Trabalho elaborado por: Ana Gomes. Fundadores da Unio Europeia Robert Schuman Robert Schuman Jean Monet.

Download Trabalho elaborado por: Ana Gomes. Fundadores da Unio Europeia Robert Schuman Robert Schuman Jean Monet.

Post on 17-Apr-2015

104 views

Category:

Documents

1 download

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Trabalho elaborado por: Ana Gomes
  • Slide 2
  • Fundadores da Unio Europeia Robert Schuman Robert Schuman Jean Monet
  • Slide 3
  • O que a Unio Europeia? uma organizao internacional constituda actualmente por 27 estados membros.. uma organizao internacional constituda actualmente por 27 estados membros..
  • Slide 4
  • Idelogos da construo europeia O Projecto da Construo Europeia, de uma Europa coesa, unida e solidria, j , na moderna nomenclatura, um Projecto de Globalizao Europeia, mas no apenas econmica e poltica, como tambm social e at macro cultural, na medida em que toda a histria da Europa, apesar das diferentes histrias e lnguas, se desenvolveu em torno de uma matriz cultural comum, principalmente de inspirao mediterrnica, embora mesclada com influncias vindas de fora da Europa. O Projecto da Construo Europeia, de uma Europa coesa, unida e solidria, j , na moderna nomenclatura, um Projecto de Globalizao Europeia, mas no apenas econmica e poltica, como tambm social e at macro cultural, na medida em que toda a histria da Europa, apesar das diferentes histrias e lnguas, se desenvolveu em torno de uma matriz cultural comum, principalmente de inspirao mediterrnica, embora mesclada com influncias vindas de fora da Europa.
  • Slide 5
  • PASES FUNDADORES PASES FUNDADORES -Alemanha, Blgica, Frana, Itlia, Luxemburgo, Pases Baixos -Alemanha, Blgica, Frana, Itlia, Luxemburgo, Pases Baixos
  • Slide 6
  • Data das novas adeses 1973 - Dinamarca, Irlanda, Reino Unido 1973 - Dinamarca, Irlanda, Reino Unido 1981- Grcia 1981- Grcia 1986 - Espanha, Portugal 1986 - Espanha, Portugal 1995 - ustria, Finlndia, Sucia 1995 - ustria, Finlndia, Sucia 2004 - Chipre, Eslovquia, Eslovnia, Estnia, Hungria, Letnia, Litunia, Malta, Polnia, Repblica Checa 2004 - Chipre, Eslovquia, Eslovnia, Estnia, Hungria, Letnia, Litunia, Malta, Polnia, Repblica Checa 2007 - Bulgria e Romnia 2007 - Bulgria e Romnia
  • Slide 7
  • Localizao dos estados membros
  • Slide 8
  • Tratado de Maastricht; Explicitao e anlise Data e local de assinatura; Data e local de assinatura; O Tratado de Maastricht, tambm conhecido como tratado da Unio Europeia, foi assinado a 7 de Fevereiro de 1992 na cidade holandesa de Maastricht. O Tratado de Maastricht, tambm conhecido como tratado da Unio Europeia, foi assinado a 7 de Fevereiro de 1992 na cidade holandesa de Maastricht.
  • Slide 9
  • Razes que levaram ao tratado O Tratado de Maastricht foi um marco significativo no processo de unificao europeia, fixando que integrao econmica at ento existente entre diversos pases europeus se somaria uma unificao poltica. O seu resultado mais evidente foi a substituio da denominao Comunidade Europeia pelo termo actual Unio Europeia. O Tratado de Maastricht foi um marco significativo no processo de unificao europeia, fixando que integrao econmica at ento existente entre diversos pases europeus se somaria uma unificao poltica. O seu resultado mais evidente foi a substituio da denominao Comunidade Europeia pelo termo actual Unio Europeia.Comunidade Europeia Unio EuropeiaComunidade Europeia Unio Europeia
  • Slide 10
  • Principais pilares da estrutura do tratado da Unio A estrutura do tratado da Unio composta por 3 pilares: A estrutura do tratado da Unio composta por 3 pilares: 1 Pilar: Trata de assuntos relacionados com a agricultura, ambiente, sade, educao, energia, investigao e desenvolvimento. 1 Pilar: Trata de assuntos relacionados com a agricultura, ambiente, sade, educao, energia, investigao e desenvolvimento. 2pilar: Trata de assuntos de politica externa e segurana comum. 2pilar: Trata de assuntos de politica externa e segurana comum. 3pilar: Trata de assuntos de cooperao policial e judiciria em matria penal. 3pilar: Trata de assuntos de cooperao policial e judiciria em matria penal.
  • Slide 11
  • Direitos e privilgios garantidos pela Cidadania Europeia (conceito introduzido por este tratado O direito da liberdade de movimento e residncia em qualquer pas membro da Unio e o direito de pleitear postos de trabalho em qualquer esfera. O direito da liberdade de movimento e residncia em qualquer pas membro da Unio e o direito de pleitear postos de trabalho em qualquer esfera. O direito de voto e o direito de se candidatar s eleies locais (municipais) e europeias em qualquer Estado-membro sob as mesmas condies que os nacionais do Estado em que reside. O direito de voto e o direito de se candidatar s eleies locais (municipais) e europeias em qualquer Estado-membro sob as mesmas condies que os nacionais do Estado em que reside. O direito de proteco pelas autoridade diplomtico-consulares de outro Estado-membro em um pas extra comunitrio, no caso de no haver representao diplomtico-consular do Estado do qual o cidado nacional. O direito de proteco pelas autoridade diplomtico-consulares de outro Estado-membro em um pas extra comunitrio, no caso de no haver representao diplomtico-consular do Estado do qual o cidado nacional.
  • Slide 12
  • O Acordo de Schengen e a sua importncia na livre circulao de pessoas no espao europeu O Acordo e a Conveno de Aplicao de Schengen instituem um regime de livre circulao de pessoas, independentemente da sua nacionalidade, no territrio desses Estados, atravs da abolio dos controlos nas respectivas fronteiras internas (terrestres, areas e martimas). Este regime inclui um conjunto de medidas destinadas a garantir que a livre circulao se efectue sem prejuzo para a segurana dos cidados. O Acordo e a Conveno de Aplicao de Schengen instituem um regime de livre circulao de pessoas, independentemente da sua nacionalidade, no territrio desses Estados, atravs da abolio dos controlos nas respectivas fronteiras internas (terrestres, areas e martimas). Este regime inclui um conjunto de medidas destinadas a garantir que a livre circulao se efectue sem prejuzo para a segurana dos cidados.
  • Slide 13
  • Tratado de Lisboa; Explicitao e anlise. Data e local de assinatura; Data e local de assinatura; O Tratado de Lisboa foi assinado em 13 de Dezembro de 2007 no Mosteiro dos Jernimos. O Tratado de Lisboa foi assinado em 13 de Dezembro de 2007 no Mosteiro dos Jernimos.13 de Dezembro200713 de Dezembro2007
  • Slide 14
  • Principais mensagens incutidas no Tratado Os cidados europeus pretendem uma Unio Europeia mais bem equipada para responder eficazmente aos desafios da globalizao em matria de segurana, alteraes climticas, energia e muitos outros aspectos. O novo Tratado pois necessrio para se poder assegurar uma "Europa que obtenha resultados". Aps ter chegado a acordo sobre o seu funcionamento institucional, a Unio Europeia pode agora concentrar-se plenamente em que as suas polticas obtenham resultados concretos. Os cidados europeus pretendem uma Unio Europeia mais bem equipada para responder eficazmente aos desafios da globalizao em matria de segurana, alteraes climticas, energia e muitos outros aspectos. O novo Tratado pois necessrio para se poder assegurar uma "Europa que obtenha resultados". Aps ter chegado a acordo sobre o seu funcionamento institucional, a Unio Europeia pode agora concentrar-se plenamente em que as suas polticas obtenham resultados concretos. O Tratado de Lisboa tornar a Europa mais eficaz, mais democrtica e mais transparente. Com a modernizao das instituies europeias e a maior coerncia da sua poltica externa, a Unio Europeia estar em melhores condies para alcanar os resultados esperados pelos seus cidados. O Tratado de Lisboa tornar a Europa mais eficaz, mais democrtica e mais transparente. Com a modernizao das instituies europeias e a maior coerncia da sua poltica externa, a Unio Europeia estar em melhores condies para alcanar os resultados esperados pelos seus cidados.
  • Slide 15
  • Carta dos Direitos Fundamentais da U.E A Carta dos Direitos Fundamentais da Unio Europeia (UE) representa a sntese dos valores comuns dos Estados-Membros da UE e, pela primeira vez, rene num nico texto os direitos civis e polticos clssicos, bem como os direitos econmicos e sociais. Os objectivos so explicados no prembulo: " necessrio, conferindo-lhes maior visibilidade por meio de uma Carta, reforar a proteco dos direitos fundamentais, luz da evoluo da sociedade, do progresso social e da evoluo cientfica e tecnolgica A Carta dos Direitos Fundamentais da Unio Europeia (UE) representa a sntese dos valores comuns dos Estados-Membros da UE e, pela primeira vez, rene num nico texto os direitos civis e polticos clssicos, bem como os direitos econmicos e sociais. Os objectivos so explicados no prembulo: " necessrio, conferindo-lhes maior visibilidade por meio de uma Carta, reforar a proteco dos direitos fundamentais, luz da evoluo da sociedade, do progresso social e da evoluo cientfica e tecnolgicaCarta dos Direitos Fundamentais da Unio EuropeiaCarta dos Direitos Fundamentais da Unio Europeia