lista - prop da materia - atomistica - prop periódicas

Download Lista - prop da materia - atomistica - prop periódicas

Post on 08-Feb-2016

139 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Propriedades da matria, Atomstica e Propriedades peridicas Exerccios fundamentais

    1) O on 19K39 + possui:

    a) 19 prtons. b) 19 nutrons. c) 39 eltrons. d) nmero de massa igual a 20. e) nmero atmico igual a 39.

    2) Um elemento qumico caracterizado por seu: a) nmero de nutrons. b) nmero atmico. c) nmero de eltrons. d) nmero de massa. e) lugar na tabela peridica.

    3) Rutherford, em seu clssico experimento, bombardeou uma delgada lmina com partculas alfa. Nessa experincia, ele demonstrou que: a) todos os tomos dos elementos possuem eltrons; b) o volume nuclear muito pequeno em relao ao volume do tomo; c) os eltrons tem carga eltrica negativa; d) os eltrons giram em rbitas elpticas ao redor do ncleo; e) a matria compacta e impenetrvel.

    4) Os raios catdicos so constitudos por: a) eltrons b) prtons c) ctions d) nions e) n.d.a.

    5) Algumas correes feitas por Bhr ao tomo de Rutherford referem-se: a) ao eletromagnetismo b) quantizao de energia c) teoria da relatividade d) ao ncleo do tomo e) n.d.a.

    6) Deve-se a Bhr a idia de: a) nveis de energia b) ncleo atmico c) tomo semelhante ao sistema planetrio d) nmero atmico e) istopos

    7) O tomo do elemento qumico X, localizado na famlia dos calcognios e no 4 perodo do sistema peridico, tem 45 nutrons. Assinale o nmero de massa de X?: a) 34 b) 45 c) 79 d) 80 e) 81 8) No esquema abaixo, um eltron saltando de K para L deve:

    a) absorver uma energia E1; b) absorver uma energia E2

    c) absorver uma energia (E1 + E2); d) absorver uma energia (E2 E1); e) devolver uma energia (E2 E1).

    9) Com relao ao teste anterior, quando o eltron retorna de L para K, deve: a) perder a massa e ganhar energia; b) emitir energia na forma e ondas eletromagnticas; c) devolver energia (E2 + E1); d) devolver energia (E2 E1); e) devolver energia E2.

    10) No esquema abaixo encontramos duas distribuies eletrnicas de um mesmo tomo neutro. 1s2 2s2 1s2 2s1 2p1 A B a) A a configurao ativada. b) B a configurao normal. c) A passagem de A para B liberta energia na forma de ondas eletromagnticas. d) A um gs nobre e) A passagem de A para B absorve energia.

    11) Um determinado elemento qumico est situado no quarto perodo da tabela peridica e pertence famlia dos calcognios. Qual o seu nmero atmico? a) 16 b) 17 c) 33 d) 34 e) 53

    12) O on do tomo de um determinado elemento bivalente positivo e tem 18 eltrons. A que famlia e perodo da classificao peridica pertence esse elemento? a) 3 perodo, gs nobre b) 3 perodo, halognio c) 4 perodo, metais alcalinos d) 4 perodo, metais alcalino-terrosos e) 3 perodo, calcognios

    13) A figura abaixo foi proposta por um ilustrador para representar um tomo de ltio (Li) no estado fundamental, segundo o modelo de Rutherford-Bohr.

    Constatamos que a figura est incorreta em relao ao nmero de:

    (A) nutrons no ncleo (B) partculas no ncleo (C) eltrons por camada (D) partculas na eletrosfera (E) massa na eletrosfera

    14) Um tomo tem A=81 e 46 nutrons apresenta X eltrons no nvel mais externo e est localizado no grupo Y da tabela peridica. Qual o valor de X e Y, respectivamente?

    15) Um certo tomo X isbaro do 20Ca40 e istono

    do 19K41. Qual o grupo que esse elemento est na

    tabela peridica?

  • 16) Um ction metlico trivalente tem 76 eltrons e 118 nutrons. O tomo do elemento qumico, do qual se originou, tem nmero atmico e nmero de massa, respectivamente:

    17) Um tomo do elemento qumico X perde 3 eltrons para formar o ction X3+ com 21 eltrons. O elemento qumico X istopo do elemento qumico W, que possui 32 nutrons.Outro tomo do elemento qumico Y possui nmero de massa (A) igual a 55, sendo isbaro do elemento qumico X. Com bases nas informaes fornecidas, determine: a) o nmero de massa (A) e o nmero atmico (Z) do elemento qumico X; b) o nmero de massa (A) do elemento qumico W.

    18) Considere um elemento R, cujo subnvel mais energtico o 4p3 . Qual o perodo e coluna da tabela peridica esse elemento est localizado?

    19) Relacione os nomes dos cientistas e filsofos apresentados com suas descobertas : a) Demcrito (Grcia Antiga) b) Thomson c) Rutherford d) Dalton e) Chadwick ( ) Descobridor do nutron. ( ) Seu modelo atmico era semelhante a uma bola de bilhar. ( ) Seu modelo atmico era semelhante a um pudim de passas. ( ) Criou um modelo para o tomo semelhante ao Sistema Solar. ( ) Foi o primeiro a utilizar a palavra tomo.

    20) Certas misturas podem ser separadas, usando-se uma destilao simples, realizvel numa montagem, como a apresentada nesta figura:

    Suponha que a mistura constituda de gua e cloreto de sdio dissolvido nela. Ao final da destilao simples dessa mistura, obtem-se, no erlenmeyer, A) gua. B) gua + cido clordrico C) gua + cloreto de sdio. D) gua + cloro.

    21) O sal que utilizamos na cozinha extrado de uma mistura de diversos sais exixtentes na gua do mar. A retirada desses sais da gua ocorre por meio de um processo de:

    a) destilao; b) sublimao; c) ebulio; d) condensao; e) evaporao

    Exerccios estilo ENEM I) O efeito fotoeltrico est presente no

    cotidiano, por exemplo, no mecanismo que permite o funcionamento das portas dos shoppings e nos sistemas de iluminao pblica, por meio dos quais as lmpadas acendem e pagam. Esse efeito acontece porque, nas clulas fotoeltricas, os metais emitem eltrons quando so iluminados em determinadas condies. O potssio e o sdio so usados na produo de determinadas clulas fotoeltricas pela relativa facilidade de seus tomos emitirem eltrons quando ganham energia. Segundo sua posio na Tabela Peridica, o uso desses metais est relacionado com:

    a) o baixo valor do potencial de ionizao dos tomos desses metais. b) o alto valor da afinidade eletrnica dos tomos desses metais. c) o alto valor da eletronegatividade dos tomos desses metais. d) o alto valor do potencial de ionizao dos tomos desses metais. II) A aguardente uma bebida alcolica obtida

    da cana-de-acar. A charge abaixo poderia transmitir a idia de que se trata de uma substncia pura.

    (HARTWIG, et alli. Qumica: qumica geral e inorgnica. So Paulo: Scipione, 1999.). Na realidade, ela no uma substncia pura, mas sim uma mistura homognea. Isso pode ser comprovado pelo seguinte processo fsico de separao: (A) filtrao (B) destilao (C) decantao (D) centrifugao

  • III) GRANIZO FORA CIDADES DA ZONA SUL A DECRETAR SITUAO DE EMERGNCIA

    Tempestade atingiu 1,9 mil casas em Morro Redondo, Canguu e Capo do Leo .O temporal da noite de quarta espalhou prejuzos e insegurana na regio. Os maiores estragos aconteceram em Capo do Leo. A reposio de 35 mil telhas custar R$ 205 mil. A UFPel contabilizou perda de R$ 250 mil em equipamentos e vidros quebrados no Campus. Cerca de 800 residncias foram atingidas em Morro Redondo. O granizo castigou 150 casas no interior de Canguu e 30 em Pelotas.

    Com base nos textos e em seus conhecimentos, analise as afirmativas. I. O granizo chuva de pedra" um tipo de precipitao atmosfrica na qual as gotas de gua se congelam, quando levadas para camadas mais frias e mais altas, e crescem gradativamente at atingir tamanho e peso capazes de romper a fora de empuxo, podendo esse tipo de precipitao causar grandes danos econmicos e sociais. II. O granizo que, em seu processo de formao, envolve a condensao, pelo resfriamento, do excesso de vapor dgua, o qual pode ser produzido por evaporao, por ebulio e/ou por calefao uma forma de precipitao atmosfrica, assim como a chuva e a neve. III. O granizo pedras de gelo que se formam em funo da intensidade e desenvolvimento das nuvens de tempestade, do tipo cumulonimbus uma forma muito violenta de precipitao, como a que deixou, por exemplo, um rastro de destruio em Morro Redondo, Capo do Leo e Canguu. IV. O ciclo da gua, que se caracteriza pela permanente mudana de estado lquido, slido e gasoso , interfere na formao de nuvens, e, quando h precipitao de granizo, a fora da gravidade, somada fora de empuxo a qual atua de cima para baixo , garante a queda das pedras de gelo. Esto corretas apenas : (a) I, II e IV. (b) I, II e III. (c) II e IV. (d) I e III. (e) III e IV.

    IV) Utilize as informaes a seguir para responder as questes IV e V.

    Ouve-se um assovio distante, at ocorrer a exploso em cores. O cu escuro fica estampado com riscos azuis, fascas vermelhas, estrelinhas de ouro e chuva de prata. Surpreendem, ento, luzes brancas como as de um raio e sons que imitam troves. Esse espetculo poderia perfeitamente ter acontecido no aniversrio de uma cidade, em uma final de Copa do Mundo, em uma festa junina ou na entrada do Ano-Novo. Pois, afinal, os fogos de artifcio so velhos convidados nas grandes celebraes, desde que os chineses, inventores da plvora, comearam a utilizar tiros coloridos de morteiros, h cerca de 1 000 anos, para anunciar a vitria nas guerras. Mas s recentemente os cientistas comearam a desvendar o esplendor dessa antiga forma de comemorar, graas aos avanos da chamada pirotecnia do grego, a arte de empregar o fogo.

    Superinteressante, nmero 3, ano 2, 1990 Para deixar os fogos de artifcio coloridos, os fabricantes misturam plvora sais de diferentes elementos para que, quando detonados, produzam cores diferentes. A tabela abaixo mostra algumas informaes de diferentes elementos utilizados na confeco de fogos de artifcio.

    Elemento Cor Nmero atmico

    Nmero de massa

    Clcio Laranja 20 40

    Estrncio Vermelho 38 88

    Ferro Marron 26 56

    Sdio Amarelo 11 23

    Titnio Prata