gazeta de varginha - 23/11 a 25/11/2013

Download Gazeta de Varginha - 23/11 a 25/11/2013

Post on 30-Mar-2016

219 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 8.875

TRANSCRIPT

  • VARGINHA, 23 A 25 DE NOVEMBRO DE 2013R$ 1,00

    Pgina 2

    PONTOPONTOPONTOPONTOPONTO DEDEDEDEDE VISTVISTVISTVISTVISTAAAAA

    Apocalipse 12

    Mx: 24C / Mn: 16C

    EDIO - 8.875

    A mulher e o drago

    LOCAL/PGINA 03

    Com estoque baixo, hemocentrointensifica campanha de doao

    Nesta segunda-feira, 25 de novembro, comemora-se o Dia Nacional do Doador de SangueO Hemocentro de

    Varginha precisa de san-gue, de todos os tipos. Osestoques esto muito bai-xos, insuficientes paraatender a demanda regi-onal. Uma campanha dedoao est em curso.Nesta segunda-feira co-memora-se o Dia Nacio-nal do Doador de San-gue.

    Para doar, o interes-sado deve ter entre 18 e65 anos; ter peso fsicosuperior a 50 kg; no es-

    tar fazendo uso de ne-nhuma medicao; noter ingerido bebida alco-lica nas ltimas 12 ho-ras e estar gozando deboas condies de sa-de. Um documento deidentidade necessrio.Aps a doao, a suges-to tomar bastante l-quido, fumar s uma horadepois da doao, nofazer esforo fsico e nemingerir bebida alcolica.

    Secretariade Sade

    realizacampanha

    sobrehansenase

    nestedomingo

    Projeto que regulamentaeventos pblicos

    discutido na Cmara

    Adolescente pe fogo ecasa fica parcialmentedestruda em Varginha

    Praa do ET recebe feirade trocas neste sbado

    LOCAL/PGINA 03

    LOCAL/PGINA 04LOCAL/PGINA 06

    Burocracia, altas ta-xas e falta de regras cla-ras. Este o resumo doque pensam os empres-rios do setor de eventos ecasas noturnas de Vargi-nha. Representantes des-tes setores se reuniram na

    Cmara Municipal de Var-ginha, na ltima quinta-fei-ra para debater o projeto delei que pretende disciplinarshows ou festas pblicasna cidade.

    LOCAL/PGINA 05

    Atualizao do BolsaFamlia chega ao Bairro dos

    Carvalhos neste sbadoLOCAL/PGINA 06

    LOCAL/PGINA 04

    Setor de VigilnciaEpidemiolgica vai aoMercado do Produtor

    gazetadevarginha@gmail.com

    www.jornalgazetadevarginha.com

    facebook.com/gazetavga

    twitter.com/gazetavarginha

  • GAZETA DE VARGINHA, 23 A 25/11/2013

    PONTO DE VISTAPONTO DE VISTA

    APOCALIPSE 12

    PPPPPalavraalavraalavraalavraalavras de Vs de Vs de Vs de Vs de Vidaidaidaidaida02

    CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no se responsabilizapor conceitos emitidos em artigos

    assinados, mesmo sobpseudnimos, que so de inteira

    responsabilidade de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes

    Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo

    Ribeiro da Silva Fernan-des

    (Jornalista e superinten-dente de redao-

    TB.16.851) - Horrio defuncionamento das08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop. de

    Jornais e Revistas doInterior

    ADJORI - Associao dosJornais do Interior

    ADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade

    Av. dos Imigrantes, 445

    Telefones (35)3221-4668(35)3221-4845

    - Santa Maria - CEP37022-560 -

    VARGINHA/MGE-mail: gazetade-

    varginha @gmail.comgazetacomercial2

    @ y a h o o . c o m . b rEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

    A mulher e o drago1 - E VIU-SE um

    grande sinal no cu:uma mulher vestidado sol, tendo a lua de-baixo dos seus ps, euma coroa de dozeestrelas sobre a suacabea.

    2 - E estava gr-vida, e com dores departo, e gritava comnsias de dar luz.

    3 - E viu-se ou-tro sinal no cu; e eisque era um grandedrago vermelho, quetinha sete cabeas edez chifres, e sobreas suas cabeassete diademas.

    4 - E a sua cau-

    da levou aps si a ter-a parte das estrelasdo cu, e lanou-assobre a terra; e o dra-go parou diante damulher que havia dedar luz, para que,dando ela luz, lhe tra-gasse o filho.

    5 - E deu luz umfilho homem que h dereger todas as naescom vara de ferro; e oseu filho foi arrebatadopara Deus e para o seutrono.

    6 - E a mulher fu-giu para o deserto,onde j tinha lugar pre-parado por Deus, paraque ali fosse alimenta-

    da durante mil duzen-tos e sessenta dias.

    7 - E houve bata-lha no cu; Miguel e osseus anjos batalhavamcontra o drago, e ba-talhavam o drago e osseus anjos;

    8 - Mas no pre-valeceram, nem maiso seu lugar se achounos cus.

    9 - E foi precipita-do o grande drago, aantiga serpente, cha-mada o Diabo, e Sata-ns, que engana todoo mundo; ele foi preci-pitado na terra, e osseus anjos foram lan-ados com ele.

    10 - E ouvi umagrande voz no cu, quedizia: Agora chegadaa salvao, e a fora,e o reino do nossoDeus, e o poder do seuCristo; porque j o acu-sador de nossos ir-mos derrubado, oqual diante do nossoDeus os acusava dedia e de noite.

    11 - E eles o ven-ceram pelo sangue doCordeiro e pela palavrado seu testemunho; eno amaram as suasvidas at morte.

    12 - Por isso ale-grai-vos, cus, e vsque neles habitais. Ai

    dos que habitam na ter-ra e no mar; porque odiabo desceu a vs, etem grande ira, saben-do que j tem poucotempo.

    13 - E, quando odrago viu que fora lan-ado na terra, perse-guiu a mulher que dera luz o filho homem.

    14 - E foram da-das mulher duasasas de grande guia,para que voasse parao deserto, ao seu lugar,onde sustentada porum tempo, e tempos, emetade de um tempo,fora da vista da ser-pente.

    15 - E a serpen-te lanou da suaboca, atrs da mulher,gua como um rio,para que pela corren-te a fizesse arrebatar.

    16 - E a terra aju-dou a mulher; e a ter-ra abriu a sua boca, etragou o rio que o dra-go lanara da suaboca.

    17 - E o dragoirou-se contra a mu-lher, e foi fazer guerraao remanescente dasua semente, os queguardam os manda-mentos de Deus, etm o testemunho deJesus Cristo.

    Expanso empresarial: avalie as possibilidadesA maioria dos do-

    nos de micro e peque-nas empresas, indepen-dente do segmento deatuao, em algum mo-mento, seguramente jse questionaram: Sero momento de ampliarmeu negcio?.

    A realidade queno existe uma cinciaexata para responderessa pergunta. De qual-quer forma, acredito queela deva ser acompa-nhada de outra, um pou-co mais precisa: Quaisseriam as possveis es-tratgias de expansoda minha empresa?.Calma, o intuito desseartigo no complicar asua vida trazendo maisperguntas.

    Boa parte dos ni-mos no meio empresa-rial so regidos pelo de-sempenho de alguns in-dicadores macroecon-micos, como o PIB, infla-o e taxa de juros.

    Obviamente, es-ses indicadores so ex-tremamente relevantese todos os empresriosdevem acompanh-losde perto. Vale a pena,porm, estar atentopara indicadores queno so to amplamen-

    te divulgados e que po-dem fazer mais sentidopara avaliao de umdeterminado segmento.

    No ano passado,como todos sabem, ocrescimento do PIB foifraco, fechando em0,9%. Caso trabalhecom bens de consumo,por exemplo, voc po-deria avaliar no so-mente o PIB total, mas aconta de consumo dasfamlias. O crescimentodessa conta do PIB foide 3,1%. Bem mais ani-mador, concorda?

    Entretanto, quan-do falamos de um neg-cio especfico, torna-seainda mais interessanteavaliar indicadores domercado no qual essenegcio est inserido.Muitas vezes, esses in-dicadores so mais re-levantes e tem maior re-lao com sucesso (ouinsucesso) de uma em-presa. Veja algunsexemplos:

    - O e-commerce,ou comrcio eletrnico,cresceu 20% no ultimoano, de acordo com a e-bit;

    - O faturamento domercado de brinque-dos, tomando como

    base dados da ABRINQ,apresentou um cresci-mento mdio compostode 11,2% nos ltimos 5anos;

    - Segundo a Asso-ciao Brasileira da In-dstria de Alimentospara Fins Especiais eCongneres (ABIAD), osegmento de sucos erefrigerantes light/diet promissor e o cresci-mento total dos ltimos10 anos at 2010 foi de800%.

    Os exemplos mos-tram respectivamenteum canal de distribuio(e-commerce), um mer-cado (o de brinquedos)e um segmento de mer-cado (bebidas light/diet).Essas avaliaes e ou-tras, como a de nichosde mercado, devem serlevadas em considera-o pelo empreendedorna hora de pensar emexpanso - e arrisco di-zer que so mais rele-vantes do que a avalia-o de alguns indicado-res amplos.

    A postura no vouinvestir, o PIB est fracoe os juros esto altosno contribui para o su-cesso de nenhuma em-presa.

    Voltando segun-da pergunta do inciodesse artigo, sobre aescolha de uma estrat-gia de expanso, nova-mente vale uma avalia-o das possveis opor-tunidades e um exerc-cio de imaginao.

    Uma das opesque tem se mostradoatraente o sistema defranquias. Nele aqueleque expande sua marcano precisa gerenciartodas suas unidades enem investir com capitalprprio na abertura dasmesmas.

    Sua misso transmitir o conheci-mento de seu negcio eoferecer a sua marcapara futuros franquea-dos.

    O franqueado quenormalmente est frente do negcio temtotal interesse que eled certo, pois investirdinheiro e esforo e cos-tuma conhecer melhor aregio na qual estabrindo seu negcio.

    Claro que isso no certeza de sucesso oude iseno de risco, po-rm, a expanso viafranquias uma tendn-cia que est em alta e

    que tem boas perspec-tivas de retorno. Nos l-timos trs anos, o fatu-ramento do franchisingcresceu respectivamen-te 20,4%, 16,9% e16,2% de acordo com osdados publicados pelaABF - Associao Brasi-leira de Franquias.

    O franchising en-globa os mais tradicio-nais ramos do varejo eservios, passando poralimentao, vesturio,

    acessrios pessoais,servios de informtica.Inclusive recentementeforam criados modelosde franquia impensadosat pouco tempo atrs,como franquias virtuaise de publicidade online.As oportunidades exis-tem e muitas vezes elasesto ao seu alcance.Faa suas escolhas emos obra!

    Por Diego Simioni

  • GAZETA DE VARGINHA, 23 A 25/11/2013

    LOCAL 03

    Com estoque baixo, hemocentrointensifica campanha de doao

    Nesta segun