agenda cao | jan-abr | 2012

Download Agenda CAO | Jan-Abr | 2012

Post on 12-Mar-2016

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Agenda do Centro de Arte de Ovar, para a temporada janeiro a abril de 2012

TRANSCRIPT

  • jan|fev|mar|abr|2012

  • A Agenda do Centro de Arte de Ovar surge, em 2012, com

    novo design, mas a programao prossegue com padres

    de qualidade e diversidade. nosso principal objetivo

    promover e divulgar a Cultura, bem como fidelizar

    pblicos do Centro de Arte de Ovar e ampliar a oferta a

    novos pblicos.

    Assim, nesta primeira temporada de 2012,vai estar

    patente na galeria do Centro de Arte uma exposio de

    Emerenciano (parceria com a Fundao de Serralves), e o

    auditrio vai acolher espetculos to variados como

    "Msia", "Art & Cult Orchestra" e a pea de teatro " como

    diz o outro" com Miguel Guilherme e Bruno Nogueira.

    A aposta na preservao, promoo e divulgao da

    identidade vareira igualmente desiderato para este ano

    de 2012, pelo que o primeiro evento cultural do ano o

    tradicional encontro de Troupes de Reis. Assim a apostar

    nas nossas coletividades, com espetculos pela Contacto

    Companhia de Teatro gua Corrente de Ovar,

    Academia de Artes Maria Amlia Dias Simes,

    Associao Cultural e Recreativa de Valdgua, Orfeo de

    Ovar.

    Esta Agenda facilita o acesso oferta cultural do Centro

    de Arte de Ovar e pode ser consultada online no stio da

    i n t e r n e t ( w w w . c m - o v a r . p t ) e n o f a c e b o o k

    (www.facebook.com/cmo.ovaracontece) da Cmara

    Municipal de Ovar. Para mais informaes sobre o

    Centro de Arte de Ovar visite a pgina

    http://cao.cm-ovar.pt .

    Usufrua da nossa programao.

    Visite o Centro de Arte de Ovar.

    Manuel Alves Oliveira, Dr.

  • 03

    GALERIA

    at 13 jan

    entrada livre

    exposio

    A Exposio Ovar: Habitat Criativo

    ao pblico os trabalhos realizados nos

    Workshops de Espuma, de Esferovite, de

    Mscaras e de Criaes em Carto, promovidos

    pelo HECO Habitat De Experimentao e

    Criatividade de Ovar, dinamizado pela Fundao

    do Carnaval de Ovar, no mbito das Parcerias

    para a Regenerao Urbana (PRU).

    Estes trabalhos demonstram o potencial da

    combinao de materiais e tcnicas por vezes

    imprevistos, que resulta em verdadeiras obras de

    arte representativas da criatividade e do talento.

    apresenta

    OVAR | Habitat Criativo

    REGENERAO URBANA

    PARC ERIAS PARA A

  • AUDITRIO

    msica

    06 jan

    Troupes Infantis

    18h e 19h15

    entrada livre

    Troupes Adultas

    21h00

    3

    O Cantar os Reis de Ovar faz parte integrante da

    identidade coletiva vareira h mais de cem anos,

    tratando-se de uma das principais tradies

    culturais de Ovar.

    A tradio das Troupes de Reis remonta aos finais

    do sculo XIX. Tinha inicialmente alguma

    semelhana com as Janeiras que tm lugar um

    pouco por todo o pas, mas adquiriu

    caractersticas prprias e originais em Ovar,

    tendo adquirido uma toada harmoniosa,

    alternando o canto a solo e os coros,

    acompanhados de instrumentos de corda e

    aliando esmeradas apresentaes pblicas.

  • 05

    GALERIA

    20 jan a 18 fev

    entrada livre

    exposio

    Reminiscncias Criativas:

    leos e Bronzes do Museu de Ovar

    O Museu de Ovar, tem de forma adaptada e

    ininterrupta, contribudo para o conhecimento

    da produo artstica de vrias pocas, autores e

    pases, alicerados na conscincia de que

    apenas se constri com solidez sobre o

    passado (Thomas Eliot).

    A presente exposio encerra as comemoraes

    do 50 aniversrio desta instituio e evidencia

    as memrias, inspiraes e tcnicas de vrios

    artistas nacionais e regionais.

    Na pintura: Amado Freitas, Artur Bual, Aurora

    Librio, Domingos Reblo, Dordio Gomes,

    Guilherme Camarinha, Helder Bandarra, Jaime

    Murteira, Jorge Barradas, Jos Basalisa, Jos

    Mendona, Jlio Resende, Maria Cristina

    Correia, Maria Fernanda Amado,Maria Vinhal

    Costa, Paulo Gama, Portela Jnior, Querubim

    Lapa, Silva Lino e Ventura Moutinho.

    Na escultura: Armando Mesquita, Hermnia

    Heleno, Joo Fragoso, Leopoldo de Almeida e

    Raul Xavier.

  • Imagem: sem ttulo, 1969, tinta acrlica sobre cartolina - 68,5x103,5 cm

    Coleo do artista em depsito na Fundao de Serralves, Museu de Arte Contempornea, Porto

    GALERIA

    02 mar a 19 mai

    entrada livre

    exposio Emerenciano | "Aqui e agora sem palavras"

  • 07

    Aqui e Agora Sem Palavras: imagem escrita e texto visual

    em Emerenciano

    H mais de quarenta anos que a obra de Emerenciano

    interroga possibilidades diferentes de construo da

    imagem atravs da subverso dos signos e da interseco

    entre escrita e pintura. Uma outra legibilidade da relao

    entre a arte e o mundo equacionada nesta obra, para

    alm de todas as possibilidades de interpretao que o

    texto possa sugerir ou manifestar. A presente exposio

    apresenta uma sntese do trabalho do artista

    desenvolvido ao longo das ltimas quatro dcadas,

    reunindo exemplos paradigmticos dessa escrita cursiva

    que na obra de Emerenciano redefine a imagem para

    alm da convencionalidade com a qual o signo escrito ou

    figurado a possam construir. Juntamente com obras j

    anteriormente mostradas, so agora reunidos trabalhos

    seminais inditos e trabalhos recentes, num resumo

    revelador de alguns dos aspetos mais relevantes da

    singularidade da pesquisa artstica do autor.

  • Concerto de apresentao do novo trabalho "Senhora da

    Noite", editado no final de 2011.

    "Senhora da Noite" representa um claro retorno de Msia

    - 10 anos depois de Ritual (2001) - ao fado tradicional, o

    terreno emocional mais ntimo da cantora.

    Pela primeira vez na gravao de um disco de fado, poesia

    escrita exclusivamente por mos femininas: por

    escritoras e poetisas, como Agustina Bessa-Lus, Hlia

    Correia, Ldia Jorge, Florbela Espanca, Natlia Correia,

    Manuela de Freitas, Maria do Rosrio Pedreira, Rosa

    Lobato de Faria; por cantoras e fadistas como o caso de

    Amlia Rodrigues, Amlia Muge, Adriana Calcanhotto e

    Aldina Duarte ou a prpria Msia. Um trabalho onde se

    evidencia o estatuto criativo da mulher. Reencontramos

    aqui a sonoridade de Msia constituda pela base

    tradicional do Fado (Guitarra Portuguesa, Viola de Fado

    e Baixo Acstico) e a cumplicidade musical do Acordeo,

    Violino e Piano.

    Este tambm um trabalho que assinala 20 anos de

    carreira discogrfica da cantora.

    09

    AUDITRIO

    M/6

    sex | 09 mar | 21h30

    10,50

    msica Msia

  • 11

    AUDITRIO

    M/12

    sb | 17 mar | 21h30

    4

    teatro

    Com base no texto da autoria de Luz Francisco Rebello, e

    com a direo artstica de Manuel Ramos Costa, a

    Contacto apresenta a sua 47 produo teatral, "Algum

    ter de morrer":

    A pea reflete o jogo violento e sem trguas, a que damos

    o nome de Vida, mesmo tendo como pano de fundo a

    morte, fazendo pensar qual a relao que mantemos com

    o nosso semelhante. As traies (por pequenas que

    sejam), que se cometem diariamente, o cinismo, a

    hipocrisia, a falta de solidariedade, o desrespeito e

    desprezo que se sente pelo outro esto tambm

    subjacentes na trama da pea, que foca ainda, a falta de

    compreenso, humanidade e, acima de tudo, a falta desse

    sentimento, tantas vezes falado e quase sempre

    esquecido a que se d o nome de Amor.

    Intrpretes: Andreia Lopes, Laura Poas, Maria Miguel,

    Conceio Queirs, Joo Freitas, Alessandro Varanda, Teresa

    Poas

    Encenao Manuel Ramos Costa

  • The ART&CULT Orchestra um projeto do Professor

    Cristiano Silva e teve a sua primeira atuao em 2010, no

    Centro de Artes e Espectculos da Figueira da Foz.

    A Orquestra constituda por msicos de vrias escolas de

    Norte a Sul de Portugal e orientada por professores de

    larga experincia musical e acadmica. uma orquestra de

    raz portuguesa que desenvolve o seu trabalho com

    arranjos de peas desde o clssico ao moderno, rock e

    msica ligeira.

    Este espetculo marca a sua estreia em Ovar, integrado no

    2 Estgio de Orquestra organizado pela SMOOTH

    VIBRATIONS Associao de Culturas. Um espetculo

    diversificado, forte, vibrante e rico em cambiantes e

    sentimentos.

    AUDITRIO

    M/3

    sb | 7 abr | 21h30

    7.5

    msica

    13

    THE ART&CULT ORCHESTRAConcerto de encerramento do 2 Estgio de Orquestra

  • " Como Diz o Outro" uma comdia que relata o dia-a-

    -dia de dois amigos que trabalham juntos, frente a frente.

    Entre o trabalho, conversam sobre as suas vidas,

    aspiraes, dvidas, trocam confidncias e discutem

    sobre temas to complexos como uma receita de arroz de

    rodovalho ou a escassez da pedra mrmore.

    Esta comdia baseada nos textos escritos e

    interpretados por Henrique Dias e Frederico Pombares

    na rubrica com o mesmo nome, emitida no programa

    "Cinco para a Meia-Noite", da RTP 2.

    Interpretao

    Bruno Nogueira e Miguel Guilherme

    Ficha Tcnica

    Textos Henrique Dias e Frederico Pombares

    Encenao Tiago Guedes

    Cenografia Jos Pedro Penha

    Vdeo e Desenho de Luz Artica.cc

    Produo - UAU

    AUDITRIO

    M/16

    sex | 13 abr | 21h30

    7

    teatro

    15

  • ontemp

    rnea

    o

    ballet

    u

    n

    d

    i

    associaes

    aca emiad

    var

    ia mlia

Recommended

View more >