Cartilha maconha cocaina_inalantes

Download Cartilha maconha cocaina_inalantes

Post on 18-Nov-2014

6.161 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • 1. Drogas:Cartilhasobremaconha,cocanae inalantes
  • 2. Drogas: Cartilha sobremaconha, cocana e inalantes
  • 3. Presidncia da RepblicaVice-Presidncia da RepblicaGabinete de Segurana Institucionale Conselho Nacional de Polticas sobre DrogasSecretaria Nacional de Polticas sobre Drogas
  • 4. Presidncia da Repblica Gabinete de Segurana InstitucionalSecretaria Nacional de Polticas sobre Drogas Drogas: Cartilha sobre maconha, cocana e inalantes 2 edio Braslia, DF - 2010
  • 5. Secretria Adjunta e Responsvel Tcnica pela Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas Paulina do Carmo Arruda Vieira Duarte Contedo e Texto original Copyright 2010 Beatriz H. Carlini, MPH, PhD Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas Adaptao para esta edio Disponvel em: www.senad.gov.br Secretaria Nacional de Tiragem:51.000 exemplares Polticas sobre Drogas Impresso no Brasil Projeto Grfico Edio Lew Lara Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas Ilustrao Endereo para correspondncia: Toninho Euzbio Esplanada dos Ministrios Bloco A - 5 Andar Diagramao Braslia - DF Ponto Dois Design Grfico CEP:70.050-907 Bruno Soares Dados internacionais de catalogao na publicao (CIP)B823d Brasil. Presidncia da Repblica. Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas Drogas : cartilha sobre maconha, cocana e inalantes / Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas. - Braslia : Presidncia da Repblica, Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas, 2010. 48 p. : il. - (Srie Por dentro do assunto) Contedo e texto original de Beatriz H. Carlini. Adaptao para esta edio: Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas. 2 edio 1.Drogas. 2. Maconha. 3. Cocana. 4. Crack. 5. Drogas - efeitos. 6. Inalantes. I. Carlini, Beatriz H. II. Ttulo. III. Srie. CDU 613.83
  • 6. Apresentao Os novos tempos de governo, marcados pela nfasena participao social e na organizao da sociedade, valori-zam a descentralizao das aes relacionadas prevenodo uso de drogas e ateno e reinsero social de usuriose dependentes. No desenvolvimento de seu papel de coordenao e arti-culao de aes voltadas a esses temas, a Secretaria Nacionalde Polticas sobre Drogas apresenta a Srie Por Dentro do As-sunto, com o objetivo de socializar conhecimentos dirigidos apblicos especficos. Esta srie, construda com base nas necessidades ex-pressas por mltiplos setores da populao e em conhecimen-tos cientficos atualizados, procura apresentar as questes deforma leve, informal e interativa com os leitores. A iniciativa norteada pela crena de que o encaminha-mento dos temas de interesse social s ser efetivo com a alian-a entre as aes do poder pblico e a sabedoria e o empenhode cada pessoa e de cada comunidade. Acreditamos estar, dessa forma, contribuindo com anossa parte. Secretaria Nacional de Polticas sobre Drogas
  • 7. Maconha, cocana e inalantesPoder fazer escolhas Esse direito considerado, por muitos, um dos mais fun-damentais que uma sociedade pode oferecer. E tem sido umdos pilares dos movimentos sociais e polticos que o Brasil vi-venciou nos ltimos 20 anos. Mas existe real escolha quando no se tem informao?Quando so veiculados muito mais os preconceitos e mitos so-bre determinados assuntos do que fatos cientficos e estatsticasbem feitas? Ou ser que nesse caso trata-se de manipulao,travestida de escolha? Esta cartilha oferece, em poucas pginas, informaescientficas atualizadas sobre algumas drogas. O objetivo con-tribuir para que ns, brasileiros, possamos exercer nosso direitode ter acesso a dados cientficos numa rea dominada por cren-as e preconceitos. 7 Cartilha sobre maconha, cocana e inalantes
  • 8. O que so drogas? Drogas so substncias que produzem mudanas nassensaes, no grau de conscincia e no estado emocional daspessoas. As alteraes causadas por essas substncias variamde acordo com as caractersticas da pessoa que as usa, da dro-ga escolhida, da quantidade, frequncia, expectativas e circuns-tncias em que consumida. Essa definio inclui os produtos ilegais (cocana, maco-nha, ecstasy, herona...) e tambm produtos como bebidas alco-licas, cigarros e vrios remdios, que so legais, apesar de ha-ver restries em sua comercializao. Por exemplo: proibidaa venda de bebidas alcolicas para menores de idade. 8 Srie: Por Dentro do Assunto
  • 9. O efeito de uma droga omesmo para qualquer pessoa? No. Os efeitos dependem basicamente de trs fatores:da droga, do usurio e do meio ambiente. Cada tipo de droga, com suas caractersticas qumicas,tende a produzir efeitos diferentes no organismo. A forma comouma substncia utilizada, assim como a quantidade consumi-da e o seu grau de pureza, tambm tero influncia no efeito. Cada pessoa, com suas caractersticas fsicas (biolgicas) epsicolgicas, tende a reagir de modo diferente. O estado emocionaldo usurio e suas expectativas em relao ao modo como a drogausada vai influenci-lo so tambm fatores muito importantes. Finalmente, o meio ambiente influencia bastante a reaoque a droga pode produzir. Ilustrando: uma pessoa que consome maconha numafesta, num dia em que est feliz, pode sentir um efeito muito di-ferente do que quando fuma maconha sozinha, num dia em queest ansiosa. O jovem que toma cerveja numa festa, pois tem convic-o de que essa a nica maneira de relaxar e enturmar-se,pode perfeitamente se sentir entrosado e relaxado mesmo quetome cerveja sem lcool, no estando ciente desse fato. 9 Cartilha sobre maconha, cocana e inalantes
  • 10. 10Srie: Por Dentro do Assunto
  • 11. O Brasil destaca-se no mundo peloalto consumo de drogas?No exatamente Nos ltimos vinte anos, o consumo de drogas, principal-mente o de bebidas alcolicas, vem aumentando no Brasil. Omesmo tem acontecido com o uso de maconha, cocana e crack.Mas no tem sido observado uso significativo de herona e mor-fina, nem de metanfetamina. O uso de drogas no Brasil sempre foi discreto quandocomparado ao de outros pases. O crescimento mencionado aci-ma ainda no nos coloca no ranking das sociedades de maiorconsumo. Os Estados Unidos so o pas campeo de uso dedrogas, seguido do Canad e de vrios pases europeus. muito importante observar, no entanto, que nosso usode drogas, mesmo que discreto no cenrio internacional, estassociado a um nmero muito grande de problemas, principal-mente violncia, acidentes e AIDS. 11 Cartilha sobre maconha, cocana e inalantes
  • 12. 12Srie: Por Dentro do Assunto
  • 13. Cada caso um caso Informaes especficas sobre vrias substncias MaconhaQuem usa? Maconha a substncia proibida por lei mais usada emnosso pas. De acordo com pesquisa realizada em 2005, decada 100 brasileiros, aproximadamente nove j haviam usadomaconha pelo menos uma vez na vida (ou seja 9%). claroque esse dado varia conforme o sexo e a idade: entre homens,14,3% j usaram e, entre mulheres, 5,1%. O uso maior entrejovens adultos de 18 a 24 anos de idade, atingindo a porcenta-gem de 17% nessa faixa etria, e menor entre adolescentes de12 a 17 anos: 4,1%. 13 Cartilha sobre maconha, cocana e inalantes
  • 14. Infelizmente, nosso pas no dispe de dados mais an-tigos para saber se o uso da maconha permanece estvel, seest diminuindo ou aumentando na nossa populao como umtodo. Sabe-se, no entanto, que entre estudantes da rede pblicade ensino, pesquisados regularmente em dez capitais de todo opas, o uso na vida aumentou entre os anos de 1987 a 1997: em1987, 2,8% dos estudantes de quinta srie ao ensino mdio re-lataram que j tinham usado maconha; em 1989 a porcentagemsubiu para 3,4%, em 1993 para 4,5% e, em 1997, foi para 7,6%.J no ano de 2004, quando se incluiu na pesquisa as 27 capitaisbrasileiras, observou-se que 5,9% dos estudantes pesquisadosusaram maconha pelo menos uma vez na vida. 14 Srie: Por Dentro do Assunto