respirador para tinta carro

Download Respirador para Tinta Carro

Post on 18-Jan-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

EPI para tinta de carro

TRANSCRIPT

FACULDADE ESTCIO DE NATALDISCIPLINA: RISCOS QUMICOS PROFESSOR: RICARDO MACHADO

TRABALHO ESPECIFICAO DO RESPIRADOR

KARYNE KETYLLY MOURA

NATAL2014ESPECIFICAO DO RESPIRADOR

Nas linhas de produo de uma indstria automobilstica as tarefas de pintura so contnuas e por isso precisam ser realizadas de maneira segura, confortvel e sem afetar o desempenho da produo. Por isso essencial o uso de equipamentos de proteo que garantam a sade do trabalhador.A concentrao de solvente contido na tinta mostrada na sua Ficha de Informaes de Segurana de Produtos Qumicos na Figura 01.A FISPQ abaixo de um Esmalte Sinttico Automotivo (extra rpido).

Figura01: A FISPQ da tinta automotiva.O solvente escolhido foi o Xileno e ele um vapor orgnico. Seu limite de exposio 340mg/m3.

Figura02: Limites de exposio do Xileno.Sabe-se que concentrao do solvente orgnico no ar 50 vezes o limite de tolerncia. LT do Xileno = 340 mg/m3Transformando o Limite de Tolerncia identificado na FISPQ, temos:340mg/m = 0,34 ppmSolvente orgnico no ar 50 vezes o limite de tolerncia = 0,34 x 50Concentrao do solvente 17 ppm.FATOR DE PROTEO REQUERIDOO fator de proteo requerido (FPR) obtido atravs de uma equao, sendo considerado como uma das ferramentas necessrias para a seleo de um respirador.Para se calcular devemos seguir as seguintes regras:FPR igual concentrao do ambiente dividida pelo limite de tolerncia do ambiente de trabalho.

Seguindo a observao que nos foi dada no problema, podemos identificar que o fator de proteo de 50 ppm. Seguindo o Programa de Proteo Respiratria (PPR) da FUNDACENTRO, temos:

Segundo o guia 3M, Por Definio:Poeiras so formadas quando um material slido quebrado, modo ou triturado. Quanto menor a partcula, mais tempo ficar suspensa no ar, permitindo que seja inalada. Exemplos: slica, amianto, cereais, chumbo, madeira, minrios.Nvoas so originadas quando lquidos so atomizados, pulverizados ou remexidos. Exemplo: pinturas em spray.Fumos so pequenas partculas formadas quando um metal ou plstico aquecido. Exemplos: solda, fuso de metais.Gases so substncias que no so lquidas ou slidas, nas condies normais de temperatura e presso. Exemplos: oxignio, dixido de carbono, nitrognio.Vapores so formados atravs da evaporao de lquidos ou slidos. Exemplos: gasolina, solventes de tintas.

Fonte: Guia 3M.

Alm de muito se usar respiradores com filtros combinados com cartucho para vapores orgnicos e filtro para particulados P2 (Guia de Seleo de Respiradores 3M).

Ento, conclui-se que o respirador que o pintor deve usar um do tipo Purificador de ar, no motorizado, pea inteira para proteger os olhos, com filtro de cartucho pequeno para vapor orgnico.

Figura 03: Filtro quimico classe 1 para vapor orgnico.

Figura 04: Mscara facial com filtro.

REFERNCIAS BIBLIOGRFICASASSOCIAO BRASILEIRA DE NORMAS TCNICAS. Norma Brasileira 13696 Equipamentos de Proteo Respiratria Filtros qumicos e combinados. Rio de Janeiro: ABNT; 1996.Guia 3M. Disponvel em:< http://www.segurancanotrabalho.eng.br/download/guia3m.pdf >. Acesso em: 29 de agosto de 2014.Ficha De Informaes De Segurana De Produtos Qumicos FISPQ. Xileno. Disponvel em:< http://www.brasilux.com.br/wp-content/uploads/2013/07/esmalte-sintetico-automotivo-extra-rapido1.pdf >. Acesso em: 29 de agosto de 2014.

ANEXO