revista jrs abril

Download Revista JRS Abril

Post on 08-Mar-2016

227 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição de Abril

TRANSCRIPT

  • Acesse: www.jrscomunicacao.com.br - Abril, 2013 - 1

    Revista JR

    S C

    omunicao - E

    dio 152 - Ano 13 - A

    bril de 2013 - w

    ww

    .jrscomunicacao.com

    .br - jrs@jrscom

    unicacao.com.br - 51 3286.2631

    Revista Especializada em Seguros, Previdncia e Capitalizao

  • 2 - Abril, 2013 - www.jrscomunicacao.com.br

    Editor ChefeJota Carvalho

    carvalho@jrscomunicacao.com.br

    EditoraoBruno Carvalho

    bruno@jrscomunicacao.com.br

    Diretora-executivaAna Carvalho

    ana@jrscomunicacao.com.br

    ImagensFilipe Tedesco

    filipe@jrscomunicacao.com.br

    Jlia Carvalhojulia@jrscomunicacao.com.br

    William Anthony

    william@jrscomunicacao.com.br

    Jornalista responsvel

    Jota Carvalho - MTB 9916Marcelo de Arajo - MTB 8096

    Equipe de apoio

    Joana CarvalhoTssia Silva Santos

    Luis Henrique Cardoso da Luz

    Colaboradores

    Juelci R. Machado - Aturio e peritoValdir Brusch - Sindicalista e SecuritrioCristiano Azevedo - Corretor de seguros

    Jorge Jaeger - Corretor de segurosEverton Mancio - Publicitrio

    Endereo Rua dos Andradas, 904/507

    Cep: 90020-006 - Porto Alegre - RS51 3286.2631 - 51 3072.2631www.jrscomunicacao.com.brjrs@jrscomunicacao.com.br

    Tiragem Aproximadamente 30 mil leitores.

    editorial

    A Bradesco Seguros est intensi-ficando nacionalmente o Mo-vimento Conviva, iniciativa da companhia que busca incentivar prticas

    mais humanas no meio urbano, visando

    aumentar a qualidade de vida do brasilei-

    ro. Trs aes macro j so reconhecidas

    pela populao: o patrocnio pela segura-

    dora CicloFaixa de Lazer de So Paulo,

    o patrocnio Tour do Rio (competio

    de ciclismo que percorre cinco cidades

    fluminenses) e o Circuito da Longevidade

    Bradesco, atrao que envolve corrida e

    caminhada e que j passou por 13 cidades

    brasileiras, entre as quais Porto Alegre,

    terra da JRS Comunicao, que est se

    engajando nesta demanda da N 1.

    Como sempre valorizando as

    aes meritrias das operadoras em se-

    guros, nossa equipe j cobriu, para rdio,

    TV e revista, o Circuito da Longevidade

    Bradesco realizado em 2012, na capital

    gacha. E, nesta edio, a Revista JRS

    traz como matria de capa uma entrevista

    com o superintendente da Bradesco Auto/

    RE-RS, Alberto Lohmann, que compar-

    tilhou com nossa reportagem um passeio

    de bicicleta, dando nfase valorizao

    da qualidade de vida, o que leva ao au-

    mento da longevidade, meta positiva em

    todos os sentidos para a indstria do segu-

    ro. A investida da Bradesco Seguros nesta

    seara ocorre justamente quando o portoa-

    legrense vivencia o sucesso do BikePoa,

    projeto de sustentabilidade da Prefeitura

    de Porto Alegre, que consiste no incen-

    tivo adoo do bicicleta como meio

    de transporte, disponibilizando bikes em

    pontos estratgicos da cidade.. Mais uma

    vez vem tona a viso acurada dos exe-

    cutivos da Bradesco, sempre sintonizados

    com os acontecimentos da sociedade. O

    sistema do BikePoa consiste em estaes

    conectadas a uma central de operaes via

    wireless, alimentadas por energia solar,

    distribudas em pontos estratgicos, onde

    os clientes cadastrados podem retirar uma

    bicicleta, utiliz-la em seus trajetos e de-

    volv-la na mesma ou em outra estao

    Muitas pessoas j adotaram o

    uso da bicicleta como rotina depois da

    iniciativa da prefeitura. E, com certeza,

    a ideia da Bradesco Seguros de fortale-

    cer o seu Movimento Conviva vai con-

    solidar aquele meio de transporte como

    uma soluo para fugir de engarrafamen-

    tos, reduzir a poluio e, para completar,

    oxigenar os msculos e os pulmes dos

    gachos. Pedalar em prol da qualidade

    de vida mais uma misso louvvel, da

    qual o segmento de seguros no poderia

    estar de fora.

    Pedalar pela qualidade de vida

  • Acesse: www.jrscomunicacao.com.br - Abril, 2013 - 3

  • 4 - Abril, 2013 - www.jrscomunicacao.com.br

    CIDADES GACHASFurto e roubo encarecem seguro at no mesmo bairro

    Destacamos levantamento feito pela Rdio Gacha de Porto Alegre, sobre furto/roubo de veculos e sua relao com seguro. Te-

    mos ento que os motoristas da Regio

    Metropolitana pagam os maiores valo-

    res do Estado para segurar o carro.

    reflexo direto das taxas de roubo e fur-

    to. Porto Alegre e cidades vizinhas tm

    os maiores ndices de criminalidade na

    comparao com a frota. A Rdio Ga-

    cha fez cotao de seguro para comparar

    os valores nos dez municpios gachos

    com maiores frotas.

    Como referncia, foi escolhido

    um automvel Gol 1.0, ano 2011. A segu-

    radora a lder de mercado e o motorista

    tem 50 anos e mora no centro das cidades

    consultadas. Porto Alegre tem o prmio

    mais alto para o seguro, com R$ 1.409,86.

    Em seguida, aparece Canoas (R$

    1.280,91), So Leopoldo (R$ 1.268,51)

    e Novo Hamburgo (R$ 1.241,68). O me-

    nor valor de Pelotas, onde o seguro sai

    por R$ 973,93, ou seja, 31% mais barato

    do que em Porto Alegre. A reportagem

    tambm pediu a cotao para duas ci-

    dades com roubo e furto zero em 2012.

    Em Acegu, na Campanha, o seguro sai

    por R$ 964,37 e em Presidente Lucena,

    no Vale do Sinos, por R$ 1.107,58. Por

    ficar perto de outras cidades visadas, os

    moradores de Presidente Lucena tem pr-

    mio maior do que em Pelotas, por exem-

    plo. Mesmo com a maior taxa de furto

    e roubo de veculos do Estado, Balne-

    rio Pinhal apresenta seguro mais barato.

    O prmio fica em R$ 964,37. Os

    crimes na cidade envolvem principalmen-

    te carros de veranistas durante a tempo-

    rada. Com isso, o ndice de roubos/furtos

    em relao pequena frota registrada apa-

    rece alto no ranking. A seguradora leva em

    conta esta realidade na hora na cotao.

    As seguradoras consideram o CEP de per-

    noite do veculo, por isso a variao pode

    ser grande dentro das cidades. Em Porto

    Alegre, o seguro do veculo usado como

    referncia sai R$ 1.409,86 no Centro, R$

    1.365,32 na Vila Nova e R$ 2.015,24 no

    Rubem Berta. A diferena chega a 48%

    nestes casos. - O seguro mais caro na

    Zona Norte de Porto Alegre pela proximi-

    dade com os desmanches e pelo ndice de

    roubos e furtos - explica o presidente do

    Sindicato das Seguradoras do Rio Grande

    do Sul, Julio Cesar Rosa. O corretor Jorge

    Kath conta que um cliente trocou de resi-

    dncia no mesmo bairro e pagou mais na

    renovao. - O cliente s trocou de rua. O

    bairro mesmo, mas o CEP mudou. Ele

    pagou 12% a mais na hora da renovao -

    relata o corretor.

    Fonte: Rdio Gacha

  • O mercado de seguros de pes-soas, que engloba vrios pro-dutos, dentre eles, o seguro prestamista, o seguro educacional e os

    seguros de vida individual e em grupo,

    fechou o primeiro ms do ano com 2,1

    bilhes em prmios emitidos, um cres-

    cimento de 11,66%, na comparao com

    janeiro de 2012, segundo a FenaPrevi, en-

    tidade representante de 74 empresas que

    comercializam produtos de vida e previ-

    dncia. O seguro de vida (individual e em

    grupo) foi o carro-chefe da indstria com

    a emisso de R$ 1,082 bilho em prmios,

    volume 10,17% maior que o verificado no

    mesmo perodo do ano anterior. Neste seg-

    mento o seguro em grupo, contratado por

    empresas, respondeu por R$ 1 bilho da

    receita. De acordo com levantamento da

    federao, no ms de janeiro, foram pagos

    aos segurados cerca de R$ 495,6 milhes

    em indenizaes, 12,83% a mais do valor

    registrado no mesmo ms do ano anterior

    (R$ 439,3 milhes). O seguro viagem,

    que cobre acidentes, extravio ou perda

    de bagagens, despesas hospitalares e m-

    dicas de viajantes, em deslocamentos no

    Brasil e no exterior, foi o destaque no pe-

    rodo. A modalidade registrou um cresci-

    mento de 276,27% e movimentou R$ 10,4

    milhes em prmios, no ms de janeiro,

    enquanto que no mesmo ms, em 2012,

    a modalidade registrou R$ 2,7 milhes.

    O desempenho desse segmento reflexo

    do maior nmero de viagens em janeiro,

    tradicional perodo de frias. O segundo

    produto de maior crescimento relativo foi

    o seguro funeral que movimentou R$ 18,6

    milhes, alta de 66,14%, em relao a ja-

    neiro de 2012, quando foram registrados

    R$ 11,2 milhes em prmios. O seguro

    funeral prev cobertura, em caso de fale-

    cimento, das despesas ocorridas com o se-

    pultamento do segurado. De acordo com

    o balano da FenaPrevi, o prestamista,

    proteo financeira comercializada pelas

    seguradoras, principalmente, em parceria

    com redes de varejo, foi outro produto

    com desempenho positivo em janeiro.

    A modalidade somou R$ 457,2 milhes,

    21,18% superior aos R$ 377,3 milhes

    registrados em 2012. Saiba o Ranking

    das seguradoras por prmio em janeiro

    de 2013 R$ 2,1 bilhes /Zurich Santan-

    der Brasil Seg. e Prev. (23,61%); Grupo

    Bradesco (16,51%); Grupo BB/Mapfre

    (13,19%); Grupo Ita (10,44%); Cardif

    do Brasil Vida e Prev. (4,13%); Grupo

    Caixa (3,83%); Grupo HSBC (3,33%);

    Metropolitan Life Seguros e Previdncia

    (2,94%); ICATU Seguros (2,57%) e gru-

    po Zurich (1,88%). *As demais segurado-

    ras representaram 17,57%dos prmios de

    seguros. Foram considerados, para este