assistência ao paciente oncológico

Download Assistência Ao Paciente Oncológico

Post on 18-Jan-2016

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Assistência Ao Paciente Oncológico

TRANSCRIPT

Assistncia ao paciente oncolgico: possibilidades e desafios para um atendimento de qualidade

Assistncia ao paciente oncolgico: possibilidades e desafios para um atendimento de qualidadeBruno Jy Mercs de LimaEnfermeiro UEPAPsiclogo UFPAEspecialista em Educao para relaes etnicorraciais IFPAEspecialista em Estratgia Sade da Famlia UFCSPAMestrando em Psicologia, sade e sociedade PPGP/UFPA

Reconhecendo o paciente oncolgicoO que o cncer?

Binmio sade x doena

Devemos atentar para a pessoa.

Podemos perceber alegria e superao, assim como tristeza e angstia (impactos subjetivos).

Segundo More et al. (2009), o contexto hospitalar inclui o processo sade-doena em sua totalidade, com todas as suas possibilidades, desde a vida at a morte, d visibilidade fragilidade e dor humana, bem como abre espao para mltiplas vivncias de alegria e superao ou, por outro lado, de perdas e profunda tristeza, sendo assim impossvel pensar a dor fsica sem escutar seus impactos subjetivos. Considera-se ento que esta rea seja de atuao interdisciplinar, em que uma equipe atua de forma integrada, no vendo somente a doena, mas a pessoa como um todo.As necessidades que so demandadasNo existe uma forma nica de se apresentar frente a uma doena dessa natureza. Entretanto, comum percebermos a ocorrncia de:DepressoInsniaAnsiedadePerda de apetiteFadigaPerturbaes na esfera sexual

A vulnerabilidade psicossocial doena oncolgica especfica para cada indivduo e depende, alm das circunstncias em que ela ocorre, do significado pessoal atribudo doena. Este afetado pela percepo individual do impacto da doena no prprio e no seu plano de vida. Engloba tambm a percepo do indivduo acerca da sua capacidade em atingir objetivos futuros e manter a viabilidade de aes interpessoais.Aspectos psicolgicos do paciente oncolgicoIncerteza acerca do futuro;Busca de um significado;Perda de controle;Necessidade de dilogo;Sexto sinal vital: juntamente com a frequncia cardaca, presso arterial, respirao, temperatura e dor.

Apesar deste conhecimento, verificase que na prtica clnica, em geral, poucos esforos tm sido realizados no sentido de alterar e valorizar esta dimenso dos cuidados aos doentes oncolgicos. A populao com doena oncolgica est em rpida expanso prevendose que nos pases ditos desenvolvidos esta venha a duplicar nos prximos quinze anos. Este facto, associado aos elevados nveis de sofrimento emocional decorrentes, tem vindo a aumentar a sensibilizao dos profissionais de sade para que este seja avaliado, por rotina, em todos os doentes oncolgicos.

O tipo de atendimento que ainda oferecemos...Impessoal;

Dessubjetivado;

Mecanizado;

Voltado para a doena;

Despersonalizado;

Desumanizado.

Alguns fatores nos ajudam a entender essa realidade:Formao dos profissionais/estrutura curricular dos cursos;

Pouca importncia aos aspectos subjetivos;

Pouca vivncia nas realidades diversas;

Conhecimento pautado na tecnocracia.Principais problemas: panorama da nossa realidade

O tipo de atendimento que desejamos Maior acesso s tecnologias de tratamento;Melhor preparo dos profissionais.Possibilidades de atuaes alternativas;Diagnstico precoce;Maior atuao e poder de resolutividade na AB.

Como chegar l...Maior investimento em polticas de preveno;Priorizao em aes de sade coletiva;Maior poder de diagnstico precoce;Incentivo s mudanas de paradigmas nas formaes profissionais;Estimular a formao de tecnologias de atendimento e relacionamento.

Em relao ao profissional:

Desenvolvimento da capacidade de reconhecimento dos processos de subjetivao do usurio;

Empatia;

Criar um clima favorvel para a fala e escuta.

Qualidade de vida no tratamento oncolgicoQualidade de vida um elemento essencial para a existncia humana, referindo-se composio de vrios aspectos da vida e funcionamento humano que so considerados fundamentais para vida.Dessa forma, qualidade de vida pode ser entendida como essencial ao doente oncolgico, uma vez que o cncer leva a uma srie de alteraes na vida, no s do enfermo, mas tambm de seus familiares e amigos. E preciso pensar quais as condies de vida que tem esse doente, para que se possa ajud-lo.Considera que o conceito de qualidade de vida deve levar em conta um componente subjetivo, enfatizando o aspecto de percepo pessoal da doena. A percepo do paciente, como ele se sente, funciona e aparenta, talvez seja at mais importante em certas circunstncias, do que a realidade propriamente dita.Aspectos importantes para o profissional da sadeA busca de uma formao e atuao holstica;Fatores que geram conflitos: perda frequente de pacientes; presses; contato frequente com a tristeza;

Considera-se de grande ajuda, neste sentido, a interao multiprofissional, tendo clara a possibilidade de visualizar o cliente como um todo, nos seus aspectos bio-psico-scio-espirituais, pois o cuidado sade transcende o simples ato de assistir centrado no fazer, nas tcnicas ou nos procedimentos; significa, tambm, reconhecer os clientes e seus familiares como seres humanos singulares, vivenciando um difcil momento de suas vidas.Estreitando a relao com a famliaA famlia de um doente oncolgico tem ela prpria necessidades diversas: a) estar com a pessoa doente; b) poder ajudar na evoluo e desfecho da doena; c) receber apoio, confirmao e reforo do seu contributo para o conforto do doente; d) ser informado acerca da condio do doente e da sua morte iminente; e) poder exteriorizar emoes; f) receber conforto e apoio dos membros da famlia; e, g) receber aceitao, apoio e conforto dos profissionais de sade.Para que isso tudo funcione, do que precisamos?Servio organizado, integrado e dinamizado.

Profissionais cada vez mais convencidos e cientes de suas funes nas perspectivas tcnicas, humanizadoras e psicolgicas.

Abertura do servio para a atuao multidisciplinar e com o envolvimento familiar. importante que os profissionais tenham conscincia das suas prprias reaes emocionais e atitudes na relao com os doentes oncolgicos, contribuindo para que adquiram uma maior capacidade para lidar com as dificuldades psicolgicas/emocionais desencadeadas na prestao de cuidados a estes doentes.Bruno Lima

9 815044309 87263533

bruno_lima_@hotmail.com