São Paulo, Abril de 2011

Download São Paulo, Abril de 2011

Post on 04-Feb-2016

21 views

Category:

Documents

1 download

DESCRIPTION

Conta Satlite do Turismo (CST) no Brasil Um Estudo Preliminar FORNATUR Seminrio em Campos de Jordo. So Paulo, Abril de 2011. O Qu a Conta Satlite de Turismo?. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • Conta Satlite do Turismo (CST) no BrasilUm Estudo Preliminar

    FORNATUR Seminrio em Campos de JordoSo Paulo, Abril de 2011

  • O Qu a Conta Satlite de Turismo?A CST um instrumento de medida dos impactos do Turismo na Economia, a partir de uma aproximao simplificada da Matriz de Insumo-Produto, utilizada nas Contas Nacionais. formulada com base em conceituaes padronizadas, traduzidas em 10 (dez) Tabelas, de modo a:Fornecer informaes fidedignas e consistentes dos impactos scio-econmicos desse setor;Permitir a comparabilidade desses impactos entre pases;Permitir avaliar a importncia Turismo na Economia Nacional e estabelecer relaes e comparaes com outros setores de atividade.

  • Histrico de alguns marcos e fatos associados CST (1)No incio dos anos da dcada de 1980, a OMT props modificaes e ajustes nas definies e nas classificaes do Turismo, com vistas sua compatibilizao e integrao s Contas Nacionais;Em 1983, a OMT, no encontro em Nova Delhi, apresenta, com dados de 1968, resultados simulados de impactos econmicos do Turismo, com vistas a demonstrar ser vivel integrao do Turismo s Contas Nacionais;Em 1991, na Conferncia sobre Estatstica do Turismo e Viagens, realizada em Ottawa, Canad, completa-se o ciclo, com a proposio de se desenvolver o sistema de Conta Satlite do Turismo.

  • Histrico de alguns marcos e fatos associados CST (2)Em 1993, a Comisso de Estatsticas da ONU adota as recomendaes propostas pela OMT na Conferncia de Ottawa, relativas s definies e classificaes uniformes do Turismo e sobre a Classificao Internacional Uniforme das Atividades Tursticas (CIUAT);Entre os pases que desenvolveram o sistema de CST na dcada de 1990, destacam-se o Canad (o pioneiro), a maioria dos pases Europeus, Estados Unidos, Repblica Dominicana, Mxico e Austrlia;No Brasil, por convnio Embratur e OMT, com o apoio do Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento - PNUD, foram realizados em 1990 estudos para a avaliao dos impactos do turismo e estimativas de sua participao relativa na Economia do Pas (Paloma).

  • Histrico de alguns marcos e fatos associados CST (3)Em 2003, a FIPE desenvolveu uma 1. verso da CST para a Embratur, com dados de 1999, para obter estimativas preliminares desse sistema contbil para o Pas, bem como mapear e identificar as disponibilidades e carncias das bases de dados necessrias para o seu clculo;Em 2005, o IBGE firma convnio com a Embratur/Mintur, para se encarregar do clculo da CST;Em 2007 o IBGE apresenta uma anlise das Atividades Caractersticas do Turismo, relativas 2003, com base na Pesquisa Anual de Servios PAS, na Pesquisa de Oramentos Familiares POF e na Pesquisa Nacional por Amostra de Domiclios PNAD.

  • Aspectos Metodolgicos da CSTA CST baseia-se na especificao de conceitos, variveis e classificaes de atividades, associados ao Turismo, que, consubstanciados e integrados, geram resultados para 10 tipos de tabelas : as quatro primeiras envolvem informaes de consumo turstico, por tipo de produtos e formas de turismo;a quinta abrange dados de produo e da estrutura produtiva das atividades tursticas; a sexta consolida e confronta os dados de consumo e de produo, possibilitando o clculo do valor adicionado e do PIB turstico; a stima refere-se ao emprego gerado pelo turismo;a oitava envolve a formao bruta de capital fixo (FBK) do setor turismo;a nona o consumo dos servios pblicos de turismo (planejamento, coordenao, controle, fiscalizao, gerao de estatsticas do setor); e a dcima especifica um conjunto de indicadores fsicos que auxiliam a caracterizao do setor (n e tipos de turistas, transportes utilizados, tipos de alojamentos, etc)..

  • Alguns Conceitos Importantes da CST (1)Turismo: conjunto de atividades que as pessoas realizam durante suas viagens e estadas em lugares distintos de seu entorno habitual, por um perodo de tempo consecutivo inferior a um ano, com fins de cio, por negcios ou outros motivos;Entorno Habitual: corresponde aos limites geogrficos dentro dos quais o individuo se desloca em sua vida cotidiana, exceto por cio ou recreao (Exclui, por exemplo, a chamada residncia secundria);Classes de VisitantesPor Durao da viagem: (1) Turista (que permanece uma ou mais noites no local visitado) e (2) Excursionista (que no pernoita no local visitado); e Por Destino: (1) Internacional - cujo pas de residncia diferente do pas visitado (inclui o nacional, residente no exterior) e (2) Interno - cujo pas de residncia o prprio pas visitado (inclui o estrangeiro residente).

  • Alguns Conceitos Importantes da CST (2)Tipos de Bens e Servios:Caractersticos: aqueles que, sem o Turismo, deixariam de existir em quantidade significativa ou seu consumo reduzir-se-ia substancialmente;Conexos: so consumidos pelos visitantes em quantidades significativas, mas no so tpicos, muito menos exclusivos;Especficos: os que se destinam exclusivamente aos turistas.Proposta da OMT para minimizar questes e dvidas quanto classificao dos bens e servios:Caractersticos: alojamento, alimentao e bebidas, transportes e servios associados; organizao de viagens; guias tursticos, servios recreativos e culturais, entre outros;Conexos: taxi, artigos de artesanato, souvenires, restaurante, entre outros.

  • Alguns Resultados do Estudo FIPE (1)

  • Alguns Resultados do Estudo FIPE (2)

  • Alguns Resultados do Estudo FIPE (3)

  • Alguns Resultados do Estudo FIPE (4)Participao dos Principais Setores no PIB das Atividades Tursticas e Contribuio Especfica do Turismo (em %)

  • Alguns Resultados do Estudo da FIPE (5)Composio do PIB do Brasil e Contribuio do Turismo1 - 1999

  • Alguns Resultados do Estudo FIPE (6)

  • Alguns Resultados do Estudo FIPE (7)

  • Consideraes Finais da CST: Algumas ConclusesDesconsiderando-se a Formao Bruta de Capital (FBK), o Produto do Turismo representa 2% do PIB do Brasil;Se adicionada a contribuio da FBK, pode-se admitir que o Turismo representa uma parcela superior, prxima de 2,5%.Dentre os setores de atividades, as maiores contribuies para o produto turstico so dadas por Transportes (34,8%), - destacando-se o Areo (17,9%) e o Rodovirio (16,8%); Alimentao (22,6%); Hotis (12,9%); entre outros.O nmero estimado de empregos gerados pelo turismo em 1999 de 2,4 milhes, representando 3,3% da PEA - Populao Economicamente Ativa empregada, sendo 1,63 milhes diretos e 0,75 milhes indiretos.Os setores que mais geram emprego nesta atividade so: Alimentao (63%); Transportes (17,2%) e Hotis (17,0%), entre outros.

  • Consideraes Finais da CST: Algumas ConclusesPelo lado do Consumo, verifica-se que o Consumo Total do Turismo representa 8,5% do Consumo das Famlias e a 5,3% do PIB;Restringindo-se ao Consumo Interior (realizados no Pas) cai para 7,6% do Consumo das Famlias e a 4,7% do PIB;Parcela substancial do Consumo Turstico devida Produo de Bens Intermedirios de Outros Setores (Ex. gasto com o pernoite em um hotel: parte do custo da cama, produto do Setor Imobilirio). Descontando-se a contribuio de outros setores, o Turismo responde por cerca de 2,5% do PIB;Pela Relao entre o Consumo Interno e o do Receptivo Internacional, verifica-se a predominncia do mercado interno, quase 10 vezes superior.

  • Participao do Turismo no PIB em Alguns Pases e no Brasil (Estimativas)Fonte: Wilson A. Rabahy, Turismo Sustentado: Importncia do Mercado Interno, na Revista Turismo em Nmeros, n 62, SINDETUR-SP e Bull.

  • Consideraes Finais: Melhoria das Bases de Dados e Situao AtualDesde 2004 a FIPE passou a fazer a pesquisa anual sobre o Turismo Internacional da Embratur, com reformulao metodolgica e ampliao da amostra; Em 2006 e em 2008 a FIPE realizou para o Mintur a mais ampla pesquisa sobre o Turismo Domstico no Brasil, com uma amostra de 37.000 domiclios em todo o Pas (a pesquisa anterior, 2002, abrangia apenas 15.000 domiclios);Em 2005 o IBGE passou a se encarregar da CST do Pas, criando um ncleo para isso e que tem participado de todas as discusses sobre as pesquisas na rea do turismo. O sistema de Informaes do Turismo ainda carece de informaes mais acuradas (passveis de obteno, por pesquisas mais especficas, por exemplo do tipo Painel), que permitam avanos substanciais para o real dimensionamento do Turismo na Economia.

  • PIB do Turismo por Regio (Simulao)

  • ANEXOSTabelas da CST

  • Redistribuio de Renda Regional (Simulao)

  • Consumo Turstico Receptor (Tabela 1)

  • Consumo Turstico Interno (Tabela 2)

  • Consumo Turstico Emissor (Tabela 3)

  • Consumo do Turismo, por Tipo (Tabela 4)

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo (Tabela 5) Seguem 5.1 e 5.2

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo (Tabela 5.1)

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo (Tabela 5.2)

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo, Parcela do Turismo (Tabela 6)

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo, Parcela do Turismo (Tabela 6.1)

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo, Parcela do Turismo (Tabela 6.2)

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo, Parcela do Turismo (Tabela 6.3)

  • Consumo do Turismo, por Produto e Tipo, Parcela do Turismo (Tabela 6.4)

  • Emprego nos Setores de Atividades do Turismo (Tabela 7)

  • Multiplicadores de Produo e de Emprego (ocupao) por Setor de Atividade

  • Multiplicadores Produo e Emprego de Alguns Setores de Atividade