D.</p><p>7 - E Bila, servade Raquel, concebeuoutra vez, e deu a Jaco segundo filho.</p><p> 8 - Ento disseRaquel: Com grandeslutas tenho lutado comminha irm; tambm</p><p>venci; e chamou-lheNaftali.</p><p>9 - Vendo, pois,Lia que cessava de terfilhos, tomou tambma Zilpa, sua serva, edeu-a a Jac por mu-lher.</p><p>10 - E deu Zilpa,serva de Lia, um filhoa Jac.</p><p>11 - Ento disseLia: Afortunada! e cha-mou-lhe Gade.</p><p>12 - Depois deuZilpa, serva de Lia, umsegundo filho a Jac.</p><p>13 - Ento disseLia: Para minha ven-tura; porque as filhas</p><p>Gnesis 30</p><p>Sobre presidente doSolidariedade, deputa-do federal Paulinho daFora.</p><p> Uma grande lide-</p><p>rana nacional e, espe-ro, um grande parceirona grande travessiaque o Brasil precisa fa-zer. Tenho uma alegriaenorme em ter o Pauli-nho como um dos meusgrandes amigos, umaliderana poltica extre-mamente relevante. Epara ns, do PSDB, sempre uma alegria t-lo prximo. Paulinhoest prximo a ns, oSolidariedade, aqui emSo Paulo, em especial,que o mais importan-te estado da Federao,mas em muitos outrosestados, a comear porMinas Gerais. Hoje muito mais uma visitamuito mais social, pes-soal, no nem o sena-dor, o amigo Acio, etenho certeza o amigoGeraldo, trazendo seuabrao ao companheiroPaulinho.</p><p> Sobre declaraes</p><p>do ex-presidente Fer-nando Henrique. </p><p>Muito positivas.Quando se diz a verda-de, sempre positivo. Opresidente FernandoHenrique hoje um dosconstrutores mais im-portantes dessa cami-</p><p>nhada do PSDB. E eureconheo no EduardoCampos virtudes extre-mamente importantes,porque simplesmente ofato de sair da base dogoverno e vir para mili-tar no campo da oposi-o tem que ser sauda-do por ns como algoextremamente relevan-te. No h nenhum re-paro a fazer.</p><p> Sobre declarao de</p><p>que Marina Silva quercriar a Rede e no ele-ger o governadorEduardo Campos.</p><p> No consigo fazerainda essa avaliao.Acho que a Marina fezuma opo, por estar aolado do Eduardo, e tam-bm sado a chegadada Marina no campooposicionista, que naverdade j vem aconte-cendo h alguns anos.O que relevante hoje</p><p>para o quadro nacional que duas importantesfiguras do campo go-vernista, ex-ministrosdo governo do PT hojeesto militando no cam-po da oposio. Ns, doPSDB, como lderes doprincipal partido deoposio, s podemossaudar isso como algoextremamente positivopara o processo. Achoque a Marina hojeuma opo, ao lado doEduardo, ns sauda-mos. Agora, a decisoque eles vo tomar dechapa uma decisointerna e cabe a ns res-peitar. O PSDB oposi-o, oposio sem adje-tivos. Oposio a tudoque est a. Oposio ineficincia do governo,oposio a essa visoideolgica, atrasada,que tem nos levadospara quase um guetoem relao poltica</p><p>Entrevista coletiva do presidente do PSDB, senador Acio Neves</p><p>externa. Infelizmente, assis-</p><p>timos ontem a presiden-te da Repblica em Da-vos falando de um pasque, infelizmente, no o nosso. Infelizmentetambm as palavrasno tm o dom mgicode mudar a realidade. Apresidente fala que oBrasil um pas querespeita contratos aomesmo tempo em queassistimos a mais vio-lenta interveno que osetor eltrico, por exem-plo, j assistiu, para fa-lar apenas em um setor.A presidente fala que oBrasil sempre busca al-canar o centro da metainflacionria. Ela vaiterminar o seu ltimoano de mandato lutan-do e contendo preoscomo de combustveis,como de transportes,como de tarifas de ener-gia, para no ultrapas-sar o teto da meta. Por-tanto um Brasil, o dodiscurso da presidente,que no tem conexocom o Brasil real. Con-tinuamos a ser um pasque gera desconfianaem razo, sobretudo, damanipulao dos nossosnmeros fiscais.</p><p> A inflao ser umdos discursos da oposi-o durante a campa-nha? </p><p>Vimos uma pesqui-</p><p>sa recente, feita em cer-ca de 10 capitais, ondea cesta bsica, em todaselas, e o Paulinho con-vive com isso diariamen-te, ultrapassou 10%. Nocaso de Salvador (BA),chegou a 17% de au-mento nos ltimos dozemeses.</p><p>Onde no est a in-flao? Infelizmente, afantasia da propagandaoficial no conseguemascarar, no conseguemudar a realidade.Hoje, infelizmente, oBrasil est no final da</p><p>fila daqueles que que-rem investir e a situa-o interna se agrava acada dia. Seja na ma-quiagem para se alcan-ar o supervit prim-rio, seja, infelizmente,na maquiagem para sealcanar um saldo m-nimo na balana co-mercial. Enfim, infeliz-mente, o que estamosassistindo hoje no Bra-sil uma desconfianageneralizada. Por issoacredito que hora daoposio voltar a gover-nar o Brasil.</p><p>me tero por bem-aventurada; e chamou-lhe Aser.</p><p>14 - E foi Rbennos dias da ceifa do tri-go, e achou mandrgo-ras no campo. E trou-xe-as a Lia sua me.Ento disse Raquel aLia: Ora d-me dasmandrgoras de teu fi-lho.</p><p>15 - E ela lhe dis-se: j pouco que ha-jas tomado o meu ma-rido, tomars tambmas mandrgoras domeu filho? Ento dis-se Raquel: Por isso elese deitar contigo esta</p><p>noite pelas mandrgo-ras de teu filho.</p><p>16 - Vindo, pois,Jac tarde do campo,saiu-lhe Lia ao encon-tro, e disse: A mim pos-suirs, esta noite, por-que certamente te alu-guei com as mandrgo-ras do meu filho. E dei-tou-se com ela aquelanoite.</p><p>17 - E ouviu Deusa Lia, e concebeu, e deu luz um quinto filho.</p><p>18 - Ento disseLia: Deus me temdado o meu galardo,pois tenho dado minhaserva ao meu marido.</p><p>E chamou-lhe Issa-car.</p><p>19 - E Lia conce-beu outra vez, e deua Jac um sexto filho.</p><p>20 - E disse Lia:Deus me deu umaboa ddiva; desta vezmorar o meu mari-do comigo, porquelhe tenho dado seisfilhos. E chamou-lheZebulom.</p><p>21 - E depoisteve uma filha, e cha-mou-lhe Din.</p><p>22 - E lembrou-se Deus de Raquel; eDeus a ouviu, e abriua sua madre.</p></li><li><p>GAZETA DE VARGINHA | 0329 DE JANEIRO DE 2014LOCAL</p><p>Governo Federal avalia retomada daferrovia que liga Varginha a LavrasUma reunio deve ser realizada no Ministrio dos Transportes com a participao dos municpios</p><p>O setor ferrovi-rio no Brasil entrouem decadncia a par-tir da segunda meta-de do Sculo 20, masa presidente DilmaRousseff voltou a in-vestir nas estradas deferro e atualmenteest em fase de estu-dos para implantarnovos trens regionaisde curta distncia.Segundo uma notaenviada imprensanesta segunda-feira, oMinistrio dos Trans-portes estuda a possi-bilidade de reativar14 trechos de curtadistncia no Brasil.</p><p>Os trechos que po-dero ser reativados</p><p>e que esto sendo ana-lisados somam quase2 mil quilmetros e aproposta, segundo anota, permitir a li-gao ferroviria en-tre municpios distan-tes at 200 quilme-tros. Uma das linhasque poder ser reati-vada a que liga La-vras a Varginha. Almde outras como: Mon-tes Claros a Janaba;Uberlndia, Uberaba,Araguari e Arax.</p><p>ProgramaO governo de Dil-</p><p>ma Rousseff temcomo carro-chefe doprograma de retoma-da ferroviria, o trem</p><p>de alta velocidade(TAV) Rio-So Paulo-Campinas. O Brasil,segundo a nota, enca-ra o desafio de voltara investir em umtransporte que foi dei-xado de lado emnome da priorizaoda indstria automo-bilstica. O projeto deretomada em parteousado e em parteconservador. De acor-do com o Ministriodos Transportes, a in-teno criar umamalha de TAV ligandoSo Paulo a Campi-nas, Rio de Janeiro,Belo Horizonte, Curi-tiba e Braslia. Goi-nia tambm uma</p><p>possibilidade.Euler Costa Sam-</p><p>paio, coordenador doprojeto de Trens Re-gionais de Passagei-ros do Ministrio dosTransportes, deverse reunir com os pre-feitos das cidades quepodero ser benefici-adas com o retornodos trens de passagei-ros. Segundo Euler,um estudo de reati-vao dos trechos foirealizado em 2002,mas ele j est desa-tualizado e o Brasilmudou muito de lpara c. Vamos rear-rumar esse estudopara identificar se h</p><p>novas oportunida-des, disse.</p><p>Novo estudoO novo estudo de-</p><p>ver ter a participa-o de representantesdas prefeituras das ci-dades que poderoser beneficiadas coma volta dos trens depassageiros. Eles se-ro indicados pelascidades que sero be-neficiadas com o re-torno dos trens.</p><p>Na coletiva reali-zada pelo prefeitoMarcos Cherem, nasemana passada,quando foi assinado ocontrato para a cons-</p><p>truo de uma segun-da passagem sob a li-nha frrea da ZonaNorte, quando foiquestionado por umrepresentante de umrgo de imprensa dacidade sobre o quedeveria acontecercom o prdio da esta-o municipal, separa a realizao daobra seria necessriaa demolio do pr-dio, Cherem disseque no, que o prdioda estao seria pre-servado e que seriarestaurado e queabrigaria, entre ou-tros, o Museu Ferro-virio de Lavras.</p><p>A proposta federal permitir a ligao ferroviria entremunicpios distantes at 200 quilmetros</p></li><li><p>Cemig j atende consumidores deVarginha por mensagem de celular</p><p>A Companhia Ener-gtica de Minas Gerais Cemig inovou o seu sis-tema de atendimento pormensagens de celular, oCemig Torpedo. Com amudana, vai ficar maisfcil para o cliente con-tatar a Empresa, viaSMS, para informar fal-tas de energia, consultaro valor da ltima faturaou informar a leitura daconta.</p><p>Agora, o Cemig Tor-pedo pode identificar oconsumidor apenas pelosnmeros do CPF ouCNPJ do titular, sem ne-</p><p>cessidade de que o con-sumidor tenha em moso nmero do cliente e onmero de instalao,presentes na conta deenergia, o que facilita ocontato do cliente e agi-liza o atendimento emcasos de interrupes nofornecimento.</p><p>Segundo WillianEvans Duarte Melo,analista de comercializa-o da Cemig, a novida-de traz benefcios paratodos. A grande vanta-gem do Cemig Torpedo que tanto o registro da so-licitao quanto a respos-</p><p>ta por parte da Empresaso mais rpidos, se com-parados com o processopor telefone. Alm disso,o consumidor tem o re-gistro do histrico da so-licitao, pois todos os da-dos (nmero do protoco-lo de atendimento, datae hora da demanda e res-posta enviada pela Ce-mig) ficam armazenadosno celular, explica.</p><p>Alm disso, Willianressalta que a populari-zao do uso do celularpossibilitou a criao doCemig Torpedo, facilitan-do e agilizando o relacio-</p><p>namento da Cemig comseus clientes. O celular um equipamento quegrande parte da popula-o possui, alm de estarsempre mo, explica oanalista.</p><p>AgilidadeO Cemig Torpedo</p><p>funciona, desde dezem-bro de 2011, por meio demoderna tecnologia dedecodificao de mensa-gens, e apresenta algu-</p><p>mas funcionalidades quefacilitam e agilizam a in-terao entre o cliente ea Empresa. Os dados docliente so armazenadosdesde o primeiro contatoe, quando houver umanova interao, poss-vel identificar e sugerirum novo atendimentopara a mesma instala-o.</p><p>Com as novas funci-onalidades, possibilita-das por meio do sistema</p><p>Smart SMS, o progra-ma traduz a mensagem,sendo capaz de identifi-car o servio requeridoem qualquer parte dotexto, bem como a iden-tificao do cliente. Mes-mo se o consumidor digi-tar o nome de alguns ser-vios que ainda no es-to disponveis no siste-ma, como poda de rvo-re e iluminao pbli-ca, possvel identificare enviar um e-mail infor-mando seus dados com otexto enviado para osatendentes, que iro en-trar em contato com o cli-ente para orientaes.</p><p>A Cemig j prev aampliao dos tipos deservios oferecidos, comoreligao para todos osclientes e tambm reli-gao urgente para al-gumas localidades ondeo servio estiver dispon-vel.</p><p>Servios Cemig Torpedo</p><p>Faltou luz?Digite luz e o n doCPF do titular da contade energia e envie para29810.</p><p>ltimo dbito?Digite conta e o n doCPF do titular da conta deenergia e envie para29810.</p><p>Envio de leitura?Digite leitura e o n doCPF do titular da contade energia e envie para29810.</p><p>Fora do Eixo destaca importncia de Sarau no ParquescolaA ltima sexta-feira</p><p>(24) foi dia de reencon-tro para os freqentado-res do Parquescola Eco-etrix. Nem mesmo a ame-aa de chuva atrapalhouo movimento. Muita m-sica e diversas atividadesculturais marcaram o pri-meiro Sarau do ano. De-zenas de pessoas confe-riram de perto a apresen-tao da banda Jardimdo Sapo com Ary e Al-dio. Em seguida viramNathan Graciano inter-pretar um conto de suaautoria. Para finalizar anoite o cantor Adriano</p><p>Kamy. Em meio a todasessas atividades, quemquisesse ter o rosto es-tampado na tela podiaprocurar pelo artista En-der do estdio Enderse-nhos. O Sarau aconte-ceu das 19h s 23h sob atemtica: Tudo Novo deNovo.</p><p>Iniciativa...</p></li></ul>