ecologia humana - introdução - silvia m. g. molina professor associado - lab. ecologia evolutiva...

Download Ecologia Humana - Introdução - Silvia M. G. Molina Professor Associado - Lab. Ecologia Evolutiva Humana Departamento de Genética - ESALQ-USP

Post on 07-Apr-2016

224 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Slide 1

Ecologia Humana- Introduo -

Silvia M. G. Molina

Professor Associado - Lab. Ecologia Evolutiva HumanaDepartamento de Gentica - ESALQ-USP

Ecologia Humana :

Relaes entre seres humanos e ambiente

(BEGOSSI, 1993)Ecologia Humana origens

Sociologia: Durkheim (Morfologia Social)/Spencer

1910 1940 : aprofundamento das bases tericas para uma Teoria Sociolgica de SistemasEscola de Chicago: ParkModelo de Zonas Concntricas (Burgess, 1925)

1950-1960 : estudos demogrficos

>>1970 : enfoque interdisciplinar e nfase em poltica ambiental

Ecologia Urbana: Escola de Chicago e Sociologia

(BEGOSSI, 1993)Epidemiologia ~ Ecologia Humana- vertente europeia -Centro Europeu de Ecologia Humana (Genebra)Peridico: Ecologa Humana y Salud (OMS)

Etnologia Social escola de EHFranaSociedades industriais e no industriais

EUA >>50Ecologia AntropologiaPeridico: Human Ecology

(BEGOSSI, 1993)

Ecologia Social: relaes econmicas + sociais + variveis ambientais

Psicologia Ambiental:. percepo ambiental. efeito de poluentes sobre o comportamento humano

Tambm j se considerou que toda a Geografia poderia ser considerada como Ecologia Humana

Richerson (1977):Pode ser desenvolvida uma teoria em EH a partir de similaridades tericas entre as cincias biolgicas e as sociais

(BEGOSSI, 1993)

Ex de outras associaes para origem da EH:

De acordo com STRATE e LUM (2006, p. 75)

GEDDES foi o pai da ECOLOGIA HUMANA, e seu principal discpulo, MUMFORD foi o fundador da MEDIA ECOLOGY, herdando daquele mtodos e mbito de interesses.Ecologia Humana / dentro da Ecologia:Ecologia de SistemasEcologia EvolutivaEcologia Aplicada ou Demogrfica

Ecologia Evolutiva Humana:antropologia (ecologia cultural e etnobiologia)modelos de ecologia animal (teoria do forrageamento timo)modelos de evoluo cultural (modelos de subsistncia e transmisso cultural)

[OBS: A ecologia cultural inclui as de sistemas e evolutiva](BEGOSSI, 1993)

Ecologia Humana:

Orientao terica que enfatiza a resoluo (compreenso) de problemas da cultura e do comportamento humano, desde a busca de alimentos aos sistemas de suporte social, bem como a vida poltica e religiosa

nfase nos modos complexos pelos quais os seres Humanos moldam (influenciam) e so moldados (influenciados) pelo seu ambiente

(SHUTKOWSKI, 2007, pp. 13-14 apud BATES; TUCKER, 2010)Ecologia Evolutiva Humana(Ecologia Comportamental)- ecologia do comportamento humano -

Investiga as implicaes dos modelos de seleo natural a atividades humanas to diversas como: defesa territorial, gesto de propriedade comunal, padres de forrageamento e escolhas de parceiros

com relao expectativa de que os indivduos se comportem de tal maneira que seu sucesso reprodutivo pessoal e(ou) aptido inclusiva seja maximizado

CONCEITO CENTRAL: ADAPTABILIDADE HUMANA

(SHUTKOWSKI, 2007, pp. 13-14 apud BATES; TUCKER, 2010)Evoluo:

MUDANA nas frequncias de traos morfolgicos, bioqumicos, comportamentais numa populao

No h um carter valorativo neste conceito

Em geral, mas no necessariamente, acompanhada de um aumento da complexidade

Como cientistas naturais, eclogos esto interessados em trs grandes questes:

Como o ambiente afeta o organismo?Como o organismo afeta o ambiente?Como um organismo afeta os outros organismos nos ambientes nos quais ele vive?

Respostas da Ecologia: fsica (energia) e evoluo

(BATES; TUCKER, 2010)Como cientistas naturais, eclogos esto interessados em trs grandes questes:

Como o ambiente afeta o organismo?Como o organismo afeta o ambiente?Como um organismo afeta os outros organismos nos ambientes nos quais ele vive?

Respostas da Ecologia: fsica (energia) e evoluo---------------------------------------------------------------------------------------

Para responder a essas questes a ECOLOGIA HUMANA integra aspectos das disciplinas de antropologia, biologia, geografia, demografia, economia e outras disciplinas em busca de compreender as relaes entre as pessoas e seus ambientes em termos daquelas trs grandes questes acima apresentadas.

(BATES; TUCKER, 2010)Nesse contexto, tanto a dimenso temporal como os efeitos de mudanas histricas e influncias externas so foco de estudo.

Questo tradicional:Como os comportamentos adotados habilitam uma populao a se manter em um ambiente especfico?

QUESTES ATUAIS:Quais so os problemas enfrentados pela populao local?Como os atores individuais lidam com eles?(nem todos os membros de um grupo necessariamente partilham dos mesmos problemas/mesmos conhecimentos na mesma intensidade)

(BATES; TUCKER, 2010)Hbitat: rea de vidaNicho: o que faz para manter a vida [o que come, quem dele se alimenta, como se defende, como se reproduz e cuida dos jovens]

Humanos ocupam um nicho excepcionalmente grande, culturalmente construdoConsequentemente vivem em uma gama excepcionalmente grande de hbitatsOs nichos humanos podem ser rapidamente transformados, modificando desse modo, amplamente, relaes interespecficas

(BATES; TUCKER, 2010)Um outro aspecto continuamente relevante em estudos de Ecologia Humana

Como os humanos percebem a si mesmos, s outras pessoas e ao seu ambiente.

Ns somos radicalmente afetados pelas nossas interpretaes simblicas e representaes de ns mesmos e daqueles em torno a ns.(BATES; TUCKER, 2010)Tema de estudos contemporneos de EH:

Como fazemos uso de ENERGIA TECNOLOGIA aspecto estruturante da relao da sociedade com o ambiente

PERCEPO - somos radicalmente afetados pelas nossas interpretaes simblicas e representaes de ns mesmos e daqueles entorno a ns.

Trocas intraespecficas: bens, servios e informaes COOPERAO INTERDEPENDNCIA -(BATES; TUCKER, 2010)Temas em Estudo no Laboratrio de Ecologia Evolutiva Humana:

territorialidade/mudanas de uso da terra; conhecimentos locais relativos ao uso de recursos naturais/ambiente; adaptabilidade humana

Pesquisador visitante: Dr. Manuel Cesario:

. Adaptao s Mudanas Ambientais Globais (Uso da Terra e Clima) . Servios Ambientais de Regulao de Doenas Ecologia Humana dentro da Ecologia:

Relao da humanidade com os recursos/ambiente

Aspectos:CognitivosComportamentaisDe conservao

(BEGOSSI, 1993) reas de pesquisa relativamente mais bem definidas:

1. Etnobiologia2. Sociobiologia e Coevoluo Genes-Cultura3. Psicologia Evolutiva4. Economia Ecolgica5. Manejo e conservao(Gesto e Conservao) (BEGOSSI, 1993)Ecologia Humana referenciais tericos:-Ecologia de Sistemas (Odum)- Ecologia Evolutiva/Ecologia de Populaes (gentica; Pianka)- Ecologia Cultural/Antropologia Ecolgica(Steward/White) (R. Viertler/Valter Neves)- Etnobiologia (Posey)- Modelos de Subsistncia (Lenski/Nolan)- Sociobiologia (Revista) (Wilson)- Modelos de Transmisso Cultural (BEGOSSI, 1993)Ao longo da pr-histria e da histria, Homo sapiens e suas sociedades tm utilizado de muitos mecanismos diferentes: genotpicos, fenotpicos, psquicos e sociais com a finalidade de se adaptar a novas situaes ambientais.

Essa versatilidade biolgica e social concorreu para o sucesso da espcie humana.

O ser humano j pode alterar to profundamente seu ambiente e modific-lo to rapidamente em funo de seus prprios objetivos, que h uma tendncia a se acreditar que os mecanismos biolgicos dos quais dependeu para sua adaptao no passado venham a ter importncia cada vez mais reduzida, seno desprezvel.

Vm-se inclusive assumindo que a espcie humana pode, sem perigo (!?), perder qualidades fsicas e mentais que foram essenciais para sua sobrevivncia no passado, uma vez que pode criar um ambiente no qual esses atributos no sejam mais necessrios.No possvel para a seleo natural manter um estado de adaptabilidade a um ambiente que no existe mais, nem adaptar uma populao a um ambiente que ainda no foi criado/ainda no existe.

Por causa dos avanos tecnolgicos, novos ambientes continuam a aparecer, a taxas aceleradas.

Para sobreviver nesse contexto, a humanidade depender cada vez mais de novas mudanas culturais e sociais, e se isto acontecer de forma irresponsvel, poder prejudicar ainda mais a qualidade de vida futura. O potencial da espcie humana para sobreviver a aglomeraes, misria emocional, poluio ambiental, escassez de recursos e a outros tipos de ameaas constitui um dos aspectos limitantes do problema da adaptao.

A vida humana envolve VALORES.Alguns desses valores tm pouca relao com as necessidades biolgicas. Alguns transcendem a sobrevivncia das pessoas individualmente.

Solues adaptativas tecnicamente possveis podem ter um custo alto em termos de valores humanos.

Ex: o mesmo desenvolvimento tecnolgico que possibilita a sobrevivncia e reproduo de indivduos menos aptos geneticamente, determina a acumulao de defeitos hereditrios.

A vida moderna vem interferindo na eliminao de genes indesejveis (que reduzem a adaptabilidade).

Paradoxalmente o mais crtico aspecto da adaptao humana sua prpria adaptabilidade, que torna essa espcie capaz de se ajustar a condies e hbitos que eventualmente destruiro os valores mais caractersticos da prpria vida humana. O ponto de vista estritamente biolgico inadequado para a vida humana porque no suficiente para abarcar a complexidade da natureza humana.

Singularidade da humanidade: ela no vive s no presente ainda contm o passado em seu corpo e em sua mente e est preocupada com o futuro.

Acima de tudo preciso considerar que a humanidade no pode romper sua ligao com a Terra e com sua base biolgica, da qual emergiu e que ainda a alimentam fsica e emocionalmente.Em estudos de Ecologia Humana, pode-se constatar alto nvel de cooperao entre as sociedades hu