gazeta de varginha - 01/11 a 03/11/2014

Download Gazeta de Varginha - 01/11 a 03/11/2014

Post on 06-Apr-2016

223 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 9.105

TRANSCRIPT

  • Mx: 32 / Mn: 19

    Educao pressiona Cmarapor votao de projeto de lei

    EDIO 9.105R$ 1, 00 VARGINHA, 01 A 03 DE NOVEMBRO DE 2014

    Projeto que trata das atividades extraclasse foi enviado pelo Executivo Cmara Municipal

    49ANOS

    Revelando Verdades

    gazetadevarginha@gmail.comwww.jornalgazetadevarginha.com facebook.com/gazetavga

    pgina 02

    PONTO DE VISTA

    DEUS FIEL

    1965 - 2014

    local/pgina 05

    Prejuzos com seca de Furnasj chegam a R$ 35 milhes

    Vacinaocontra febreaftosa temincio neste

    sbado

    Os profissionais da

    Educao de Varginha

    esto acompanhando

    com expectativa a tra-

    mitao do Projeto de

    Lei que trata das ativi-

    dades extraclasse. A Lei

    Federal que trata do

    assunto foi aprovada

    em 2008 e s agora,

    seis anos depois, chega

    Cmara Municipal de

    Varginha.

    A citada Lei Fede-

    ral, 11.738, de 16 de ju-

    lho de 2008, prev que

    um tero da carga ho-

    rria dos professores e

    todos os que lidam com

    alunos sejam destina-

    das ao planejamento

    das aulas e para ativida-

    des extraclasse. Portan-

    to, dois teros do tem-

    po os profissionais da

    rea devem estar em

    contato com os alunos.

    local/pgina 03 Inqurito da PF deVarginha indicia oitopor compra de votos

    local/pgina 05

    Em 2014, choveu sum tero da mdia regis-trada nos ltimos 19 anos.Os setores de pesca e tu-rismo sofrem com preju- regional/pgina 06

    Cerca de3 mil devem

    passar pelo

    cemitriode Varginha

    local/pgina 04

    Deuteronmio 02

    A travessia de Ar e Arnom

    zos. Os agricultores tam-bm esperam reduo naproduo.

    Hemocentro

    de Varginha

    precisa comurgncia de

    doadores

    local/pgina 03

  • CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no seresponsabiliza por

    conceitos emitidos emartigos assinados, mesmo

    sobpseudnimos, que so deinteira responsabilidade

    de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes

    Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo

    Ribeiro da Silva Fernan-des

    (Jornalista e superinten-dente de redao-

    M.T.TB.16.851) - Horriode funcionamento das

    08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop.de Jornais e Revistas do

    InteriorADJORI - Associaodos Jornais do InteriorADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade

    Av. dos Imigrantes, 445- Santa Maria - CEP

    37022-560 -

    Telefones(35)3221-4668(35)3221-4845

    VARGINHA/MGE-mail: gazetade

    varginha@gmail.comgazetacomercial2@yahoo.

    com.brEndereo

    eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

    01 A 03 DE NOVEMBRO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA

    Sandra Garcia

    A poucos dias doExame Nacional doEnsino Mdio Enem,os mais de 8,7 milhesde inscritos empe-nham-se em tirar as l-timas dvidas e buscaros mais variados recur-sos para se sair bem naprova. Afinal, alm deavaliar a proficincia aofinal do Ensino Mdio,o exame tambm uti-lizado como vestibularpara uma srie de uni-versidades pblicas eparticulares, tornando-se essencial para defi-nir o futuro de cadaparticipante, para qualcarreira poder seguirno Ensino Superior e,posteriormente, nomercado de trabalho.

    No toa, tamanhaimportncia pode aca-bar gerando uma sriede reaes emocionaisnos estudantes na horada prova, como o friona barriga, o nervosis-mo e a ansiedade, en-tre tantos outros. Umdos acontecimentosmais comuns relatadosem exames desse porte o branco na hora deresolver uma questo.

    Ou seja, o estudantedomina todos os con-ceitos, sabe resolverdeterminado proble-ma, mas de repente seesquece de tudo, comose sofresse um verda-deiro apago.

    Em primeiro lugar,deve-se ressaltar queisso normal com to-das as pessoas, especi-almente pela cargaemocional e pela tensoenvolvida na prova. Oque devemos prevenir que o branco em umaquesto ou em um de-terminado momento,leve o estudante a umcolapso total que oatrapalhe por muitotempo e prejudiquetodo o seu desempe-nho no restante da pro-va, comprometendotodo o seu perodo deestudos devido a umfator emocional.

    A questo : comose livrar do branco ra-pidamente na hora doexame?

    Uma das sadaspara dribl-lo de ma-neira consciente e inte-ligente recorrer a m-todos metacognitivos.Com origem na psico-logia, tratam-se de re-

    cursos organizadoresdo pensamento e dasaes que auxiliam amonitorar e modificaras estratgias de en-contrar respostas emsituaes de resoluode problemas. Utilizan-do smbolos do cotidi-ano, eles organizam eampliam estratgias depensamento, possibili-tando a metacognio,ou seja, a reflexo sobrea prpria ao ou pen-samento. Um dos m-todos mais conhecidosque tem ajudado mui-tos estudantes a con-trolar o nervosismo emavaliaes o do Se-mforo.

    Ao se deparar emuma situao em que obranco aparea, lem-brar da figura e das co-res de um semforopode reorientar o estu-dante a dar um passoatrs, para depois se-guir em frente. Primei-ro, a luz vermelha indi-ca o Pare! Voc preci-sa reavaliar toda aquesto novamente.Depois, a luz amarela,que sinaliza Ateno!Concentre-se nova-mente em todos ospontos importantes.

    Por fim, a luz verde, queindica Siga! Agora quevoc retomou, v emfrente e resolva o pro-blema.

    Embora simples, oconceito do Mtododo Semforo temcomplexidade psicope-daggica e princpiosnas neurocincias. Elefaz parte da Metodolo-gia Mind Lab, adotadapor quase mil institui-es de ensino pblicase particulares de todo oBrasil e que tem apoia-do o desenvolvimentocognitivo e socioemoci-onal desde a primeirainfncia, preparando-os para os desafios co-tidianos. No Programa,os mtodos so apre-sentados durante a pr-tica de jogos de racio-cnio, mas o uso extra-pola a sala de aula e visaajudar os alunos em si-tuaes do seu dia a dia.Nas provas, por exem-plo, o Semforo ajudao aluno a colocar emprtica o que sabe, mi-nimizando a influnciados fatores emocionaisna sua proficincia tc-nica, que o que oEnem avalia.

    Boa sorte e boa pro-

    Enem: na hora do branco, lembre-se do semforo

    14 - E os dias que ca-minhamos, desde Ca-des-Barnia at quepassamos o ribeiro deZerede, foram trinta eoito anos, at que todaaquela gerao dos ho-mens de guerra se con-sumiu do meio do arrai-al, como o SENHORlhes jurara.

    15 - Assim tambm foicontra eles a mo do SE-NHOR, para os destruirdo meio do arraial at oshaver consumido.

    16 - E sucedeu que,sendo j consumidos to-dos os homens de guer-ra, pela morte, do meiodo povo,

    17 - O SENHOR mefalou, dizendo:

    18 - Hoje passars aAr, pelos termos deMoabe;

    19 - E chegando at de-fronte dos filhos deAmom, no os molestes,e com eles no contendas;porque da terra dos filhosde Amom no te darei he-rana, porquanto aos fi-lhos de L a tenho dadopor herana.

    20 - (Tambm essa foiconsiderada terra de gi-gantes; antes nela habita-vam gigantes, e os amo-nitas os chamavam za-mzumins;

    21 - Um povo grande, enumeroso, e alto, como osgigantes; e o SENHORos destruiu de diante dosamonitas, e estes os lan-aram fora, e habitaramno seu lugar;

    22 - Assim como fezcom os filhos de Esa,que habitavam em Seir,de diante dos quais des-

    truiu os horeus, e eles oslanaram fora, e habita-ram no lugar deles ateste dia;

    23 - Tambm os cafto-rins, que saram de Caf-tor, destruram os aveus,que habitavam em Caze-rim at Gaza, e habitaramno lugar deles).

    24 - Levantai-vos, par-ti e passai o ribeiro de Ar-nom; eis aqui na tua motenho dado a Siom, amor-reu, rei de Hesbom, e asua terra; comea a pos-su-la, e contende comeles em peleja.

    25 - Neste dia comea-rei a pr um terror e ummedo de ti diante dos po-vos que esto debaixo detodo o cu; os que ouvi-rem a tua fama tremerodiante de ti e se angustia-ro.

    Palavras de Vida

    A travessia de Ar e ArnomDeuteronmio 02Parte II26 - Ento mandei

    mensageiros desde o de-serto de Quedemote aSiom, rei de Hesbom,com palavras de paz, di-zendo:

    27 - Deixa-me passarpela tua terra; somentepela estrada irei; no medesviarei para a direitanem para a esquerda.

    28 - A comida, para queeu coma, vender-me-spor dinheiro, e dar-me-s por dinheiro a guapara que eu beba; to-so-mente deixa-me passar ap;

    29 - Como fizeram co-migo os filhos de Esa,que habitam em Seir, e osmoabitas que habitam emAr; at que eu passe oJordo, terra que o SE-NHOR nosso Deus nos hde dar.

    30 - Mas Siom, rei deHesbom, no nos quisdeixar passar por sua ter-ra, porquanto o SE-NHOR teu Deus endure-cera o seu esprito, e fi-zera obstinado o seu co-rao para to dar na tuamo, como hoje se v.

    31 - E o SENHOR medisse: Eis aqui, tenho co-meado a dar-te Siom, e asua terra; comea, pois, apossu-la para que herdesa sua terra.

    32 - E Siom saiu-nos aoencontro, ele e todo o seupovo, peleja, em Jaza;

    33 - E o SENHOR nos-so Deus no-lo entregou,e o ferimos a ele, e a seusfilhos, e a todo o seu povo.

    34 - E naquele tempotomamos todas as suas ci-dades, e cada uma destru-mos com os seus ho-

    mens, mulheres e cri-anas; no deixamos aningum.

    35 - Somente toma-mos por presa o gadopara ns, e o despojo dascidades que tnhamostomado.

    36 - Desde Aroer, queest margem do ribei-ro de Arnom, e a cidadeque est junto ao ribei-ro, at Gileade, nenhu-ma cidade houve quede ns escapasse; tudoisto o SENHOR nossoDeus nos entregou.

    37 - Somente terrados filhos de Amom nochegastes; nem a toda amargem do ribeiro deJaboque, nem s cida-des da montanha, nema coisa alguma que nosproibira o SENHORnosso Deus.

    va a todos. E na hora dobranco, lembre-se doMtodo do Semforo.

    Sandra Garcia mestre em psicologiana rea do Desenvolvi-mento Humano e Pro-cessos de Ensino-Apr