palestra: relaÇÃo afetiva professor e aluno

Download PALESTRA: RELAÇÃO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

Post on 20-Jul-2015

158 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PALESTRA :

    A RELAO AFETIVA

    PROFESSOR E ALUNO

    126/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

    MESTRE EM EDUCAO:

    Psicologia da Educao, PUC/SP,

    Especialista em GESTO DA ESCOLA - USP,

    MBA Gesto Empreendedora UFf/SESI -

    cursando,

    Psicopedagogo Institucional e Clinico,

    Especialista em Educao Infantil e

    Pedagogo

    ____________________________________

    Diretor EE Tenente Ernesto Caetano de Souza

    Professor e orientador do CENSUPEG Brasil.

  • No consideremos um sonho impossvel realizar

    aquilo que hoje poucos

    tm a ousadia de

    assumir: que o mundo

    pode mudar para

    melhor. Chiara Lubich

    226/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • ENTREVISTA NA TV PUC/SP

    26/07/2014SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

    3

  • PENSE NUMA SITUAO, EPISDIO QUE

    LHE AFETOU PROFUNDAMENTE NO

    PERODO ESCOLAR.

    PENSE NUM(A) PROFESSOR (A) QUE MAIS

    LHE AFETOU.

    SOCIALIZAO....

    RELAES SCIO AFETIVAS

  • CONTEXTO

    De professor a

    pesquisador: uma

    trajetria a partir

    da utilizao de

    dirios.

    526/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • PROBLEMA DE PESQUISA

    O que revelam os dirios

    dos alunos da 4 srie do

    ensino fundamental de

    uma escola pblica de

    uma cidade da grande So

    Paulo?

    626/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • CONTEXTUALIZANDO DIRIOS

    A escrita de um dirio revela

    sentimentos e emoes mais ntimas,

    sem a preocupao com os

    julgamentos alheios, pois em tese

    uma escrita secreta e ntima. O dirio

    fornece informaes e indcios do

    cotidiano do indivduo, como ele

    enxerga o mundo no qual est vivendo.

    O dirio possibilita ao homem

    estabelecer esse dilogo ntimo

    consigo mesmo.

    726/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • a capacidade humana de afetar e ser afetado pelo mundo externo e interno, por sensaes agradveis e desagradveis. A teoria de Wallon apresenta trs momentos marcantes e sucessivos na evoluo da afetividade: emoo, sentimento e paixo, que so resultados de fatores orgnicos e sociais.

    (SENA, 2010)

    AFETIVIDADE

  • REFERENCIAL TERICO HENRI WALLON

    DOMNIOS FUNCIONAIS

    AFETIVIDADECapacidade humana

    de afetar e ser Afetado.

    EMOOExteriorizao da Afetividade. Ela contagiosa.

    SENTIMENTOExpresso

    Representacional da afetividade.

    PAIXOAparecimento do

    Autocontrole.

    9

    26/07/2014SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • O PAPEL DO OUTRO NA CONSTITUIO DO EU

    A relao eu-outro uma relao, ao

    mesmo tempo, de acolhimento e de

    oposio. H o outro das relaes

    concretas e o outro que chamado

    por Wallon de socius, que sintetiza o

    contexto cultural e simblico

    presente ao meio. O socius faz uma

    parceria de complementaridade com

    o eu, numa luta constante de

    oposio e diferenciao. (2013:75)

    1026/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • QUAL O PAPEL DO PROFESSOR?...

    ...Um professor, que tem

    verdadeiramente conscincia das

    responsabilidades que lhes so

    confiadas, deve tomar partido das coisas

    da sua poca. No deve ser o mestre que

    lhes vem dizer: ignoro como vivem na

    vossa famlia. Ignoro qual a vossa

    condio social. Ignoro o que sereis

    amanh. No acredito no futuro seno

    atravs dos vossos xitos na escola.

    (WALLON, 1975:223/224)

    1126/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • Um professor centrado na pessoa

    do aluno, que compreende suas

    necessidades e as inclui no

    planejamento do ensino e que busca

    desenvolver, na sala de aula,

    atividades criativas, dinminas e

    que demandam participao nas

    quais os alunos, em grupo,

    aprendem a convivncia.

    RIBEIRO E JUTRAS, 2006

    12

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

    MODELO DE PROFESSOR AFETIVO

    26/07/2014

  • Ser Educador ter a conscincia

    de ajudar na formao de pessoas,

    acreditar num mundo melhor,

    numa educao para a vida, mesmo

    sabendo que a realidade, muitas

    vezes, no como gostaramos que

    fosse. Ser educador, ento, ser um

    mensageiro da paz, da esperana e

    da alegria.

    SENA, CONCEIO, CRUZ, 2004:27

    13

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

    26/07/2014

  • A experincia professor-aluno para

    que seja significativa, deve ser permeada

    por afetividade, j que cognio e afeto

    caminham lado a lado na trilha do

    conhecimento humano. Por isto mesmo,

    aprender uma forma de

    desenvolvimento de competncias

    individuais, alm de ser um exerccio

    constante em estar de braos abertos

    para todo e qualquer conhecimento.

    Aprendizagem mudana de

    comportamento, seja essa mudana por

    fatores intrnsecos ou extrnsecos ao

    sujeito aprendiz.

    ILZA, DIAS, (s.d)

    14

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

    26/07/2014

  • A qualidade da relao

    professor-aluno crucial se os

    professores pretendem ser

    eficazes em ensinar seja o que for

    [...] tudo pode tornar-se

    interessante e excitante para os

    jovens quando por intermdio de

    um professor que tenha aprendido

    a criar uma relao com os alunos

    em que as necessidades de uns

    so respeitados pelos outros.

    GORDON, ( apud PEREIRA, 2009:32)

    15

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

    26/07/2014

  • ANLISE DOS DADOS...

    Escolhemos apresentar

    os fragmentos dos

    dirios buscando a

    relao dos alunos com

    este instrumento

    pedaggico e suas revelaes.

    1626/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • DIRIO COMO INSTRUMENTO PEDAGGICO

    A ao educativa um ato de

    comprometimento, de

    responsabilidade e de

    solidariedade. O trabalho com o

    dirio possibilitou acompanhar de

    maneira mais sistemtica,

    ordinria e intencional a vida de

    cada aluno, tanto no aspecto

    cognitivo (aprendizagem escolar),

    quanto social (o contexto no qual

    estavam inseridos).

    1726/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • CONFIDENTE, AMIGO NTIMO:

    13/07/05

    Me sinto rejeitado, d a

    impresso que estou sozinho, s

    me sinto bem com os meus

    amigos verdadeiros, o professor,

    o Matias e o Hlio, os que tenho

    mais contato. O meu pai e a

    minha me que era para serem

    meus amigos esto sendo meus

    inimigos, infelizmente. (Breno, 10 anos)

    1826/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • 01/05/05

    Brinquei e estudei para a

    prova de cincias que vai

    ter amanh, depois jantei.

    Tchau, meu querido

    dirio! Espera a, isso

    meio cafona no? Ento,

    tchau meu bom amigo! (Ana

    Carla, 10 anos)

    1926/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • DEPOSITRIO DE EMOES E SENTIMENTOS:

    ALEGRIA

    28/06/05

    Professor eu fiquei to feliz

    quando eu vi o diploma

    PROERD. Meu Deus foi to

    emocionante para mim

    ganhar um diploma. (Janana, 10

    anos)

    2026/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • DEPOSITRIO DE EMOES E SENTIMENTOS:

    TRISTEZA

    27/07/2005

    Hoje em casa minha me me

    mandou ir em um lugar e eu no

    queria ir, ela pediu, pediu at que

    ficou irritada e ela mesma foi. Eu

    fiquei triste por isso e estou me

    sentido culpado e irresponsvel.

    (lvaro, 10 anos)

    2126/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • DEPOSITRIO DE EMOES E SENTIMENTOS:

    RAIVA

    20/07/05

    Fui trabalhar com o meu pai,

    no quis tomar caf na padaria

    porque estava nervoso, porque

    o meu pai acordou bem cedinho

    para ir trabalhar, fiquei no carro

    enquanto ele foi na padaria.

    (Breno, 10 anos)

    2226/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • MEDO

    04/05/05

    Minha me quer que eu estudo bem a

    lio que tirei D. Agora estou com

    medo de repetir de ano, minha me

    jurou que o ano que vem se eu repetir

    de ano vou ter que vir sozinha na

    escola, ela no vai mais perder tempo

    atrs de mim. (Janana, 10 anos)

    23

    DEPOSITRIO DE EMOES E SENTIMENTOS:

    26/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • COMUNICAO ENTRE PROFESSOR E ALUNOS

    18/04/05

    Meu dia-a-dia. O meu dia-a-dia

    assim sou sorridente, alegre e

    brincalhona, simptica e amiga.

    Gosto de brincar com minhas

    primas... E eu gosto de subir na

    rvore de goiaba e gosto de brincar

    com a moto da minha prima, gosto

    de andar de bicicleta, etc. (Nanda, 10

    anos)

    2426/07/2014

    SENA, Cezar. A RELAO AFETIVA PROFESSOR E ALUNO

  • 23/05/05

    Professor voc muito legal, as minhas

    professoras de antes no era to legais como

    o senhor, na sala de aula sempre bom com

    agente, eu nunca vou esquecer o senhor

    professor. (Janana, 10 anos)

    17/05/05

    O professor me deu uma bronca, porque ele

    falou que ia da