Seja uma pessoa mais criativa

Download Seja uma pessoa mais criativa

Post on 12-Jan-2016

13 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livro sobre como ser uma pessoa mais criativa

TRANSCRIPT

  • 1Seja uma pessoa mais criativa

  • Outras obras do autor:

    Livros

    Potencializando a sua Criatividade?

    HAN? Guia Rpido e Prtico para Falar em Pblico

    Criatividade e Inovao - Gerando Ideias de Sucesso para a sua Empresa

    DVDs

    Endomarketing

    Criatividade: 1 clipe, 10 minutos, 100 ideias

  • Humberto Emlio Massareto

    1 edio

    So PauloK01 Capital Intelectual

    2014

  • Massareto, Humberto Emlio

    Seja uma pessoa mais criativa [livro eletrnico] :criatividade : inovao : desenvolvimentopessoal : desenvolvimento profissional : /Humberto Emlio Massareto. - - Jundia : K01Capital Intelectual, 2014.

    3278 Kb ; PDF

    Bibliografia.ISBN 978-85-67956-00-8

    1. Criatividade 2. Inovao 3. Desenvolvimento pessoal 4.

    Desenvolvimento profissional I. Ttulo

  • Clarinha, luz da minha vida inteira.Antes. Agora. Amanh.

  • ndice

    Introduo ................................................................................ 11

    Parte 1 - Afinal, o que Criatividade? ....................................... 15

    1. O Segredo da Criatividade ......................................................... 18

    2. Uma muito breve e incompleta histria da Criatividade ........... 25

    3. Importncia da Criatividade ...................................................... 29

    4. Mitos da Criatividade ................................................................ 31

    5. Pessoas Criativas, Equipes Criativas, Organizao Criativa ........ 37

    6. Muito Prazer, seu Crebro ......................................................... 40

    7. Uma pessoa mais criativa a cada dia ......................................... 44

    Parte 2 - O Processo Criativo ..................................................... 47

    1. Divergncia ou etapa do Pensamento Divergente .................... 49

    2. Convergncia ou etapa do Pensamento Convergente............... 51

    3. Ideias valiosas em Quantidade e Qualidade .............................. 53

    Parte 3 - Ferramentas da Criatividade para Gerao de Ideias ... 56

    1. Brainstorming ou Tempestade de Ideias ................................... 57

    2. MindMapping ou Mapa Mental ................................................ 71

    3. SCAMPER ou SACUDIR .............................................................. 77

    4. Matriz Morfolgica ou Conexes Inusuais ................................ 86

    Parte 4 - Ferramentas da Criatividade para Seleo de Ideias .... 90

    1. Voto .......................................................................................... 91

    2. NUV- Novidade, Utilidade, Viabilidade .................................... 93

    3. Matriz de Comparao Par a Par .............................................. 94

    4. Os 6 Chapus Pensantes ........................................................... 97

    Concluso? No, Provocao! ................................................. 100

    Apndice................................................................................. 102

    O Autor ................................................................................... 109

  • 10

    Seja uma pessoa mais criativa

  • 11

    Seja uma pessoa mais criativa

    Introduo

    A Criatividade um ingrediente indispensvel para a Inovao,mas a Criatividade por si no garante a Inovao

    Humberto E. Massareto

    Ol! Que cara de sorte eu sou, voc comprou ou ganhou esse livro ondejuntei um pouco de minha experincia de algum tempo estudando, prati-cando e falando sobre Criatividade para pessoas com todo o tipo de inte-resse e em diferentes reas de atuao, em muitos lugares no Brasil e unspoucos fora dele. Minha sorte consiste em eu ter mais uma oportunidadede compartilhar o que aprendi ao longo do tempo.

    E se voc chegou at aqui, eu tenho um ou dois pargrafos para conven-cer voc a ir at o final do livro, ou pelo menos prosseguir por mais algu-mas pginas.

    Escrevi esse livro com dois principais objetivos:

    1. Propor uma discusso e reflexo sobre o mito da criatividade comodom divino, e;

    2. Apresentar tcnicas da criatividade utilizadas por empresas de todoporte, atuando em diferentes segmentos do mercado, em nvelnacional ou internacional, atendendo a todo o tipo de pblico eclientes. So tcnicas para voc aplicar imediatamente, com a fi-nalidade de gerar uma quantidade maior de ideias para seus desa-fios pessoais ou profissionais, e de selecion-las com foco na qua-lidade.

    Se eu tivesse s uma oportunidade, s um objetivo dos dois acima paraatacar, seria a discusso sobre o mito da criatividade como dom divino.Em minha opinio essa a crena que mais oprime a expresso criativa dequalquer pessoa: acreditar que somente alguns eleitos tm o direito criatividade, como um privilgio especial. No assim.

    A criatividade uma habilidade, e como tal pode ser treinada, desenvolvi-da, melhorada, explorada e aplicada constantemente. E como qualqueroutra habilidade, melhora com a prtica.

    Porque ento algumas pessoas sentem-se nada ou pouco criativas?

  • 12

    Seja uma pessoa mais criativa

    Para estas pessoas eu pergunto: como era sua vida na escola, quando voctinha cinco ou seis anos de idade? Voc apenas se sentava na cadeirinha eesperava pelas instrues da professora ou estava entre as demais crian-as, desenhando no papel, rabiscando as paredes, mexendo com massinhade modelar, esquecendo os tnis e meias pelo caminho?

    Se voc quer ver algum em plena atividade criativa, sem bloqueios, ob-serve uma criana de at 5 anos de idade brincando, sozinha ou em gru-po. Veja como ela supera de forma criativa, simples, inusitada cada desa-fio que enfrenta, sempre com bom humor.

    Algo comum vermos pais e mes busca de uma maneira de gerenciar,por exemplo, os lpis de cor em casa, especialmente quando a crianaaprender as primeiras letras. Tudo vira suporte para desenhar e escrever:livros, revistas, paredes, portas, telas de TV e computador, tudo. Calma!As paredes a gente lava ou pinta, mas infncia eles tero apenas uma. Oque fazer nessas horas? Bem, tenho as sugestes de como lidei com issocom meus dois filhos, e confesso que funcionaram bem:

    1. Evite gritar, isso ser apenas mais um bloqueio, no meio de inmeros aque cada pessoa exposta ao longo da vida;

    2. Crie limites. Ah, esses limites dificilmente sero respeitados, as crianasestaro em pleno ato criativo. Antes de qualquer outra providncia,respire fundo e volte sugesto 1;

    3. Crie espaos exclusivamente dedicados a essa expresso artstica. Co-memore, vibre, compartilhe, escreva e pinte junto, e esse vai se tornaro espao de vocs se divertirem na parede;

    4. O dia em que essa produo rarear, por volta de 6 ou 7 anos, lave oupinte as paredes;

    5. Opa, ia esquecendo, antes de lavar ou pintar as paredes, fotografe eguarde como recordao. Seus filhos vo agradecer por essa linda lem-brana da infncia.

    O educador britnico Ken Robinson, autor de livros e palestras sobre edu-cao e criatividade, proferiu uma memorvel no TED, disponvel em seusite Como a escola mata a criatividade. Ele conta a histria de como abailarina Gillian Lynne poderia ter tido seu talento reprimido, na dcadade 1930 na escola, no fosse a percepo do mdico a que sua me alevou na poca.

    http://www.ted.com/talks/ken_robinson_says_schools_kill_creativity

    Robinson afirma que entramos na escola com muitos lpis de cor, pode-

  • 13

    Seja uma pessoa mais criativa

    mos nos sentar no cho, tirar os tnis e meias, rabiscar, pintar fora doscontornos, e mesmo assim ganhamos estrelas ao final do dia. medidaque passamos de ano e progredimos nas sries na escola, as regras tor-nam-se mais rgidas; temos de nos sentar em carteiras, no podemos maisusar os lpis de cor tantas vezes quanto gostaramos e, sim, devemos pin-tar dentro do contorno dos desenhos.

    A criatividade que era expressa de corpo inteiro, agora se manifesta ape-nas da cintura para cima, pois estamos sentados. Nessa posio permane-cemos por mais de uma dcada, com cada vez mais regras, ou seja, acriatividade passa a manifestar-se apenas do pescoo para cima, at que,finalmente, utilizando apenas os recursos da lgica, do cotidiano, da roti-na, nossa criatividade pode se manifestar apenas em um lado da cabea,o esquerdo.

    Claro que essa no uma regra, mas ela bastante difundida e aplicada.Em geral a escola tem o papel de ensinar, a partir de modelos que visamatender mdia de habilidades e competncias dos estudantes. Sempreque tenho espao, recomendo e insisto: mes e pais, facilitem em casa enas atividades de fim de semana o espao para a expresso criativa deseus filhos e filhas. A escola pode at criar ambientes favorveis e ofere-cer experincias que incentivam a criatividade, mas seria exceo.

    Se dispomos de cada vez menos espao para expressarmos nossacriatividade, tenderemos a acreditar tambm que no somos pessoas cri-ativas, porque fica cada dia mais distante a percepo de como era agircriativamente. Experimente um exerccio muito simples para comprovar:pegue uma folha de papel e uma caneta ou lpis e desenhe uma casanessa folha.

    Clique aqui e compare com o seu desenho. Sua casinha tambm tem cha-min, mesmo que moremos num pas tropical? Ela tem a rvore e vocdesenhou ou teve vontade de desenhar um sol sorrindo?

    Se sim, porque essa foi a ltima casa que voc desenhou, e ela saiuexatamente como sua memria recuperou.

    Com a criatividade acontece a mesma coisa, se fazemos um exerccio cons-tante de nossa criatividade, ela se expressar espontaneamente quandofor preciso, na vida pessoal ou profissional.

    Se voc deseja desenhar casas mais arrojadas, modernas, com mais deta-lhes, de modos diferentes, com perspectivas inusitadas, pratique. E faa omesmo com sua criatividade.

    Nesse livro eu recomendo al