gazeta de varginha - 17/10/2013

Download Gazeta de Varginha - 17/10/2013

Post on 07-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 8.849

TRANSCRIPT

  • VARGINHA, 17 DE OUTUBRO DE 2013R$ 1,00

    Pgina 2

    PONTOPONTOPONTOPONTOPONTO DEDEDEDEDE VISTVISTVISTVISTVISTAAAAA

    Pedro 02

    Mx: 25C / Mn: 16C

    EDIO - 8.849

    Os crentes so a casa espiritualedificada em Cristo

    LOCAL/PGINA 03

    Novo empreendimento vai gerar200 empregos diretos em VarginhaGrupo de Supermercados ABC vai abrir unidade na cidade, em parte do terreno da antiga CBC

    Museu eBibliotecaMunicipal

    iniciam mudana

    para aCasa daCultura

    LOCAL/PGINA 05

    LOCAL/PGINA 05

    O prefeito AntnioSilva recebeu na manhde tera-feira, dia 15, avista dos diretores doSupermercados ABC ,que adquiriu uma reaprxima da prefeitura,pertencente a indstriaFlex For, na Rua Gabri-el Penha de Paiva, ondevai construir uma unida-de do grupo, que deve-r gerar para o munic-

    pio em torno de 200 em-pregos diretos. MrioLuiz e Tiago Martins,que j haviam estado naPrefeitura anteriormen-te, vieram apresentar aempresa, falar da ex-pectativa de sucessocom o negcio e poss-veis parcerias com oMunicpio.

    LOCAL/PGINA 04

    Leonardo Ciacci vairepresentar regio em Frum

    Mineiro de Vereadores

    Homem procurado pelapolcia por estelionato

    preso no Santa Maria

    Concorra a ingressos

    Recorte este cupom e concorra ao sorteiode 6 ingressos para o espetculo

    O cupom dever ser entregue na sede do Jornal Gazeta deVarginha, que fica na Avenida dos Imigrantes, 445, Santa Maria

    Nome:.................................................Telefone:..............................................

    25/10 - 20h - Theatro CapitlioPonto de venda: Gallery Lanches

    Fadiva promoveSemana Jurdica 2013

    na prxima semanaLOCAL/PGINA 06

    gazetadevarginha@gmail.com

    www.jornalgazetadevarginha.com

    facebook.com/gazetavga

    twitter.com/gazetavarginha

  • GAZETA DE VARGINHA, 17/10/2013

    PONTO DE VISTAPONTO DE VISTA

    PEDRO 2

    Palavras de VidaPalavras de VidaPalavras de VidaPalavras de VidaPalavras de Vida02

    Os crentes so a casa espiritual edificada em CristoOs crentes so a casa espiritual edificada em CristoOs crentes so a casa espiritual edificada em CristoOs crentes so a casa espiritual edificada em CristoOs crentes so a casa espiritual edificada em Cristo1 - DEIXANDO,

    pois, toda a malcia, etodo o engano, e fingi-mentos, e invejas, etodas as murmuraes,

    2 - Desejai afetu-osamente, como meni-nos novamente nasci-dos, o leite racional,no falsificado, paraque por ele vadescrescendo;

    3 - Se que jprovastes que o SE-NHOR benigno;

    4 - E, chegando-vos para ele, pedraviva, reprovada, naverdade, pelos ho-mens, mas para comDeus eleita e preciosa,

    5 - Vs tambm,como pedras vivas,sois edificados casaespiritual e sacerdciosanto, para oferecersacrifcios espirituais

    agradveis a Deus porJesus Cristo.

    6 - Por isso tam-bm na Escritura se con-tm: Eis que ponho emSio a pedra principalda esquina, eleita e pre-ciosa; E quem nela crerno ser confundido.

    7 - E assim paravs, os que credes, preciosa, mas, para osrebeldes, A pedra queos edificadores repro-varam, Essa foi a princi-pal da esquina,

    8 - E uma pedra detropeo e rocha de es-cndalo, para aquelesque tropeam na pala-vra, sendo desobedien-tes; para o que tambmforam destinados.

    9 - Mas vs sois agerao eleita, o sacer-dcio real, a nao san-ta, o povo adquirido,

    para que anuncieis asvirtudes daquele quevos chamou das trevaspara a sua maravilhosaluz;

    10 - Vs, que emoutro tempo no reispovo, mas agora soispovo de Deus; que notnheis alcanado mise-ricrdia, mas agora al-canastes misericrdia.

    11 - Amados,peo-vos, como a pere-grinos e forasteiros, quevos abstenhais das con-cupiscncias carnaisque combatem contra aalma;

    12 - Tendo o vos-so viver honesto entreos gentios; para que,naquilo em que falammal de vs, como demalfeitores, glorifiquema Deus no dia da visita-o, pelas boas obras

    que em vs observem.13 - Sujeitai-vos,

    pois, a toda a ordena-o humana por amordo Senhor; quer ao rei,como superior;

    14 - Quer aos go-vernadores, como porele enviados para casti-go dos malfeitores, epara louvor dos que fa-zem o bem.

    15 - Porque assim a vontade de Deus,que, fazendo bem, ta-peis a boca ignorn-cia dos homens insen-satos;

    16 - Como livres, eno tendo a liberdadepor cobertura da malcia,mas como servos deDeus.

    17 - Honrai a to-dos. Amai a fraternida-de. Temei a Deus. Hon-rai ao rei.

    18 - Vs, servos,sujeitai-vos com todo otemor aos SENHORes,no somente aos bonse humanos, mas tam-bm aos maus.

    19 - Porque coi-sa agradvel, que al-gum, por causa daconscincia para comDeus, sofra agravos,padecendo injustamen-te.

    20 - Porque, queglria ser essa, se,pecando, sois esbofete-ados e sofreis? Mas se,fazendo o bem, soisafligidos e o sofreis,isso agradvel aDeus.

    21 - Porque paraisto sois chamados;pois tambm Cristo pa-deceu por ns, deixan-do-nos o exemplo, paraque sigais as suas pi-

    sadas.22 - O qual no

    cometeu pecado, nemna sua boca se achouengano.

    23 - O qual,quando o injuriavam,no injuriava, e quan-do padecia no amea-ava, mas entregava-se quele que julgajustamente;

    24 - Levando elemesmo em seu corpoos nossos pecadossobre o madeiro, paraque, mortos para ospecados, pudssemosviver para a justia; epelas suas feridas fos-tes sarados.

    25 - Porque reiscomo ovelhas desgar-radas; mas agora ten-des voltado ao Pastore Bispo das vossas al-mas.

    Pensando no futuroDentro das diver-

    sas questes necess-rias a serem enfrenta-dos para a retomada docrescimento brasileiro,uma delas, a demogr-fica, tem sido poucoconsiderada como umfator de grande impac-to sobre a economia donosso pas.

    Passamos por umrpido processo detransio demogrfica:a faixa etria da popu-lao de 15 a 59 anos,que cresceu a uma taxade 1,6% ao ano na lti-ma dcada, passar acrescer 0,8% nos pr-ximos anos.

    Ou seja, haverum menor crescimentoda oferta de mo deobra. Esse fato, junto auma taxa de desempre-go que hoje est em5,6% significa que nohaver uma grandemassa de pessoas semtrabalho a serem incor-poradas ao processoprodutivo, como nos l-timos anos.

    A taxa de poupan-a domstica ainda mui-

    to pequena (16% doPIB), que tende a dimi-nuir ainda mais com oenvelhecimento da po-pulao, representa umlimite ao crescimentoesperado da taxa de in-vestimento. A nica ma-neira do Brasil crescermais, de forma mais ve-loz, promovendo aprodutividade. Infeliz-mente, no existem pro-postas eficazes para li-dar com enormes desa-fios como esses.

    O atual governo,na verdade, acabou porse aprisionar na arma-dilha do curto prazo.Passou a intervir de for-ma sistemtica na eco-

    nomia, concedendosubsdios para empre-sas e setores escolhi-dos, se fechando parao resto do mundo e ain-da alterando marcosregulatrios que preci-savam apenas de ajus-tes.

    Por parte dos in-vestidores estrangeirosa impresso que ogoverno brasileiro nose preparou para asmudanas estruturaisem curso no Brasil e nomundo.

    Adicionalmente,aumentou a incerteza,ao combinar o excessode interveno na eco-nomia com uma atitude

    leniente no combate inflao. No fim, o pasficou sem uma agendapara o crescimento.

    Em curto prazo, necessrio remontar amatriz econmica queprevaleceu at recen-temente: controle fiscal,taxa de cmbio flutuan-te e regime de metas deinflao com liberdadede atuao para o Ban-co Central.

    Essa agendadeve ser complementa-da por um esforo ime-diato de uma simplifica-o tributria, diminui-o no nmero de im-postos e uma maior es-tabilidade de regraspara o investimento.

    J no longo pra-zo, como venho alertan-do, precisamos retomara agenda das reformasestruturais, que passapela conteno docrescimento do gastopblico, maior integra-o comercial, incenti-vos inovao e com-petitividade e reduogradual da carga tribu-tria, alm da educao

    como prioridade nacio-nal. Vencer tais desafi-os depende de umnovo sentido de lide-rana poltica, capaz decompartilhar com a po-pulao e com o Con-gresso as grandes ta-refas que a economiaglobalizada impe apases emergentes

    como o nosso.Possumos todos

    os ativos para crescer emudar o atual patamarde desenvolvimento.Precisamos de um pro-jeto claro, um planeja-mento rigoroso e umamobilizao em tornodas grandes causasbrasileiras.

    CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no se responsabilizapor conceitos emitidos em artigos

    assinados, mesmo sobpseudnimos, que so de inteira

    responsabilidade de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes

    Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo

    Ribeiro da Silva Fernan-des

    (Jornalista e superinten-dente de redao-

    TB.16.851) - Horrio defuncionamento das08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop. de

    Jornais e Revistas doInterior

    ADJORI - Associao dosJornais do Interior

    ADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade

    Av. dos Imigrantes, 445

    Telefones (35)3221-4668(35)3221-4845

    - Santa Maria - CEP37022-560 -

    VARGINHA/MGE-mail: gazetade-

    varginha @gmail.comgazetacomercial2

    @ y a h o o . c o m . b rEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

  • GAZETA DE VARGINHA, 17/10/2013

    LOCAL

    Novo empreendimento vai gerar200 empregos diretos em Varginha

    03

    Grupo de Supermercados ABC vai abrir unidade na cidade, em parte do terreno da antiga CBC

    O prefeito AntnioSilva recebeu na manhde tera-feira, dia 15, avista dos diretores doSupermercados ABC ,que adquiriu uma reaprxima da prefeitura,pertencente a indstriaFlex For, na Rua GabrielPenha de Paiva, onde vaiconstruir uma unidade dogrupo, que dever gerarpara o muni