reaes de hipersensibilidades e alergias - imunologia

Download Reaes De Hipersensibilidades e Alergias - Imunologia

Post on 01-Jun-2015

16.296 views

Category:

Technology

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

2 semestre 09

TRANSCRIPT

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPAImunodeficincias e Avaliao da Imunocompetncia CURSOS DE ENFERMAGEM E FISIOTERAPIA 1.O QUE ALERGIA, ATOPIA E ANAFILAXIA ? DISCIPLINA DE IMUNOLOGIA 2.TIPOS DE HIPERSENSIBILIDADEa) Hipersensibilidade tipo I (Imediata ou Anafiltica)b) Hipersensibilidade tipo II (Citotoxicidade mediada por Ac)c) Hipersensibilidade tipo III (Citotoxicidade mediada por Imunocomplexos)REAES DE HIPERSENSIBILIDADE d) Hipersensibilidade tipo IV (Citotoxicidade mediada por linfcitos T)E ALERGIAS3.QUAL A FUNO DO IgE ?4.O QUE UM ALRGENO ?5.REAO ALRGICA AOS ALIMENTOSa) Intolerncia a lactose b) Doena do Celaco6.DIAGNSTICO IN VIVO DAS DOENAS ALRGICAS Dr. Alexandre M. Fuentefria Prof. Adjunto da Universidade Federal do Pampa7.DIAGNSTICO LABORATORIAL DAS DOENAS ALRGICAS 1. ALERGIA, ATOPIA E ANAFILAXIAa) ALERGIA # uma resposta exagerada do sistema imunolgico a um Ag externo (ALRGENO) especfico, uma reao de hipersensibilidade;# organismo tecido ou clula capaz de apresentar uma reao de hipersensibilidade diz-se estar sensibilizado.# Os portadores de alergias so chamados de alrgicos.

2. b) ATOPIAc) ANAFILAXIA # Atopia um distrbio de hipersensibilidade diversos fatores ambientais, COM CARTER GENTICO;# ANAFILAXIA: Certos algenos (especialmente drogas, picada deinsetos, ltex e alimentos) podem induzir resposta mediada pela IgE, # Exemplos de doenas atpicas: asma brnquica, rinite alrgica,causando uma generalizada liberao de mediadores pelos mastcitos e dermatite atpica, conjuntivite alrgica, sndrome da hipereosinofilia eresultando em ANAFILAXIA SISTMICA. alergias alimentares;# A Anafilaxia caracterizada por hipotenso ou choque pela # A maioria dos indviduos com atopia apresentam uma hiperproduo devasodilatao total, broncoespasmo, contrao uterina e imuglobulina do tipo E;gastrointestinal, urticria ou angioedema. uma condio potencialmente fatal e pode afetar pessoas comatopia ou no.Urticria e angioedema so formas cutneas da anafilaxia muitocomuns, e tem o melhor prognstico. 3. 2. TIPOS DE HIPERSENSIBILIDADE a) HIPERSENSIBILIDADE TIPO I # Caracterizada por uma reao alrgica imediatamente aps o contato com o antgeno (5 a 15 min) portanto mediada por IgE LB # provoca a degranulao dos mastcitos (liberando histamina, prostaglandinas e citocinas) TH2 # As citocinas atuam como mediadores qumicos sobre os basfilos;# Tambm denominada de Imediata ou Anafiltica;Histamina, triptase, cininogenase Leucotrienos-B4, C4, D4,Mediadores recemprostaglandinas Dsintetizados MANIFESTAES CLNICAS DA HIPERSENSIBILIDADE TIPO I: b) HIPERSENSIBILIDADE TIPO II # Hipersensibilidade mediada por IgM e IgG # Citotoxicidade mediada por Ac # Desencadeia a opsonizao e ativao do sistema complemento; # uma reao citotxica envolve uma reao entre IgG ou IgMRinitecontra antgeno aderido clula (do rgo afetado). Asma# Isso tipicamente resulta na destruio da clula, a qual o antgenoest aderido (devido a cascata do complemento). # Manifestao clnica mais comum:a) anemia hemoltica ou doena hemoltica (sist. Rh) do recmnascido. Dermatite atpica Alergia Alimentar 4. d) HIPERSENSIBILIDADE TIPO IV c) HIPERSENSIBILIDADE TIPO III # Tambm chamada de hipersensibilidade retardada ou tardia; # Reao de IgM e IgG sobre Ag solveis formando imunocomplexos que se depositam sobre os tecidos;# uma reao de hipersensibilidade mediada por clulas T (CD4 e CD8), portanto celular (hipersensibilidade celular) # Citotoxicidade mediada por imunocomplexos; # A reao ocorre geralmente depois de 2 dias; # Os imunocomplexos permanecem circulantes at depositarem-se nos tecidosprincipalmente glomrulos e endotlio vascular;# Formao de granuloma tpico cerca de # Manifestaes clnicas mais comuns: 20 diasocorrendo necrose e calcificao no final do processo;a) glomerulonefrite # Manifestaes clnicas mais comuns:b) artrite - Dermatite de contato- MicobacteriosesDermatite de contato 5. 3. QUAL A FUNO DO IgE ? 4. O QUE UM ALRGENO ? # Substncia que pode provocar uma reao alrgica. # Os alrgenos so substncias que, em algumas pessoas, o sistemaimune reconhece como "estranhas, mas que no causam reao namaioria das pessoas Exemplos de alrgenos comuns:contactantes (como substncias qumicas, plantas),medicamentos (como antibiticos, soros),alimentos (como leite, chocolate, trigo),agentes infecciosos (como bactrias, vrus, parasitas animais),inalantes (como p, plen, perfumes, e fumaa),agentes fsicos (como calor, luz, frico, radiao) REAO ALRGICA AOS ALIMENTOS (RAA)HISTRICO DAS RAA - INTOLERNCIA ALIMENTAR - Hipcrates observou problemas gastrintestinais e urticriaMecanismos no imunolgicos envolvidos.com uso do leite; Exemplo = chocolate, tomate, queijos e aditivos alimentares - 1888 Samuel Gee, descreveu a doena celaca (DC) relacionando-a ao consumo das farinhas; - 1906 Von Pirquet introduziu o conceito de alergia; - HIPERSENSIBILIDADE ALIMENTAR (Alergia)- 1966 descoberta da IgE - hipersensibilidade imediata; Mecanismos imunolgicos- Dcada de 40 desenvolvido a ecologia clnicaa partir 1 Manifestaes intestinais: dos estudos das alergias;imediatas minutos aps a ingesto IgE ALIMENTOS MAIS ALERGNICOS:tardias horas a dias aps a ingesto IgG leite de vaca, carne de porco, carne de vacasoja, ovo, 2 Manifestaes extra-intestinais:trigo, amendoim, milho, nozes, crustceos, ctricos,sistema geniturinrio, nervoso e locomotorchocolate, acar e corantes. 6. ALRGENOS ALRGENOSIntolerncia lactose Intolerncia lactoseResultade uma deficinciada enzimalactase ou -galactosidase na mucosa intestinal. Como a lactose no desdobrada em galactose e glicose, ela passa do intestino delgado para o clon. No clon as bactrias metabolizam a lactose em CO2 e H2O; o resultado cimbra abdominal, flatulncia e diarria espumosa, o principal sintoma da intolerncia lactose. A prevalncia da intolerncia lactoseaumenta com a idade. Muitos indivduos podemtoler-la quando pequenos e desenvolver aintolerncia com o avano da idade. ALRGENOS ALRGENOS O que glten? DOENA DO CELACO: # Tradicionalmente, o glten definido como uma protena coesiva, elstica, que sobra # Tambm conhecida como enteropatia glten-sensitiva. quando uma massa de farinha de trigo lavada com gua. # caracterizada pela m absoro de nutrientes do intestino como conseqncia do dano das clulas epiteliais do intestino delgado. # Somente o trigo possui o glten verdadeiro. # Este dano intestinal ocorre em indivduos suscetveis, aps o # No glten existem dois tipos de consumo das fraes de protena do trigo, cevada, aveia e centeio.protenas chamadas de gliadinas e glutelinas. # Nestas protenas um polipeptdeo tem se mostrado danoso aos celacos. 7. ALRGENOS COMO SER PREVENTIVO S ALERGIAS ?DOENA DO CELACO: # No centeio e na cevada existem cadeias de polipeptdeos que so similares s do trigo. # No caso da aveia, existem cadeias de polipeptdeos pouco diferentes das do trigo, que podem ou no ser danosas aos celacos.# A frao gliadina da protena do trigo e as fraes equivalentes da prolamina da cevada, aveia e centeio so as responsveis pela destruio das vilosidades do intestino delgado, resultando na m absoro de nutrientes. Testes Cutneos (Patch-test) 5. DIAGNSTICO IN VIVO DAS DOENAS ALRGICAS: a) Teste cutneo de leitura imediata# Testes para reaes de hipersensibilidade tipo I# Prick test; Patch test# Testes geralmente realizados na superfcie volar do antebrao, em local sem ferimentos(Prick-test) # Uma gota do extrato alergnico colocada sobre a superfcie da pele e o alrgeno introduzido pela punctura (picada) atravs da gota.# Reao imediata observada 15 a 20 minutos depois ppula;# Utilizar controle positivo (histamina) e controle negativo (diluente do extrato) 8. b) Dosagem do IgE srica total6. DIAGNSTICO LABORATORIAL DASDOENAS ALRGICAS (tipo I): # Possui baixa especificidade para a etiologia; # Na homeostase, h nveis baixos de IgE (130 ng/mL) a) Eosinofilia sangunea perifrica# Entretanto, indivduos alrgicos (atpicos) podem apresentar nveisnormais de IgE total, mas nveis altos de IgE especfica # Os eosinfilos perifricos representam 2 4% do total de# Por isso recomenda-se dosagem de IgE especfica !!! leuccitos circulantes (60 - 300 clulas/mm3)# Eosinofilia ocorre quando o nmero de eosinfilos ultrapassa 5% doc) Dosagem do IgE especfica total de leuccitos, ou seja, 400 clulas/mm3# Teste de IgE direcionado a um Ag (complexo Ag-Ac) # Est relacionada com infeces parasitrias e doenas alrgicas;# Particularmente til quando os testes cutneos no podem ser Obs:. Em virtude do grande nmero de helmintos no Brasil, deve-serealizados (pacientes com uso de anti-histamnicos ou doenas ter cuidado no diagnstico de alergias pela observao da eosinofilia;cutneas generalizadas) # Primeiro ensaioRadioallergosorbent test (RAST)RIE # AtualmenteELISA, Quimioluminescncia, Fluorescncia