cultura da mandioca - da... · ca exigente em água e fertilidade. na escolha das variedades, é...

Download Cultura Da Mandioca - da... · ca exigente em água e fertilidade. Na escolha das variedades, é importante…

Post on 11-Jun-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Cultura Da Mandioca(Manihot esculenta subsp esculenta)

  • 1 - Caractersticas

    um arbusto perene, pertencen-te famlia botnica Euphorbiaceae, planta originria da Amrica do Sul, cujo centro de origem e de diversidade mais provvel o Brasil. Exerceu papel relevante para as populaes nativas, mantendo a sua posio de principal fonte de carboidrato do continente.

    2 - Variedades

    As variedades representam um dos principais componentes tecno-lgicos do sistema de produo, por sua capacidade de adaptar-se s mais diferentes condies de cultivo, pou-ca exigente em gua e fertilidade. Na escolha das variedades, importante levar em considerao as seguintes ca-ractersticas gerais: alta produtividade; resistncia a pragas e doenas; primei-ra ramificao alta; razes com facilida-de de destaque da touceira.

    Para a utilizao especfica, consi-derar as seguintes caractersticas:

    Variedade para mesa conhe-cida tambm como mandioca mansa ou macaxeira, devido ao baixo teor de cido ciandrico nas razes; com pou-cas fibras, com sabor e cor apreciados

    pelos consumidores; razes uniformes, tanto no comprimento como no di-metro, de fcil cozimento, boa durabi-lidade no ps-colheita e facilidade de descascamento.

    Variedade para indstria conhe-cida tambm como mandioca brava, razes com cor da pelcula branca; alta produo e produtividade, bom rendi-mento e qualidade de farinha e fcula. As variedades mansas tambm podem ser utilizadas na indstria.

    Variedade para alimentao animal toda a planta pode ser empregada na alimentao para os diversos tipos de animais domsticos, como: bovinos, caprinos, sunos e aves, sendo as carac-tersticas principais destas variedades a alta produtividade de razes, elevada produo de massa verde e alto teor de protena. Importante utilizar plantas de baixo teor de cido ciandrico.

    3 - Clima e solo

    A cultura capaz de alcanar pro-dues satisfatrias sob condies ad-versas de clima e solo. cultivada em todo o territrio nacional.

    Possui desenvolvimento ideal em regies com altitude entre 600 e 800 metros, temperaturas anuais entre

    CULTURA DA MANDIOCA (Manihot esculenta subsp esculenta)

  • 20C e 27C e precipitao entre 1.000 a 1.500 milmetros por ano, com uma insolao mdia anual de 12 horas.

    Em relao ao solo, importante observar que o desenvolvimento das razes melhor em solos de textura arenosa e mdia, solos leves, que fa-cilitam a colheita e so livres de en-charcamento.

    Devido ao seu desenvolvimento inicial mais lento, importante escolher reas com inclinao menor que 8%.

    4 - Calagem e adubao

    A cultura bem tolerante s con-dies de acidez dos nossos solos, mas bastante sensvel a alto pH e a solos salinos, no sendo observado aumen-to significativo da produo com doses mais elevadas de calcrio. O nvel de saturao de bases a ser adotado de-ver ser de 40%, no ultrapassando a 2 toneladas por hectare, e de calcrio PRNT 100%. Quantidades excessivas de calcrio podem ocasionar deficincia de zinco e mangans nas plantas.

    A adubao tambm deve ser ba-seada nos nveis de nutrientes observa-dos na anlise de solo.

    Na ausncia da anlise de solo, para plantio em solos de textura mdia e baixa disponibilidade de fsforo, apli-car 400 quilos por hectare do adubo su-perfosfato simples no plantio, mais 100 quilos por hectare do fertilizante cloreto de potssio, no sulco ou na cova. Deve-r ser aplicada a metade da dosagem do

    cloreto de potssio recomendada por ocasio do plantio e a outra metade em cobertura 30 a 90 dias aps a brotao.

    Tambm em cobertura, aplicar 100 quilos por hectare de sulfato de amnio, 30 a 60 dias aps a brotao.

    A adubao orgnica, alm de reter umidade no solo, fundamental para fornecimento de macronutrien-tes e micronutrientes. As quantidades podero ser variveis, dependendo do tipo de material orgnico. Podem ser utilizados estercos ou adubao verde.

    5 - Preparo do solo

    Caso necessrio, proceder lim-peza da rea antes das operaes. Preferencialmente efetuar o cultivo mnimo, que consiste em subsolagem e plantio direto. O preparo do solo convencional poder ser feito por meio de arao e gradagem. Se neces-srio, fazer uma arao profunda e at duas gradagens, para facilitar o enrai-zamento da mandioca.

    6 - poca de plantio

    Embora a cultura da mandioca seja relativamente tolerante seca, conveniente plantar no incio da po-ca das chuvas. Em regies tropicais, o cultivo pode ser realizado o ano intei-ro, desde que haja umidade para seu desenvolvimento. J em regies sub-tropicais, o cultivo restrito poca mais quente do ano (setembro/outu-

  • bro a maro/abril), permanecendo a cultura em dormncia durante o per-odo frio e ou seco do ano.

    7 - Seleo e preparo das manivas

    As manivas ou manabas so par-tes dos caules ou ramos das plantas utilizadas para a multiplicao da la-voura no campo.

    fundamental que as plantas que sejam usadas como semente estejam li-vres de ataque de pragas e doenas; da a importncia de as plantas que forem usadas no plantio serem monitoradas e avaliadas antecipadamente.

    Outro fator importante a verifica-o da maturao dos ramos, o que ocor-re entre 10 a 14 meses de vida da planta.

    Ao se fazer a coleta dos ramos, de-vero ser descartados o tero superior da planta, eliminando todos os ramos que tiverem dimetro menor que 2 centmetros, e a parte inferior da planta que muito lenhosa.

    Para se plantar um hectare, ne-cessrio de 4 a 6 m de manivas.

    Aps serem colhidas, as manivas devero ser armazenadas de 8 a 12 dias, para diminuir a umidade e evitar o apodrecimento ao se plantar. Os ramos devero ser acondicionados na vertical e em local sombreado e ventilado.

    No preparo dos ramos para o plan-tio, importante que o tamanho do to-lete seja de 15 a 25 centmetros, con-tendo entre 5 a 8 gemas.

    Para obteno dos toletes, a opera-o poder ser feita com auxlio de uma cegueta ou com um faco. Quando for cortada com faco, a operao no de-ver ser feita apoiada em nenhum ante-paro para no danificar as gemas.

    8 - Plantio

    Com os toletes cortados, fazer o sulcamento ou coveamento da rea, deixando um espaamento entre as fi-leiras simples de 1,0m x 0,40 a 0,60m e fileiras duplas de 2,0m x 0,60 x 0,60m. Para se estabelecer um espaamento ideal, devem ser observados os fatores: fertilidade do solo, prticas culturais, variedades e finalidade da explorao.

    Acrescentar o adubo de plantio, evitando o contato direto do tolete

    O corte dos toletes dever ser fei-to em ngulo reto e no em bisel, para ampliar a rea de enraizamento.

  • com o adubo qumico, e cobrir com uma camada de 5 centmetros de terra.

    9 - Tratos culturais

    A cultura deve ser mantida no lim-po, por meio de capinas at os 90 dias aps o plantio.

    10 - Pragas:

    Mandarov uma das pragas de maior importncia. A lagarta pode cau-sar severo desfolhamento, podendo re-duzir rendimento da cultura e at oca-sionar morte das plantas.

    caro uma das pragas que ata-cam principalmente as folhas, compro-metendo a produo.

    Outras pragas tambm atacam a cultura da mandioca, como: perceve-jo-de-renda, mosca-branca, mosca--do-broto, broca-do-caule, cupins e formiga.

    Controle

    Utilizar prticas culturais adequa-das, bom preparo do solo, controle de plantas invasoras, rotao e consor-ciao de culturas, inspees peridi-cas das lavouras. Caso seja necessrio controle qumico, utilizar produtos re-gistrados no Ministrio da Agricultura e cadastrados para a cultura, em Minas Gerais. Seguir rigorosamente as instru-es do fabricante, quanto s dosagens, ao modo de aplicao e aos cuidados com o aplicador e o meio ambiente.

    11 - Doenas Principais

    Bacteriose a doena mais ex-pressiva da cultura, podendo causar reduo na produo. Perodos chu-vosos e de temperaturas amenas so condies favorveis disseminao da doena.

    Antracnose uma enfermidade que aparece aps chuvas prolongadas.

    Podrido-das-razes causa-da por inmeros patgenos, em sua maioria sobreviventes no solo e em restos culturais.

    Controle

    Seleo de ramas sadias, uso de variedades tolerantes, inspees peri-dicas nas lavouras, eliminao de plan-tas afetadas, rotao de cultura, elimi-nao dos restos culturais e preparo adequado de solo.

    12 - Colheita

    A colheita varivel em cada re-gio e depender das condies clim-ticas e das variedades cultivadas.

    Para colheita das razes para mesa, o ciclo mdio 8 a 14 meses, e para mandioca para indstria, o perodo de 16 a 24 meses.

    O processo de colheita poder ser mecanizado com a utilizao de imple-mentos especficos, para o corte dos ramos e afrouxamento das razes, e de forma manual, quando a parte area cortada. Com auxlio de enxada e en-

  • Srie Cincias AgrriasTema Agriculturarea Culturas

    xado a planta retirada do solo e as razes destacadas da touceira.

    Mandioca para mesa

    retirado o excesso de solo aderi-do s razes, que sero embaladas para comercializao.

    Mandioca para indstria

    transportada a granel para inds-tria, onde ser feito o processamento.

    A produtividade esperada, tan-to das variedades para indstria como para mesa, de 20 a 40 toneladas por hectare.

    13 - Consrcio

    Indicam-se culturas de baixo por-te, como: feijo, arroz, soja e amen-doim, com finalidade de minimizar custos de produo e melhorar o apro-veitamento da rea.

    14 - Rotao de Cultura

    Aps 2 anos de cultivos sucessivos na mesma rea, necessrio elaborar a rotao de culturas, utilizando: milho, soja, arroz ou algodo a fim de evitar infestao de pragas e doenas.

    Ficha tcnica:Engenheiros Agrnomos:Waldyr Pascoal Filho e Georgeton Soares Ribeiro SilveiraDepartamento tcnico da EmaterMGFoto miolo: Waldyr Pascoal FilhoFoto capa: Alexandre SoaresAgosto de 2012