roscas de madeira « coisas de madeira

Download Roscas de madeira « COISAS de MADEIRA

Post on 31-Jul-2015

565 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Very easy way to make wood srcews.

TRANSCRIPT

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

COISAS de MADEIRA

Roscas de madeira12fev11 (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira3.jpg) Cossinete (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/cossinete2.pdf) arquivo PDF

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira11.jpg) Para se fazer roscas de madeira necessrio utilizar basicamente um jogo de ferramentas: o cossinete, para fazer a rosca externa, e o macho, para fazer a rosca interna. No mercado brasileiro, at este momento, existe rosqueadeiras manuais apenas para metais ou tubos de PVC, imprprios para madeira. Em minha experincia utilizei diversas ferramentas alternativas, mas nenhum resultado foi satisfatrio. Os cossinetes para metal fazem uma rosca frgil e quebradia na madeira, embora o macho para abrir a rosca funcione bem. Utilizar uma porca comum como um cossinete parece uma boa alternativa, a exemplo de alguns vdeos vistos na Internet, mas no so prticos como parecem.

1 de 14

17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira2.jpg) Ento, de acordo com as antigas tcnicas de construo, recorri aos mestres, entre os principais Roy Underhill, que alm de seus fantsticos vdeos, descreve em seu livro The Woodrigths Workbook a construo e os segredos destas ferramentas. Outra fonte importante est no livro Le Menuisier baniste, de Andr Roubo, que possui uma perfeita descrio das rosqueadeiras, acompanhada de uma belssima gravura, cuja edio data do ano de 1774. E, para compreender os segredos da tmpera dos metais, Alexander Weygers, em seu livro The Complete Modern Blacksmith, ensina como tornar o metal resistente e tenaz, atravs de tcnicas simples e acessveis. (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira31.jpg) (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira32.jpg)

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira33.jpg)

2 de 14

17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

Com estas e demais referncias comento, neste artigo, as tcnicas de fabricao das rosqueadeiras manuais, como alternativa barata, feita com sucata e sobras de madeira, to ecientes como as que se faziam h sculos atrs. Primeira ferramenta: o macho Para abrir a rosca do cossinete, o macho deve estar pronto. Foi feito com um parafuso ordinrio de 1de dimetro, de oito os por polegada, rapidamente usinado com esmerilhadeira. (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira4.jpg) (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira41.jpg)

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira42.jpg) Primeiro o parafuso foi envolvido com ta crepe e marcado com caneta hidrocor. Para um melhor desempenho desta rosqueadeira, estes rasgos foram abertos com ligeira inclinao, no sentido do corte, conforme mostra a imagem seguinte.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02 /roscas-de-madeira5.jpg) Depois, para retirar as rebarbas do metal, o parafuso foi lixado manualmente, abraado com uma folha de lixa na para metal, no sentido inverso ao aperto para cegar a ferramenta de um lado e aar do outro. Assim, quando o macho retirado, a rosca ca mais preservada.

3 de 14

17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira6.jpg) Atravessei a cabea do parafuso com uma haste, conformando um punho prprio. Para perfurar o metal necessrio banhar a pea com leo, o que resfria e evita o desgaste da broca.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira7.jpg) O cossinete: modelando a faca Dentro da pequena caixa de madeira ca alojada a faca em forma de V, um pequeno bite que entalha a rosca, transformando um rolio num parafuso. Esta faca deve ser de ao carbono, para poder receber a tmpera e adquirir a resistncia necessria para se fazer um gume. Aos com baixo teor de carbono no so capazes de receber a tmpera, embora possam ser cementados com a aplicao supercial de carbono. Utilizei um pedao de uma lima velha. As limas so feitas de um ao muito bom, com alto teor de carbono, e se prestam para diversas ferramentas de corte, como goivas e formes. Existem diversas sucatas com alto teor de carbono que podem ser utilizadas, mas como medir este teor? (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira8.jpg)

4 de 14

17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira81.jpg) Um teste rpido esmerilhar o metal e observar suas fascas. Um ao com alto teor de carbono expele muita fasca, bastando tocar o esmeril para haver uma exploso . Ao contrrio, um ao com baixo teor de carbono expele poucas fascas. Nas imagens comparo um parafuso ordinrio com baixo teor de carbono com a pea proveniente da lima velha. (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira9.jpg)

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira91.jpg) Outro teste aquecer o metal at o ponto no magntico (rubro), banhar imediatamente a pea em leo ou gua e tentar utilizar uma lima sobre a pea. Se, aps o endurecimento do metal a lima deslizar, como se estivesse passando sobre vidro, sinal que o metal possui alto teor de carbono, por isso pode ser temperado. Para saber se o metal est no ponto no magntico, basta encostar um m enquanto o metal ainda estiver rubro. Neste ponto o metal perde atrao.

5 de 14

17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira10.jpg) Ento, num forno improvisado de tolos expus o metal ao fogo at enrubescer, ao ponto no magntico. Deixei a pea esfriar naturalmente; assim o metal relaxa, permitindo ser facilmente trabalhado.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira111.jpg) Para abrir a faca em forma de V, xo a pea na morsa e comeo com um ligeiro corte que ir conduzir a lima triangular. Aps este corte, a pea usinada na parte externa, at chegar em sua forma. interessante notar que o metal est muito malevel, sendo impossvel fazer um o.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com6 de 14 17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

/2011/02/roscas-de-madeira12.jpg) A tmpera endurecendo o metal Com a pea modelada, preparo o maarico e a aqueo novamente at o ponto no magntico, rubro, resfriando-a imediatamente em gua. Nesta experincia utilizei gua sem problemas. Tambm recomendado utilizar leo, pois o resfriamento causa um choque trmico mais suave, e o interior do metal se torna menos rgido e por isso torna o metal mais tenaz.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira13.jpg) A gua pode eventualmente criar ssuras, se a estrutura do metal no suportar o choque trmico. Neste momento o metal est duro e quebradio como o vidro, e sujo de escria.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com7 de 14 17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

/2011/02/roscas-de-madeira14.jpg) A tmpera revenindo o metal O passo seguinte polir o metal, para que o espectro de cores seja visvel durante a tmpera. Aps o polimento retornei a pea ao fogo, mas de forma controlada, atento ao espectro que se formaria medida do aquecimento. O fogo deve tocar a parte oposta ao gume, de forma que o espectro caminhe at o gume. O recozimento ou revenido deixar o metal duro o suciente para receber um o. Relaxamos um pouco o metal desta forma. Esta parte a mais delicada, pois se passar da cor desejada todo o processo precisa ser refeito.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira15.jpg) O espectro de cores indica a temperatura aproximada: a temperatura mais alta a que est mais prxima da chama, na cor azul-escuro, a mais ou menos 640C. Cada cor do espectro corresponde a uma dureza especca para o ao. No caso da faca do cossinete, deixei aproximar o gume da faca na cor quase prpura (peacock), na ordem dos 540C. Esta a cor recomendada para as ferramentas de corte delicado, como pequenas goivas. No momento que esta cor chegou ao gume, resfriei a pea rapidamente na gua. Agora a faca est pronta para receber o o.

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira16.jpg) certo que para o domnio da tmpera dos metais atravs desta tcnica rudimentar preciso experincia e muita observao. Como comenta Alexander Weigers, do livro The Complete Modern Blacksmith, a vantagem de quem constri ferramentas saber que a prxima ser

8 de 14

17/7/2012 14:59

Roscas de madeira COISAS de MADEIRA

http://diegodeassis.wordpress.com/2011/02/12/roscas-de-madeira/

ainda melhor!

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira17.jpg) A caixa do cossinete De acordo com as dimenses dadas no livro Le Menuisier baniste, z um desenho simplicado, dispensando alguns detalhes, como os punhos torneados e o ornamental orifcio de entrada de material. (h p://diegodeassis.les.wordpress.com/2011/02/roscas-de-madeira18.jpg)

(h p://diegodeassis.les.wordpress.com /2011/02/roscas-de-madeira181.jpg) O parafuso que utilizei contm oito os por polegada o que representa, para parafusos de m