atendimento ao paciente com sepse grave/choque séptico

Download Atendimento ao paciente com sepse grave/choque séptico

Post on 03-Jul-2015

2.345 views

Category:

Health & Medicine

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Atendimento ao paciente com sepse grave/choque séptico

TRANSCRIPT

  • 1. CAMPANHA DE SOBREVIVNCIA SEPSE Atendimento ao paciente com sepse grave/choque sptico No retarde o atendimento espera de vaga em UTI TEMPO VIDA! MORTALIDADE DETECO PRECOCE + TRATAMENTO CORRETO SEPSE = Infeco + SRIS (pelo menos 2 dos critrios/sinais) SEPSE GRAVE = Sepse + Disfuno orgnica (pelo menos de 1 rgo) CHOQUE SPTICO = Hipotenso persistente, no responsiva a volume (refratria) SEPSE

2. SEPSE GRAVE DEVE SER SUSPEITADA EM TODOS OS PACIENTES COM QUADRO INFECCIOSO Febre ou hipotermia Frequncia respiratria > 20 rpm ou PaCO2 90 bpm Leuccitos totais > 3 3 12.000/mm ou < 4.000 ou presena de >10% de formas jovens hipotenso (PAS 1,5 vezes o valor normal rebaixamento do nvel de conscincia, agitao ou delirium aumento signicativo de bilirrubinas (> 2 vezes o valor de referncia) LEMBRE-SE A equipe multidisciplinar deve estar atenta presena de sinais de resposta inamatria sistmica, que denem a presena de sepse: A PRESENA DE DISFUNO ORGNICA DEFINE O DIAGNSTICO DE SEPSE GRAVE. FIQUE ATENTO PARA: A ausncia dos critrios de SIRS no exclui o diagnstico de sepse grave. Alguns pacientes, principalmente idosos e imunossuprimidos, no apresentam esses sinais. Assim, na presena de uma dessas disfunes, sem outra explicao plausvel, pense em sepse e inicie as medidas preconizadas. 02 3. Provvel sepse grave ABORDAGEM INICIAL DA ENFERMAGEM ATENDIMENTO AO PACIENTE COM PROVVEL SEPSE GRAVE/CHOQUE SPTICO Providencia acesso venoso perifrico calibroso Pelo menos 2 critrios de SRIS Chama o mdico referncia Pelo menos 1 disfuno orgnica Infeco PERANTE SUSPEITA CLNICA DE SEPSE GRAVE, SEGUIR OS SEGUINTES PASSOS PASSO 1 PACOTE 3 HORAS PACOTE 3 HORAS PACOTE 3/6 HORAS obrigatrio em todos os casos Coletar lactato + hemoculturas + culturas de stios pertinentes utilize ROTINA especca para o protocolo sepse acione o prossional responsvel pela coleta PASSO 2 obrigatrio em todos os casos Iniciar antibioticoterapia emprica em 1 hora consulte o guia da CCIH para a escolha do antimicrobiano prescreva o antibitico notique a enfermeira responsvel pelo leito para administrao imediata PASSO 3 Se lactato > 2 x o valor normal ou hipotenso OTIMIZAO HEMODINMICA Caso seja comprovado posteriormente no se tratar de sepse, sempre poderemos suspender a antibioticoterapia Tempo ideal mximo para resultado do lactato = 30 min *Colha Kit sepse hemocultura, gasometria arterial/lactato, hemograma, creatinina, bilirrubinas, coagulograma. Enfermeira 03 4. PACOTE3/6HORAS-PASSO3-OTIMIZAOHEMODINMICA Hipotensoarterialpressoarterialsistlica90oupressoarterialmdia65mmHg Cristalide(SFouRingerlactato)30ml/kgpesoem30a60min Hipotensopersistenteouhipotensoameaadoravida Persistenecessidade devasopressor? Manterobservaoclnica Colherlactatoem casodepiora SIM SIM Vasopressores Noradrenalina Emcasosdehipotensoameaadora vida,ovasopressorpodeseriniciado antesmesmodareposiovolmica inicial.Manterapressoarterialmdia entre65e75mmHg. Semprequepossvel, medirapressoarterialde formainvasiva. Empacientescardiopatas podesernecessrioreduzir avelocidadedehidratao. Lactatoarterial>2xovalornormal NO NO Empacientescomlactato inicialmentealteradodeve- seprocuraranormalizao domesmo. (SFouRingerlactato) 30ml/kgpeso em30a60min Nenhumpacientedeve permanecerhipotensopor maisque30-40min. Ovasopressorpodeser iniciadoemveiaperifrica paragarantirnormotenso atqueoacessocentral sejaprovidenciado. 04 5. PACOTE6HORAS-PASSO4-OTIMIZAODESvcO2/PVC-(Puncionaracessovenosocentral) ColherSvcO2emensurarPVC Manterobservao. ColhernovolactatoeSvcO2 sedeterioraoclnica SvcO2>70%? NO SIM SvcO2>70%?NO SeHB9,0g/dlavaliar controledetemperatura, sedao,intubaoe ventilaomecnica Iniciardobutamina2,5mcg/Kg/min TitulardoseatSvcO270%ouausncia derespostaaoaumentodadose (SeHb0,5ml/Kg/hora, entretantonohevidnciasquesuportem aperseguiodessealvoteraputico, quandolactatoSvcO2ePVCesto otimizados. 05 6. FAA NOSSO CURSO DE EDUCAO CONTINUADA A DISTNCIA. CONSULTE NOSSO SITE - www.ilas.org.br O ATENDIMENTO INICIAL SEPSE MULTIPROFISSIONAL E DEVE SER FEITO EM QUALQUER REA DO HOSPITAL (PRONTO-SOCORRO, UNIDADES DE INTERNAO E TERAPIA INTENSIVA). Implemente protocolos para tratamento de sepse em sua instituio! PASSOS FUNDAMENTAIS 1. Constitua um grupo de sepse englobando administrao, cheas mdicas e de enfermagem do pronto-socorro, unidades de internao e terapia intensiva, CCIH, laboratrio e farmcia. 2. Desenvolva estratgias para deteco e triagem desses pacientes no pronto- socorro, unidades de internao e terapia intensiva. 3. Elabore um protocolo de tratamento. 4. Elabore um guia de terapia antimicrobiana emprica. 5. Crie uxos especiais para a coleta de exames. 6. Crie uxos especiais para disponibilizar antimicrobianos dentro da primeira hora. 7. Treine sua equipe: foque na enfermagem e na equipe mdica! CONSULTE NOSSO SITE! Esse folder e diversos outros materiais para auxili-lo nesse processo esto disponveis para download e reproduo! JUNTE-SE A NS! Seja mais um hospital da nossa rede! Se deseja ajuda no processo de implementao, envie um e-mail para secretaria@sepsisnet.org. A Campanha Sobrevivendo a Sepse um esforo mundial visando reduzir a mortalidade por sepse. No Brasil, ela coordenada pelo Instituto Latino Americano de Sepse ILAS . Ela se baseia em 7 intervenes que geram indicadores de qualidade assistencial, os quais norteiam polticas de melhoria assistencial. O ILAS emite periodicamente relatrios de performance dos hospitais participantes, incluindo benchmarking com as demais instituies. Pacote 3 horas: Coleta de lactato Coleta de hemoculturas Antibioticoterapia precoce Fluidos nos pacientes com hipotenso ou lactato acima de 2 vezes o valor normal Pacote 6 horas: Vasopressores para obter PAM > 65mmHg Mensurao de presso venosa central Mensurao de saturao venosa central de oxignio 06 7. SOBRE O ILAS... Ao longo de toda a histria da Medicina, a sepse grave e o choque sptico permaneceram como condies de extrema gravidade e sem possibilidade de tratamento ecaz. O Brasil tem uma das maiores taxas de letalidade por sepse no mundo. Em anos recentes, o conhecimento cientco acumulado permitiu pela primeira vez estabelecer um conjunto de medidas que reduzem a mortalidade e os custos hospitalares. A Campanha de Sobrevivncia Sepse tornou-se um marco na luta contra essa sndrome. O Instituto Latino Americano da Sepse ILAS uma entidade sem ns lucrativos, fundada em 2004, com o objetivo de auxiliar no processo de aperfeioamento da qualidade assistencial do paciente com sepse grave por meio da implementao de protocolos de reconhecimento e tratamento baseados em evidncias cientcas, da gerao e difuso de conhecimentos e do desenvolvimento de estudos clnicos. Participe voc tambm de nossas aes! Visite nosso site! Implemente a Campanha em sua instituio! Participe do nosso Frum anual! Participe de nossos estudos clnicos! Assine a declarao mundial contra a sepse! www.world-sepsis-day.org 07 INFORMAES ADICIONAIS INSTITUTO LATINO AMERICANO DE SEPSE Telefone: (11) 3721-6709 Rua Pedro de Toledo, 980 cj 94 So Paulo SP Acesse nosso site: www.ilas.org.br 8. www.diamundialdasepse.com.br www.facebook.com/diamundialdasepse MAIS INFORMAES ACESSE