Gazeta de Varginha - 20/12 a 22/12/2014

Download Gazeta de Varginha - 20/12 a 22/12/2014

Post on 07-Apr-2016

227 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 9.140

TRANSCRIPT

  • Mx: 30 / Mn: 22

    Cmara vota oito projetos delei em reunio extraordinria

    EDIO 9.140R$ 1, 00 VARGINHA, 20 E 22 DE DEZEMBRO DE 2014

    Vereadores se renem nesta segunda-feira (22); importantes projetos esto na pauta

    49ANOS

    Revelando Verdades

    gazetadevarginha@gmail.comwww.jornalgazetadevarginha.com facebook.com/gazetavga

    pgina 02

    PONTO DE VISTA

    DEUS FIEL

    1965 - 2014

    Prefeitura entrega reformas narea da sade e da educao

    local/pgina 03

    esporte/pgina 15

    Deuteronmio 28

    Os castigos da desobedincia

    local/pgina 07

    local/pgina 04

    A ltima semana an-tes do incio das festas defim de ano foi marcadapor entregas de obras emVarginha. Na rea da sa-de, a prefeitura inaugu-rou cinco importantes

    reformas no Hospital Re-gional. J na rea da edu-cao, as obras entreguesforam em duas escolamunicipais.

    local/pgina 05

    A Cmara Municipalde Varginha interrompeo recesso legislativo e faznesta segunda-feira (22),s 15 horas, reunio ex-traordinria para votaroito projetos de Lei de in-teresse da PrefeituraMunicipal de Varginha.

    Dentre os PLs quesero votados, est o queautoriza o Executivo a fir-mar acordo sobre a ilumi-nao pblica da cidade,que, como se sabe, a par-tir de janeiro de 2015,passa a ser responsabili-dade dos municpios.

    H ainda pelo menosdois projetos polmicos:o que reajusta a PlantaGenrica de Valores PGV que permitiria au-mento do IPTU em al-guns setores alm da atu-alizao monetria; e oque cria na estruturamunicipal o Agente Mu-nicipal de Trnsito.

    Vero tem

    incio na

    noite deste

    domingo

    local/pgina 07Acordo deve incentivar

    melhoria da qualidade e

    comercializao do caf

    Curso de

    Nutrio do

    Unis nota

    mxima

    no Enade

    A partir deste do-mingo (21), s 21h03,tem incio no Brasil aestao mais quentedo ano, o vero, quemarca o pice do pe-rodo chuvoso em boaparte do pas.

  • 20 A 22 DE DEZEMBRO DE 201402 | GAZETA DE VARGINHAPONTO DE VISTA

    Gazeta de Varginha LtdaCNPJ: 21.535.075/0001-47

    Telefones:(35)3221-4668

    (35)3221-4845 (fax)

    E-mail:gazetadevarginha@gmail.com

    (redao)gazetacomercial2@yahoo.com.br

    (comercial)

    Site oficial:www.jornalgazetadevarginha.com

    Endereo:Av. dos Imigrantes, 445

    Santa Maria - CEP: 37022-560Varginha/MG

    EquipeDiretora administrativa

    Ana Maria Silva Piva

    Editor e colunistaRodrigo S. FernandesSindjori - MG 312/99

    Departamento comercialJocasta Fvaro eRosemeire Luiz

    Jornalista responsvelRbertson Fidlis

    Reportagem e redaoSrgio Avellar e

    Rbertson Fidlis

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop. de

    Jornais e Revistas doInterior

    ADJORI - Associao dosJornais do Interior

    ADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    A redao no se respon-sapor artigos assinados,

    mesmo sob pseudnimos,que so de inteira respon-sabilidade de seus autores.

    O Controle de Acesso durante as festas de final de anoMarco AntnioBarbosa

    O perodo de festasde final de ano umapoca de presentear, depassear, visitar lugaresnovos e descansar. Es-tas aes acabam porcausar um grande au-mento no fluxo de pes-soas em centros comer-ciais e em pontos turs-ticos. E para que noaconteam incidentes epara garantir a segu-rana das pessoas, ocontrole de acesso pas-sa a ser ferramenta fun-damental para estabele-cimentos comerciais, deentretenimento e locaispblicos.

    No caso dos estabe-lecimentos comerciais,como shoppings cen-ters, o controle de aces-so ocorre nos estacio-namentos, com as can-

    celas e os totens, e tam-bm nas portas auto-mticas, que mantm olocal fechado, evitandodesperdcio de energiacom o ar condicionado.Estas portas tambmtrabalham com sistemasde segurana antitrava-mento, em caso de umaevacuao. Por estesmotivos, a garantia deequipamentos de lti-ma gerao e com qua-lidade comprovada de-vem ser exigncia tan-to dos administradoresquanto do pblico fre-quentador.

    Pontos tursticos elocais pblicos tambmnecessitam de controlede acesso. Podemos ci-tar como exemplo a vi-rada do ano em cidadespraianas, como o Riode Janeiro/RJ, nasquais vias pblicas sofechadas para o acesso

    de carros. Existem hojesolues que conse-guem delimitar esteacesso e ainda contri-buir com a urbanizao,como pilares fixos e re-trteis que podem serinstalados nestas vias eintegrar sistemas deenergia e de gua, di-minuindo a quantidadede fios e mangueirasno ambiente e limitan-do o acesso.

    O controle de aces-so tambm ferramen-ta no caso de inciden-tes, como o ocorrido naBoate Kiss, em 2013 nacidade de Santa Maria/RS. Isso porque sadasde emergncia tambmfazem parte do geren-ciamento das pessoasque acessam o ambien-te. Se houvessem por-tas antitravamento nolocal e sadas planeja-das, a tragdia poderia

    12 - O SENHOR teabrir o seu bom tesou-ro, o cu, para dar chuva tua terra no seu tempo,e para abenoar toda aobra das tuas mos; e em-prestars a muitas na-es, porm tu no toma-rs emprestado.

    13 - E o SENHOR tepor por cabea, e no porcauda; e s estars emcima, e no debaixo, seobedeceres aos manda-mentos do SENHOR teuDeus, que hoje te orde-no, para os guardar ecumprir.

    14 - E no te desviarsde todas as palavras quehoje te ordeno, nem paraa direita nem para a es-querda, andando apsoutros deuses, para osservires.

    15 - Ser, porm, que,se no deres ouvidos vozdo SENHOR teu Deus,para no cuidares emcumprir todos os seusmandamentos e os seusestatutos, que hoje te or-deno, ento viro sobre

    ti todas estas maldies, ete alcanaro:

    16 - Maldito sers tu nacidade, e maldito sers nocampo.

    17 - Maldito o teu cesto ea tua amassadeira.

    18 - Maldito o fruto doteu ventre, e o fruto da tuaterra, e as crias das tuas va-cas, e das tuas ovelhas.

    19 - Maldito sers ao en-trares, e maldito sers aosares.

    20 - O SENHOR man-dar sobre ti a maldio; aconfuso e a derrota emtudo em que puseres a mopara fazer; at que sejasdestrudo, e at que repen-tinamente pereas, porcausa da maldade das tuasobras, pelas quais me dei-xaste.

    21 - O SENHOR farpegar em ti a pestilncia,at que te consuma da ter-ra a que passas a possuir.

    22 - O SENHOR te feri-r com a tsica e com a fe-bre, e com a inflamao, ecom o calor ardente, e coma secura, e com crestamen-

    Palavras de Vida

    Os castigos da desobedinciaDeuteronmio 28Parte IIto e com ferrugem; e teperseguiro at que pere-as.

    23 - E os teus cus, queesto sobre a cabea, serode bronze; e a terra que estdebaixo de ti, ser de fer-ro.

    24 - O SENHOR darpor chuva sobre a tua ter-ra, p e poeira; dos cusdescer sobre ti, at quepereas.

    25 - O SENHOR te farcair diante dos teus inimi-gos; por um caminho sai-rs contra eles, e por setecaminhos fugirs de dian-te deles, e sers espalhadopor todos os reinos da ter-ra.

    26 - E o teu cadver ser-vir de comida a todas asaves dos cus, e aos animaisda terra; e ningum os es-pantar.

    27 - O SENHOR te feri-r com as lceras do Egito,com tumores, e com sarna,e com coceira, de que nopossas curar-te;

    28 - O SENHOR te feri-r com loucura, e com ce-

    gueira, e com pasmo de co-rao;

    29 - E apalpars ao meiodia, como o cego apalpa naescurido, e no prospera-rs nos teus caminhos; po-rm somente sers oprimi-do e roubado todos os dias,e no haver quem te sal-ve.

    30 - Desposar-te-s comuma mulher, porm outrohomem dormir com ela;edificars uma casa, pormno morars nela; planta-rs uma vinha, porm noaproveitars o seu fruto.

    31 - O teu boi ser mortoaos teus olhos, porm deleno comers; o teu jumen-to ser roubado diante deti, e no voltar a ti; as tuasovelhas sero dadas aosteus inimigos, e no have-r quem te salve.

    32 - Teus filhos e tuas fi-lhas sero dados a outropovo, os teus olhos o vero,e por eles desfalecerotodo o dia; porm no ha-ver poder na tua mo.

    33 - O fruto da tua terrae todo o teu trabalho, co-

    mer um povo que nuncaconheceste; e tu sersoprimido e quebrantadotodos os dias.

    34 - E enlouquecerscom o que vires com osteus olhos.

    35 - O SENHOR te feri-r com lceras malignasnos joelhos e nas pernas, deque no possas sarar, des-de a planta do teu p at aoalto da cabea.

    36 - O SENHOR te le-var a ti e a teu rei, que ti-veres posto sobre ti, a umanao que no conheceste,nem tu nem teus pais; e aliservirs a outros deuses, aopau e pedra.

    37 - E sers por pasmo,por ditado, e por fbula, en-tre todos os povos a que oSENHOR te levar. 38 -Lanars muita semente aocampo; porm colherspouco, porque o gafanhotoa consumir.

    39 - Plantars vinhas, ecultivars; porm no be-bers vinho, nem colhersas uvas; porque o bicho ascolher.

    40 - Em todos os ter-mos ters oliveiras; po-rm no te ungirs comazeite; porque a azeitonacair da tua oliveira.

    41 - Filhos e filhas ge-rars; porm no seropara ti; porque iro emcativeiro.

    42 - Todo o teu arvo-redo e o fruto da tua terraconsumir a lagarta.

    43 - O estrangeiro, queest no meio de ti, se ele-var muito sobre ti, e tumais baixo descers;

    44 - Ele te emprestara ti, porm tu no em-prestars a ele; ele serpor cabea, e tu sers porcauda.

    45 - E todas estas mal-dies viro sobre ti, e teperseguiro, e te alcan-aro, at que sejas des-trudo; porquanto noouviste voz do SE-NHOR teu Deus, paraguardares os seus man-damentos, e os seus es-tatutos, que te tem orde-nado;

    Continua...

    ter tido consequnciasmenores, como j fo-ram discutidas inme-ras vezes por especialis-tas nos ltimos doisanos.

    Muitas vezes acaba-mos criticando o con-trole de acesso, pormno podemos negarque a importncia delepara a nossa segurana grande e deve ser le-vada em considerao.Como j citado, devertanto do administradorquanto do usurio dosistema, exigir equipa-mentos de qualidadecomprovada e commecanismos de segu-rana modernos.

    Marco AntnioBarbosa especialistaem segurana e diretorda CAME do Brasil.Poss