trabalho psico

Download trabalho psico

Post on 01-Jul-2015

321 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1.

Introduo

O homem por si prprio socivel e tende sempre a agrupar -se e a unirse com seus semelhantes para buscar suas necessidades materiais como tambm culturais. A partir do seu nascimento at sua morte o homem necessita conviver com outras pessoas mantendo entre si uma relao mtua e de relaes de colaborao e dependncia, formando assim um relacionamento em sociedade - este relacionamento pode ser gerado por v rios vnculos como religioso, familiar, poltica, trabalho entre outros (BATISTA, 2008). No caso do vnculo no trabalho pode-se classificar de duas formas o convvio em sociedade, trabalho em grupo e trabalho em equipe. O trabalho em grupo a unio de du as ou mais pessoas tendo interao e interdependncia que se juntam a fim de buscar um objetivo especfico interagindo basicamente para compartilhar informaes e tomar decises para ajudar cada membro com seu desempenho, ou seja, formado pelo somatrio das contribuies de cada membro que o compe. J o trabalho em equipe formado por duas ou mais pessoas que buscam um objetivo comum onde h uma ajuda mtua entre os indivduos que o compe diferenciando -se assim do trabalho em equipe (ROBBINS, 2004). O objetivo deste trabalho expor o trabalho em grupo e o trabalho em equipe no ambiente de trabalho, demonstrando suas caractersticas particulares e suas diferenas.

2.

Homem na Sociedade

Os indivduos tm diversas necessidades, com diferentes foras. Sabemos que necessitamos de alimento, de abrigo, pagar nossas contas, de segurana no emprego, etc., mas tambm de nos relacionar com os outros e de sermos aceitos por eles. Sem isso nosso trabalho se torna enfadonho e sem graa. Muitas pessoas, que atuam em diversas organizaes, esto trabalhando em grupo e no em equipe, como se estivessem em uma linha de produo, onde o trabalho individual e cada um se preocupa em realizar apenas sua tarefa e pronto(SILVA, 2010).

3.

Trabalho em Grupo

Trabalhar em grupo e estabelecer boas relaes, tanto de ordem afetiva quanto produtiva, uma habilidade cada vez mais estimulada e valorizada no mercado. Assim, deve-se tirar o mximo de proveito dessa prtica durante toda a vida acadmica, j que, em geral, ela consiste numa preparao para a vida profissional. Saber trabalhar em grupo , portanto, um diferencial competitivo e um passo para atuar em equipe (GONALVEZ, 2007). Grupo, portanto, um conjunto de pessoas com objetivos comun s, e em geral se renem por afinidades. No entanto esse grupo no uma equipe . Ter uma equipe altamente eficaz mais do que ter um grupo de pessoas, visto que otrabalho em equipe precisa ser planejado (SILVA, 2010).

4.

Trabalho em Equipe

No trabalho em equipe, cada membro sabe o que os outros esto fazendo e sua importncia para o sucesso da tarefa. Eles tm objetivos comuns e desenvolvem metas coletivas que tendem a ir alm daquilo que foi determinado (SILVA, 2010). As equipes podem ser classificadas de acordo com o objetivo pelo qual foram constitudas. As quatro formas mais comuns so: as equipes de resoluo de problemas, as equipes autogerenciadas, as equipes multifuncionais e as equipes virtuais (ROBBINS, 2004). - Resoluo de Problemas Neste tipo de equipe, os membros trocam idias ou oferecem sugestes sobre processos e mtodos de trabalho que podem ser melhorados. Raramente, entretanto, tem autoridade para implementar unilateralmente as sugestes dadas. Atualmente, muitas organizaes adotam as equipes de resoluo de problemas, sobretudo como meio de buscar o aumento da qualidade, a rapidez, do atendimento ao cliente, a supresso de desperdcios, a reduo dos acidentes de tra balho e o corte geral de custos (ROBBINS, 2004). - Autogerenciadas Os funcionrios assumem muito das funes que seus antigos supervisores respondiam como o controle coletivo sobre o andamento do trabalho, a delegao de tarefa, a organizao do intervalo e a escolha coletiva dos procedimentos de inspeo. Aquelas que so totalmente autogerenciadas at escolhem seus membros e avaliam o desempenho um dos outros. De maneira geral a pesquisa sobre a eficcia sobre as equipes autogerenciadas no tem revelado sempre resultados positivos, embora de fato demonstrem nveis mais altos de satisfao no trabalho. Por vezes eles tambm apresentam ndices mais altos de absentesmo e rotatividade do que aqueles que trabalham em estruturas mais tradicionais (ROBBINS, 2004).

- Multifuncionais Formadas por funcionrios de igual nvel hierrquico, mas oriundos de diferentes setores, que se juntam para cumprir uma tarefa. As equipes multifuncionais representam uma maneira eficaz de permitir que pessoas de diferentes reas de uma empresa (ou at diferentes empr esas) troquem informaes, desenvolvam novas idias, solucionem problemas e coordenem projetos complexos. Evidentemente, no nada fcil administr -los. Os estgios de desenvolvimento costumam ser demorados, enquanto seus membros aprendem a lidar com a diversidade e a complexidade. Leva algum tempo para que se estabeleam a confiana e o esprito de equipe, especialmente com pessoas de diferentes histric os, experincias e perspectivas (ROBBINS, 2004). - Virtuais Usam a tecnologia da informtica para juntar fisicamente os membros dispersos, a fim de atingir os objetivos comuns. Elas permitem a colaborao online, independentemente das pessoas estarem separadas apenas por uma parede ou por um continente. Essas equipes podem fazer tudo o que as outras fazem compartilhar informaes, tomar decises, cumprir tarefas. Seus membros podem pertencer todos mesma organizao ou serem de empresas diferentes (por exemplo, fornecedores ou parceiros)(ROBBINS, 2004). Os trs fatores bsicos que distinguem as equipes virtuais das anteriormente descritas so: ausncia de gestos no verbais ou para verbais; contexto social limitado, e a capacidade de superar as limitaes de tempo e espao. Nas conversas realizadas pessoalmente so empregados recursos para verbais e no verbais. So gestos que ajudam a tornar a comunicao mais clara, mas no estando disponveis nas interaes online. No raro, como desfrutam no s de menor empatia como de reduzida interao direta, os membros das equipes virtuais no so capazes de imit ar as trocas pessoais que ocorrem em uma discusso realizada pessoalmente. Sobre tudo quando seus elementos no se conhecem pessoalmente, essas equipes tendem

aconcentrar se mais na consecuo da tarefa e menos nas trocas de informao de ordem social e emocional. No de surpreender, por tanto, que seus membros demonstrem menor satisfao com o processo de interao do que aqueles participantes de equ ipes que interagem pessoalmente (ROBBINS, 2004). Por fim, as equipes virtuais so capazes de trabalhar me smo que seus membros estejam separados por milhares de quilmetros e em fusos horrios diferentes. Elas permitem que pessoas que de outro modo nunca poderiam colaborar umas com as outras em conjunto (ROBBINS, 2004).

5.

Diferena entre Trabalho em Grupo e Trabalho em Equipe

Grupos e equipes no so a mesma coisa. Definimos grupos como dois ou mais indivduos, interao e interdependncia, que se junta m para atingir objetivos especficos. Um grupo de trabalho interage basicamente para compartilhar informaes e tomar decises para ajudar cada membro com seu desempenho em sua rea de responsabilidade (ROBBINS, 2004). O grupo de trabalho no tem a necessidade nem oportunidade de se engajar em um trabalho coletivo que requeira esforo conjunt o. Portanto, seu desempenho consiste apenas no somatrio das contribuies indivi duais dos membros que os compem (ROBBINS, 2004). Recentemente as organizaes reestruturam seus processos de trabalho em torno de equipes, e isto esclarecido por essas definies. Os administradores buscam essa sinergia positiva que permite organizao melhorar o desempenho. O uso extensivo das equipes gera o potencial para uma organizao aumentar o rendimento sem demandar para isso o aumento dos investimentos. No existe nenhuma mgica inerente na criao de equipes que garanta a obteno da sinergia positiva. Tampouco chamar um grupo de equipe melhora automaticamente o desempenho. As equipes eficazes possuem certas caractersticas em comum. Se os dirigentes da empres a pretender melhorar o desempenho organizacional por meio da adoo da abordagem de equipes, tero de assegurar -se de que elas apresentam essas caractersticas (ROBBINS, 2004).

6. Criao de Equipes Eficazes

Os componentes bsicos para a criao de equipes eficazes podem ser resumidos em quatro categorias gerais, alm do bom relacionamento entre os componentes. A primeira o projeto do trabalho; a segunda diz respeito composio da equipe; a terceira, aos recursos e a outras influencias contextuais, e, por fim, existem as variveis do processo que refletem o que acontece na equipe e que influenciam sua eficcia. Isso significa que comumente, incluem-se aqui metidas objetivas da produtividade, da avaliao dos administradores em relao ao desempenho da equipe e das metidas agregadas da satisfao de seus membros (ROBBINS, 2004). 6.1. Projeto Trabalho Nesta categoria incluem-se variveis como liberdade e autonomia, a oportunidade de utilizar diferentes habilidades e talentos, a capacidade de concluir completamente uma tarefa ou um produto e a execuo de uma tarefa ou projeto que exera considervel impacto sobre os outros. As evidncias indicam que essas caractersticas estimulam a motivao dos membros e aumentam a eficcia da equipe. So motivadora s porque aumentam o senso de responsabilidade dos membros e a percepo de autonomia no trabalh o, tornando-o mais interessante (ROBBINS, 2004). 6.2 Composio Esta categoria inclui as variveis relacionadas com a maneira como as equipes devem ser montadas. Focalizam-se as habilidades e a personalidade dos seus membros, a alocao de papis e a diversidade, bem como o tamanho, a flexibilidade e a preferncia de seus comp onentes pelo trabalho em equipe (ROBBINS, 2004). 6.2.1 Habilidades Para funcionar de maneira eficaz, uma equipe requer trs tipos diferen