teeb brasil

Download Teeb Brasil

Post on 05-Dec-2015

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

The economics of ecosystem and biodiversity - Brazil

TRANSCRIPT

  • A Economia dos Ecossistemas e da

    Biodiversidade (TEEB)

    Helena Boniatti Pavese

    Coordenadora Regional, Amrica Latina e Caribe

    UNEP - World Conservation Monitoring Centre

    10 de Novembro de 2010

  • 1. O que o TEEB?

    2. Situao atual e bem-estar humano

    3. Abordagem econmica para a biodiversidade

    4. O papel da economia no estabelecimento de metas

    Panorama geral

  • 2010

    2008

    2009

    Lanamento do

    TEEB para

    Formuladores

    de Polticas

    Nacionais

    Lanamento

    do estudo

    Questes Climticas atualizado

    Origem e desenvolvimento do TEEB

    Bonn, COP9 2008Lanamento do Relatrio Preliminar do TEEB

    Relatrios finais do TEEB lanados em

    2010

    2007

    Alemanha e a ComunidadeEuropia prope o estudoTEEB

  • Objetivos do TEEB...

    Promover uma melhor compreenso do real valor econmico fornecido pelos servios ecossistmicos e disponibilizar ferramentas econmicas que levem tais

    valores em considerao.

    Liderado pelo PNUMA com apoio financeiro da Comisso Europia, Ministrio do Meio Ambiente

    do Governo Federal da Alemanha e o Departamento para Meio Ambiente, Alimentao

    e Assuntos Rurais do Reino Unido.

  • Sobre o TEEB...

    Um projeto de Arquitetura Aberta mais de 500 colaboradores de instituies parceiras, universidades e indivduos

    Uma comunidade internacional variada de economistas, ecologistas e profissionais

    Criador de um bem pblico global

    - TEEB para uso de todos

    Catalisador de mudanas na

    economia, contabilidade e filosofia

  • TEEB no Brasil Setembro 2009 Seminrio sobre Economia de

    Ecosistemas e Biodiversidade, Braslia

    Maio 2010 - Lanamento preliminar do relatrio TEEB for Business, So Paulo

    Setembro 2010 Lanamento do relatrio TEEB for Local and Regional Policy, Curitiba

    Setembro 2010 Lanamento do relatrio TEEB for Business, So Paulo

    Traduo dos relatrios TEEB para Portugus

    Realizao de estudos TEEB no Brasil

  • 1. O que o TEEB?

    2. Situao atual e o bem-estar humano

    3. Abordagem econmica para a biodiversidade

    4. O papel da economia no estabelecimento de metas

    Panorama geral

  • Os servios ecossistmicos so os servios fundamentais que do base vida e dos quais a civilizao humana depende. Os servios podem ser diretos ou indiretos.

    Exemplos de servios ecossistmicos diretos: polinizao, madeira e preveno de eroso.

    Servios indiretos incluem:regulao do clima, dos ciclos de nutrientes, e desintoxicao de substncias naturais.

    Exemplos gerais de servios ecossistmicos incluem:

    Regulao (clima, preveno de enchentes, equilbrio de nutrientes, filtrao de gua)

    Proviso (alimentos, remdios, vestimentas, madeira)Cultural (cincia, espiritual, recreao, esttico)Apoio (ciclo de nutrientes, fotossntese, formao de solo)

    Os servios que do apoio a nossas vidas

  • Um equilbrio delicado grupos diferentes de organismos possuem diferentes funes em um ecossistema

    Declnio na populao de polinizadores, como as abelhas plantas e plantaes deixam de ser fertilizados impactos na disponibilidade de alimentos...

    Desmatamento das florestas rvores deixam de processar gases de efeito estufa e de prevenir a eroso do solo, ou ainda de servir de habitat para muitas outras espcies impactos na qualidade do ar, na gua, no acesso diversidade gentica, impactos culturais...

    Degradao de manguezais para a criao de camares reas costeiras mais vulnerveis a danos resultantes de chuvas impacto em outras espcies, j que acaba com os viveiros...

  • Precisamos olhar para alm das espcies

    E considerar o funcionamento dos ecossistemas como um todo

    - Os servios que fornecem para a humanidade.

    - Sua resilincia contra impactos, tanto naturais quanto advindos da ao humana.

  • Biodiversidade e os ecossistemasna atualidade

    Nas ltimas duas dcadas, 35% dos mangues desapareceram

    Aprox 30% dos recifes de corais foram irreparavelmente danificados

    Florestas desapareceream por completo em 25 pases

    O mundo perdeu cerca de 50% de suas reas midas

    Refugiados ambientais j somam 25 milhes de pessoas

    Presso sobre recursos se intensificou, em 2007 viviam mais pessoasem reas urbanas do que rurais

  • A presso continuar e o bem-estar humano ser afetado dediversas formas...

    Biodiversidade, ecossistemas e bem-estar humano

    Disponibilidade de alimentos:

    Na terra...

    Maior demanda Aumento do preodos alimentos e maior presso paraconverso de ecossistemas eintensificao de produes existentes.

  • Source: Ben ten Brink (MNP) presentation at the Workshop: The Economics of the Global Loss of Biological Diversity

    5-6 March 2008, Brussels, Belgium. Original source: Pauly

    Acesso aberto e incentivosperversos so os principais fatores para a perda dos recursos pesqueiros

    Metade das espcies marinhas estesgotada e outros 25% j foram super explorados

    em risco: $ 80-100 bilhes de dolares para o setor

    em risco: aprox. 27 milhes de empregos

    mas o mais importante..

    em risco: Sade mais de um bilho de pessoas dependem dos recusospesqueiros como a sua principal ou nica fonte de protena,

    especialmente em pases em desenvolvimento

    Com a reduo dos estoques de peixes maiores,

    espcies menores viram alvo...

    E no mar...

  • Proviso de servios de sade:

    Aprox. 50% dos medicamentos sintticos tem origem na natureza.

    Medicamentos derivados de recursos gentticos geraram um faturamentototal entre US$ 75 bilhes e US$ 150 bilhes nos EUA em 1997

    70% das plantas em todo o mundo esto ameaadas

    Abastecimento de gua

    Pobres sero os mais afetados...

  • Perda de servios ambientais Perda de 97% da cobertura florestal a partir do sculo 19 Reduo de 40% de chuvas em muitos locais devido ao declnio da evaporao proveniente das florestas Perda de 50% de terra agricultvel devido eroso do solo entre 1950-1990

    15

    E suas conseqncias

    Cerca de 65% da populao do Haitisobrevive com menos de US$ 1 por dia.

    Cerca de 90% das crianas haitianasesto infectadas por parasitas intestinais advindos da gua

    Ciclo vicioso da pobreza e da degradao ambiental: Haiti

    Haiti

    Dominican Republic

    Credits: NASA/Goddard Space Flight Center

    Scientific Visualization Studio

  • 1. O que o TEEB?

    2. Situao atual e o bem-estar humano

    3. Abordagem econmica para a biodiversidade

    4. O papel da economia no estabelecimento de metas

    Panorama geral

  • Porque faz sentido valorar?

    Com freqncia, a sinalizao do mercado no considera a valoraoda biodiversidade e dos servios ecossistmicos, seu uso sustentvel,incentivos e as presses impostas a eles.

    A compreenso sobre o valor de servios ecossistmicos leva a:

    mais informaes sobre o valor dos servios prestados pela natureza

    estabelecer incentivos e regular seu uso

    aprimoramento na distribuio dos custos e benefcios

  • Gerar informaes

    estmulo formulao de polticas por meio da:

    demonstrao da dimenso econmica das perdas atuais

    demonstrao dos reais e potenciais benefcios econmicos

    Estabelecer incentivos

    pelo uso de instrumentos econmicos

    estabelecendo pagamentos por servios ecossistmicos (PSE)

    aplicando taxas, impostos e cobranas

    avaliando os danos e definindo multas e compensaes

    Abordagens econmicas contribuem para...

  • Regular o uso

    estabelecendo padres e regras de responsabilizao

    regulamentao das emisses (ex. poluio do ar)

    regulamentao do uso de produtos (ex. fertilizantes, qumicos etc.)

    com investimentos pblicos diretos em infraestrutura ecolgica

    proteo dos ecossistemas (ex. atravs da criao de reas protegidas)

    recuperao de ecossistemas degradados

  • Investindo na infraestrutura ecolgica

    A recuperao pode ajudar no restabelecimento do

    potencial produtivo da rea:

    plantio de manguezais na costa do Vietnam custa US$ 1.1

    milhes, mas economizam-se anualmente US$ 7.3 milhes

    em manuteno de represas (GRID-Arendal, 2002; Reid e Huq, 2005)

    Investimentos em reas Protegidas tm excelente

    retorno:

    investimentos de US$ 45 bilhes poderia assegurar servios

    advindos da natureza no valor de US$ 4.4 5.2 trilhes

    anuais (Balmford et al, 2002)

    No Brasil, estudo mostra que 10 AP no Amazonas

    movimentam mdia anual de US$ 1,76 milhoes e geram 218

    empregos diretos (Amend et al, 2007)

  • Contribuio das reas Protegidas

    Brasileiras para a Economia Nacional

    Apresentar panorama nacional detalhado sobre a

    contribuio econmica e social das reas protegidas a

    partir da anlise de bens e servios decorrentes da

    existncia de unidades de conservao (UCs) em todas as

    regies e biomas brasileiros

  • Temas analisados:

    Carbono: contribuio econmica pela receita gerada por crditos de carbono que podemser obtidos a partir do desmatamento evitado em Unidades de Conservao

    gua: contribuio econmica de Unidades de Conservao para atividades de gerao deenergia, abastecimento e irrigao

    so pblico: contribuio econmica pela renda gerada com as atividades relacionadas aouso pblico em Unidades de Conservao

    Compensao tributria: contribuio de Unidades de Conservao para beneficiarmunicpios no repasse de recursos por compensao tributria.

    Produtos florestais: contribuio

Recommended

View more >