o poder da consciência - .sou, aonde eu estou, o que eu sou, mas eu não posso esquecer que eu sou

Download o poder da consciência - .sou, aonde eu estou, o que eu sou, mas eu não posso esquecer que EU SOU

Post on 08-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • O PODER DA

    CONSCINCIA

    Livro de Neville Goddard

    [Todas as coisas quando so admitidas,

    se manifestam pela luz, pois tudo o que

    se manifesta luz.] {Ef. 05:13}

    Bruno Souza e Leonardo De Castro Tavares

    Para mais informaes acessem:

    Blog - As Leis Do Sucesso

    Canal Leonardo De Castro

    Tavares

    Traduzido por Bruno Souza e

    Leonardo De Castro Tavares

    Licenciado para Marcos Trombetta - 0 - Protegido por Nutror.com

    http://asleisdosucesso.com/https://www.youtube.com/user/blackfoxxx2https://www.youtube.com/user/blackfoxxx2
  • 1

    O PODER DA

    CONSCINCIA

    Captulo 01..................................Eu Sou - 03

    Captulo 02..................................Conscincia - 05

    Captulo 03..................................Poder Da Assuno - 07

    Captulo 04..................................Desejo10

    Captulo 05..................................A Verdade Que Ti Liberta - 12

    Captulo 06..................................Ateno - 14

    Captulo 07..................................Atitude - 16

    Captulo 08..................................Renncia - 19

    Captulo 09..................................Preparando Seu Lugar - 21

    Captulo 10..................................Criao - 23

    Captulo 11..................................Interferncia - 25

    Captulo 12..................................Controle Subjetivo - 27

    Captulo 13..................................Aceitao - 28

    Captulo 14..................................A Maneira Fcil - 30

    Captulo 15..................................A Coroa Dos Mistrios - 32

    Captulo 16..................................Impotncia Pessoal - 34

    Captulo 17..................................Tudo Possvel - 35

    Captulo 18..................................Sede Cumpridores - 38

    Captulo 19..................................Fundamentos - 40

    Captulo 20..................................Justia - 42

    Licenciado para Marcos Trombetta - 0 - Protegido por Nutror.com

  • 2

    Captulo 21..................................Livre Arbitro - 44

    Captulo 22..................................Persistncia - 47

    Captulo 23..................................Histrias De Casos - 49

    Captulo 24..................................Falha - 60

    Captulo 25..................................F - 62

    Captulo 26..................................Destino - 64

    Captulo 27..................................Reverncia - 65

    Licenciado para Marcos Trombetta - 0 - Protegido por Nutror.com

  • 3

    Introduo

    Este livro foi traduzido por Bruno Souza e Leonardo de Castro Tavares, com a inteno de dar maior comodidade e compreenso aos leitores, que todos vocs possam tirar o maior e melhor proveito desse que sem dvidas o manual prtico para a mudana de paradigmas e para a conquista de todos os seus sonhos. Esperamos que vocs aproveitem ao mximo possvel de tudo o que esse livro lhe oferece.

    Licenciado para Marcos Trombetta - 0 - Protegido por Nutror.com

  • 4

    Captulo 01

    EU SOU

    Todas as coisas quando so admitidos, se manifestam pela luz, pois

    tudo o que se manifesta luz. [Ef. 05:13]

    A "luz" a conscincia. A conscincia um, manifestando-se em legies de formas ou nveis de conscincia. No h ningum que no seja tudo o que para a conscincia, embora expressa em uma srie infinita de nveis, no divisional. No h separao real ou lacuna na conscincia. EU SOU no pode ser dividido. Eu posso conceber-me a ser um homem rico, um homem pobre, um mendigo ou ladro, as o centro do meu ser permanece o mesmo, independentemente do conceito que tenho de mim mesmo. No centro de manifestao s h uma EU SOU manifestando em legies de formas ou conceitos de si mesmo e "Eu sou o que sou."

    EU SOU a auto definio do absoluto, a fundao sobre a qual tudo

    repousa. EU SOU a primeira causa de substncias. EU SOU a auto

    definio de Deus.

    EU SOU me enviou a vs. [xodo 3:14]

    SOU O QUE SOU.

    Seja ainda e saiba que eu sou Deus. [Salmo 46:10]

    EU SOU um sentimento de conscincia permanente. O centro da conscincia o sentimento de EU SOU. EU posso esquecer quem eu sou, aonde eu estou, o que eu sou, mas eu no posso esquecer que EU SOU. A conscincia do ser permanece, independentemente do grau de esquecimento de quem, onde, e o que eu sou.

    EU SOU o que, em meio a formas inumerveis sempre a mesma. Esta grande descoberta da causa revela que, bom ou mau, o homem , na verdade, o rbitro de seu prprio destino, e que o seu conceito de si prprio que determina o mundo em que vive [e seu conceito de si mesmo e suas reaes a vida].

    Em outras palavras. Se voc estiver enfrentando problemas de sade, sabendo a verdade sobre a causa, voc no pode atribuir Eu sou a doena para outra coisa seno para o pensamento particular da bsica causa substncia, um pensamento que [foi produzido por suas reaes vida, e] definida por seu conceito "estou bem." por isso que voc disse "Deixe o homem fraco dizer, 'Eu sou forte" (Joel 3:10), pois por sua

    Licenciado para Marcos Trombetta - 0 - Protegido por Nutror.com

  • 5

    suposio, a causa substncia EU SOU pensamentos e deve, portanto, manifestar aquilo que o seu pensamento afirma. Este princpio rege cada aspecto de sua vida, seja ele social, financeiro, intelectual ou espiritual.

    EU SOU que a realidade a que, acontea o que acontecer, devemos nos voltar para uma explicao dos fenmenos da vida. prprio o conceito de EU SOU que determina a forma e o cenrio de sua existncia. Tudo depende da sua atitude em relao a si mesmo; o que no vai afirmar como verdade de si mesmo no pode se despertar em seu mundo. Ou seja, o seu conceito de si mesmo, como "Eu sou forte", "Estou seguro", "Eu sou amado", determina o mundo em que voc vive. Em outras palavras, quando voc diz: "Eu sou um homem, eu sou um pai, eu sou um americano," voc no est definindo sou diferente de; voc est definindo conceitos diferentes ou pensamentos da substncia uma relao de causa a que estou. Mesmo nos fenmenos da natureza, se uma arvore fosse articulada diria: Eu Sou uma arvore, uma macieira, uma arvore frutfera.

    Quando voc sabe que a conscincia a nica realidade, conceber -se como algo de bom, ruim ou indiferente, e tornando-se aquilo que Ele concebeu-se a ser -voc est livre da tirania das causas secundrias, voc estar livre das crenas que as causas externas de sua prpria mente que podem afetar sua vida. No estado na conscincia do indivduo encontrado a explicao dos

    fenmenos da vida. Se o conceito do homem de si mesmo era

    diferente, tudo no seu mundo ser diferente. Seu conceito de si mesmo

    sendo o que , tudo no seu mundo deve ser como .

    Ele claro que h apenas um EU SOU e voc que Eu Sou. E

    enquanto Eu Sou infinito, voc, pelo seu conceito de si mesmo, est

    exibindo apenas um aspecto limitado do infinito EU SOU.

    Constri para ti manses mais majestosas. minha alma. Como as

    estaes passam ligeiramente! Deixar a teu baixo

    abobadado passado! Deixe cada novo templo, mais nobre do que o

    ltimo. Cale-te do cu com uma cpula mais vasta at tu na arte de

    comprimento livre, deixando a tua concha superada nos agitados mares

    desta vida!

    Oliver Wendell Holmes, Sr.

    Licenciado para Marcos Trombetta - 0 - Protegido por Nutror.com

  • 6

    Captulo 02

    CONSCINCIA

    s por uma mudana de conscincia, para realmente mudar o seu conceito de si mesmo, que voc pode "construir mais imponentes manses" as manifestaes de conceitos cada vez mais altos. (Manifestando entende-se experimentando os resultados destes conceitos em seu mundo.) de importncia vital para entender claramente o que a conscincia .

    A razo reside no fato de que a conscincia a nica realidade, a primeira e nica causar-substancia do fenmeno da vida. Nada tem existncia para o homem salvar atravs da conscincia que ele tem dela. Portanto, a conscincia que deve transformar, pois a nica base sobre a qual pode ser explicado os fenmenos da vida.

    Se aceitarmos a ideia de uma primeira causa, ela teria que seguir a evoluo dessa causa, nunca poderia resultar em qualquer coisa externa a si mesma. Ou seja, se a primeira causa substncia luz, todas as suas evolues, frutas e manifestaes permaneceria luz. A primeira causa substncia sendo conscincia, todas as suas evolues, frutas e fenmenos devem permanecer conscincia. Tudo o que poderia ser observado seria uma forma superior ou inferior ou variao da mesma coisa. Em outras palavras, se a sua conscincia a nica realidade, ele tambm deve ser a nica substncia. Consequentemente, o que parece para voc como circunstncias, condies, e at mesmo objetos materiais so realmente apenas os produtos de sua prpria conscincia. Natureza, ento, como uma coisa ou um complexo de coisas externas sua mente, deve ser rejeitado. Voc e seu ambiente no pode ser considerado como existindo separadamente. Voc e seu mundo so um.

    Portanto, voc deve ligar a partir da aparncia objetiva das coisas para o centro subjetiva das coisas, sua conscincia, se voc realmente deseja saber a causa dos fenmenos da vida, e como usar este conhecimento para realizar seus sonhos mais acalentados. No meio das aparentes contradies, antagonismos e contrastes de sua vida, h apenas um princpio de trabalho, apenas a sua conscincia em funcionamento. Diferena no consiste em uma variedade de substncias, mas na variedade de arranjo da mesma causa substncia, sua conscincia.

    O mundo se move sem motivao necessria. Ento isso significa que

    ele no tem nada de sua autoria, mas est sob a necessidade de

    manifestar o seu conceito, a organizao de sua mente e sua mente

    Licenciado pa