cerimonias escoteiras 2

Download Cerimonias Escoteiras 2

Post on 20-Oct-2015

146 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Manual de Cerimnias Escoteiras

    fls. 2

    NDICE Informao sobre a edio eletrnica ...........................................................................3Informao do Tradutor ..............................................................................................3Introduo .................................................................................................................4Direo das Cerimnias ..............................................................................................41. CERIMNIAS DE LOBINHOS .................................................................................5

    1.1 O Grande Uivo ..................................................................................................5Traduo do Manual do Lobinho, de B-P. .............................................................6

    1.2 A Promessa do Lobinho .....................................................................................71.3 Entrega de Distintivos ...........................................................................................8

    Distintivo dos distintivos de etapas .......................................................................8Distintivo da ltima etapa do ramo ........................................................................9Distintivos de especialidade .................................................................................9Distintivos de primos e segundos .........................................................................9Distintivo de Lobinho do Cruzeiro do Sul ............................................................. 10

    Cerimnia de Passagem Tropa ........................................................................... 10Totens ................................................................................................................. 11

    2. CERIMNIAS DE ESCOTEIROS ........................................................................... 122.1 Promessa de um Novio .................................................................................. 122.2 Entrega de Distintivos ...................................................................................... 14

    De Etapas de Classe ......................................................................................... 14Da ltima Etapa de Classe ................................................................................ 14De Especialidades ............................................................................................ 14

    2.3 Investidura do Monitor ..................................................................................... 142.4 Passagem para a Tropa Seniores ..................................................................... 153. CERIMNIAS DE ESCOTEIROS SENIORES ..................................................... 173.1 Investidura ...................................................................................................... 173.2 Entrega de Distintivo de Escoteiro da Ptria ...................................................... 173.3 Ascenso a Pioneiro ....................................................................................... 18

    4. CERIMNIAS DOS PIONEIROS ............................................................................ 204.1 Recepo de Escudeiro ................................................................................... 204.2 A Viglia: ......................................................................................................... 214.3 Investidura. ..................................................................................................... 214.4 Entrega da Insgnia de B-P. ............................................................................. 23

    5. CERIMNIAS PARA ESCOTISTAS ....................................................................... 245.1 Entrega de Certificados ................................................................................... 245.2 Entrega de Insgnia de Madeira. ....................................................................... 245.3 Entrega de Condecoraes .............................................................................. 25

    6. CERIMONIAL DA BANDEIRA ................................................................................ 266.1 Iamento: ....................................................................................................... 266.2 Arreamento: .................................................................................................... 266.3 Observaes vrias ......................................................................................... 276.4 Conduo de Bandeiras .................................................................................. 276.5 Bandeira em posio de Alerta ......................................................................... 286.6 Bandeira Parada ............................................................................................. 286.7 Apndice: Legislao ...................................................................................... 30

  • Manual de Cerimnias Escoteiras

    fls. 3

    Informao sobre a edio eletrnica UNIO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

    REGIO DE SO PAULO

    Essa edio eletrnica nasceu graas parceria entre a Regio So Paulo e o site www.lisbrasil.com.

    A Unio dos Escoteiros do Brasil - Regio So Paulo, como proprietria de obra publicada em livro no ano de 1972, autorizou o site a digitar e digitalizar textos e imagens.

    O site s suas prprias expensas realizou o servio, para que fosse disponibilizado no site dos dois parceiros.

    Graas a essa iniciativa, desde junho de 2011, voc pode acessar um arquivo em PDF com:

    a) As imagens originais colorizadas; b) ndice eletrnico, voc clica e ele salta para o texto desejado, e tem um link de retorno; c) Sistema de busca de palavra no PDF.

    A obra teve seus textos e figuras revisadas por: Luiz Carlos Gabriel (Lobo); fulano (Escoteiro); sicrano (Snior); Renato Silva (Pioneiro) e Paulo Cabello (Dirigente), quem agradecemos.

    Informao do Tradutor UNIO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

    A ttulo de informao e no intuito de sanar uma grande lacuna, a Regio de So Paulo oferece aos Distritos e Grupos Escoteiros a presente traduo do folheto sobre cerimnias em uso no Movimento Escoteiro.

    REGIO DE SO PAULO

    Servindo-se dos escritos do Fundador e de outras fontes autorizadas1

    sem dvida, uma contribuio valiosa ao progresso do Movimento em nosso Estado porque esclarecem as cerimnias que tanto foram deturpadas e complicadas ao sabor das convenincias, gostos e porque no diz-lo, no raramente, manias de dirigentes ocasionalmente em evidncia.

    e seguindo o uso tradicional adotado em Gilwell Park, o compilador do original procurou seguir a mesma linha de tudo quanto se faz no Escotismo desde sua fundao e aceito na maioria dos pases que o praticam.

    O tradutor teve o cuidado de respeitar aqueles usos em vigor em nosso ambiente que no colidem com o esprito e forma preconizada por B-P. e pelo compilador.

    1 Divulgao interna traduzida do Ceremonies of the Scout Movement, de Ken Stevens, por Eugen E. Pfister, Comissrio Executivo Regional; Deputado Chefe de Campo; Deputado Chefe de Campo Pi e Aquel Lder.

  • Manual de Cerimnias Escoteiras

    fls. 4

    Introduo importante compreender que as cerimnias desempenham um papel essencial em

    nosso programa de adestramento em cidadania. Como tudo no Escotismo, o cerimonial progressivo, desde a Promessa de um Lobinho at a entrega de uma Insgnia de Madeira ou de uma condecorao a um Escotista.

    O propsito real que existe em cada cerimnia, deixar uma impresso duradoura e valiosa nos que tomam parte, e, em particular, no indivduo que o centro da mesma. B-P, deu nfase a que, para se conseguir isto, as cerimnias devem ser CURTAS, SIMPLES e SINCERAS e, para a maioria delas, nos deu um padro a seguir.

    Atravs dos anos, foram feitas tentativas para desenvolver certas partes de nosso cerimonial, para torn-lo mais elaborado, porm, usualmente isso resultou num desvio do propsito principal. H virtude no esforo do Movimento em conseguir unidade no cerimonial, especialmente se o objetivo o de obedecer aos planos do prprio Fundador.

    Espera-se que os Escotistas faam o mximo esforo para ter os padres estabelecidos pelo Fundador e para desenvolver o sentido de unidade no Movimento.

    Este livro foi compilado com esses objetivos em mente. As palavras e padres foram tirados diretamente dos escritos do prprio B-P, e da literatura atual, porm, alguma coisa foi alterada e outras criadas, depois da morte de B-P.

    As descries das cerimnias, neste livro, so as verses padro, em uso no Movimento e podem ser indicadas como tendo a sano dos Comissrios Nacionais e terem sido aprovadas pela Direo Nacional (Inglaterra).

    Direo das Cerimnias As cerimnias devem ser conduzidas de memria e no por meio deste livro. sabido

    que o Escotista e o jovem que nelas tomam parte, s vezes, esto sob tenso emocional e podem cometer um erro durante alguma cerimnia determinada. Isso no ter vital importncia, se o jovem, motivo da referida cerimnia, no percebe que algo saiu errado, pois nada deve turvar a sua memria da ocasio.

    Como a maioria de nossas cerimnias marca progresso e do reconhecimento aos participantes, ressaltar sua importncia bvio. O prprio Fundador assinalou que "as Promessas em todas as Sees so cerimnias privadas para as prprias Sees". No se deve pensar, entretanto, que tais cerimnias so algo de secreto, no Escotismo. Tudo o que fazemos feito abertamente. Um Escoteiro investido na frente de sua Tropa e feito Escoteiro da Ptria, usualmente na pre

Recommended

View more >