CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ?· Permitida a retirada do excêntrico acionador da bomba combustível.…

Download CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ?· Permitida a retirada do excêntrico acionador da bomba combustível.…

Post on 23-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    CONFEDERAO

    BRASILEIRA DE

    AUTOMOBILISMO

    CONFEDERAO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

    CONSELHO TCNICO DESPORTIVO NACIONAL

    COMISSO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA

    COPA BRASIL DE VELOCIDADE NA TERRA

    CATEGORIA TURISMO 1600

    REGULAMENTO TCNICO 2013

    INTRODUO:

    O presente regulamento refere-se a categoria Turismo 1600, que determinar nos seus

    artigos os procedimentos e normas tcnicas homologadas.

    ARTIGO 1: VECULOS E MODIFICAES PERMITIDAS

    1.1 VECULOS PERMITIDOS

    Veculos de produo nacional, de srie, com motores de 1.6 Litros, movidos a etanol.

    Sero admitidos veculos Sedan ou Hatch de duas ou quatro portas.

    Os veculos equipados originalmente com cabeotes de 16 vlvulas, sero permitidos e

    devem seguir regulamento especfico.

    ARTIGO 2: REGULAMENTO TCNICO ESPECFICO DOS MODELOS

    01 - PASSAT 321 1.6 LITROS

    02 - VOYAGE 307 1.6 LITROS

    03 - GOL B.61 305 1.6 LITROS

    04 - GOL (Modelo Novo) 377 1.6 LITROS

    Os veculos de marca Volkswagen descritos acima, que disputam o Campeonato Brasileiro

    de Velocidade na Terra, somente podero utilizar motor Cdigo AP-600 e AP1600.

    As demais marcas obedecero a seus regulamentos especficos.

    2.1- MOTOR:

    2.1.1- Bloco: Ser utilizado o bloco original dos modelos 1.6 e 1.8, sendo permitida a

    usinagem e/ou encamisamento dos cilindros, permitido somente camisas nacionais, tambm

  • 2

    CONFEDERAO

    BRASILEIRA DE

    AUTOMOBILISMO

    ser permitindo o aplainamento da face superior do mesmo para acerto da taxa de

    compresso.

    Motor 1.600 cc: correspondente ao emprego de pistes com dimetro STD de 81 mm e

    curso original de 77,4 mm.

    permitido o uso de pistes sobremedidas de at 1,00 mm, desde que seja original do

    veculo 1600cc, mesmo que sua aplicao resulte em aumento de cilindrada.

    2.1.2 - Pistes, Pinos: Devero ser originais ou MAHLE, KS, ML, SULOY, do motor 1.6 a

    lcool utilizado e comercializado na rede de concessionrias e distribuidores de peas,

    ficando liberado o uso apenas dos pistes normais de produo.

    permitido rebaixar a face superior (Cabea) e sua face dever ficar plana idntica

    original.

    permitido equalizar o peso dos mesmos, respeitando o peso do pisto mais leve que no

    poder ter nenhum trabalho alm do rebaixo da cabea.

    Proibido rebaixo para as vlvulas na cabea do pisto.

    Proibido trabalho nos pinos.

    2.1.3 - Anis - Os anis devero ser originais do motor, de marca e procedncia livres,

    comercializados na rede de concessionrias e autopeas.

    Permitido sobremedida e ajuste das pontas para acerto de folga, sua montagem dever ser

    conforme padro original.

    proibido anel especial de competio e tipo TOTAL SEAL.

    2.1.4 - Bielas: Devero ser originais do motor.

    permitida a equiparao de peso dos conjuntos, respeitando-se o peso da biela mais leve,

    sem trabalho e sem retifica.

    permitido bielas com furo de lubrificao na haste. Dever ser respeitado o peso mnimo

    de 580g.

    Ser permitido o ajuste da folga axial entre as bielas e o virabrequim.

    2.1.5 - Bronzinas: Originais ou similar do motor, sem trabalho.

    2.1.6-Virabrequim: Original do motor, sem retrabalho, sendo permitido balanceamento do

    conjunto virabrequim/volante/embreagem/polia.

    permitido retificar desde que no altere sua forma original e respeitando-se o peso mnimo

    de 10,452kg.

    2.1.7 - Sistema de Lubrificao: A bomba de leo dever ser modelo original e de livre

    marca de fabricao nacional.

    O crter dever ser o do motor com livre trabalho.

    permitido o uso de um defletor no crter com livre concepo e acrscimo de material.

  • 3

    CONFEDERAO

    BRASILEIRA DE

    AUTOMOBILISMO

    Permitida a instalao de um radiador de leo ou intercambiador de calor de livre

    procedncia, bem como os dispositivos necessrios para fixao e instalao. Sua conexo

    ao sistema s poder ser atravs de um flange entre o filtro de leo e o suporte do mesmo.

    2.1.8 - Polia do Virabrequim do Motor: permitida a substituio por outra de material e

    dimenses livres.

    2.1.9 - Volante do Motor: Original do motor, sendo permitido o balanceamento e respeitando

    o peso mnimo de 7,182kg.

    2.1.10 - Taxa de compresso: Livre.

    2.1.11 - Calos do Motor Coxim Suporte do Motor: Livre, devendo o motor

    permanecer na altura e posies originais.

    2.1.12 - Correias: Livre de tipo / marca e comprimento, desde que, mantenha o

    sistema original.

    2.1.13 - Filtro de leo: Livre

    2.1.14 - rvore Intermediria - Devero permanecer originais, sendo permitido somente

    tratamento trmico. (Nitretao). Permitida a retirada do excntrico acionador da bomba

    combustvel.

    2.1.15 - Cabeote: Nos motores AP 1600 MI cabeote especifico do motor MI, sem trabalho

    nos dutos e na cmara de combusto.

    Permitido apenas aplainar a face para acerto de taxa.

    Proibido jatear.

    Guias de vlvulas:

    a) Devem permanecer originais, o comprimento mnimo para os motores AP 1.6 de

    36,5mm com tolerncia de 0,50 mm e seu dimetro interno 7,01 a 7,80mm;

    b) Permitido colocar trava na parte superior para no descer a guia;

    c) Permitido encamisar os guias de vlvulas;

    d) O guia da vlvula de admisso dever ter uma projeo no duto de no mnimo 10,3

    mm e na parte do alojamento do tucho de no mximo de 9,3mm;

    e) O guia da vlvula de escape dever ter uma projeo no duto de no mnimo 7,3 mm e

    na parte do alojamento do tucho de no mximo de 9,7mm.

    permitido obstruir a circulao de gua quente para o coletor de admisso, permitido

    adicionar material para esta finalidade.

    Permitido alterar furao da fixao do esticador da correia do comando.

  • 4

    CONFEDERAO

    BRASILEIRA DE

    AUTOMOBILISMO

    2.1.16 - Juntas de vedao e de cabeote: permitido o uso de juntas de livre marca e

    procedncia.

    2.1.17 - Sede de vlvula: Permitida a retfica das sedes, mas mantendo os ngulos originais.

    Quando da troca ou conserto da sede, no dever ter nenhum trabalho na parte de ao da

    sede, no podendo sob hiptese alguma, haver marcas de ferramentas no alumnio do duto.

    Portanto, dever ser mantido o degrau original.

    2.1.18 - Trem de vlvulas: Originais do motor, devendo as mesmas apresentar gravadas na

    sua haste logomarca e ou nmero original, o nico trabalho permitido retificar o acento

    devendo permanecer com ngulo nico de 45 (graus), tambm permitido retificar as

    pontas para facilitar sua regulagem.

    2.1.19 - Molas de vlvulas: Originais do motor, no sendo permitido qualquer trabalho. As

    molas de vlvulas devero ser do Total Flex e apresentar o dimetro do arame e o nmero

    de elos originais de fbrica e o numero de molas por cilindro (mola simples). Permitido o uso

    de calos sob as molas..

    2.1.20 - Pratos das molas de vlvulas, Chavetas e Tuchos: Devero permanecer originais,

    sem nenhum trabalho.

    Nos motores AP 1600 MI no permitido travar os tuchos hidrulicos.

    2.1.21 - Comando de vlvulas e sua engrenagem: permitido somente a utilizao de

    engrenagens originais dos modelos, com adaptao de reguladores e/ou chavetas expostas

    para o enquadramento do comando de vlvulas. O comando de vlvulas nos motores AP

    1600 MI e 027.7 ou 026 BE.

    Permitido polia tipo margarida.

    2.1.22 - Coletor de admisso: Devero ser originais do motor sem retrabalho.

    Proibido jatear para limpeza.

    2.1.23 - Coletor de Escape: Livre nacional, proibido de Inox. Permitido utilizao de manta

    trmica.

    2.2 - SISTEMA DE ALIMENTAO:

    2.2.1 O corpo de borboleta ser o original, com dimetro de borboleta de 52mm, sem

    trabalho.

    2.2.2 - Mdulo de controle eletrnico: Fuel Tech, Race Pr F1, FT200 ou FT250.

  • 5

    CONFEDERAO

    BRASILEIRA DE

    AUTOMOBILISMO

    Ser permitido substituir o motor de passo da marcha lenta por um parafuso para regulagem

    manual.

    Permitido o uso de roda fnica Livre de produo nacional.

    2.2.3 - Vlvulas injetoras: Livre de produo nacional.

    Ser permitido o trabalho das vlvulas injetoras para aumento da vazo.

    obrigatrio o uso da flauta de combustvel original do modelo MI.

    2.2.4 - Reservatrio de combustvel original do veiculo.

    2.2.5 - obrigatria a instalao de um bujo de escoamento, na parte mais baixa do

    tanque de combustvel, a fim de facilitar a drenagem.

    obrigatrio que este bujo seja instalado de maneira que em nenhum momento possa

    ocorrer vazamento de combustvel.

    2.2.6 - permitida a modificao dos dutos de combustvel tipo Aeroquip ou similar em toda

    a sua extenso.

    Ser permitido somente uma (1) linha de presso e uma (1) linha de retorno.

    2.3 - EMBREAGEM:

    2.3.1 - Disco plat e Rolamento: Originais da marca ou fornecidos no mercado paralelo de

    autopeas para reposio original nos motores 1.6/1.8/2.0.

    2.3.2 - Cabo de acionamento da embreagem: Livre "mantendo o mesmo sistema".

    2.4 - TRANSMISSO: Livre da linha Gol.

    2.4.1 - Suporte de Caixa: Material livre.

    2.4.2 - Trambulador: O encaixe esfrico do trambulador poder ser modificado por parafuso

    ou similar.

    Na caixa rtula, alavanca, haste e torre sero permitido retrabalho com acrscimo de

    material.

    Pargrafo nico - Fica proibido o uso de quaisquer outras relaes de cmbio que no

    sejam as descritas anteriormente.

    2.4.3 - Juntas homocinticas:Livre da marca, proibido qualquer retrabalho.

Recommended

View more >