elite resolve unifesp 2012-portugues ingles ?· de uma aula de gramática, nesse caso, o sujeito...

Download Elite Resolve Unifesp 2012-Portugues Ingles ?· de uma aula de gramática, nesse caso, o sujeito seria…

Post on 18-Nov-2018

233 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • (19) 3251-1012 O ELITE RESOLVE UNIFESP 2012 PORTUGES E INGLS

    1

    LNGUA PORTUGUESA

    QUESTO 01 Leia a charge.

    (www.newtonsilva.com)

    correto afirmar que a charge visa a) apoiar a atitude dos alunos e propor a liberao geral da frequncia s aulas. b) enaltecer a escola brasileira e homenagear o trabalho docente. c) indicar a deflagrao de uma greve e incentivar a adeso a ela. d) recriminar os alunos e declarar apoio poltica educacional. e) criticar a situao atual do ensino e denunciar a evaso escolar.

    Resoluo Alternativa E a) Incorreto. No possvel afirmar que a charge apia a atitude de alunos de no frequentarem as aulas. Se assim fosse, teramos algum indcio no plano verbal, como uma frase de efeito ou uma palavra de ordem, em geral, a funo apelativa da linguagem seria utilizada: "No venham s aulas". b) Incorreto. No h indcios no verbais, to pouco verbais, de enaltecimento da escola. H no plano verbal uma frase que sentencia um grave problema escolar, qual seja, a evaso. c) Incorreto. No h palavras de ordem, to pouco indcios visuais que conectariam essa charge a qualquer movimento grevista. d) Incorreto. Pode-se falar em crtica ao aluno, mas no h elementos lingusticos no verbais ou verbais de apoio a polticas educacionais. e) Correto. O aluno que estudo gneros textuais tende a considerar as charges como textos relativamente estveis, que em geral prope algum tipo de crtica a situaes da realidade. A pergunta Onde est o sujeito? revela uma ambiguidade: pode-se pensar em uma pergunta de uma aula de gramtica, nesse caso, o sujeito seria o aluno, da orao O aluno no veio mais assistir aula; mas sujeito tambm pode ser entendido como pessoa, indivduo, nesse caso, os alunos que no iriam escola. Portanto denuncia a evaso escolar.

    QUESTO 02 Leia os versos de Ceclia Meireles, extrados do poema Epigrama n. 8.

    Encostei-me a ti, sabendo bem que eras somente onda. Sabendo bem que eras nuvem, depus a minha vida em ti. Como sabia bem tudo isso, e dei-me ao teu destino frgil, fiquei sem poder chorar, quando ca.

    O eu lrico reconhece que a pessoa em quem deps sua vida representava a) uma relao incerta, por isso os desenganos vividos seriam inevitveis. b) um sentimento intenso, por isso tinha certeza de que no sofreria. c) um caso de amor passageiro, por isso se sentia enganado. d) uma angstia inevitvel, por isso seria melhor aquele amor. e) uma opo equivocada, por isso sempre teve medo de amar.

    Resoluo Alternativa A a) Correta, pois a pessoa em quem deps sua vida comparada a onda e nuvem, ou seja, passageiro e que se desfaz com facilidade. Isso levaria a um destino frgil que faria com que a relao fosse incerta e, portanto, com desenganos inevitveis. b) Incorreta, pois o eu lrico sabia que sofreria, j que estava ciente de que o destino daquele em quem deps sua vida era frgil. Alm disso, saberia que cairia e justamente por isso ficou sem poder chorar.

    c) Incorreta, pois o eu lrico no se sente enganado, j que sabia que aquele em quem deps sua vida era somente onda e nuvem, ou seja, tinha conscincia previamente de que o amor seria passageiro. d) Incorreta, pois o fragmento no indica que aquele amor seria melhor por ser uma angstia inevitvel. e) Incorreta, pois o fragmento no considera que a opo de amar mesmo sabendo que sofreria seria equivocada. Alm disso, nada h que se refira a ter medo de amar; ao contrrio, o eu lrico tem coragem de amar mesmo sabendo que vai sofrer.

    QUESTO 03 Todo estudante sabe que atualidade tambm questo de vestibular. Para garantir um bom desempenho, fique atento a temas que se repetem durante alguns dias em jornais, sites ou canais de TV. Quando estiver se informando, relacione os acontecimentos aos contedos aprendidos em sala de aula. E cuidado especial com meio ambiente, sempre em alta nas provas. (Veja, 18.05.2011.) A inteno explcita do texto, considerada a interlocuo nele definida, a) descrever que o prprio vestibular um tema de atualidade. b) orientar os vestibulandos sobre como estudar atualidade. c) mostrar aos professores que a tv importante para se ensinar atualidade. d) enfatizar as divergncias entre informaes da mdia e da escola. e) indicar aos estudantes que meio ambiente um tema j desgastado.

    Resoluo Alternativa B a) Incorreto. O trecho em questo no descritivo, mas informativo. Alm disso, no seria, segundo o texto, o vestibular um tema da atualidade, mas o contrrio: a atualidade seria um tema de vestibular. b) Correto. As marcas de interlocuo, que revelam a funo apelativa da linguagem, permitem dizer que se trata de um texto que orienta os leitores, no caso vestibulandos, a em quais lugares encontrar temas de atualidade. c) Incorreto. No apenas a TV, mas tambm sites e jornais. Esta afirmativa restringe o sentido do texto. d) Incorreto. No texto a escola seria complementada por jornais, sites e canais de TV, ou seja, a mdia. No h, portanto, confronto entre mdia e escola. e) Incorreto. O texto afirma o contrrio, meio ambiente seria um dos assuntos principais (sempre em alta nas provas).

    QUESTO 04 Leia o poema de Almeida Garrett.

    Seus olhos Seus olhos se eu sei pintar O que os meus olhos cegou No tinham luz de brilhar, Era chama de queimar; E o fogo que a ateou Vivaz, eterno, divino, Como facho do Destino. Divino, eterno! e suave Ao mesmo tempo: mas grave E de to fatal poder, Que, um s momento que a vi, Queimar toda alma senti... Nem ficou mais de meu ser, Seno a cinza em que ardi.

    Da leitura do poema, depreende-se que se trata de obra do a) Barroco, no qual se identifica o escapismo psicolgico. b) Arcadismo, no qual se identifica a conteno do sentimento. c) Romantismo, no qual se identifica a idealizao da mulher. d) Realismo, no qual se identifica o pessimismo extremo. e) Modernismo, no qual se identifica a busca pela liberdade.

    Resoluo Alternativa C a) Incorreta. Escapismo caracterstica do Romantismo e no do Barroco como afirmado nesta alternativa. Alm disso, escapismo no destacado no texto. b) Incorreta. Ao contrrio do que descrito em na alternativa, o poema em questo apresenta forte sentimentalismo. c) Correta. De fato, o texto apresenta idealizao da mulher (conforme se verifica nos versos 1 e 2 da 1 estrofe e versos 4 e 5 da 2 estrofe). Tal idealizao , de fato, prpria do Romantismo.

  • (19) 3251-1012 O ELITE RESOLVE UNIFESP 2012 PORTUGES E INGLS

    2

    d) Incorreta. Apesar da sugesto de aniquilamento do sujeito (dois ltimos versos do poema), tal experincia tratada mais de modo a enfatizar o sentimentalismo do que propriamente expressar pessimismo. Deve-se observar que o eu-lrico se mostra um tanto entusiasmado com a impresso causada pela experincia de contempl-la (sobretudo nos versos 1 e 2 da 2 estrofe). e) Incorreta. No h elementos neste texto que possam caracterizar uma busca por liberdade.

    QUESTO 05 Observe a imagem veiculada na internet.

    (UOL, 19.05.2011.)

    O texto verbal contm uma passagem em desacordo com a norma-padro da lngua portuguesa. Corrige-se essa inadequao com a substituio de a) tem por tm. b) vitais por vital. c) aprenda por aprende. d) a por . e) cuid-lo por cuidar dele.

    Resoluo Alternativa E a) Incorreto. De acordo com a ortografia que estar vigente at o final de 2011, apenas em casos em que o sujeito encontra-se no plural, o verbo ter dever ser acentuado. No caso, fgado o sujeito, no singular, portanto, a grafia de ter est correta. b) Incorreto. Trata-se de um caso de concordncia nominal, como vitais determinado por funes, que se encontra no plural, deve vir grafada da forma como est no texto. c) Incorreto. A sentena orienta o leitor a cuidar de seu fgado. Com a alterao de aprenda (modo imperativo, segunda pessoa) por aprende (modo indicativo, terceira pessoa) eliminar-se-ia a funo apelativa da linguagem e a marca de interlocuo da mensagem publicitria. d) Incorreto. No se usa crase antes de unidades verbais. e) Correto. Cuidar um verbo transitivo indireto (cuida-se de algo), o uso do pronome lo revela o problema, j que usado em verbos transitivos diretos. O complemento adequado dele (objeto indireto do verbo).

    TEXTO INSTRUO: Leia o texto para responder s questes de nmeros 06 a 08.

    Chove chuva, chove sem parar O bvio, o esperado. Nos ltimos dias, o comentrio que teimou e bateu ponto em qualquer canto de Curitiba, principalmente nos botecos, foi um s: Mas que chuvarada, n? De olho no nvel das guas do pequeno riacho que passa junto manso da Vila Piroquinha, Natureza Morta procurou o lado bom de tanta chuva ininterrupta. Concluiu que, pelo excesso de uso, dispositivo sempre operante, o tempo fez a alegria do pessoal que conserta limpador de para-brisa. Desse pessoal e, nem tanto, de quem vende guarda-chuva. Afinal, do jeito que a coisa andava, agravada pelo frio, a freguesia de maneira compulsria praticamente desapareceu das ruas.

    (Gazeta do Povo, 02.08.2011.)

    QUESTO 06 Em suas consideraes, o personagem Natureza Morta conclui que a) as pessoas gostam de sair s ruas em dias de chuva. b) a chuva em excesso teve o seu lado positivo. c) o lado bom da chuva foi o comentrio nos botecos. d) as pessoas ficam alegres em dias chuvosos. e) a chuva muito agradou aos vendedores de guarda-chuva.

    Resoluo Alternativa B a) Incorreto. No ltimo trecho do texto, o narrador afirma que a freguesia desapareceu das ruas por causa da chuva, agravada pelo frio. b) Correto. Dentre as alternativas, esta a que sentencia a atitude de Natureza Morta, que procura e encontra um lado positivo em tanta chuva: o aumento da procura pelos que consertam limpadores de pra-brisa. c) Incorreto. O comentrio nos botecos citado sem que o narrador atribua julgamento de valor a ele. O comentrio que aparece em forma de dilogo tem o sentido de uma reclamao, um lamento. d) Incorreto. O fato de procurar um lado positivo significa que a princpio no