maria montessori

Download Maria montessori

Post on 15-Jun-2015

7.811 views

Category:

Education

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalho apresentado na disciplina Fontes do Pensamento Pedagógico do primeiro período do Mestrado em Educação PPGEDU/ Unisinos.

TRANSCRIPT

  • 1. Maria Montessori Mestrado em Educao Minter IFPI Seminrio da Disciplina: Teoria e Fontes do Pensamento Educacional Prof. Dr. Telmo Adams Mestranda: Snia Matos Moutinho

2. Vida Alessandro Montessori e RenildeFilha deStoppani, nasci em 31 de agosto de 1870 emChiaravalle, Provncia de Ancona, Itlia, naadolescncia transferiu-se para Roma com afamlia. Com grande inclinao para Matemtica,forma-se em Cincias contbeis. Em voprocura ingressar na faculdade deEngenharia de Roma. Aps grande relutncia,consegue matricular-se na faculdade deMedicina, realizando o curso combrilhantismo, foi a primeira mulher a conseguiresse feito (ousadia, pioneirismo).Considerava-se em toda a Itlia, na poca,que a Medicina no era uma profisso quepudesse ser desempenhada por mulheres.Imps-se com um gosto pelo estudoacadmico to srio, que mestres e discpulospassaram no s a respeit-la como a louvarsua inteligncia e sua coragem. Havia nelauma nsia de servir a humanidade e umpoder de iniciativa inigualveis. Morreu em 6 de maio de 1952, aos 82 anos. 3. Influncias e Iniciativas Montessori afirma que teve influncia das obras de JeanItard: Des premiers dveloppments du Jeune eTraitement Moral, Hygine et ducation des Idiots. 1907 - Criao da Case dei Bambini 1915-1918 - Ps-I Guerra sugere a criao da CroceBianca dei Bambini (semelhante a Cruz Vermelha paraos soldados feridos na guerra). Em 1924 Surge na Itlia o Comit NacionalMontessori. Em 1929 - Nasce a Associao Montessori International. Prope em 1937 a fundao de um Ministrio pelaInfncia e do Partido Social da Criana, no Parlamentode Copenhague. Estas iniciativas no chegaram a ser realizadas, talvez por terem sido julgadas utpicas. Demonstram, entretanto,todo o empenho de seu gnio e de sua generosidade pela Paz Mundial, atravs do atendimento preventivo dainfncia. 4. II Guerra Mundial Por implicaes de ordem ideolgicas, frenteao quadro poltico fechada a escola estataldo Mtodo Montessori, assim como a OperaNationale Montessori em Roma. 5. Fascismo e Exlio na ndia O fascismo retira todo o apoio que o governovinha proporcionando a Maria Montessori eela forada a deixar a Itlia indo para ndia. Distncia de aproximadamente 9.000 Km, em rota de carro sugerida pelo Google Maps sendo 5 dias de viagem ininterrupta. 6. Ps-II Guerra Mundial Em 1946 Montessori retorna a Itlia comanseios de reconstruo de um mundo novopelo surgimento de um homem novo.Restaurando, a pedido do governo italiano, aOpera Montessori. Sendo os novos estatutosda Opera Nationale Montessori soaprovados por decreto, em 5 de maro de1947. 7. Obras principais II Metodo della pedagogia ScientificaApplicato allEducazione Infatille nelle Casedei Bambinni (1909) Consiste esta obra numconjunto de propostas para uma educaosistemtica da criana, em pr-escolar,objetivandopermitir-lhe plenodesabrochamento de seu potencial.(MACHADO, 1986, p. 6) 8. LAutoeducazione nelle ScuoleElementari(1916): refere-se educao paraa escola de 1 grau, traz excelente contributopara a educao social e moral, dentro doSistema. 9. Mtodo Montessori O Mtodo montessori ou pedagogia Montessorianarelaciona-se normatizao (consiste em harmonizar ainterao de foras corporais e espirituais, corpo,inteligncia e vontade). Os princpios fundamentais do sistema Montessori so:a atividade, a individualidade e a liberdade. Enfatizandoos aspectos biolgicos, pois, considerando que a vida desenvolvimento, achava que era funo da educaofavorecer esse desenvolvimento. Os estmulos externos formariam o esprito da criana,precisando portanto, serem determinados. Assim, nasala de aula, a criana livre para agir sobre os objetossujeitos sua ao, mas estes j estavampreestabelecidos, como os conjuntos de jogos e outrosmateriais que desenvolveu. 10. Mtodo Montessori A pedagogia de Montessori insere-se no movimento dasEscolas Novas. Tal como a pedagogia waldorf, omtodo Joo de Deus, o mtodo montessori ope-seaos mtodos tradicionais que no respeitem asnecessidades e os mecanismos evolutivos dodesenvolvimento da criana. Ocupa um papel dedestaque neste movimento pelas novas tcnicas queapresentou para os jardins de infncia e para asprimeiras sries do ensino formal. O material criado por Montessori tem papelpreponderante no seu trabalho educativo poispressupem a compreenso das coisas a partir delasmesmas, tendo como funo a estimular e desenvolverna criana, um impulso interior que se manifesta notrabalho espontneo do intelecto. Mtodo cultivado paulatinamente, desde a imaginao incentivada por meio de contos, lendas emitos no incio da escolaridade , at o pensar abstrato rigorosamente cientfico do EnsinoMdio (colegial). 11. A chave da pedagogia Saber reconhecer os instantes preciososda concentrao, a fim de utiliz-los noensinamento da leitura, da escrita, dasquatro operaes e, mais tarde, dagramtica, da aritmtica, das lnguasestrangeiras [...] A ateno temnecessidades de estmulos gradativospara concentrar-se.(GADOTTI, 1999, p.152) 12. Destaques do pensamento pedaggicoEst na organizao de um ambiente adequado emotivador, que possibilita criana educar ossentidos, a despertar para a vida intelectual e sepreparar para a vida prtica. O desenvolvimentodos sentidos visto como sendo a base para todaeducao. inegvel a riqueza e a contribuioeducacional deixada por Montessori, pois elaestabelece elementos, principalmente a respeitoda criana, que devem ser utilizados para aelaborao de uma nova educao para ascrianas pequenas. 13. Ideias presentes at hoje Montessori acreditava que a educao umaconquista da criana, pois percebeu que jnascemos com a capacidade de ensinar ans mesmos, se nos forem dadas ascondies". Isto , as crianas nascem comuma disposio para aprender sempre queas condies sejam adequadas para tanto.Desde que nascem tudo o que acontece aoseu redor uma oportunidade para aprender. 14. O modelo de ensino com crianas espalhadas,sozinhas ou em pequenos grupos, concentradas,nos exerccios onde os professores estomisturados a elas observando ou ajudando, nose fazendo diferena entre o lazer e a atividadedidtica, permitindo aos alunos movimentos livresfacilitando o desenvolvimento da independncia eda iniciativa pessoal. 15. Reflexo Sabemos que existem muitas escolasmontessorianas nos cinco continentestrocando idias entre si, inclusive no Brasil,porm essas escolas ainda fogem um poucode nossa realidade deixando a desejar nessecontexto, pois apesar de haver esforos embusca de escolas pblicas de qualidade,ainda existe muito do tradicional no nossopas. 16. Referncias FERRARI, Mrcio. Maria Montessori: a mdica que valorizou oaluno. Disponvel em: . Acesso em: 11 abr. 2012. GADOTTI, Moacir. Histria das idias pedaggicas. 7. ed.So Paulo: tica, 1999. p. 151- 153. MACHADO, Izaltina de Lourdes. Educao Montessori: de umhomem novo para um mundo novo. 4. ed. So Paulo: Pioneira,1986. (Coleo Pr-escola brasileira; Biblioteca pioneira decincias sociais. Educao, Srie Cadernos de Educao) WIKIPDIA. Mtodo Montessori. Disponvel em: . Acessoem: 10 abr. 2012. Ver ainda: montessori.edu