vestibular unifesp fisica panosso - unifesp fisica... · ... na figura está representado um...

Download vestibular unifesp fisica panosso - unifesp fisica... · ... Na figura está representado um lustre…

Post on 03-Jan-2019

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

www.professorpanosso.com.br - Unifesp (prova geral) 1

Unifesp/08

1) A funo da velocidade em relao ao tempo de um ponto material em trajetria retilnea, no SI, v = 5,0 - 2,0t. Por meio dela pode-se afirmar que, no instante t = 4,0 s, a velocidade desse ponto material tem mdulo a) 13 m/s e o mesmo sentido da velocidade inicial. b) 3,0 m/s e o mesmo sentido da velocidade inicial. c) zero, pois o ponto material j parou e no se movimenta mais. d) 3,0 m/s e sentido oposto ao da velocidade inicial. e) 13 m/s e sentido oposto ao da velocidade inicial. 2) Na figura est representado um lustre pendurado no teto de uma sala. Nessa situao, considere as seguintes foras:

I. O peso do lustre, exercido pela Terra, aplicado no centro de gravidade do lustre. II. A trao que sustenta o lustre, aplicada no ponto em que o lustre se prende ao fio. III. A trao exercida pelo fio no teto da sala, aplicada no ponto em que o fio se prende ao teto. IV. A fora que o teto exerce no fio, aplicada no ponto em que o fio se prende ao teto. Dessas foras, quais configuram um par ao-reao, de acordo com a Terceira Lei de Newton? a) I e II. b) II e III. c) III e IV. d) I e III e) II e IV.

3) A massa da Terra aproximadamente oitenta vezes a massa da Lua e a distncia entre os centros de massa desses astros aproximadamente sessenta vezes o raio da Terra. A respeito do sistema Terra-Lua, pode-se afirmar que a) a Lua gira em torno da Terra com rbita elptica e em um dos focos dessa rbita est o centro de massa da Terra. b) a Lua gira em torno da Terra com rbita circular e o centro de massa da Terra est no centro dessa rbita. c) a Terra e a Lua giram em torno de um ponto comum, o centro de massa do sistema Terra- Lua, localizado no interior da Terra. d) a Terra e a Lua giram em torno de um ponto comum, o centro de massa do sistema Terra-Lua, localizado no meio da distncia entre os centros de massa da Terra e da Lua. e) a Terra e a Lua giram em torno de um ponto comum, o centro de massa do sistema Terra-Lua, localizado no interior da Lua. 4) Uma menina deixa cair uma bolinha de massa de modelar que se choca verticalmente com o cho e pra; a bolinha tem massa 10 g e atinge o cho com velocidade de 3,0 m/s. Pode-se afirmar que o impulso exercido pelo cho sobre essa bolinha vertical, tem sentido para a) cima e mdulo 3,0102 Ns. b) baixo e mdulo 3,0102 Ns. c) cima e mdulo 6,0102 Ns. d) baixo e mdulo 6,0102 Ns. e) cima e mdulo igual a zero. 5) Na figura esto representadas duas situaes fsicas cujo objetivo ilustrar o conceito de trabalho de foras conservativas e dissipativas.

Em I, o bloco arrastado pela fora F sobre o plano horizontal; por causa do atrito, quando a fora F cessa o bloco pra. Em II, o bloco, preso mola e em repouso no ponto O, puxado pela fora F sobre o plano horizontal, sem que sobre ele atue nenhuma fora de resistncia; depois de um pequeno deslocamento, a fora cessa e o bloco volta, puxado pela mola, e passa a oscilar em torno do ponto O. Essas figuras ilustram: a) I: exemplo de trabalho de fora dissipativa (fora de atrito), para o qual a energia mecnica no se conserva; II: exemplo de trabalho de fora conservativa (fora elstica), para o qual a energia mecnica se conserva. b) I: exemplo de trabalho de fora dissipativa (fora de atrito), para o qual a energia mecnica se conserva; II: exemplo de trabalho de fora conservativa (fora elstica), para o qual a energia mecnica no se conserva. c) I: exemplo de trabalho de fora conservativa (fora de atrito), para o qual a energia mecnica no se conserva; II: exemplo de trabalho de fora dissipativa (fora elstica), para o qual a energia mecnica se conserva. d) I: exemplo de trabalho de fora conservativa (fora de atrito), para o qual a energia mecnica se conserva; II: exemplo de trabalho de fora dissipativa (fora elstica), para o qual a energia mecnica no se conserva. e) I: exemplo de trabalho de fora dissipativa (fora de atrito); II: exemplo de trabalho de fora conservativa (fora elstica), mas em

Vestibular Unifesp / Fsica Prof. Panosso

www.professorpanosso.com.br - Unifesp (prova geral) 2

ambos a energia mecnica se conserva. 6) A figura representa um tubo em U contendo um lquido L e fechado em uma das extremidades, onde est confinado um gs G; A e B so dois pontos no mesmo nvel. Sendo p0 a presso atmosfrica local, pG a presso do gs confinado, pA e pB a presso total nos pontos A e B (presso devida coluna lquida somada presso que atua na sua superfcie), pode-se afirmar que: a)p0=pG=pA=pB. b)p0 >pG e pA=pB. c)p0 pG>pA>pB. e)p0

www.professorpanosso.com.br - Unifesp (prova geral) 3

12) A figura representa a configurao de um campo eltrico gerado por duas partculas carregadas, A e B. Assinale a linha da tabela que apresenta as indicaes corretas para as convenes grficas que ainda no esto apresentadas nessa figura (crculos A e B) e para explicar as que j esto apresentadas (linhas cheias e tracejadas).

13) Voc constri trs resistncias eltricas, RA, RB e RC , com fios de mesmo comprimento e com as seguintes caractersticas: I. O fio de RA tem resistividade 1,0106 m e dimetro de 0,50 mm. II. O fio de RB tem resistividade 1,2106 m e dimetro de 0,50 mm. III. O fio de RC tem resistividade 1,5106 m e dimetro de 0,40 mm. Pode-se afirmar que: a)RA >RB >RC b)RB>RA>RC. c)RB >RC >RA . d)RC>RA>RB. e)RC >RB >RA . 14) Um consumidor troca a sua televiso de 29 polegadas e 70 W de potncia por uma de plasma de 42 polegadas e 220 W de potncia. Se em sua casa se assiste televiso durante 6,0 horas por dia, em mdia, pode-se afirmar que o aumento de consumo mensal de energia eltrica que essa troca vai acarretar , aproximadamente, de a) 13 kWh. b) 27 kWh. c) 40 kWh. d) 70 kWh. e) 220 kWh. 15) A figura mostra uma bssola que, alm de indicar a direo dos plos magnticos da Terra, indica tambm a inclinao das linhas de campo no local onde ela est. Bssolas como essa se inclinam E em regies prximas ao equador, T em regies prximas aos trpicos e P em regies prximas aos crculos polares. Conhecendo a configurao do campo magntico terrestre (veja a figura) pode-se afirmar que: a) P > T > E. b) T > P > E. c) P > E > T. d) T > E > P. e) E > T > P.

Gabarito: 1) d; 2) c; 3) c; 4) a; 5) a; 6) c; 7) d; 8) b; 9) e; 10) b; 11) d; 12) e; 13) e; 14) e; 15) a.

www.professorpanosso.com.br - Unifesp (prova geral) 4

Unifesp/07 1) Uma das grandezas que representa o fluxo de eltrons que atravessa um condutor a intensidade da corrente eltrica, representada pela letra i. Trata-se de uma grandeza a) vetorial, porque a ela sempre se associa um mdulo, uma direo e um sentido. b) escalar, porque definida pela razo entre grandezas escalares: carga eltrica e tempo. c) vetorial, porque a corrente eltrica se origina da ao do vetor campo eltrico que atua no interior do condutor. d) escalar, porque o eletromagnetismo s pode ser descrito por grandezas escalares. e) vetorial, porque as intensidades das correntes que convergem em um n sempre se somam vetorialmente. 2) A trajetria de uma partcula, representada na figura, um arco de circunferncia de raio r = 2,0 m, percorrido com velocidade de mdulo constante, v = 3,0 m/s. O mdulo da acelerao vetorial dessa partcula nesse trecho, em m/s2, a) zero. b) 1,5. c) 3,0. d) 4,5. e) impossvel de ser calculado. 3) Na representao da figura, o bloco A desce verticalmente e traciona o bloco B, que se movimenta em um plano horizontal por meio de um fio inextensvel. Considere desprezveis as massas do fio e da roldana e todas as foras de resistncia ao movimento. Suponha que, no instante representado na figura, o fio se quebre. Pode-se afirmar que, a partir desse instante, a) o bloco A adquire acelerao igual da gravidade; o bloco B pra. b) o bloco A adquire acelerao igual da gravidade; o bloco B passa a se mover com velocidade constante. c) o bloco A adquire acelerao igual da gravidade; o bloco B reduz sua velocidade e tende a parar. d) os dois blocos passam a se mover com velocidade constante. e) os dois blocos passam a se mover com a mesma acelerao. 4) onforme noticiou um site da Internet em 30.8.2006, cientistas da Universidade de Berkeley, Estados Unidos, criaram uma malha de microfibras sintticas que utilizam um efeito de altssima frico para sustentar cargas em superfcies lisas, semelhana dos incrveis plos das patas das lagartixas. (www.inovacaotecnologica.com.br). Segundo esse site, os pesquisadores demonstraram que a malha criada consegue suportar uma moeda sobre uma superfcie de vidro inclinada a at 80o (veja a foto). Dados sen 80o = 0,98; cos 80o = 0,17 e tg 80o = = 5,7, pode-se afirmar que, nessa situao, o mdulo da fora de atrito esttico mxima entre essa malha, que reveste a face de apoio da moeda, e o vidro, em relao ao mdulo do peso da moeda, equivale a, aproximadamente, a) 5,7%. b) 11%. c) 17%. d) 57%. e) 98%. 5) A figura ilustra uma nova tecnologia de movimentao de cargas em terra: em vez de rodas, a plataforma se movimenta sobre uma espcie de colcho de ar aprisionado entre a base da plataforma (onde a carga se apia) e o piso. Segundo uma das empresas que a comercializa, essa tecnologia se baseia na eliminao do atrito entre a carga a ser manuseada e o piso, reduzindo quase que totalmente a fora necessria [para manter o seu deslocamento] (ht