implantaÇÃo do nÚcleo de seguranÇa do paciente casa de .implantaÇÃo do nÚcleo de seguranÇa

Download IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DE SEGURANÇA DO PACIENTE CASA DE .IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DE SEGURANÇA

Post on 26-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CASA DE CARIDADE SO VICENTE DE PAULO CNPJ N. 45.968.716/0001-15

    Fundada em 1.922 Reg. C.N.S.S. sob. N 90.152/57 em 13/01/58 RUA DR. MILTON MOURO DE MATTOS, 460 PABX 16-3667- 9300 CEP 142400-000 CAJURU-SP.

    www.santacasacajuru.com.br

    1

    IMPLANTAO DO NCLEO DE SEGURANA DO PACIENTE

    CASA DE CARIDADE SO VICENTE DE PAULO

    http://www.santacasacajuru.com.br/

  • CASA DE CARIDADE SO VICENTE DE PAULO CNPJ N. 45.968.716/0001-15

    Fundada em 1.922 Reg. C.N.S.S. sob. N 90.152/57 em 13/01/58 RUA DR. MILTON MOURO DE MATTOS, 460 PABX 16-3667- 9300 CEP 142400-000 CAJURU-SP.

    www.santacasacajuru.com.br

    Apresentao:

    O tema Segurana do Paciente vem sendo desenvolvido sistematicamente pela Agncia Nacional

    de Vigilncia Sanitria (Anvisa) desde sua criao, cooperando com a misso da vigilncia sanitria

    de proteger a sade da populao e intervir nos riscos advindos do uso de produtos e dos servios a ela

    sujeitos, por meio de prticas de vigilncia, controle, regulao e monitoramento sobre os servios

    de sade e o uso das tecnologias disponveis para o cuidado.

    A gesto de riscos e a melhoria nos cuidados e na qualidade, passavam a ter esforos conjuntos

    dentro das organizaes de sade, perseguindo a segurana do paciente. Fortaleceram-se o cuidado

    ao paciente e as prticas de vigilncia e monitoramento como componentes indissociveis das

    discusses sobre o ambiente, as prticas e o uso das tecnologias em sade, j historicamente presentes

    no contexto da vigilncia sanitria.

    O Programa Nacional de Segurana do Paciente (PNSP), institudo no Brasil pela Portaria GM n.

    529, de 1 de abril de 2013, as diretrizes de organizao do modelo de assistncia em Redes de Ateno

    e, ainda, a publicao da Poltica nacional de Ateno Hospitalar (PNHOSP), demonstram o

    comprometimento governamental com o tema. Essas iniciativas contribuem para a qualificao dos

    processos de cuidado e da prestao desses servios em todos os estabelecimentos de sade do

    territrio nacional, promovendo maior segurana para pacientes, profissionais de sade e ambiente

    de assistncia sade.

    Conferindo institucionalidade e responsabilizao para se obter a segurana do paciente, faz-se

    necessrio, no mbito dos estabelecimentos de sade, que se organizem e se efetivem o Ncleo de

    Segurana do Paciente.

    A Casa de Caridade So Vicente de Paulo quer dar os passos necessrios para o processo

    de implantao do Ncleo de Segurana do Paciente, contribuindo para a minimizao de

    riscos, implantar a incorporao das prticas de segurana do paciente e a melhoria da

    qualidade do cuidado prestado em nossos servios.

    http://www.santacasacajuru.com.br/

  • CASA DE CARIDADE SO VICENTE DE PAULO CNPJ N. 45.968.716/0001-15

    Fundada em 1.922 Reg. C.N.S.S. sob. N 90.152/57 em 13/01/58 RUA DR. MILTON MOURO DE MATTOS, 460 PABX 16-3667- 9300 CEP 142400-000 CAJURU-SP.

    www.santacasacajuru.com.br

    3

    O que o Ncleo de Segurana do Paciente

    Segundo a RDC n. 36/2013, o NSP a instncia do servio de sade criada para promover e apoiar

    a implementao de aes voltadas segurana do paciente, consistindo em um componente

    extremamente importante na busca pela qualidade das atividades desenvolvidas nos servios de sade.

    Um dos objetivos especficos do PNSP promover e apoiar a implementao de iniciativas

    voltadas segurana do paciente em diferentes reas da ateno, organizao e gesto de servios de

    sade, por meio da implantao da gesto de risco e de NSP nos estabelecimentos de sade.

    funo primordial do NSP a integrao das diferentes instncias que trabalham com riscos na

    instituio, considerando o paciente como sujeito e objeto final do cuidado em sade. Isto , o

    paciente necessita estar seguro, independente do processo de cuidado a que ele est submetido. Ainda,

    consiste em tarefa do NSP, promover a articulao dos processos de trabalho e das informaes que

    impactem nos riscos ao paciente.

    Instituio do Ncleo de Segurana do Paciente:

    O NSP institudo em nosso servio de sade tem o intuito de ser uma instncia

    responsvel por apoiar a direo do servio na conduo das aes de melhoria da

    qualidade e da segurana do paciente.

    Princpios e Diretrizes

    A melhoria contnua dos processos de cuidado e do uso de tecnologias da sade;

    A disseminao sistemtica da cultura de segurana;

    A articulao e a integrao dos processos de gesto de risco;

    A garantia das boas prticas de funcionamento do servio de sade dentro de seu

    mbito de atuao.

    Constituio do o Ncleo de Segurana do Paciente:

    O NSP ser constitudo por uma equipe multiprofissional, composta por mdico, farmacutico

    e enfermeiro e outros membros capacitados em conceitos de melhoria da qualidade e segurana

    do paciente e que conhecem bem os processos de trabalho e com perfil de liderana.

    http://www.santacasacajuru.com.br/

  • CASA DE CARIDADE SO VICENTE DE PAULO CNPJ N. 45.968.716/0001-15

    Fundada em 1.922 Reg. C.N.S.S. sob. N 90.152/57 em 13/01/58 RUA DR. MILTON MOURO DE MATTOS, 460 PABX 16-3667- 9300 CEP 142400-000 CAJURU-SP.

    www.santacasacajuru.com.br

    Membros:

    Mdico: Dr. Joo Carlos de Arajo

    Enfermagem: Josiane Aparecida de Arajo

    Kaythyanne de Sousa Coelho

    Farmacutica: Letcia de Castro Dias Silva

    CCIH: Aparecida de Oliveira Lenguer

    SST: Mateus Csar Moreno

    RH: Mahiume Aparecida Moherdaui Sakamoto

    ADM: Flria Ivani da Silva

    .Etapas previstas para implantao o Ncleo do Segurana do Paciente

    1. Deciso;

    2. Nomeao do Membros;

    3. Planejamento e Preparao

    4. Reviso

    Planejamento e Preparao

    O Planejamento e Preparao parte crucial de uma implantao exitosa do NSP. A seguir

    so descritos itens necessrios para o desenvolvimento desta etapa.

    Aspectos administrativos

    Nesta etapa o Provedor da instituio nomeara o comit do NS (Ncleo de Segurana do Paciente),

    por meio de documento de nomeao (ata), indicando os integrantes e incluindo um profissional

    responsvel (Coordenador) pelo grupo NSP.

    O Coordenador do NSP o principal contato da instituio com a equipe do Sistema Nacional

    de Vigilncia Sanitria.

    http://www.santacasacajuru.com.br/

  • CASA DE CARIDADE SO VICENTE DE PAULO CNPJ N. 45.968.716/0001-15

    Fundada em 1.922 Reg. C.N.S.S. sob. N 90.152/57 em 13/01/58 RUA DR. MILTON MOURO DE MATTOS, 460 PABX 16-3667- 9300 CEP 142400-000 CAJURU-SP.

    www.santacasacajuru.com.br

    5

    Aspectos tcnicos

    A equipe do NSP deve ter representatividade e articulao, dentro do servio

    hospitalar.

    Reunies do NSP so necessrias para discutir as aes e estratgias para o servio e devem

    estar devidamente documentadas (atas, lista de presena e outros). Outros profissionais devem ser

    identificados e envolvidos, tais como, gerentes, chefes de detores e outros profissionais que

    destacam em uma determinada rea, e que podem envolver outros profissionais no tema

    Segurana do Paciente.

    A realizao de reunies regulares do NSP com as demais instncias que gerenciam aspectos

    da qualidade e da segurana do paciente, devem ser trimestral ou em extraordinria em caso

    emergencial .

    Aspectos relacionados formao dos membros do Ncleo de Segurana do Paciente

    A capacitao dos profissionais que compem o NSP dever ocorrer durante o perodo da

    jornada de trabalho, com data, carga horria, contedo programtico, nome e formao do instrutor

    e nome e assinatura dos profissionais capacitados.

    Os seguintes assuntos devem estar contemplados:

    Qualidade e Segurana do Paciente;

    Regulamentaes sobre Qualidade e Segurana do Paciente;

    Princpios Bsicos em Segurana do Paciente;

    Protocolos de Segurana do Paciente;

    Indicadores de Segurana do Paciente;

    Estratgias para a Melhoria da Qualidade e Segurana;

    Cultura de Segurana;

    Ncleo de Segurana do Paciente;

    Plano de Segurana do Paciente;

    Gesto de Riscos;

    Aspectos logsticos

    De acordo com o Art. 5 da RDC n.36/2013, a direo do servio de sade deve disponibilizar,

    para o funcionamento sistemtico e contnuo do NSP, recursos humanos, equipamentos, insumos e

    materiais; dentro das possibilidades financeiras da Instituio.

    Aspectos logsticos, tais como, a previso de materiais e equipamentos de escritrio (papel,

    caneta, grampeador, computador, impressora, telefone, fax e outros) e produtos e equipamentos

    para a sade.

    Atividades do Ncleo de Segurana do Paciente:

    http://www.santacasacajuru.com.br/

  • CASA DE CARIDADE SO VICENTE DE PAULO CNPJ N. 45.968.716/0001-15

    Fundada em 1.922 Reg. C.N.S.S. sob. N 90.152/57 em 13/01/58 RUA DR. MILTON MOURO DE MATTOS, 460 PABX 16-3667- 9300 CEP 142400-000 CAJURU-SP.

    www.santacasacajuru.com.br

    De acordo com a RDC n. 36/2013, as competncias do NSP so descritas a seguir.

    Implantar os Protocolos de Segurana do Paciente e realizar o

    monitoramento dos seus indicado- res:

    Os Protocolos Bsicos de Segurana do Paciente correspondem s metas

    internacionais de segurana do paciente. So instrumentos baseados em

    evidncias cientficas e podem contribuir fortemente para tornar o processo

    de cuidado mais seguro por meio da utilizao dos fluxo

Recommended

View more >