linha duzentos psicografia chico xavier - espíritos duzentos (psicografia chico xavier -...

Download Linha Duzentos psicografia Chico Xavier - espíritos Duzentos (psicografia Chico Xavier - espiritos... ·

Post on 10-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    LINHA DUZENTOS

    FRANCISCO CNDIDO XAVIER Ditados por

    Espritos Diversos

  • 2

    INDICE

    LINHA DUZENTOS Prefcio Linha Duzentos A Busca A Chegada A Chave De Luz A Viagem Continua Amparo Desconhecido Amealhando A Riqueza Real Anotemos Na Vida Ante O Consolador Prometido Bens Da Vida Caminho Mais Alto Caridade Atitude Da Sombra Para A Luz Diante Do Destino Esperana E Trabalho Imperativo Da Vida Na Rota Evolutiva Objetivo Supremo Pacincia E Natureza Serve E Caminha Ttulos

  • 3

    PREFACIO LINHA DUZENTOS Emmanuel

    Leitor amigo: Este um livro simples. Significa unicamente continuidade. Acompanhando o primeiro volume da coleo de nossos amigos espirituais que o

    psicografaram, em 1931(*), desejamos afirmar neste intrito despretensioso que o nosso trabalho, atingindo agora, em 1981, meio sculo de atividades ininterruptas, com duzentos livros, prossegue sobre o mesmo princpio: Jesus esclarecendo Kardec e Kardec explicando Jesus.

    Pretendemos confirmar que nessa trilha no invocamos nenhum privilgio. Reconhecemos que as doutrinas religiosas, procurando a ligao da criatura com

    o Criador, sempre que voltadas para o amor a deus e para o amor ao prximo, so respeitveis e dignas das diretrizes que promovem.

    Em Doutrina Esprita, na qual encontramos o Cristianismo Redivivo, para ns, a questo de caminho.

    Retornando simplicidade com que os ensinamentos do Cristo lhe fluam do corao, no contato com o esprito humano, temos na orientao esprita crist uma estrada mais curta com mais amplos lucros de tempo no esclarecimento de ns mesmos ante a romagem da evoluo.

    Este livro, por isso mesmo, formado de pginas simples, to simples quanto as que escrevemos, por via medinica, em cinqenta janeiros seguidos, e formulamo-las em homenagem a Jesus, o nosso Divino Mestre, que no-las permitiu grafar, com o melhor de nossos sentimentos e ideais, e em sinal de gratido a todos os irmos e amigos que nos ampararam as foras e nos estimularam ao trabalho.

    Linha Duzentos para ns, nestas pginas, expressa, simbolicamente, um trao de unio, constitudo por duzentos pontos interligados, atravs do qual aqui repetimos com emoo e respeito:

    Muito obrigado, Senhor Jesus! Leitor amigo, que o Senhor Jesus te recompense!... EMMANUEL Uberaba, 12 de Maro de 1981 (*) Parnaso de Alm Tmulo Primeira Edio FEB 1931

  • 4

    A BUSCA Emmanuel

    Todo desejo rogativa endereada s Foras Sublimes que governam a vida: e

    toda realizao, em nosso caminho, e orao atendida por semelhantes poderes. * * * Toda aquisio, porm, exige pagamento e toda conquista tem o preo que lhe

    corresponde. Achars o que procuras, disse o Senhor, mas pagars igualmente pelo que

    receberes. * * * Pede a beleza fsica e t-la-s realmente, todavia, as tentaes de natureza

    inferior multiplicar-te-o os anseios. Roga a riqueza material e, de certo, atingir-lhe-s o patrimnio amoedado na

    terra, mas a tua aflio, na defesa da posse, reduzir o teu crculo de alegria. * * * Solicita o brilho da fama e, sem dvida, a popularidade fulgurar em teu nome;

    entretanto, a tua paz sofrer golpes rudes. * * * Insiste na materializao de teus propsitos pessoais, nas linhas obscuras da

    leviandade ou do egosmo e, incontestavelmente, recebers a experincia que exiges; contudo, em teus erros encontrars o elixir amargo, destinado prpria cura.

    Aprendamos a procurar a felicidade, no propriamente conosco, mas em companhia do Cristo, nosso Mestre e Senhor.

    Logicamente, junto dEle, padronizando a nossa busca pelos seus moldes de amor, nem sempre marcharemos entre aplausos e flores, mas conheceremos, de perto, a luta, a renunciao, a dor e o sacrifcio, terminando talvez o nosso roteiro pela flagelao e pela cruz; entretanto, nessa estrada pedregosa e sublime, escura e luminosa, tocada de feridas e resplendores, encontraremos a alegria divina da imortalidade, porquanto estaremos buscando em todos os ngulos da jornada a santificante vontade de Deus.

  • 5

    A CHEGADA Emmanuel

    Como podes precisar o momento que te assinalou a entrada no mundo, no

    podes ignorar que uma hora surgir em que deves sair dele. * * * No olvides que o minuto de volta ser minuto de ajustamento na Contabilidade

    da Vida. * * * Lembra-te de quantos conhecem a amargura dos que desertam do caminho que a

    vida lhes traa, quando fogem das prprias obrigaes, a fim de que te no falte bom nimo necessria preparao ante o inelutvel regresso.

    * * * O operrio que lesa a oficina do prprio po, o homem representativo que cai no

    suborno e o estudante frustrado, aps longo tempo de esperana e lio, ofertam no desespero que os martiriza, singela imagem de quantos se retiram do Plano Fsico desalentados e irredimidos, carregando em si mesmos o fardo do tempo perdido, quando no sorvem, a cada instante, largas taas de fel que a incompreenso de parentes e afeioados lhes impem, face dos problemas e aflies que deixaram na retaguarda.

    * * * Legies enormes de semelhantes aprendizes vagueiam sem rumo, tolerando os

    golpes que lhes so desfechados por lares e tribunais em que se congregam familiares e amigos a lhe reclamarem a exao dos compromissos que desprezam, acreditando-se impunes.

    Recorda que amanh ser-te- naturalmente solicitada a conta justa do hoje e que a morte, em te ocultando a forma fsica, no te forrar o esprito ao testemunho inconteste das prprias aes, no qual, de retorno imortalidade, recebers, em reao compulsria, o fruto da semente que cultivaste, expressando-te a paz ou a insegurana, a alegria ou a dor, o inferno ou o cu, segundo tua lavoura de preguia ou trabalho, luz ou treva, mal ou bem.

    * *

  • 6

    A CHAVE DE LUZ Emmanuel

    Lembra-te de que ningum avana sem companhia. Toda obra pede auxlio e cooperao. A rvore protege a fonte, tanto quanto a fonte alimenta a rvore. O po que extingue a fome filho da compaixo do solo que nutriu a semente, da

    renncia da semente que germinou para o sol e da fora do sol que amparou a terra obscura e sustentou a semente frgil.

    * * * Assim tambm, vida afora, nas empresas que o mundo te conferiu, no

    prescindirs de braos amigos que te estendam socorro e fraternidade. * * * Todavia, no basta exponhas a outrem as necessidades que te afligem, nem vale

    te desmandes na queixa, encarecendo perante alheios ouvidos a angstia de teus problemas, a fim de que a verdadeira amizade se te revele, eficiente e prestigiosa.

    Indispensvel saibas abrir as portas dos coraes para que te no falte concurso s construes da existncia.

    Coraes que, muitas vezes, jazem trancados na avareza afogados no vinagre da aflio ou deprimidos nos espinheiros do sofrimento.

    Coraes que padecem a flagelao do egosmo, a paralisia do orgulho, o desvario da vaidade, a chaga da ignorncia e o assalto do desalento.

    No te impressione, porm, a seara da treva em que se mergulham. Quase todos esperam apenas a chave de luz que lhes descerre a passagem da

    noite para o dia, para a luz da libertao. Avizinha-te deles com ternura e bondade, sem agravar-lhes a dor. Desvenda-lhes o prprio ser, em forma de compreenso e servio e todos viro

    ao teu encontro, sustentando-te os passos na tarefa a que te impuseste na vida, porque, em verdade, da lei do Senhor que alma alguma resista ao toque da humildade com a chave da gentileza.

  • 7

    A VIAGEM CONTINUA Emmanuel

    No admitas que desalento e azedume te anulem a confiana em deus e em ti

    mesmo. * * * Estamos todos num curso de aperfeioamento espiritual valendo por viagem

    difcil para os Cimos da espiritualidade. * * * Toda subida exige suor. * * * Se j retiraste do vale, no encalo dos montes dedicados ao conhecimento

    superior, onde se te descerraro novas luzes segue adiante e no desanimes. * * * Ters talvez perdido certas preciosidades. No te impressiones. Sabes que os Mensageiros da Luz te esperam frente no se te faria possvel

    alcana-los sob o peso de bagagem excessiva. * * * Provavelmente, sofreste o afastamento de amigos. No te aflijas. Seguindo sempre, obters mais facilmente as condies precisas a fim de auxilia-

    los para que se te reinstalem na equipe. * * * Pessoas amadas resolveram descansar

Recommended

View more >