manipueira: um adubo orgânico em potencial

Download Manipueira: Um Adubo Orgânico em Potencial

Post on 10-Jan-2017

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

.ini. .

06884

CPATU

2001

F'LO 6884 -' Ministr,o da Agricultura,

' Pecuria e do Abastecimento

Nmero, 107 1 ISSN 1517-2201 Julho, 2001

Manipueira: Um Adubo Orgnico em Potencial

REPBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

Fernando Henrique Cardoso Presidente

MINISTRIO DA AGRICULTURA, PECUARIA E ABASTECIMENTO

Marcus Vincius Pra tini de Moraes Ministro

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECURIA

Conselho de Administrao

Mrcio Fortes de Almeida Presidente

Alberto Duque Portugal Vice-Presidente

Dietrch Gerhard Quast Jos Honrio Accarini

Srgio Fausto Urbano Campos Ribeiral

Membros

Diretoria-Executiva da Embrapa

Alberto Duque Portugal Diretor-Presidente

Dante Daniel Giacome/li Scolari Bonifcio Hideyuki Nakasu

Jos Roberto Rodrigues Peres Diretores

Embrapa Amaznia Oriental

Emanue/Adilson de Soara Serro Chefe Geral

Migue/Simo Neto Chefe Adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento

Antonio Car/os Paula Neves da Rocha Chefe Adjunto de Comunicao, Negcios e Apoio

Clio Armando Pa/heta Ferre fra Chefe Adjunto de Administrao

1SSN 1517-2201

Documentos NQ 107 Julho, 2001

Manipueira: Um Adubo Orgnico em Potencial

Waidemar de Almeida Ferreira Sonia Maria Botelho

Elofsa Maria Ramos Cardoso Marli Costa Poltronieri

Em7$pa

Exemplares desta publicao podem ser solicitados :

Enibrapa Amaznia Oriental Trav. Di-. Endas P1 nhei ro, sln

Telefones: (91) 276-6653, 276-6333

Fax: (91) 276-9845

e-mail: cpatu @cpatu.embrapa.hr Caixa Postal, 48

66095-I00 - Belm, PA

Tiragem: 200 exemplares

Comit de Publicaes

Leopoldo Brito Teixeira - Presidente

Antonio de B rito Silva

Expedito Ubirajara Peixoto Galvo Joaqum Ivamr Gotties

Jos de Brito Loureno Jnior

Maria do Socorro Padilha de Oliveira

Nazar Magalhes - Secretria Executiva

Revisores Tcnicos

Carlos Alberto Costa Veloso - Embrapa Amaznia Oriental Joo [lias Lopes Fernandes Rodrigues - Embrapa Amaznia Oriental

Rai ni undo Freire de Oliveira - Enibrapa Amaznia Oriental

Expediente

Coordenao Editorial: Guilherme Leopoldo da Costa Fernandes Normalizao: Isanira Coutinho Vaz Pereira

Reviso Grainatical:Maria de Nazar Magalhes dos Santos

Composio: Euelides Pereira dos Santos Fil 1w

Manipueira: um adubo orgnico em potencial / Waldemar de Almeida

Ferreira... [ei al,J, Belm: Embrapa Amaznia Oriental, 2001,

21 p. 22 em. - (Etahrapa Ataaztiia Oriental, Docunientos, 107).

ISSN 1517-2201

Manipueira. 2, Adubo orgnico. 1. Ferreira, Waldemar de Almeida. II, Srie.

CDD: 63187

Embrapa - 2001

Sumrio

INTRODUO 5 .

METODOLOGIA 8 .

CARACTERIZAO DA MANIPUEIRA ..................... 10

EQIVALNCIA DA MANIPUEIRA EM ADLJBOQUMICO ........................................... 12

TRATAMENTO DA MANIPUEIRA ............................ 15

EFEITO DA MANIPUEIRA NA PRODUTIVIDADE DE MANDIOCA E JAMBU ..................................... 16

CONSIDERAES GERAIS .................................... 19

REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ............................ 20

MANIPUEIRA: UM ADUBO ORGNICO EM POTENCIAL

Waldemar de Almeida Ferreira'

Snie Maria Botelho 2 Elosa Maria Ramos Cardoso 2 Marli Costa Poltronieri 2

INTRODUO

A agroindstria da mandioca, tanto de fabricao de farinha de mesa como de fcula (amido), gera subprodutos slidos (casca marrom, entrecasca, descarte, crueira) e lqui-do (manipueira) que, quando dispostos indevidamente, tor-nam-se um transtorno para o produtor, pelo risco de contami-nao do ambiente.

A manipueira a gua de constituio da raiz ou do suco celular, misturada s guas de lavagem das razes, que gerada no momento da prensagem da massa ralada para a confeco da farinha de mesa. No Estado do Par, este resduo recebe a denominao regional de tucupi, quando originada de razes de mandioca de polpa amarela, e de manipueira, quando extrada de razes de polpa branca.

Os problemas ambientais causados pela disposi-o inadequada deste resduo decorrem, basicamente, do ele-vado valor de sua demanda bioqumica de oxignio - DBO, associado ao grande volume produzido. O valor mdio da DBO da manipueira varia de 14.000 mg/L at 34.000 mg/L e o

'Quim. Ind., M.Sc., Pesquisador da Embrapa Amaznia Oriental, Caixa Postal 48, CEP 66017-970, Belm, PA. E-mail: waldenlar@cpatu.embrapa.br

2Eng. Agrn., M.Sc., Pesquisador da Embrapa Amaznia Oriental. E-mail: snniacnptu.embranp.br , eloisacpatu.embrapa.br , marli@cpatu.embrapa.br

volume, de 300 L a 3.000 L por tonelada de razes proces-sadas, dependendo de se tratar da produo de farinha de mesa ou de fcula, respectivamente. Os dados referentes relao, entre o volume de manipueira produzido e a quan-tidade de razes processadas, fornecidos pelas indstrias, so bastantes contrastantes, devido s diferentes diluies s quais submetida, durante o processo de beneficiamento das razes.

Quando se compara a DBO de despejos orgnicos, gerados por esta atividade industrial, com a contribuio nor-mal "per capita" de esgotos domsticos, esta relao de-nominada de "populao equivalente". Assim, considerando-se o ndice equivalente em DBO (5 dias, 20 C) de 54 gramas /habitante/dia, uma fecularia e uma casa de farinha que processem, individualmente, uma tonelada de razes por dia, eqivalem, respectivamente, poluio causada por 200 a 300 e 150 a 200 habitantes/dia (Fioretto, 1994).

A manipueira, de acordo com Cereda (1994), con-tm, em mdia, 6% de slidos dissolvidos, 30.000 mg/kg de DBO, 46.000 mg/kg de DQO (demanda qumica de oxignio) e 250 mg/kg de cido ciandrico.

Na tentativa de reduzir a carga orgnica da manipueira, procedente de uma fecularia do Estado de So Paulo, Lamo & Menezes (1979), em pesquisa com utilizao de bolores, mediram o volume de gua gerada e obtiveram, por tonelada de razes processada, 1.000 L de gua de lava-gem e 300 L de manipueira.

No Par, j existem indstrias de fabricao de fa-rinha de mandioca processando cerca de 20 t de razes/dia, e gerando cerca de 6m 31dia de manipueira concentrada ou 26m 3 1 dia de manipueira diluda. Considerando-se o equivalente populacional de 150 a 250 habitantes (Sobrinho, 1975), pode-se sugerir que tal fbrica polua o equivalente aos esgotos ur-banos de uma cidade, com populao variando entre 15.000 a 25.000 habitantes.

Quando se considera que o Estado do Par produziu em 1999 cerca de 3.800.000 t de razes (IBGE, 1999), dos quais, 3.420.000 t (90% da produo) foram destinadas produo de farinha, estima-se uma produo de 1.026.000 m 3 de manipueira no diluda, lanada diretamente ao meio ambiente, o que faz com que esse despejo indevido ao solo, e nos pequenos cursos d'gua, caracterize a manipueira como o resduo que mais causa agresso ao meio ambiente.

Os solos da Amaznia, na sua grande maioria, tm como caracterstica comum a baixa fertilidade natural, o que significa dizer que so distrficos e, portanto, deficientes em nitrognio, fsforo, potssio, clcio e magnsio, entre outros nutrientes (Falesi et ai. 1967; Vieira, 1966; Vieira & Santos, 1987). Assim, produzir nos mesmos, obtendo elevada produ-tividade, torna-se possvel apenas com a adio dos nutrien-tes essenciais s culturas, atravs da adubao, para elevar seus teores aos nveis exigidos pelas mesmas.

A. composio qumica da manipueira, analisada por Fioretto (1994), revelou teores de potssio superiores a 2.000 mgIL, maiores que os 1.200 mg/L encontrados na vinhaa de caldo (Rezende, 1979) e que os 1.500 mg/L en-contrados no efluente de usina de beneficiamento de dend (Ferreira et ai. 1998), o que um bom indicativo de que ela pode ser utilizada como adubo orgnico, para fornecer os nu-trientes necessrios s culturas.

Desta forma, este trabalho teve como objetivos:

- fornecer a caracterizao qumica da manipueira de cor amarela, de cor branca, e da manipueira coletada dire-tamente na "casa de farinha" do produtor, onde as razes so processadas sem que haja separao prvia das variedades de cores branca e amarela;

- determinar a equivalncia em fertilizantes, dos trs tipos de manipueiras, mostrando seu emprego como adubo orgnico para o cultivo da mandioca e do jambu.

7

1 LTI ia tal 0191 (SRI ii

Laboratrio

Extraram-se trs amostras de manipueira de cul-tivares de mandioca de polpas amarela e branca, colhidas no Banco de Germoplasma de Mandioca da Amaznia Ori-ental, em Belm, PA. As variedades empregadas, ambas com idades de 12 meses, foram a Cachimbo, com polpa de colorao amarela, e a Cearense, com polpa de colorao branca. As plantas foram adubadas com 20 g da frmula comercial 10-28-20.

Aps a colheita, as razes foram conduzidas ao Laboratrio de Agroindstria, onde foram lavadas, descascadas e raladas. A seguir, foram submetidas prensagem para extrao da manipueira e deixadas em repouso por 15 minutos para decantao, com a finali-dade de separar a manipueira do amido e resduos sli-dos mais pesados de polpa. Para a caracterizao da manipueira, extrada da mistura de razes de mandioca de polpa amarela e de polpa branca, coletou-se uma amos-tra de uma fbrica de farinha de mesa do Municpio de lgarap-Au, que foi encaminhada ao laboratrio.

A metodologia empregada nas anlises qumi-cas, de todas as amostras de manipueira, a descrita por Sarruge & Haag (1974). Empregou-se a digesto ntrico-perclrica para extrao de todos os nutrientes, exceto para o nitrognio, em que a oxidao da matria orgnica foi feita atravs do cido sulfrico concentrado, na presen

Recommended

View more >