valores da convivência na vida pública e privada

Download Valores da Convivência na vida pública e privada

Post on 19-Jan-2016

21 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Valores da Convivência na vida pública e privada. Indivíduo – Sociedade – Espécie. Profa. Maluh Barciotte. 14 bilhões de anos. Universo. Terra Vida Vertebrados Répteis Mamíferos Antropóides Hominídeos Homo sapiens Cidade, Estado Filosofia. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • Valores da Convivnciana vida pblica e privadaProfa. Maluh Barciotte Indivduo Sociedade Espcie

  • Universo 14 bilhes de anos

  • Edgar MorinFonte:O Paradigma Perdido a natureza humana Terra Vida Vertebrados Rpteis Mamferos Antropides Homindeos Homo sapiens Cidade, Estado Filosofia5 bilhes de anos 2 bilhes e meio 600 milhes de anos 300 milhes de anos 200 milhes de anos 10 milhes de anos 4 milhes de anos 140 mil a 100 mil anos 10 mil anos 3.500 anos

  • Os cientistas acreditam que na nossa galxia, a Via-lctea, existam 200 bilhes de estrelas e no universo inteiro cerca de 70 000 000 000 000 000 000 000(setenta sextilhes) de estrelas!!!

  • VIDA E AUTOPOIESE

  • Autopoiese ou AutopoiesisPoiesis um termo grego que significa produoAutopoiese quer dizer autoproduo

    A palavra surgiu pela primeira vez na literatura internacional em 1974, num artigo publicado por Varela, Maturana e Uribe, para definir os seres vivos como sistemas que produzem continuamente a si mesmos. Esses sistemas so autopoiticos por definio, porque recompem, de maneira incessante, os seus componentes desgastados.

    Pode-se concluir, portanto, que um sistema autopoitico ao mesmo tempo produtor e produto.

  • AUTOPOIESE

  • AUTOPOIESE

  • AUTOPOIESE

  • AUTOPOIESE

  • AUTOPOIESE

  • AUTOPOIESETropidacris collaris(Stoll) (Orthoptera: Romaleidae

  • Natureza x Cultura

  • Daniel: foi criado por cabras na regio dos Andes. Foi encontrado em 1990, com aproximadamente 12 anos. Ele tinha todos os hbitos dos animais selvagens, andava sobre os 4 membros e dizem que se comunicava com as cabras. Seu paradeiro desconhecido.Natureza x Cultura

  • Oxana Malaya: foi criada por ces em um barraco em um bairro pobre da Ucrnia depois de ser abandonada pelos pais. Ela foi encontrada em 1991, com aproximadamente 8 anos de idade. Seu vnculo com os ces era to intenso, que quando os funcionrios da prefeitura chegaram perto dela para resgat-la foram afugentados por eles. Na segunda tentativa conseguiram chegar at ela.

    Oxana tinha atitudes iguais aos dos ces, ela rosnou , latiu, andou por todos os lados como um co, cheirou a comida antes de comer, e foi encontrado nela sentidos extremamente aguados de audio, olfato e viso. Hoje em dia ela vive em um lar para deficientes mentais.

  • .Sanichar Dina: foi criado por lobos em uma floresta na ndia. Ele foi encontrado em 1867, com aproximadamente 6 anos de idade, quando caadores o viram seguindo um lobo at a toca. Foi levado para um orfanato, mas no conseguiu se adaptar, ele no aceitava as roupas, caminhava como os lobos, comia carne crua e passava o dia afiando os dentes em um pedao de osso.. Faleceu 28 anos depois.O caso mais famoso, garotas Amala e Kamala, encontradas pelo padre J.A.L. Singh vivendo em uma floresta da ndia com lobos, prxima a vila de Midnapore. As meninas de 3 e 5 anos, foram levadas para um orfanato em 1920. Caminhavam sobre os 4 membros, no se acostumavam com roupas, comiam carne crua e diziam ter um brilho peculiar nos olhos. Aps um ano Amala faleceu, enquanto Kamala sobreviveu por 9 anos. Nesse perodo ela aprendeu algumas palavras e comeou a andar na posio ereta.

  • AUTONOMIA E DEPENDNCIA

    Para Maturana, o termo "autopoiese" traduz o que ele chamou de "centro da dinmica constitutiva dos seres vivos". Para exerc-la de modo autnomo, eles precisam recorrer a recursos do meio ambiente. Portanto, so ao mesmo tempo autnomos e dependentes o que um paradoxo.

  • AUTOPOIESE E CULTURA

    O paradoxo autonomia-dependncia dos sistemas vivos s pode ser compreendido por um sistema de pensamento que englobe o raciocnio sistmico (que examina as relaes dinmicas entre as partes) e no apenas pelo pensamento linear. De origem biolgica, o termo passou a ser usado em outras reas como a neurobiologia, a sociologia e a filosofia, inclusive pelo prprio Maturana Biologia Cultural.

  • Somos 100% biolgicos e 100% culturaisINDIVDUO SOCIEDADE ESPCIE

  • Somos 100% biolgicos e 100% culturaisINDIVDUO SOCIEDADE ESPCIE

  • Vida relao

    Evoluimos na convivncia

  • Uso insustentvel dos recursos naturaisFonte: Millennium Ecosystem Assesment, 2003Colapso nos estoquesde bacalhau para pescana costa leste do Canada(Newfoundland)

  • InSustentabilidade Uso de Recursos NaturaisFonte: Relatrio Planeta Vivo 2006 World Wild Foundation / Global Footprint Networkhttp://www.wwf.org.br/index.cfm?uNewsID=4400

  • NORMOSE A SNDROME DO SAPO FERVIDO E O NOSSO MODELO CULTURAL

  • ESCOLHAS x OPES

  • Cultura

    Neurnios espelhos tica / Moral

  • AUTOCONHECIMENTO

  • PLASTICIDADE

  • Valores/ Direo

  • Valores/ Significado

  • Eu ligo o meu prazer s minhas viagens. Convidado para conferncias em todo o mundo, tenho o prazer de expressar minhas idias, mas tambm para descobrir algo que me toca, me move. No apenas o cenrio bonito, mas tambm a bondade das pessoas, a vitalidade do povo, a comida. Acho que estou apaixonado no mundo, porque onde quer que eu v, eu encontro prazer, de embriaguez, as alegrias, as maravilhas, Edgar Morin - 90 anos

  • Hiroshimaand Nagasaki 1945

  • Hiroshimae Nagasaki1945

  • Hiroshimae Nagasaki1945

  • HOJE APS MAIS DE 60 ANOS POUCOS DE NS TEM CONSCINCIA DO MARAVILHOSO PROGRESSO ALCANADO

    ALGUMAS FOTOS DESTAS CIDADES CHEIAS DE COR!!!

  • Eu ligo o meu prazer s minhas viagens. Convidado para conferncias em todo o mundo, tenho o prazer de expressar minhas idias, mas tambm para descobrir algo que me toca, me move. No apenas o cenrio bonito, mas tambm a bondade das pessoas, a vitalidade do povo, a comida. Acho que estou apaixonado no mundo, porque onde quer que eu v, eu encontro prazer, de embriaguez, as alegrias, as maravilhas, Edgar Morin - 90 anos

    *http://1.bp.blogspot.com/-BPjZiPGIs7E/TknO9nYXPxI/AAAAAAAAErE/I5trbDztMCE/s1600/1986901-3491-rec.jpg

    ****Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.*Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.***Pegada EcolgicaA Pegada Ecolgica uma ferramenta que mede a rea de terra e gua que uma populao humana requer para produzir os recursos que consume e para absorver seus desperdcios, considerando a tecnologia existente. Atualmente a Pegada Ecolgica 25% maior do que a capacidade de regenerao do planeta. Ou seja, necessrio mais de um ano e de dois meses para a Terra regenerar o que utilizado em um nico ano. Esta diferena mantida liquidando os recursos naturais do planeta. Esta uma grande ameaa subestimada e que no trabalhada adequadamente. Medindo a Pegada Ecolgica de uma populao (um indivduo, uma cidade, uma nao, ou toda a humanidade) possvel medir esse impacto, o que permite gerenciar os recursos ecolgicos de maneira mais cuidadosa. A Pegada Ecolgica permite as pessoas tomarem aes individuais e coletivas em favor de um mundo onde a humanidade possa viver em equilbrio com os recursos disponveis do planeta. Saiba mais sobre a Pegada Ecolgica no site da Global Footprint Network: http://www.footprintnetwork.org http://www.pegadaecologica.siteonline.com.br/

    Calcule sua Pegada Ecolgica no link: www.myfootprint.org http://www.earthday.net/Footprint/index.asp

    Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrnomos um quadro de Van Gogh com este nome. um halo de luz que envolve uma estrela da via Lctea.**86 YEARS OLD 86 anos - Johanna Quaas is a true inspiration to all of us as she is spending her days tumbling, spinning and twirling on the gym floor and on the parallel bars no less! Just recently, Cottbus, Germany hosted the 2012 Cottbus World Cup where Quaas performed her exhibition routine on the floor and on the parallel bars. Although the 86 year old has won 11 medals in senior gymnastics competitions, she ultimately just continues to practice for fun. We doubt that this lovely white-haired athlete sat around at home watching TV all day when she was younger. In f

Recommended

View more >