A Biologic A

Download A Biologic A

Post on 24-Apr-2015

128 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>AGRICULTURA BIOLGICAO Que ? um sistema de produo que evita ou exclui a quase totalidade de produtos qumicos de sntese, como adubos, pesticidas, reguladores de crescimento, e aditivos alimentares para animais. A agricultura biolgica produz alimentos e fibras de forma ambiental, social e economicamente s e sustentvel. Reduz a utilizao de fatores externos, como o caso dos pesticidas e adubos. Na agricultura biolgica no so utilizados (salvo raras excees) adubos minerais e pesticidas qumicos de sntese. A Agricultura Biolgica um sistema de produo holstico, que promove e melhora a sade do ecossistema agrcola, ao fomentar a biodiversidade, os ciclos biolgicos e a atividade biolgica do solo. Privilegia o uso de boas prticas de gesto da explorao agrcola, em lugar do recurso a fatores de produo externos, tendo em conta que os sistemas de produo devem ser adaptados s condies regionais. Isto conseguido, sempre que possvel, atravs do uso de mtodos culturais, biolgicos e mecnicos em detrimento da utilizao de materiais sintticos. A Agricultura Biolgica tambm conhecida como agricultura orgnica (Brasil e pases de lngua inglesa), agricultura ecolgica (Espanha, Dinamarca) ou agricultura natural (Japo)</p> <p>1</p> <p>CARACTERIZA-SE POR POSSUIR UMA BASE: Ecolgica: Baseia-se no funcionamento do ecossistema agrrio e recorre a prticas como rotaes culturais, adubos verdes, consociaes, luta biolgica contra pragas e doenas - que fomentam o seu equilbrio e biodiversidade; Holstica: Baseia-se na interao dinmica entre o solo, as plantas, os animais e os humanos, considerados como uma cadeia indissocivel, em que cada elo afeta os restantes; Sustentvel Visa: - Manter e melhorar a fertilidade do solo a longo prazo, preservando os recursos naturais do solo, gua e ar e minimizar todas as formas de poluio que possam resultar de prticas agrcolas; - Reciclar restos de origem vegetal ou animal de forma a devolver nutrientes terra, minimizando deste modo o uso de recursos norenovveis; - Depender de recursos renovveis em sistemas agrcolas organizados a nvel local. Assim, exclui a quase totalidade dos</p> <p>2</p> <p>produtos</p> <p>qumicos</p> <p>de</p> <p>sntese</p> <p>como</p> <p>adubos,</p> <p>pesticidas,</p> <p>reguladores de crescimento e aditivos alimentares para animais. Socialmente Responsvel: A Agricultura Biolgica une os agricultores e os consumidores na responsabilidade de: - Produzir alimentos e fibras de forma ambiental, social e economicamente s e sustentvel; - Preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais; - Permitir aos agricultores uma melhor valorizao das suas produes e uma dignificao da sua profisso, bem como a possibilidade de permanecerem nas suas comunidades; - Garantir aos consumidores a possibilidade de escolherem consumir alimentos de produo biolgica, sem resduos de pesticidas de sntese e, consequentemente, melhores para a sade humana e para o ambiente. SEGURANA ALIMENTAR A Agricultura Biolgica no recorre ao uso de pesticidas e fertilizantes de sntese, promotores de crescimento, como antibiticos e hormonas, aditivos e conservantes de sntese, irradiao e organismos geneticamente modificados. Assim, o aumento da rea de agricultura Biolgica no s contribui para</p> <p>3</p> <p>reduzir a degradao e poluio ambiental, como contribui para a sade pblica, na medida em que os produtos de AB: - No contm resduos de pesticidas; - Contm teores de nitratos mais baixos; - Garantem ao consumidor o direito escolha, na medida em que no so irradiados nem so ou contm organismos geneticamente modificados; - Garantem ao consumidor, no caso dos produtos animais, que estes so produzidos respeitando princpios ticos, necessidades e etologia da espcie, em regime extensivo ou semi-extensivo; - So alimentados de acordo com a sua natureza, com produtos sos, de preferncia provenientes da prpria explorao e produzidos em AB (logo, os riscos de BSE so nulos); - No recebem tratamentos de rotina com antibiticos (minimizam os problemas de resistncia); Para Qu? 1) Produzir alimentos de alta qualidade em suficiente quantidade; 2) Atuar de forma construtiva e equilibrada com os sistemas e ciclos naturais;</p> <p>4</p> <p>3) Promover e desenvolver ciclos biolgicos dentro do sistema de produo, envolvendo microorganismos, flora e fauna do solo, as plantas e os animais; 4) Manter e aumentar a fertilidade do solo a longo prazo; 5) Promover o correto uso da gua e a gesto racional dos recursos hdricos e da vida nele existente; 6) Contribuir para a conservao do solo e da gua; 7) Trabalhar, na medida do possvel, num ciclo fechado no que respeita matria orgnica (resduos das culturas, estrumes, etc.) e elementos nutritivos minerais; 8) Dar todas as condies de vida aos animais que lhes permitiram atingir os aspetos bsicos do seu bem-estar; 9) Minimizar todas as formas de poluio que possam resultar de prticas agrcolas; 10) Manter a biodiversidade (ou diversidade gentica de espcies vegetais, animais e de microorganismos) dos sistemas agrcolas e do meio envolvente, incluindo a proteco dos habitats, de animais e de plantas selvagens; 11) Permitir s pessoas envolvidas na produo biolgica uma qualidade de vida conforme a Carta dos Direitos Humanos das</p> <p>5</p> <p>Naes Unidas, de maneira a cobrir as suas necessidades bsicas e obter um adequado rendimento e satisfao no trabalho realizado; 12) Encorajar os organismos de agricultura biolgica</p> <p>(associaes, etc.) a funcionar em moldes democrticos e com o princpio de diviso de poderes; 13) Evoluir no sentido de uma cadeia de produo inteiramente "biolgica", que seja ao mesmo tempo socialmente justa e ecologicamente responsvel; 14) Produzir alimentos de elevada qualidade nutritiva, sem resduos de produtos qumicos txicos; 15) Permitir aos agricultores uma melhor valorizao das suas produes e uma dignificao da sua profisso; 16) Praticar mtodos de pecuria que tenham em conta as necessidades fisiolgicas dos animais e princpios ticos; 17) Existem atualmente tcnicas que permitem conseguir em agricultura biolgica boas produes tanto em quantidade como em qualidade; Mal entendidos da Agricultura Biolgica: 1) Como todos os materiais vivos ou mortos, so constitudos por compostos qumicos, a agricultura biolgica tambm usa qumicos. Mas apenas aqueles que existem na natureza (salvo</p> <p>6</p> <p>raras excees) e no os que o homem inventou e sintetizou em laboratrio. 2) No so s os pesticidas que afetam o meio ambiente e a qualidade dos alimentos; 3) A agricultura biolgica, no uma agricultura do passado, anterior 2 guerra mundial; PORQU? A agricultura convencional tem sido cada vez mais criticada. A sade um dos bens mais preciosos para o ser humano e depende grandemente da qualidade da alimentao e do meio ambiente, ou seja, est relacionada com os resultados produtivos da agricultura clssica. Contudo, esta aplica adubos qumicos e pesticidas de sntese alm de implicar um elevado consumo de energia. Logo, est a contribuir para um crescente deterioramento da sade e da natureza. - Razes ambientais, com a perda de espcies e habitats selvagens, poluio e o uso de recursos no renovveis e escassos; - Razes de sade devido aos resduos de pesticidas e outros produtos txicos nos alimentos;</p> <p>7</p> <p>Os alimentos produzidos desta maneira tm vrias vantagens: - baixo teor de nitratos - um maior teor de vitamina C (anti-cancergena) e maior percentagem de matria seca (menos gua, mais sabor). PERSPECTIVA HISTRICA 1924 Rudolf Steiner (Austraco), iniciou a agricultura biodinmica; 1943 Albert Howard, publica o livro Testamento agrcola, aps estudos realizados em Inglaterra e ndia; 1948 Mokiti Okada (Japo), publica o primeiro artigo, relacionando a harmonia do ecossistema com o ser humano; 1976 Lus Vilar, agricultor, foi dos primeiros a divulgar a agricultura biolgica atravs de artigos no jornal O Sculo. 1985 fundada a AGROBIO, que at ao momento a nica associao de mbito nacional; 1993 Tratado de Maastrich com os seguintes objectivos: - a preservao, a proteo e a melhoria da qualidade do ambiente; - a proteo da sade das pessoas;</p> <p>8</p> <p>- a utilizao prudente e racional dos recursos naturais; - a promoo, no plano internacional, de medidas destinadas a enfrentar os problemas regionais ou mundiais do ambiente; 1995 - Surgem associaes de agricultores de mbito regional: ARABBI e SALVA; PRODUO BIOLGICA - Alemanha- 8.000 agricultores biolgicos; - Alguns estados atingiram os 10%, sendo 2% do total; - Sua- 7% da agricultura total, - Algumas zonas, como Graubnden, a maior regio do pas, atinge os 30%; - A ustria tem mais de 20.000 agricultores biolgicos, cerca de 10% do total; - A Sucia e a Finlndia ultrapassaram as percentagens da Sua e aproximam-se agora da ustria. E as ltimas cifras vindas de Itlia indicam 18.000 agricultores biolgicos em fase de converso; - A Espanha passou de 4.235 ha em 1991 para 152.100 em 1997. Em apenas 7 anos, a superfcie dedicada s culturas biolgicas aumentou 35 vezes;</p> <p>9</p> <p>- No Mxico, 10.000 camponeses produzem caf biolgico para exportao, assim como outros produtos biolgicos para consumo local; - Em Cuba o governo viu-se obrigado a optar por uma agricultura de auto-suficincia. Iniciou-se na prtica da Agricultura Biolgica, tendo este pas, atualmente, quase 2 milhes de hectares em produo biolgica, tanto como o conjunto dos pases europeus; - Na Dinamarca, a Agricultura Biolgica pode atingir os 100% no ano 2010; Como iniciar a actividade: - Consultar as normas de produo; - Notificar incio de atividade junto da DGDRural; - J tenha frequentado ou se comprometa a frequentar no prazo de um ano um curso de formao especfica em agricultura biolgica; Avenida Defensores de Chaves, n6 1049-063 Lisboa Tel.: 21 318 43 00 - Fax: 21 353 58 72 http://www.dgdrural.pt/ E-mail: dgdrural@dgdrural.pt</p> <p>10</p> <p>- Submeter a sua explorao ao regime de controlo efetuado por uma entidade de controlo e certificao reconhecida para o efeito: o SATIVA LISBOA o CERTIPLANET PENICHE o ECOCERT PENICHE o AGRICERT ELVAS o CERTIALENTEJO VORA o TRADIO E QUALIDADE - MIRANDELA - Aderir a uma associao de agricultura biolgica; - AGROBIO, ARABBI, SALVA, BIO-ANA;</p> <p>RESUMO DE PROCEDIMENTOS BSICOS Operadores (produtores, transformadores e importadores) devem: Informar-se sobre as normas de produo biolgica; Efetuar um contrato com um organismo privado de controlo e certificao; Notificar a sua atividade DGDRural;</p> <p>11</p> <p>O organismo privado de controlo e certificao deve: Efetuar as aes de controlo e assegurar-se que so cumpridas as normas em vigor; Atribuir licenas aos operadores e atestados aos produtos; Garantir a confidencialidade relativa s informaes obtidas no decurso da sua atividade de controlo; Ter patente ao pblico a lista de operadores sujeitos ao regime de controlo; A comisso de certificao deve: Conduzir e vigiar o processo de certificao; Aplicar, acompanhar e alterar se necessrio, as regras de atribuio e de renovao das licenas e dos certificados, as aces de controlo e as sanes; Analisar e decidir sobre os recursos apresentados pelos operadores; Acompanhar o manual de procedimentos e os formulrios de controlo e certificao de acordo com a NP 45011;</p> <p>12</p> <p>O organismo oficial competente deve: Informar das normas oficiais em vigor; Receber as notificaes de atividade dos operadores; Acompanhar a atividade do organismo de certificao.</p> <p>FERTILIDADE DO SOLO E FERTILIZAO A base para a produo agrcola biolgica o solo, a sua fertilidade, o ecossistema e a sua biodiversidade; Fertilidade do solo: - Do ponto de vista do agricultor, a fertilidade do solo a sua aptido para produzir e mede-se pela abundncia das colheitas que ele produz ao aplicar as tcnicas agrcolas que melhor convm (ao solo). Mas para alm da quantidade de produo, preciso acrescentar duas condies: - qualidade: alm de abundantes as produes tm de ser boas; - sustentabilidade: a fertilidade do solo deve manter-se e melhorar a longo prazo e no levar ao esgotamento de recursos no renovveis;</p> <p>13</p> <p>Fertilizao: Conjunto de tcnicas que contribuem para a fertilidade do solo e nutrio da planta. No apenas a aplicao de fertilizantes. A sementeira de culturas melhoradas para adubao verde, as rotaes, as consociaes, a cobertura do solo ou palhagem, so exemplos de tcnicas de fertilizao. A fertilizao em agricultura biolgica deve respeitar 3 objectivos: Melhorar a fertilidade do solo; Economizar recursos no renovveis; No introduzir elementos contaminantes no ambiente; Destes decorrem 5 princpios: Evitar as perdas de elementos solveis na gua; Utilizar as leguminosas como fonte de azoto; No utilizar produtos obtidos por via qumica; Ter em conta os animais e os vegetais que vivem no solo; Lutar contra a eroso pela conservao do solo, que um recurso no renovvel a curto prazo; </p> <p>14</p> <p>Instalao da cultura - Antes de pensar na aplicao de fertilizantes, necessrio conhecer o solo que temos; - Anlise de terra; - Escolha da planta (espcie e porta-enxerto) de modo a adaptar-se o melhor possvel ao solo que temos e no utilizar qualquer uma sem ter em conta as qualidades e defeitos do solo; - Muito importante em vinhas, pomares e olival, pois vo ficar no solo durante muitos anos; Acidez e alcalinidade do solo pH- tem grande influncia no solo e na planta: - Torna os nutrientes, mais ou menos solveis para as plantas; - Favorece o crescimento de algumas espcies de plantas em relao a outras que no se adaptem aos mesmos valores de pH;PH 120Kg/ha (N) Agrio Aipo-branco Alho Batata Beterraba Couve-repolho Couve-flor Milho Morango Tabaco Tomate Exigente 75-120Kg/ha (N) Alface Alho-frans Cebola Cebolinho Cenoura Centeio Cevada Chicria Espinafre Nabo Pepino Pimento trigo Pouco exigente </p>