revista taboo

Download Revista Taboo

Post on 09-Mar-2016

247 views

Category:

Documents

20 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Uma revista eclética, com contos, poesia, notícias, e assuntos tidos como tabus

TRANSCRIPT

  • A ideia dessa revista surgiu de um sonho. Uma dasintegrantes da equipe um belo dia nos falou:

    - Sonhei que nossa revista falaria de religio. VocFernanda falaria da igreja Messinica, Luiz falaria doCandombl e eu vou falar da igreja Catlica, disse Camila.

    Da comearam as conversas, discusses e brigas. Demosinicio s buscas por entrevistas de pessoas com histriasmarcantes e interessantes.

    Os trs componentes divergiam em opinies, parecia quecada um falava uma lngua.

    - O que vamos fazer agora? O prazo esta acabando,alertava Luiz.

    - J tenho entrevistados confirmados, afirmava Fernanda.

    - E como ficar a nossa capa e as fotos internas?,desesperava-se Camila.

    O nervosismo e o nosso maior inimigo, o tempo, iam deencontro a nossa vontade de realizar a confeco darevista. Tudo isso mesclado a falta de experincia.

    - Faz tempo que no compro uma revista. Qual formatoteremos? Qual nosso pblico alvo? Como abordaremosos assuntos?, indagava Luiz.

    Resolvemos perguntar s pessoas o que elas esperavamde uma revista com o tema religio. Disso surgiu a editoriaMegafone onde registramos as vontades dos nossosfuturos leitores.

    Nossa revista ficou animada, dinmica, profunda eantenada na atualidade. Tentamos trazer curiosidades,elementos sagrados em comum s religies, comorepensar a intolerncia religiosa, entre outros.

    Desejamos a todos uma boa viagem e uma timadiverso. Mergulhem no universo da Taboo.

    EditorialRevista TabooUma produo dos estudantes daFaculdade 2 de Julho - 4 sementreorientados pelo professor ViniciusCarvalho

    Coodenao EditorialLuiz Ribeiro

    ProduoCamila NascimentoFernanda BarrosLuiz RibeiroLFC Produes

    RevisoLuiz Ribeiro

    Edio grfica e designLuiz Ribeiro e Camila Nascimento

    FotosCamila NascimentoFernanda BarrosFabola LimaLuiz RibeiroSite GoogleSite OrkutRebeca Mariana

    EXPE

    DIE

    NTE

    Ima

    gem

    do

    G

    oogl

    e

  • Ima

    gem

    do

    G

    oogl

    e

    Criamos essas sesso especialmente para nossa primeiraedio. Um espao que ser dedicado ao leitor e suascartas.

    Como ainda no temos leitores, samos s ruas pararecolher opinies e sugestes. Perguntamos ao nossosuposto pblico alvo o que lhes atrairia numa revista quefosse falar de religio na matria de capa e o que nopoderia faltar no contedo. Coletamos as mais diversasrespostas e tentamos contemplar os pedidos na medidado possvel com o mximo de elementos solicitados pelosmegafnicos.

    Alexandre Hayashi, 19 anos, estudante de Teologiadiz:

    Falem da origem de cada uma, a cultura, o que mudou noseu pblico e o que todas elas apresentam em comum!

    Flvia Viana, 18 anos, recepcionista pede:

    Sou esprita, mas me interesso muito sobre o candombl,gostaria de ver a histria dos orixs e dentro do espiritismo,esclarecimento de casos de obsesso, que muita genteacha que loucura, mas no .

    Jussara Almeida, 30 anos, funcionria pblicasolicita:

    Por ser messinica, gostaria de ver sobre os fundamentosmessinicos, para que as pessoas conheam, saibam oque e como .

    Eliette Oliveira, 35 anos, doutoranda em Letras eLingustica complementa:

    Falem da histria, do papel da religio no social, na vidaprtica das pessoas.

    Ima

    gem

    doG

    oogl

    e

  • Ima

    gem

    do

    G

    oogl

    e

    Pra mim chega! Cansei dos seus gritos,da sua falta de pacincia, do seucontrole, da sua marcao. No queromais isso para a minha vida. Essarelao infeliz de dependncia.

    O pior que tenho acerteza que aindano consigo ficar semvoc, sem o seucarinho bruto, sem asua disponibilidade.

    Mas um dia euconsigo organizarmeu mundo interno e,s assim, podereiabandonar voc.

    E posso fazer mais.Quem sabe te trocarpor outro que no gritetanto. Ser que vouacostumar? De umaforma ou de outra j

    acostumei com seu jeito ouriado deser.

    Cad que voc se preocupa em mandarflores ou levar o meu caf da manh na

    cama. Seu compromisso puramente despertar. E o pior que voc me acorda no melhordo sono, naquela parte maisemocionante das minhasaventuras impossveis deacontecer no mundo real. Ficocom aquela sensao de gozointerrompido, acando que aindaera muito cedo, que dava para dormirmais mais 15 minutinhos.

    Soneca? Que porre de funo essa.Parecem sesses curtas de tortura.Aquilo desgastante.

    uma merda meu sistema biolgico,pois necessita de um elemento extrapara funcionar. Que saco ser despertadatodas as manhs da mesma forma.

    Ainda no tenho outro algum pararealizar a sua funo. At quando tereique viver contigo?

    Ima

    gem

    doG

    oogl

    e

    Ima

    gem

    doG

    oogl

    eT NA HORA!Por Luiz Ribeiro

    12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567

    12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567

    12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567

    12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567

    12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567

    12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567

    NO TE QUERO MAISPor Luiz Ribeiro

    Porque me olhas to fixamente? O quequeres de mim? No posso ter nenhumarelao contigo, pois soucompromissado. Acertei tudo de umavez. Cansei de adiar, adiar, adiar.

    Todo o comeo de semana eu afirmavapara mim mesmo que comearia efirmaria meu compromisso. E depoisdesse acerto no voc que vai medesconcentrar.

    Mas voc to lindo, to fofo, supersimptico, traz um brilho nos cabelosuma particularidade no olhar.

    - No insista! Eu no vou ceder aos seusencantos.

    O vero, estao do pecado, esta porvir. No posso ter mais ningum do queo acertado no meu contrato decompromisso.

    Os caras como voc esto descartadosda minha lista. Agora s posso ficar compessoas amarelas, ou verdes, de cor

    avermelhada, saudveis, sem gosto,sem sal, sem doce, sem encanto.

    Voc infelizmente me fez mal e eucheguei num ponto que no posso medar ao luxo de me relacionar contigo.

    H! Ainda tem outra partcula nesserelacionamento, nesse tringuloamoroso. Ela fria, reta, adora dormirembaixo da cama. Depois desse talcompromisso que fiz, ela me diz comoestou indo, qual foi o meu sucesso ouderrota, se estabilizei ou progredi.

    Ainda para fechar esse circulo.

    - As vezes me sinto cercado, meuspensamentos me deixam beirando aloucura.

    Tem o malditorelgio. Meuinimigo mortal. Ele um soldadoincansvel ep r a t i c a m e n t e

    indestrutvel. Me acompanha para tudoquanto lado. Me sinto preso numacadeia sem grades e sem chaves. Otempo inversamente proporcional ameu avano. Meu compromisso umacordo levando em considerao o curtoespao de tempo.

    Quantas coisas para dizer que hoje novai dar. Tenho que voltar para casa e reverminhas anotaes, minhas listas depermisses e proibies.

    Muito obrigado pelos olhares, sei quenosso relacionamento terminaria numamesa, com mordidas e lambidasinebriantes, mas no posso! No posso!

  • O Longa metragem Janela da Almalevanta questionamentos sobre os tiposde viso e como as pessoas interagemcom as imagens. De onde vm, para ondevo, como mexem com voc, qual afuno, sobre a banalizao e obombardeio das imagens. Como vocenxerga o mundo ao seu redor? Comofunciona e o que a janela da sua alma?

    Sinopse: Dezenove pessoas comdiferentes graus de deficincia visual, damiopia discreta cegueira total, falamcomo se vem, como vem os outros ecomo percebem o mundo. Fazemrevelaes pessoais e inesperadassobre vrios aspectos relativos viso.Perceber mgico, observar contemplar, parar, se debruar paraprestar ateno nos detalhes. Direode Joo Jardim.

    O curta metragem Os Sapatos deAristeu trata de forma indireta dosDireitos Humanos. Todos nos fazemosescolhas em vida, por que no respeit-las aps a morte? O discurso do vdeochega a ser potico e sublime. Mexecom questes de gnero, sexualidade,diversidade e respeito. Algunsespecialistas enquadram o filme comoLGBT, acredito que ele seja muito maisque isso.

    Sinopse: O corpo de um travesti morto preparado por outras travestis para ovelrio. A famlia, aps receber o corpo,decide enterr-lo como homem. Umaprocisso de travestis ento seencaminha para o velrio para reclamara identidade construda da falecida.Direo e roteiro de Ren Guerra,fotografia de Juliana Vasconcelos.

    2012 nos d uma ideia do que poderacontecer de acordo com o calendrioMaia. Uma grande catstrofe ir acabarcom a Terra. Mas o planeta no vaidesaparecer s se transformar.Durante o solstcio de vero a Terraestar alinhada com o Sol e com a ViaLctea.

    Um buraco negro supermassivo,existente dentro da galxia, levar a umamudana do campo magntico terrestreque resultar em tsunamis, vulces,terremotos e abalos ssmicos destruindocompletamente o cho em que pisamos,inundando toda terra firme. Nessedesespero na busca pela salvao, adesigualdade social ser ainda pior. Ofilme estreou no Brasil dia 13 denovembro de 2009. Direo de RolandEmmerich.

    Ima

    gem

    do

    G

    oogl

    e

    Ima

    gem

    do

    G

    oogl

    e

    Ima

    gem

    do

    G

    oogl

    e

    Ima

    gem

    do

    G

    oogl

    e

    Luiz Ribeiro Fernanda Barros Camila Nas