universidade federal de são paulo - dgi. marcello/cpa/cpa_  · ações da unifesp e de

Download Universidade Federal de São Paulo - dgi. marcello/cpa/CPA_  · ações da UNIFESP e de

Post on 02-Dec-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Universidade Federal de So Paulo

    Comisso Prpria de Avaliao

  • Lei 10.861, de 14 de maro de 2004

    Institui o SISTEMA NACIONAL DE AVALIAO DA EDUCAO SUPERIOR

    Objetivo avaliar instituies de educao superior

    objetivo: identificar seu perfil e significado de atuao

    cursos de graduao objetivo: identificar as condies de ensino

    desempenho acadmico dos alunos de graduao ENADE: componente curricular obrigatrio

    Finalidade melhoria da qualidade da educao superior

    orientao da expanso da oferta

    aumento da eficcia institucional aumento da efetividade acadmica e social

  • SINAES

    SISTEMANACIONAL DE AVALIAO DA EDUCAO SUPERIOR

    SISTEMASISTEMANACIONAL DE NACIONAL DE AVALIAAVALIAO DA O DA EDUCAEDUCAO O SUPERIORSUPERIOR

    Integra os diversos instrumentos com base em uma concepo global;

    Reconhece a diversidade do sistema;

    Propicia a coerncia da concepo geral da avaliao com os objetivos e a poltica de educao superior.

    Integra os diversos instrumentos com base em uma concepo global;

    Reconhece a diversidade do sistema;

    Propicia a coerncia da concepo geral da avaliao com os objetivos e a poltica de educao superior.

  • SINAES

    SISTEMA NACIONAL DE AVALIAO DA EDUCAO SUPERIOR

    SISTEMA SISTEMA NACIONALNACIONAL DE DE AVALIAAVALIAO DA O DA EDUCAEDUCAO O SUPERIORSUPERIOR

    Envolve todas as IES do pas

    Valoriza o regime de colaborao entre o sistema Federal e os sistemas estaduais;

    Combina os aspectos gerais com o respeito identidade, a misso, a histria e diversidade de cada instituio.

    Envolve todas as IES do pas

    Valoriza o regime de colaborao entre o sistema Federal e os sistemas estaduais;

    Combina os aspectos gerais com o respeito identidade, a misso, a histria e diversidade de cada instituio.

  • SINAES

    SISTEMA NACIONAL DE AVALIAO DA EDUCAO SUPERIOR

    SISTEMA SISTEMA NACIONAL DE NACIONAL DE AVALIAAVALIAOO DA DA EDUCAEDUCAO O SUPERIORSUPERIOR

    uma atividade complexa que envolve Mltiplos instrumentos Diferentes momentos Diferentes agentes;

    um processo sistemtico de identificao de mrito e de valor;

    Tem processo avaliativo e contnuo.

    uma atividade complexa que envolve Mltiplos instrumentos Diferentes momentos Diferentes agentes;

    um processo sistemtico de identificao de mrito e de valor;

    Tem processo avaliativo e contnuo.

  • SINAES

    SISTEMA NACIONAL DE AVALIAO DA EDUCAO SUPERIOR

    SISTEMA SISTEMA NACIONAL DE NACIONAL DE AVALIAAVALIAO DA O DA EDUCAEDUCAO O SUPERIORSUPERIOR

    mais amplo que ensino;

    Transcende o desempenho e rendimento, buscando os significados mais amplos da formao;

    Pe em questo a responsabilidade social das IES.

    mais amplo que ensino;

    Transcende o desempenho e rendimento, buscando os significados mais amplos da formao;

    Pe em questo a responsabilidade social das IES.

  • SINAES

    SISTEMA NACIONAL

    DE AVALIAO DA EDUCAO

    SUPERIOR

    SISTEMASISTEMA

    NACIONAL NACIONAL

    DE AVALIADE AVALIAOO

    DA EDUCADA EDUCAOO

    SUPERIORSUPERIOR

    Essas caractersticas

    possibilitam levar em conta a

    realidade e a misso de cada

    IES, ressalvando o que h de comum e

    universal na educao superior e as especificidades

    das reas do conhecimento.

    Essas caractersticas

    possibilitam levar em conta a

    realidade e a misso de cada

    IES, ressalvando o que h de comum e

    universal na educao superior e as especificidades

    das reas do conhecimento.

  • O Processo de Avaliao

    Institucional consiste de

    Auto-Avaliao

    Avaliao Externa

    o momento onde a prpria instituio volta-se para o levantamento da sua realidade, utilizando metodologias e instrumentos que possibilitem uma anlise abrangente e profunda sobre a sua estrutura institucional

    o momento de agregar o olhar externo ao processo interno. Pode ser praticada por especialista externo convidado e/ou pelo poder pblico por meio de suas aes de regulao do sistema de ensino

    SINAES

  • Artigo 3o AVALIAO DAS IES

    Objetivo: identificar o seu perfil e o significado de sua

    atuao, por meio de suas atividades, cursos, programas, projetos e setores, considerando as diferentes dimenses institucionais

    2 Para a avaliao das instituies, sero utilizados procedimentos e instrumentos diversificados, dentre os quais a auto-avaliao e a avaliao externa in loco.

    3 A avaliao das instituies de educao superior resultar na aplicao de conceitos, ordenados em uma escala com 5 (cinco) nveis, a cada uma das dimenses e ao conjunto das dimenses avaliadas

  • Artigo 4o Avaliao dos cursos de graduao

    Objetivo: identificar as condies de ensino oferecidas aos estudantes,

    em especial as relativas ao perfil do corpo docente, s instalaes fsicas e organizao didtico-pedaggica.

    1 A avaliao dos cursos de graduao utilizarprocedimentos e instrumentos diversificados, dentre os quais obrigatoriamente as visitas por comisses de especialistas das respectivas reas do conhecimento.

    2 A avaliao dos cursos de graduao resultar na atribuio de conceitos, ordenados em uma escala com 5 (cinco) nveis, a cada uma das dimenses e ao conjunto das dimenses avaliadas.

  • Artigo 5o Avaliao do desempenho dos estudantes dos cursos de graduao

    1 O ENADE aferir o desempenho dos estudantes em relao aos contedos programticos previstos nas diretrizes curriculares do respectivo curso de graduao, suas habilidades para ajustamento s exigncias decorrentes da evoluo do conhecimento e suas competncias para compreender temas exteriores ao mbito especfico de sua profisso, ligados realidade brasileira e mundial e a outras reas do conhecimento.

    5 O ENADE componente curricular obrigatrio dos cursos de graduao, sendo inscrita no histrico escolar do estudante somente a sua situao regular com relao a essa obrigao, atestada pela sua efetiva participao ou, quando for o caso, dispensa oficial pelo Ministrio da Educao, na forma estabelecida em regulamento.

    6 Ser responsabilidade do dirigente da instituio de educao superior a inscrio junto ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira - INEP de todos os alunos habilitados participao no ENADE.

    10. Aos estudantes de melhor desempenho no ENADE o Ministrio da Educao conceder estmulo, na forma de bolsa de estudos, ou auxlio especfico, ou ainda alguma outra forma de distino com objetivo similar, destinado a favorecer a excelncia e a continuidade dos estudos, em nvel de graduao ou de ps-graduao, conforme estabelecido em regulamento.

  • CONAES

    Art. 6. Fica instituda, no mbito do Ministrio da Educao e vinculada ao Gabinete do Ministro de Estado, a Comisso Nacional de Avaliao da Educao Superior - CONAES, rgo colegiado de coordenao e superviso do SINAES, com as atribuies de: I - propor e avaliar as dinmicas, procedimentos e

    mecanismos da avaliao institucional, de cursos e de desempenho dos estudantes;

  • MEMBROS DO CONAES (23/07/2009)

    Presidente: Nadja Maria ValverdeViana

    Representante do INEP: Reynaldo Fernandes

    Representante da CAPES: Adalberto Ramon Vieyra

    Representantes do MEC: Carlos Eduardo Bielschowsky(SEED/MEC); Paulo Roberto Wollinger (SESU/MEC); Andra de Faria Barros Andrade

    Representante do Corpo Discentedas Instituies de EducaoSuperior: Cludia Ferreira De Maya Viana

    Representante do Corpo Docentedas IES: Madalena GuascoPeixoto

    Representante do Corpo Tcnico-Administrativo das IES: Sandro de Oliveira Pimentel

    Representantes com NotrioSaber Cientfico, Filosfico e Artstico, E ReconhecidaCompetncia em Avaliao ouGesto da Educao Superior:

    Maria Clara Kaschny SchneiderNadja Maria Valverde VianaRobert Evan VerhineSrgio Roberto Kieling FrancoSonia Penin

  • O SINAES orienta que toda a instituio de ensino superior constituir sua CPA;

    A CPA deve ser constituda pelo dirigente mximo da IES e contar com todos os segmentos da comunidade acadmica e, tambm, da sociedade civil organizada;

    Atuao autnoma em relao a conselhos e demais rgos colegiados existentes na instituio de educao superior.

    CPA: Lei 10.861 14/03/2004 Art. 11

  • REQUISITOS: equipe de coordenao participao dos integrantes da instituio compromisso explcito dos dirigentes das IES informaes vlidas e confiveis uso efetivo dos resultados

    AUTO-AVALIAO

  • PRAZO PARA POSTAGEM ANUAL DE RELATRIO DE AUTOAVALIAO INSTITUCIONAL

    1. O SINAES, institudo por meio da Lei n. 10.861/2004, recomenda a continuidade do processo de auto-avaliao institucional nas Instituies de Ensino Superior pertencentes ao Sistema Federal de Educao Superior.

    2. Em cumprimento a esse dispositivo legal, a CONAES determinou, emreunio ocorrida em janeiro do corrente ano , que a data de postagem no E-MEC dos relatrios de auto-avaliao institucional de cada ano ser 30 de maro do ano subseqente.

    3. Essa determinao j vale, inclusive, para a postagem dos relatrios de autoavaliao institucional referentes ao ano de 2008.

    4. Os relatrios de auto-avaliao devero ser postados exclusivamente no sistema e -MEC, conforme as orientaes do Ofcio n. 00913/2008.

    Braslia, 17 de fevereiro de 2009.Maria Elba Dantas de Moura Pereira

    Coordenadora - Geral de Avaliao dos Cursos de Graduao e de Instituies de Educao Superior

    MEC/INEP/DAES

  • ReativaReativao da CPAo da CPA

    Nova composiNova composioo maior representamaior representao dos o dos campicampi, fortalecimento dos , fortalecimento dos

    representantes das Prrepresentantes das Pr--ReitorasReitoras

    definidefinio de subcomisses do PP