Artigo Terapia Combinada Heccus.... Artigo 1

Download Artigo Terapia Combinada Heccus.... Artigo 1

Post on 08-Aug-2015

547 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>1 Revista Brasileira de Cincia &amp; Esttica Volume 1 Nmero 1 2010</p> <p>____________________________________________________________Artigo de Reviso FUNDAMENTAO TERICA PARA TERAPIA COMBINADA HECCUS - Ultrassom e Corrente Aussie no tratamento da lipodistrofia ginide e da gordura localizadaTHEORETICAL BACKGROUND TO HECCUS COMBINATION THERAPY Ultrasound and Aussie current in the treatment of gynoid lipodystrophy and localized fat</p> <p>Estela Maria Correia SantAnaDoutora pelo Departamento de Cincias Fisiolgicas, Laboratrio de Bioqumica e Biologia Molecular Universidade Federal de So Carlos (UFSCar) - So Paulo, Brasil. Docente da Faculdade de Jaguarina - Jaguarina SP. Consultora Cientfica IBRAMED</p> <p>Endereo para correspondncia: Estela Maria Correia SantAna Av. Dr. Carlos Burgos, 2800 Jd. Itlia CEP: 13.901-080 Amparo-SP. Fone: 19 3817 9633/ 19 3817 9633. Email: estela@ibramed.com.br</p> <p>RESUMOContexto: A aplicao de duas modalidades teraputicas ao mesmo tempo e no mesmo local denominada de terapia combinada e a combinao mais amplamente utilizada de recursos so ultrassom e algum tipo de corrente excitomotora ou polarizada. A indstria nacional desenvolveu, direcionado para a clnica esttica, um equipamento tripolar que atua com ultrassom de 3 MHz associado s correntes Aussie ou polarizada. Objetivo: Buscar na literatura respaldo cientfico para a utilizao simultnea do ultrassom e da corrente teraputica Aussie ou polarizada no tratamento da lipodistrofia ginide (LDG) e da gordura localizada. Mtodos: Esta pesquisa foi realizada atravs de reviso bibliogrfica. Concluso: Os estudos analisados sustentam a aplicabilidade da terapia combinada Heccus em todas as suas modalidades de tratamento: sonoforese tridimensional, sonoeletroporao, corrente Aussie e corrente polarizada, sendo assim, possvel inferir sua efetividade no tratamento da LDG e da gordura localizada. Palavras chaves: celulite, lipodistrofia ginide, gordura localizada, ultrassom teraputico, fonoforese, iontoforese, permeao cutnea, correntes teraputicas.</p> <p>ABSTRACTBackground: The application of two therapeutic modalities at the same time and at the same place is called combination therapy and the most widely used combination therapy is ultrasound and some kind of excitomotor or polarized current. The national industry has developed, directed to aesthetic clinic, tripolar equipment which functions with a 3 MHz ultrasound associated with Aussie or polarized current. Objective: To search the literature for scientific support for the simultaneous use of ultrasound and Aussie current therapy in the treatment of gynoid lipodysthrophy (LDG) and localized fat. Methods: This study was conducted through bibliographical review. Conclusion: The analyzed studies support the applicability of the Heccus combined therapy in all of its modalities of treatment: three-dimensional sonophoresis, electrosonoporation, Aussie current and polarizing current, thus making it possible to infer its effectiveness in the treatment of LDG and localized fat. Keywords: cellulitis, gynoid lipodysthrophy, localized fat, therapeutic ultrasound, phonophoresis, iontophoresis, cutaneous permeation, electro-current therapies.</p> <p>2 Revista Brasileira de Cincia &amp; Esttica Volume 1 Nmero 1 2010</p> <p>____________________________________________________________INTRODUOA lipodistrofia ginide (LDG) termo conhecido popularmente como celulite, afeta cerca 85-98% das mulheres de todas as raas aps a puberdade (Avram, 2004). Acomete especialmente a regio gltea e as coxas e pode ou no estar associado presena de gordura localizada (Pavicic et al., 2006). Devido a sua alta prevalncia, pesquisadores tm investigado sua fisiopatologia e as hipteses para a origem da LDG se relacionar a arquitetura radial dos septos de gordura do tecido conjuntivo feminino que predispe ao desenvolvimento de uma extruso irregular do tecido adiposo para a derme, aumento da lipognese e da resistncia liplise promovida pela ampliao da sntese de estrgeno ps-puberdade e ainda a liberao de insulina aps dieta hipercalrica com consequente hipertrofia dos adipcitos e hiperplasia dos pradipcitos; hiperpolimerizao e esclerose do tecido conjuntivo e substncia fundamental amorfa dos septos de gordura que causam alteraes circulatrias, vascular e linftica, desequilbrio osmtico, edema celular, compresso vascular, congesto e hipxia tecidual. Essas alteraes teciduais produzem o aspecto inesttico de casca de laranja, o aparecimento de telangiectasias, dor, sensao de peso e cansao em membros inferiores (Rosenbaum et al., 1998; Merlen et al., 1999; Rossi e Vergnanini, 2000; Querlex et al., 2002; Avarm, 2004; Mirrashed et al., 2004; Terranova et al, 2006, SantAna et al., 2007; Godoy e Godoy, 2009). Alguns autores sugerem que existe um componente inflamatrio relacionado fisiopatologia da LDG. Biopsias de septos fibrosados de locais afetados pela LDG demonstram a presena de algumas clulas relacionadas ao processo inflamatrio crnico tais como macrfagos e linfcitos (Segers et al., 1984). A gordura localizada ou gordura circunscrita normalmente se associa a LDG, o aumento de volume do adipcito comprime os tecidos adjacentes comprometendo a vascularizao tecidual e promovendo uma herniao destes para a derme imediatamente acima (Ciporkin e Paschoal, 1998). Diversas modalidades teraputicas tm sido propostas para o tratamento do LDG e da gordura localizada. Dentre estes tratamentos destacam-se os agentes fsicos e os agentes farmacolgicos. Os agentes fsicos so diferentes modalidades de energia que interagem com os tecidos biolgicos com finalidade teraputica. Esses incluem calor, frio, presso, som, radiao eletromagntica e correntes eltricas (Cameron, 2009). Os agentes fsicos mais comumente usados no tratamento do LDG e da gordura localizada so pressoterapia, laser, massagem mecnica (vcuo), radiofreqncia, ultrassom e correntes eltricas teraputicas tais como: Galvnica, Fardica, FES (Functional Electrical Stimulation), Diadinmicas, Interferencial, Russa e Aussie (Rossi e Vergnanini, 2000; Avran, 2004; Rotunda et al., 2005; Rawlings; 2006, SantAna et al., 2007; Volga, 2009). Apesar das inmeras modalidades de tratamento, o uso do ultrassom e das correntes eltricas teraputicas associadas ou no permeao transdrmica de drogas se destacam por se tratar de tcnicas no invasivas no tratamento da LDG e da gordura localizada (Rossi e Vergnanini, 2000). Estes recursos usados de forma isolada tm apresentado bons resultados, porm, o uso combinado dessas terapias no tratamento do LDG e da gordura localizada recente e necessita de maiores de estudos para esclarecer sua real efetividade. O objetivo deste trabalho foi buscar na literatura respaldo cientfico para a utilizao simultnea do ultrassom e da corrente teraputica Aussie e polarizada no tratamento do LDG e da gordura localizada. Esta pesquisa foi realizada por meio de reviso bibliogrfica, tendo as bases de dados Lilacs, Pubmed e Peridicos Capes, alm de livros didticos e teses com contedo relevante. Foram utilizadas as seguintes palavras-chave: celulite, lipodistrofia ginide, gordura localizada, ultrassom teraputico, fonoforese, sonoforese, iontoforese, permeao cutnea, correntes teraputicas, gordura corporal, mobilizao de gordura e seus correlatos em ingls e espanhol.</p> <p>3 Revista Brasileira de Cincia &amp; Esttica Volume 1 Nmero 1 2010</p> <p>____________________________________________________________Princpios de terapia combinada: ultrassom, corrente Aussie e corrente polarizada A aplicao de duas modalidades teraputicas ao mesmo tempo e no mesmo local denominada terapia combinada e a combinao mais amplamente utilizada so ultrassom e algum tipo de corrente excitomotora ou polarizada (Low e Reed, 2001). Isso pode ser feito porque o transdutor do US proporciona um contato de baixa resistncia com a pele. A justificativa principal para a terapia combinada que os efeitos benficos das duas modalidades podem ser alcanados ao mesmo tempo e estudos sugerem que pode haver um efeito amplificador de uma terapia sobre a outra. Uma segunda justificativa pela eficincia em termos de gasto de tempo do terapeuta e do paciente (Lee et al., 1996; Gun et al., 1997; Low e Reed, 2001; Almeida et al., 2003; Wang et al., 2005). No intuito de aperfeioar a terapia, a indstria nacional desenvolveu direcionado para a clnica esttica, um ultrassom de 3 MHz com um cabeote tripolar, isso , com trs transdutores que atuam simultaneamente, com soma de ERA (Effective Radiation Area) de 18 cm2. Essa disposio permite tratar uma rea maior em menor tempo de aplicao e permite uma melhor distribuio das energias acstica e eltrica pelos tecidos, atingindo de forma tridimensional as clulas imediatamente abaixo do cabeote em movimento. Outro diferencial que os equipamentos direcionados para a esttica atingem intensidades de ultrassom at 3 W/cm2 e so denominados ultrassom de alta potncia. Esses valores de intensidade mxima so aprovados pela ANVISA (BRASIL, ABNT, 1997). Os equipamentos teraputicos convencionais possuem geralmente, intensidade limitada em 2 W/cm2. Estes mesmos transdutores podem atuar como eletrodos de transmisso de corrente alternada Aussie, a corrente migra de forma circular entre eles ou ainda emitir corrente polarizada, na qual os trs eletrodos podem ser programados para a polaridade positiva ou negativa (eletrodo ativo) de acordo com a necessidade e nesse caso a corrente flui destes para um eletrodo dispersivo fechando o circuito (Figura 1).</p> <p>Figura 1. Cabeote aplicador tripolar: A, vista inferior; B, vista superior.</p> <p>Ultrassom no tratamento da LDG e da gordura localizada O aparelho de ultrassom (US) consiste de um gerador que produz uma corrente alternada de alta frequncia (Lehmann e De Lauter, 1994; ter Haar, 1987). Para tal, transdutores piezoeltricos so utilizados e consistem em um disco de um material natural, como o quartzo, ou uma cermica sinttica feita de uma mistura de sais complexos, tais como o zirconato e o titanato, os quais podem ser polarizados em processos de carga (Willians,</p> <p>1987). Esse elemento piezoeltrico transforma energia acstica em energia eltrica e seu reverso, energia eltrica em acstica (Kanh, 1991; Hekkenberg e Oosterbaan, 1985; Cameron, 2009). A corrente alternada que alimenta o elemento piezoeltrico pode ser modulada criando diferentes modalidades de insonao: contnua ou pulsada. Deste modo, a intensidade tambm dependente do tempo (Hekkenberg e Osterbaan, 1985). No Brasil, para fins teraputicos, utilizam-se mais comumente as freqncias de 1 ou 3 MHz e o US tm sido utilizado no</p> <p>4 Revista Brasileira de Cincia &amp; Esttica Volume 1 Nmero 1 2010</p> <p>____________________________________________________________restabelecimento das funes e promoo da cicatrizao de tecidos musculares, tendinosos e sseos lesionados (Cunha et al., 2001; Gouva et al., 1998; Duarte, 1983; Melo et al., 2005). Desde a introduo deste recurso teraputico h mais de 50 anos, as aes biolgicas do US tm sido investigadas. Contudo, os efeitos mecnicos, trmicos e qumicos do US ainda no esto completamente esclarecidos. Sua aplicao, entretanto, leva a inmeros bioefeitos, que podem ser classificados em trmicos e no-trmicos (Dyson, 1987; KItchen e Partridge, 1990). Os efeitos considerados trmicos so aumento da elasticidade de estruturas que contm colgeno, diminuio da dor e aumento do fluxo sanguneo. Os efeitos notrmicos induzem reaes orgnicas, que geralmente se manifestam em nvel vascular e tecidual (Dyson, 1987). Tem sido proposto que em consequncia das vibraes longitudinais caractersticas do ultrassom um gradiente de presso desenvolvido nas clulas individuais. Como resultado desta variao de presso, elementos da clula so obrigados a se moverem, ocorrendo um movimento de micromassagem, que aumenta o metabolismo celular, o fluxo sanguneo e o suprimento de oxignio, produzindo alterao da permeabilidade da membrana celular e facilitando o fluxo de nutrientes (Dyson e Suckling, 1978; O'Brien Jr, 2007). As ondas acsticas se propagam atravs dos tecidos e a absoro da radiao depende do coeficiente de absoro relativo ao contedo protico dos tecidos, sendo que a absoro desta energia determina os efeitos biolgicos (Cameron, 2009). O uso do US em tratamentos clnicos e estticos recente e a sua aplicabilidade geralmente se relaciona ao tratamento da LDG e da gordura localizada. A hiptese para seu uso est vinculada aos seus efeitos mecnicos e trmicos. A adiposidade circunscrita feminina comumente conhecida como gordura localizada superpe-se frequentemente LDG na qual a gordura se deposita no organismo com uma distribuio determinada geneticamente e pelo sexo (dimorfismo) e consiste num dos principais distrbios, alm da LDG tratados nos consultrios e clnicas de esttica (Ciporkin e Paschoal, 1992; Milani et al., 2006). Recentemente, Gonalves et al. (2005), descreveram que a aplicao do US de 3 MHz e 1 W/cm2 pulsado 20% por 3 min durante 10 dias com intervalo de 2 dias para cada cinco aplicaes na regio inguinal em 10 ratas Wistar adultas, promoveu um aumento transitrio dos nveis sricos glicmico e lipdico sugerindo um aumento do metabolismo do tecido adiposo branco. Em estudos subsequentes, Gonalves et al., (2009) utilizaram 20 ratos Wistar divididos aleatoriamente em 2 grupos, controle, tratados com equipamento desligado e tratados com US de 3 MHz por 10 dias com intervalo de 2 dias a cada cinco aplicaes em regio de coxim adiposo infra-abdominal e inguinal. A intensidade de US utilizada foi de 1 W/cm2, modo pulsado 2:8 ms, por 3 minutos. Os autores concluram que a terapia ultrassnica induziu a reduo da ingesto de comida e o peso corporal dos animais, alm de modificar a deposio de gordura nos depsitos infra-abdominal, retroperitonial e inguinal e alterar o perfil lipdico que os autores consideram resultante do efeito da lipoclasia e da liplise macia e redistribuio da gordura corporal via circulao sangunea promovidos pela terapia dermossnica. Na mesma linha, Miwa et al. (2002) demonstraram que a aplicao de diferentes frequncias de US no tecido adiposo branco de ratos promoveu aumento da secreo local de noradrenalina pelo sistema nervoso simptico, ocasionando liplise local e a mobilizao de gordura pela liberao de cidos graxos livres. As catecolaminas circulantes, adrenalina e noradrenalina, so potentes ativadores da liplise e agem via 1-, 2- e 3- adrenorreceptores, estimulando atividade da lipase hormnio sensvel (LHS) e inibindo a lipase lipoprotica (LLP) nas clulas adiposas (Hermsdorff e Monteiro, 2004). Ainda dentro dos efeitos no trmicos, pesquisadores sugerem que a energia acstica pode interagir com protenas e complexos de protenas da membrana celular ativando mecanismos de sina-</p> <p>5 Revista Brasileira de Cincia &amp; Esttica Volume 1 Nmero 1 2010</p> <p>____________________________________________________________lizao intracelular que podem culminar com sntese protica, ativao ou inativao de enzimas intracelulares e denominaram essa teoria de frequncia de ressonncia (Baker et al., 2001; Johns, 2002). Den...</p>

Recommended

View more >